Ix salão de Iniciação Científica pucrs



Baixar 14.49 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho14.49 Kb.

IX Salão de Iniciação Científica PUCRS


Imigração Ucraniana em Porto Alegre após a Segunda Guerra mundial (1945-1950)






Giovanna Xavier da Rosa, Núncia Santoro de Constantino (orientador)




1Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, PUCRS



Resumo
Em todas as épocas foi notado um grande movimento humano, migratório ou imigratório, no Brasil. Com o fim da escravidão e um projeto republicano a ser posto em prática, a mão-de-obra imigrante era uma alternativa mais apropriada. O Rio Grande do Sul, precisamente a capital do estado, recebeu grande número de europeus, entre eles, os ucranianos. Os desafios enfrentados pelos imigrantes ucranianos, bem como as tentativas de perpetuar sua cultura, serão tratados no presente trabalho.
Introdução
As imigrações de diferentes etnias, no Rio Grande do Sul, foram objetos de variados estudos. Porém, a imigração ucraniana foi pouco pesquisada, existindo, assim, uma escassez de registros sobre o assunto.

No que se refere ao período enfocado nos estudos sobre imigração, o século XIX é apontado na maioria das vezes. O presente trabalho abordará o século XX, enfocando o pós - Segunda Guerra Mundial. O grupo étnico ucraniano que migrou para o Brasil nesse período era composto por “refugiados de guerra”. Estes, descontentes com regime de Stalin e em busca de melhores condições de vida, se aventuraram em uma nova terra.

O principal objetivo do trabalho é analisar o processo da imigração ucraniana em Porto Alegre após a Segunda Guerra Mundial.

Um povo quando emigra leva consigo, mesmo que disto não aperceba, todo aquele complexo que faz uma nacionalidade diferente da outra, ou seja, a raça, a cultura, a língua, os costumes, o “way of life” e, principalmente o acervo que se diz tradição. (BURKO, 1961)


Metodologia
O presente trabalho foi realizado a partir de uma revisão bibliográfica acerca da temática da imigração no Brasil, Rio Grande do Sul e Porto Alegre. Também foram coletados dados sobre imigração ucraniana em jornais, revistas e documentos públicos.

O imigrante ucraniano será considerado o protagonista do presente trabalho e para isso, foram produzidos depoimentos na modalidade de História Oral Temática. Foi realizada uma pré-entrevista, uma entrevista com roteiro e finalmente, a transcrição do depoimento.




Resultados
Os ucranianos, em toda sua história, estiveram subjugados a outros povos. Assim, as tentativas de defender e manter sua identidade cultural eram anteriores à imigração.

As adversidades enfrentadas pelos imigrantes eram de toda ordem. No entanto, a necessidade de sobrevivência e o medo do repatriamento trouxeram o trabalho árduo e com ele a prosperidade individual e coletiva da comunidade ucraniana.



Conclusão
A análise da imigração ucraniana no Rio Grande do Sul, mais precisamente em Porto Alegre, permite a visualização de dois aspectos importantes no processo. De um lado, o governo brasileiro desejava impulsionar o desenvolvimento do país com a entrada de estrangeiros. Por sua vez, os imigrantes buscavam a liberdade e prosperidade econômica, fugindo das restrições do socialismo.

A formação de uma comunidade ucraniana organizada contribuiu para que seus valores e tradições fossem preservados. No entanto, a continuidade da cultura ucraniana em Porto Alegre dependerá de sua abertura aos aspectos contemporâneos que compõem a sociedade sem desprezar suas peculiaridades.


Referências
BURKO, Valdomiro. A imigração ucraniana no Brasil. Curitiba. 1962.
DIEGUES JUNIOR, Manuel. Imigração, urbanização, industrialização. Rio de Janeiro: Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais/ Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos/ MEC, 1964.
HORBATIUK, Paulo. Imigração ucraniana no Paraná. A colônia de Mallet: núcleo de preservação e irradiação de padrões da cultura ucraniana (estudo de caso). Porto Alegre: PUCRS, 1983. Dissertação (Mestrado em História), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 1983.

MACEDO, Francisco Riopardense de. Porto Alegre: origem e crescimento. Porto Alegre: Sulina, 1968.


MACHADO, Nara Helena Naumann. Modernidade, arquitetura e urbanismo: o centro da cidade de Porto Alegre (1928-1945). Porto Alegre: PUCRS, 1998. Tese (Doutorado em História), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 1998.
MONTEIRO, Charles. Porto Alegre e suas escritas: história e memórias da cidade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1993.
PAYER, Maria Onice. Memória da língua - imigração e nacionalidade. São Paulo: Escuta, 2006.
PEREIRA, Eloy Lacava. O Brasil do imigrante. Caxias do Sul, 1974.
SEYFERTH, Giralda. Imigração e cultura no Brasil. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 1990.
SILVA, Márcia Andréia da. Uma Comunidade eslava ortodoxa: russos e ucranianos em Porto Alegre (1948). Porto Alegre: PUCRS, 1996. Dissertação (Mestrado em História), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 1996.
SPALDING, Walter. Pequena História de Porto Alegre. Porto Alegre: Sulina, 1967.
THOMPSON, Paul. A voz do passado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.



IX Salão de Iniciação Científica – PUCRS, 2008


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal