Juliana. Marcos. Thaís. Vinicius. Tk. Maconha. (garota de aparência meiga e ingênua, tipo colegial) Cocaína



Baixar 25.18 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho25.18 Kb.
Vidas pelas drogas.

Por: Fernando Pavarim(n)


Personagens:

Juliana.

Marcos.

Thaís.

Vinicius.

TK.

Maconha. (garota de aparência meiga e ingênua, tipo colegial)

Cocaína. (garota de aparência atraente e sensual)

Crack. (rapaz de aparência sedutor e viril)

Narrador 1.

Narrador 2.

Apresentador (a).
Cenário:

Tudo acontece em uma praça da cidade.


Narrador 1- Contaremos hoje a história de Juliana, Marcos, Thaís, Vinicius e TK. Jovens que nasceram e cresceram em um bairro de classe média da cidade.
Narrador 2- Juliana, Marcos e Thaís, cursam o terceiro ano do ensino médio. Juliana e Marcos são namorados. Thaís menina tímida é amiga do casal, mas carrega em seu intimo um amor por Marcos.
Narrador 1- Marcos faz grandes planos, pretende noivar com Juliana e prestar vestibular para medicina.
Narrador 2- Juliana por sua vez é totalmente diferente, não gosta dos estudos e não vê a hora de acabar as aulas para curtir suas merecidas férias. Não pretende fazer nenhum curso e não pensa em seu futuro.
Narrador 1- Vinicius é usuário de drogas e TK é traficante e usuário. Vejamos agora como será essa história.
Cena 1
(Marcos e Juliana se encontram no banco da praça)
Marcos – Oi meu amor??
Juliana – Oi!
Marcos – Senti saudades. (tenta beijá-la, mas ela vira o rosto)
Juliana – Não parece!
Marcos – Por que você Está dizendo isso??
Juliana – Parece que seus cadernos são mais importantes que eu??
Marcos – Não é isso meu amor. É que estou me preparando para o vestibular.
Juliana – Vestibular... Vestibular...! Po Marcos. Não saímos mais, não nos divertimos mais. Eu estou perdendo toda a minha juventude!!!
Marcos – Não diga isso meu anjo. (nesse momento entra Thaís)
Juliana – Anjo uma pinóia, pra mim já chega, vou procurar quem me de valor e me faça realmente feliz. (sai)
Thaís – O que foi isso, vocês brigaram de novo?
Marcos – Ela não me entende, já não sei o que fazer. Vou ver se consigo conversar com ela. (sai) (Thaís vai saindo devagar e pensativa)
Narrador 2 – Thaís vê na briga de Marcos a chance de revelar seus sentimentos por ele, mas sua amizade por Juliana a impede.
Cena 2
Narrador 1 – Passados alguns dias...
(Thaís entra senta-se no banco e começa a ler um livro) (entra Marcos)
Marcos – Oi Thaís?
Thaís – Oi, como está a Juliana?
Marcos – Não sei, não consigo falar com ela. Já liguei, fui a casa dela, mas ela praticamente me expulsou. Estou muito preocupado.
Thaís – Eu também estou preocupada com ela. Minhas amigas disseram que ela está saindo com o Vinícius. E você sabe que esse cara é do mal!!
Marcos – O pior disso tudo é que eu não sei o que fazer. (entra Juliana e Vinícius)
Thaís – Olha que vem chegando. (Marcos se vira para olhar)
Marcos – Olá Jú. Tudo bem?
Juliana – To de boa. (para Thaís) E aí Thaís?
Thaís – Eu estou bem.
Vinícius – Aí Juli, esse aí é o carinha que você tanto fala?
Juliana – Pior.
Vinícius – (para Juliana) Não acredito que você namorava esse Mané!!
Marcos – Jú, pelo que eu saiba, nós ainda não terminamos...
Vinícius – (ameaçando Marcos) Se liga vacilo, a gata agora é minha.
(Marcos tenta reagir, mas Thaís o impede)

(entra TK)


TK – Ora, ora, ora... Veja só quem ta por aqui, Vinícius? Tu sumiu cara?
Vinícius – É eu tive que resolvê umas treta aí...
TK – Tu arrumo foi treta maió véi!!
Vinícius – Relaxa cara!!
TK – Relaxá como? Os cara me mandaram aí... Ce ta ligado com o que acontece com quem não paga né???
Vinícius – Você ta me ameaçando maluco?? (empurra TK, e começam a brigar. pega um punhal e agride TK)
Vinícius - Aí sujo bora Juli!! (saem os dois correndo. Marcos e Thaís saem levando TK nos braços)
Narrador 1 – Vinícius agora é foragido da justiça e se droga para esquecer o crime que cometeu. Juliana droga-se para agüentar a pressão de também estar se escondendo.
Narrador 2 – Quando falta droga, num súbito de abstinência, Juliana sai pela cidade; rouba, pede se prostitui; faz qualquer coisa para conseguir um pouco de psicotrópico para ela e Vinícius que já não consegue mais andar por causa de doenças. (sai)

Cena 3
Apresentador (a) – Falando em drogas, chegou a hora de vocês conhecerem três irmãos de uma grande família. Conheçam-os, mas lembrem-se as aparências como sempre enganam. (sai)
Maconha – Oi pessoal? (escolhe alguém da platéia e joga um beijo) Meu nome é Maconha. Pareço frágil, inocente, inofensiva? Frágil e inocentes são vocês que me usam. Pois eu sou a porta de entrada de um mundo fascinantemente atrativo e perigoso. Nesse mundo vocês irão encontrar minha maninha.
Cocaína – (entra altiva e sensual) Vejo que já conheceram minha maninha. Sou a Cocaína, não sou frágil, não sou inocente e muito menos inofensiva. Quem tiver o “prazer” de me conhecer, fará qualquer coisa para ter-me nas mãos e sentir-me novamente. E se eu não mais satisfazer os seus desejos, aí sim conhecerão meu irresistível irmão o Crack esse não tem piedade. Isso se eu não os matar primeiro. (da um breve sorriso e sai acenando)
Crack - (da uma volta pelo palco) Não sou nenhum deus grego, mas conquisto muita gente, proporciono viagens extremamente alucinantes e envolventes ao extremo. Chega ser hilária a forma como as pessoas me desejam tanto, mas quando abusam do meu poder, (da uma gargalhada) eu as destruo (estalando os dedos) assim.
As drogas dizem juntas – Cuidem-se estamos por aí... (saem fazendo charme para platéia) (musica).

Cena 4
Narrador 1 – Passado alguns anos, Marcos se forma em medicina e está namorando Thaís, mas reencontrará seu primeiro amor. Como se dará isso?!
(Marcos e Thaís caminhando na praça)
Thaís – Meu amor, às vezes eu tenho a impressão que você não conseguiu esquecer a Juliana.
Marcos – Não é nada disso, é que eu fico pensando!... Se na época eu tivesse tido algumas atitudes. Sei lá... As coisas poderiam ter sido diferentes.
Thaís – Você não teve culpa no que aconteceu.
Marcos – De certa forma eu tive, se eu tivesse dado mais atenção a ela talvez... (Thaís o interrompe)
Thaís – Não Marcos, você não pode fazer nada, a escolha foi dela.
(entra Juliana)
Marcos – (ao ver Juliana) Juliana é você?? Olha só como você está!! O que aconteceu??
Juliana – Vinícius morreu há alguns meses atrás, eu também estou morrendo (cai ao chão, Marcos e Thaís a seguram e a colocam no banco). Vim aqui (tosse) para pedir perdão a você Thaís, por eu ter sido um fantasma entre você e Marcos. (tosse)
Thaís – Descanse você não esta nada bem.
Marcos – Eu vou chamar uma ambulância.
Juliana – Não!!...(tosse) não precisa, eu vim até vocês para fazer um pedido. Que vocês façam campanhas tentem esclarecer as pessoas, para que não terminem como eu (tosse). Dependente e por essa dependência estou com AIDS, uma doença que não tem cura. Sem contar todas as doenças que já tive, vendendo meu corpo para ter a maldita droga... (tosse)
Marcos – Não se esforce nós vamos te levar a um hospital.
(Juliana começa a tossir debater-se e morre).
Thaís – O que vamos fazer Marcos???
Marcos – (nervoso e revoltado) Já não há mais nada a fazer. Ela está morta... MORTA... (para o publico) Que fim mais estúpido. (chora)
(musica triste, enquanto os três permanecem no palco, entram Maconha, Cocaína e Crack e ficam rodeando o corpo de Juliana).

F

I



M


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal