Jornalismo e Cidadania



Baixar 8.33 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho8.33 Kb.
“Jornalismo e Cidadania”

Conferência proferida por Alcione Araújo*

no âmbito da Semana Cultural da Universidade de Coimbra

4 de Março de 2005 – 15h


Sala MM (Instituto de Estudos Jornalísticos, Colégio S. Jerónimo)
ENTRADA LIVRE
Organização:

Instituto de Língua e Literatura Portuguesas

Instituto de Estudos Jornalísticos

Mestrado em Comunicação e Jornalismo




*Alcione Araújo: Brasileiro, nascido em 1945, em Minas Gerais. Vive no Rio de Janeiro.

Escritor e guionista de televisão e cinema.

Foi professor universitário de Filosofia.

Área de intervenção: teatro, cinema, televisão, arte, educação e cultura.

Ministra cursos e palestras em instituições de ensino superior e outras (magistratura) em várias partes do Brasil, de Norte a Sul.

Conselheiro de políticas educativas de organismos governamentais (áreas principais: Acção da Cidadania e Reforma do Audiovisual.

conselheiro científico de eventos sobre educação, cultura, literatura e ensino, como a "Jornada Nacional de Passo Fundo" (no próximo ano em 11ª edição), o maior evento literário da América Latina. Na edição de 2003, participaram cerca de 6.000 adultos e 4.000 crianças.

Conselheiro científico de revistas literárias.

Membro de associações brasileiras de dramaturgos.

Escreveu algumas novelas de que se destacam A idade da loba e, para o cinema, os guiões de Nunca fomos tão felizes e Policarpo Quaresma.

Escreveu textos para seriados, sendo o mais célebre Malu Mulher, conhecido em vários países da Europa do Norte, Central e do Sul.

Produção dramatúrgica: escreveu várias peças que se encontram reunidas em três tomos, sob a chancela da Editora Civilização Brasileira, com o título Teatro de Alcione Araújo (1999), constituídos pelas séries: "Simulações do naufrágio", "Visões do abismo" e "Metamorfoses do pássaro".

Em 1998 publicou o romance Nem mesmo todo o oceano, texto muito colado à história da ditadura brasileira nos anos 60, nomeadamente fixado na representação das prisões nas cadeias da polícia política.

Todas as suas obras estão publicadas pela Editora Record, de São Paulo.

Publica semanalmente crónicas no Jornal de Minas Gerais, em Belo Horizonte, das quais reuniu um conjunto no livro Viver é urgente, publicado em Abril de 2004, cuja segunda edição saiu em Agosto de 2004. Este livro será lançado em Portugal por ocasião da sua visita à nossa Universidade. Os lançamentos serão na Embaixada do Brasil, na Casa Municipal da Cultura (Coimbra) e na Faculdade de Letras do Porto.

Visitou Portugal algumas vezes, inclusive por ocasião da representação de uma das suas mais famosas peças - Há vagas para moças de fino trato.



Em Coimbra estabeleceu contactos com a "Escola da Noite".


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal