ippb instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas



Baixar 0.91 Mb.
Página8/25
Encontro18.07.2016
Tamanho0.91 Mb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   25
Definição e nomenclatura

O Dr. Di Bernardi diz que “quando as entidades espirituais se nos tornam visíveis, seja pela simples vidência mediúnica, seja pelo fenômeno da materialização ectoplasmática, observamos que elas possuem um corpo semelhante ao nosso corpo físico. Aliás, os espíritos nos dizem que nós é que possuímos um corpo semelhante ao deles.

“No fenômeno da materialização, tão estudado pelo famoso físico inglês Willian Crookes e pelo prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia, Charles Richet, os Espíritos tornam-se visíveis e palpáveis a todos os presentes à sessão de estudos, e são percebidos e tocados em seus corpos espirituais.

“Embora a essência espiritual não tenha forma, pois é o princípio inteligente, os Espíritos possuem um corpo espiritual anatomicamente definido e com uma fisiologia própria da dimensão extrafísica.

“O corpo dos Espíritos é também matéria, um tipo especial de matéria derivada do fluido cósmico universal.”

Wagner Borges, no livro já citado, diz que “o psicossoma pode ser definido como a contraparte extrafísica do corpo físico, ao qual se assemelha e com o qual coincide minuciosamente, parte por parte. É uma réplica exata do corpo físico em toda a sua estrutura.”

Zalmino Zimmermann, em seu livro Perispírito, explica “perispírito (do gr. peri, em torno, e do latim spiritus, alma, espírito), é o envoltório sutil e perene da alma, que possibilita sua interação com os meios espiritual e físico.

“A palavra foi empregada pela primeira vez por Allan Kardec, no item 93 de O Livro dos Espíritos. Mais tarde, os Espíritos Instrutores, endossando a designação, passaram a empregá-la regularmente. Tal denominação baseia-se na forma com que se apresenta este complexo fluídico, envolvendo a alma.

“Outras denominações conhecidas referem-se mais à sua natureza e funções. Assim, André Luiz, por Francisco Cândido Xavier, chama-o de psicossoma e, também, corpo espiritual – lembrando, aliás, a designação de Paulo, em sua primeira epístola aos Coríntios (15:44). Hoje os autores dão aos três termos – perispírito, corpo espiritual e psicossoma – o mesmo sentido.

“Embora os estudos sobre o perispírito tenham sido sistematizados só a partir de Kardec, tem sido ele percebido desde épocas imemoriais, recebendo as mais diversas denominações no curso do tempo”.

O psicossoma, perispírito, corpo astral, duplo astral, corpo fluídico, corpo espiritual, corpo sidéreo, aerossoma, mediador plástico, etc., é, portanto, o corpo com que nos manifestamos no plano espiritual ou astral, seja projetados durante o sono, seja libertos após a morte física.

É também composto de uma variação do fluido cósmico universal, mas numa versão mais light, ou seja, numa constituição mais sutil, de densidade bem menor que a do corpo físico e menor também que a do duplo etérico.

Segundo o Espiritismo, é o perispírito que funciona como molde para a formação de cada novo corpo físico e é nele também que ficam gravadas todas as nossas experiências encarnatórias e também aquelas vividas entre uma encarnação e outra, como se fosse uma fita cassete ou um CD-R (compact disc regravável). Vê-se aqui, portanto, que o Espiritismo incorpora o duplo etérico ao perispírito, tratando tudo como uma única estrutura, quando, na verdade, são dois envoltórios diferentes do espírito.

É com o perispírito que os encarnados se projetam durante o sono, com o cordão de prata, gerado no duplo etérico, fazendo a "ponte" entre os dois corpos nesse desprendimento parcial e temporário.

Outras correntes informam que o perispírito tem ainda os seus próprios centros de força, em correlação com os do duplo etérico, mas com funções mais sutis. É o que diz Edgard Armond, no livro Psiquismo e Cromoterapia:

Os centros de força (chacras) são núcleos de força psíquica e mental acumulados de existências anteriores. Quantos aos centros de força do corpo etéreo, estes se dissolvem com a morte do corpo físico; no entanto, os do perispírito são permanentes, acompanhando o espírito em sua trajetória evolutiva até limites ignorados, mas enquanto necessitar manifestar em esferas de vibração fenomênica.”

Quando o corpo físico morre, o perispírito se desprende e, com ele, desprende-se também a consciência que animava aquele corpo. Já o duplo etérico permanece com o corpo físico e se desintegra lentamente, num período que pode variar de algumas horas a vários anos após o desencarne.



  1. Características

No livro Evolução em Dois Mundos, André Luiz, pela psicografia de Francisco Cândido Xavier, nos traz uma excelente descrição do psicossoma, dizendo que se trata de uma “formação sutil, urdida em recursos dinâmicos, extremamente porosa e plástica, em cuja tessitura as células, noutra faixa vibratória, diante do sistema de permuta visceralmente renovado, distribuem-se mais ou menos à feição das partículas colóides, com a respectiva carga elétrica, comportando-se no espaço segundo a sua condição específica, e apresentando estados morfológicos conforme o campo mental a que se ajusta.”

Zalmino Zimmermann, no mesmo livro acima citado diz que “é lícito conceber-se que o perispírito – ao menos para os Espíritos ligados à crosta terrestre – possa ser o resultado da aglutinação da energia cósmica matriz (“fluido cósmico”), adequada à natureza de nosso planeta, sobre um campo originado da própria extensão energética da alma (força espiritual), comportando-se, depois dessa agregação, como uma estrutura de categoria eletromagnética (de ordem física) e formando o envoltório conhecido como o “corpo da alma”, necessário, insubstituível e perene, já de textura definida como material – embora tão sutil, que os Espíritos da Codificação usaram o termo semimaterial para qualificá-la.”

E mais adiante, em nota de rodapé, acrescenta que “o campo perispirítico como um todo é, na verdade, o resultante de vários campos estruturadores, correspondentes, cada qual, a um determinado órgão. Sua integração conjunta responde pelo estado fisiológico geral.”

1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   25


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal