Iv semana de letras XVI semana de pedagogia



Baixar 34.71 Kb.
Encontro01.08.2016
Tamanho34.71 Kb.
V SEMANA DE INTEGRAÇÃO – INTERDISCIPLINARIDADE NA EDUCAÇÃO: REDIMENSIONANDO PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

X
COMUNICAÇÕES ORAIS



II SIMPEX
IV SEMANA DE LETRAS

XVI SEMANA DE PEDAGOGIA

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E EXTENSÃO (SIMPEX)

SIMPEX SALA 02

Coordenadoras: Fernanda Fernandes P. A. Lima (D/UEG), Marlene Barbosa de Freitas Reis (D/UEG) e Valéria Rosa da Silva (D/UEG)

Dia: 09 de junho, das 16h30min às 18h30min

Sala: 2º ano do curso de Letras



Nº.

TÍTULO

APRESENTADOR(ES)



DIMENSÕES DO DISCURSO: reatualizando práticas de uma velha história


Fernanda Fernandes Pimenta de Almeida LIMA (D/UEG Câmpus Inhumas)




FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA MATERNA: concepções teóricas x práticas pedagógicas no ensino médio


Hilda Rodrigues da COSTA (D/UEG Câmpus Inhumas)

Keila Vieira da SILVA(G/UEG Câmpus Inhumas)

Luciana de Oliveira CARDOSO(G/UEG Câmpus Inhumas)

Oscar Ferreira Mendes NETO(G/UEG Câmpus Inhumas)




ECOS DA GOIANIDADE NO BRASIL E NO EXTERIOR: difusão e valorização da literatura de Bernardo Élis por meio de sua tradução para a língua inglesa


Johnwill Costa FARIA (D/UEG Câmpus Inhumas)




PROFESSORES EM FORMAÇÃO: práticas de ensino em letramentos críticos de LE


Valéria Rosa da SILVA (D/UEG Câmpus Inhumas)

Giuliana Castro BROSSI (D/UEG Câmpus Inhumas)



LÍNGUA INGLESA PARA CRIANÇAS


Giuliana Castro BROSSI (D/UEG Câmpus Inhumas)

Carla Conti de FREITAS (D/UEG)

Assinatura: .......................................................................................................................................................................................................




SIMPEX SALA 02
Coordenação: Fernanda Fernandes P. A. Lima (D/UEG), Marlene Barbosa de Freitas Reis (D/UEG) e Valéria Rosa da Silva (D/UEG)



DIMENSÕES DO DISCURSO: reatualizando práticas de uma velha história
Fernanda Fernandes Pimenta de Almeida LIMA (D/UEG Câmpus Inhumas)
Resumo: Este projeto de extensão visa realizar, à luz da Análise do Discurso de linha francesa, uma reflexão sobre algumas práticas da atualidade delimitadas por questões de identidades de gênero. Sabemos que, atualmente, não temos, como em tempos remotos, o homem e a mulher, dividindo lugares característicos que lhes foram atribuídos, historicamente construídos e socialmente situados. Sabemos que esses gêneros se travestem e enunciam novos lugares de subjetividade que a atualidade convoca. Com isso, entendemos que pensar a questão das identidades de gênero na atualidade é refletir sobre a sexualidade e sobre os complexos investimentos que se exercem sobre ela. Em sua esteira, consideramos válido compreender como a subjetividade é definida, a partir das noções problematizadas por Pêcheux ((PÊCHEUX & FUCHS, 1997), 2002, 2007), Bakhtin (2003, 2004), Althusser (1997) e Foucault (1984, 2002, 2003, 2004, 2005, 2010), que constituem alicerces estabelecidos para pensarmos a ideia de subjetividade na Análise do Discurso, principalmente, em sua relação com a história, a cultura e a sociedade. Essas definições, ao mesmo tempo em que rompem com discursos outros já formulados em pressupostos teóricos, dialoga com novas práticas que desconstroem a fixidez de alguns conceitos que definiam o sujeito.
Palavras-chave: Análise do Discurso. Identidades de gênero. Subjetividade.
FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA MATERNA: concepções teóricas x práticas pedagógicas no ensino médio
Hilda Rodrigues da COSTA (D/UEG Câmpus Inhumas)

Keila Vieira da SILVA(G/UEG Câmpus Inhumas)

Luciana de Oliveira CARDOSO(G/UEG Câmpus Inhumas)

Oscar Ferreira Mendes NETO(G/UEG Câmpus Inhumas)
Resumo: Esta pesquisa visa analisar a relação entre as concepções teóricas e as práticas pedagógicas, bem como os traços discursivos que constituem a identidade do profissional docente do ensino médio, em específico o egresso da UEG - Câmpus Inhumas, que hoje se encontra em sala de aula. Pretendemos identificar como as construções simbólicas e sociais nomeiam os atores e as atividades que representam o domínio prático e discursivo do profissional docente, recém-formado do curso de Letras, considerando as exigências éticas da sociedade contemporânea. Além de identificar e de analisar a prática docente, pretendemos pontuar as tendências, as escolhas metodológicas e teóricas adotadas pelo profissional ao ensinar a Língua Materna, a Língua Portuguesa, evidenciando os avanços e as limitações, o que possibilitará a compreensão de alguns aspectos que podem limitar o papel do docente do ensino médio e que, ao mesmo tempo, fará emergir a necessidade de uma conduta crítica em relação ao ensino de Língua Materna. Neste sentido, pretende-se suscitar reflexões sobre o papel do professor de Letras no ensino médio, egresso da UEG – Câmpus Inhumas, vislumbrando a ampliação e fortalecimento de sua prática docente, bem como as contribuições desta pesquisa para os cursos de Letras da UEG e de demais universidades.
Palavras-chave: Formação de professores. Língua Materna. Concepções teóricas. Práticas pedagógicas.
ECOS DA GOIANIDADE NO BRASIL E NO EXTERIOR: difusão e valorização da literatura de Bernardo Élis por meio de sua tradução para a língua inglesa
Johnwill Costa FARIA (D/UEG Câmpus Inhumas)

Resumo: O escritor Bernardo Élis, primeiro goiano a ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, eleito em 1975, apesar de ter recebido muitos prêmios literários importantes e ter sido elogiado pela crítica especializada e por outros escritores, como Monteiro Lobato e Guimarães Rosa (ÉLIS, 1987, p. xiv-xv), se encontra hoje em posição periférica nos sistemas literários brasileiro e mundial. Portanto, em primeiro lugar, este projeto procura valorizar esse grande nome da literatura goiana, tanto no cenário nacional quanto internacional, via tradução para a língua inglesa de contos selecionados a partir das obras Ermos e gerais (de 1944-45), Caminhos e descaminhos (de 1965) e Veranico de janeiro (de 1966). Em segundo lugar, busca-se discutir problemas específicos da tradução literária, no tocante, por exemplo, ao regionalismo e à linguagem de Bernardo Élis, contribuindo para o enriquecimento dessa área de estudos. Portanto, tais traduções, realizadas por tradutores profissionais, serão alvo de análise de problemas tradutórios e suas soluções tanto em nível intralinguístico como interlinguístico. No que diz respeito à língua de chegada – o inglês – este foi escolhido por causa de sua grande difusão no mundo atual e sua importância política, econômica e cultural. Esta tentativa de afirmação da identidade goiana e brasileira encontrará apoio em teóricos, sobretudo, dos estudos da tradução, segundo a teoria dos polissistemas, com Even-Zohar, Toury, Lefevere e Bassnett.
Palavras-chave: Estudos da tradução. Polissistemas. Literatura goiana. Bernardo Élis.

PROFESSORES EM FORMAÇÃO: práticas de ensino em letramentos críticos de LE
Valéria Rosa da SILVA (D/UEG Câmpus Inhumas)

Giuliana Castro BROSSI (D/UEG Câmpus Inhumas)
Resumo: Este projeto de extensão tem como foco oferecer formação inicial para professores de inglês como língua estrangeira, auxiliando-os no conhecimento de práticas de ensino, de planejamento colaborativo de aulas, na seleção e na confecção de material didático, fundamentados no viés dos Letramentos Críticos. O projeto será desenvolvido por meio de formação teórica, com leitura e reflexão de textos da área, além de oficinas pedagógicas com desenvolvimento de material para uso nas salas de aula da educação básica. O curso será fundamentado nos construtos do papel da pesquisa-ação colaborativa e do ensino colaborativo (FIGUEIREIDO & OLIVEIRA, 2012; PESSOA & BORELLI, 2011; SILVESTRE 2008, 2014; SILVESTRE & PESSOA, 2010) e na relevância do planejamento colaborativo na formação docente (SILVESTRE, 2014), permeados pela perspectiva crítica do ensino de línguas (PENNYCOOK, 1990; PESSOA e URZÊDA FREITAS, 2012; MENEZES DE SOUZA,2011; JORDÃO; FOGAÇA, 2007; EDMUNDO, 2010). Espera-se colaborar com o desenvolvimento pedagógico dos professores em formação inicial e continuada envolvidos, além de promover pesquisas específicas da área de formação docente, corroborando o arcabouço teórico e prático no cenário nacional.

Palavras-chave: Formação de Professores. Ensino de Língua Inglesa. Letramentos Críticos.




LÍNGUA INGLESA PARA CRIANÇAS

Giuliana Castro BROSSI (D/UEG Câmpus Inhumas)
Resumo: O projeto de extensão Formação Docente: Ensino de Língua Inglesa para Crianças tem como foco oferecer educação continuada para professores/as de inglês para crianças, auxiliando-os/as no conhecimento de métodos e técnicas de ensino, com prática de planejamento colaborativo de aulas, seleção e confecção de material didático. O projeto é desenvolvido por meio de formação teórica, com leitura e reflexão de textos da área, além de oficinas pedagógicas com desenvolvimento de material para uso nas salas de aula da educação básica (anos iniciais). Fundamenta-se nos construtos da transdisciplinaridade (ROCHA, 2012), histórias infantis e o ensino de língua inglesa para crianças (TONELLI, 2007), o jogo na interação e a brincadeira linguística (TAMBOSI, 2007), além da formação continuada de professores (ROSA; TONELLI, 2010), permeados pela perspectiva crítica do ensino de línguas (PENNYCOOK, 1990; PESSOA e URZÊDA FREITAS, 2012; MENEZES DE SOUZA,011; JORDÃO; FOGAÇA, 2007). Espera-se colaborar com o desenvolvimento pedagógico dos/as professores/as envolvidos/as, além de promover pesquisas específicas da área de ensino de Língua Inglesa para Crianças (LIC), corroborando o arcabouço teórico e prático no cenário nacional.
Palavras-chave: Formação de professores. Língua inglesa para crianças. Ensino crítico.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal