“Juntos Podemos Salvar Vidas”. Dia 21 de Julho de 2013



Baixar 43.11 Kb.
Encontro24.07.2016
Tamanho43.11 Kb.


REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

RELATÓRIO DA 7ª CONFERÊNCIA SOBRE O CANCRO DO COLO DO ÚTERO, DA MAMA E DA PRÓSTATA EM AFRICA: MAPUTO, 21-23 DE JULHO DE 2013



HE: PRESIDENT ARMANDO EMILIO GUEBUZA: PRESIDENT OF THE REPUBLIC OF MOZAMBIQUE WITH AFRICAN FIRST LADIES/ SPOUSES, PARLIAMENTARIANS, HEALTH MINISTERS, AU, SADC AND OTHER DIGNITARIES @ OPENING CEREMONY OF 7TH STOP CERVICAL, BREAST & PROSTATE CANCER IN AFRICA CONFERENCE IN MAPUTO ON MONDAY 22ND JULY 2013 .

Teve lugar de 21 a 23 de Julho de 2013, em Maputo, no Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano, a 7ª Conferência das Primeiras Damas Africanas sobre o Cancro do Colo do Útero, da Mama e da Próstata, sob o lema “Juntos Podemos Salvar Vidas”.




  1. Dia 21 de Julho de 2013

No dia 21 de Julho de 2013, Suas Excias as Primeiras Damas Africanas presentes (África do Sul, Mali, Congo, Namíbia, Etiópia, Ghana, Comores e Zâmbia) e aquelas que se fizeram representar (Nigéria, Gabão, Chade, Argélia, Burquina Fasso e Guine Equatorial) tiveram um momento de interacção organizado por Sua Excelência o Ministro da Saúde de Moçambique.

Participaram neste evento, Sua Alteza Real a Infanta Dona Cristina de Borbón, Espanha, Ministros de Saúde de países africanos, Cientistas, Parceiros nacionais e internacionais e activistas que actuam na área da saúde.


Na ocasião Sua Excelência o Presidente do Município de Maputo deu boas vindas aos presentes à Cidade de Maputo. Por seu turno Sua Excia Engª Iolanda Cintura, Ministra da Mulher e da Acção Social interveio saudando a presença das Primeiras Damas em Moçambique e enaltecendo o papel que como Mães de Nações as Primeiras Damas têm um papel importante na protecção de famílias e na promoção da saúde dos cidadãos.


  1. Dia 22 de Julho de 2013, Sessão de Abertura

A sessão de abertura teve lugar no dia 22 de Julho de 2013, e foi presidida por Sua Excia Senhor Presidente da Republica, Armando Emílio Guebuza. A anteceder a sessão de abertura a Exma Srª Directora do Gabinete da Esposa do Presidente da República, Drª Flávia Cuereneia fez a contextualização sobre o percurso que levou até à realização da 7ª Conferência, ao que se seguiram as intervenções de Sua Excia Senhora Governadora da Cidade do Maputo, Lucilia Hama, da Exma Senhora Princess Nikky Onyeri da Princess Nikky Breast Cancer Foundation, assim como de Sua Excia Senhora Maria da Luz Dai Guebuza Primeira Dama da República de Moçambique e anfitriã do evento e de Sua Excia Senhor Ministro da Saúde Alexandre Manguele,
Ainda antes do discurso de abertura de Sua Excia o Presidente da Republica, intervieram Sua Excia Senhor Secretario Executivo da SADC, Sua Alteza Real Infanta Cristina de Borbon, Sua Excia Senhora Primeira Dama da Zâmbia, então Presidente em exercício do Fórum das Primeiras Damas Africanas contra o Cancro e a Exma Senhora Drª Marlene Timmerman da Organização Mundial da Saúde.
Nestas primeiras intervenções foram dadas boas vindas a Moçambique a todos os participantes, especialmente às Primeiras Damas Africanas, que aceitaram juntar-se em Maputo para partilharem experiencias e conhecimentos e melhor conduzirem as suas acções de apoio aos esforços dos Governos na luta contra o Cancro. Foi realçado igualmente o facto de ser esta a primeira vez que uma Conferência se realiza num país de expressão Portuguesa, onde também pela primeira vez seria feita a abordagem do Cancro da Próstata.
No seu discurso de abertura, Sua Excia Senhor Presidente da Republica, começou por saudar as Suas Excias Senhoras Primeiras Damas Africanas, por honrarem o país com a presença na Conferência. Enalteceu o facto de existirem grandes desafios na melhoria dos cuidados de saúde da mulher e da criança, referiu-se igualmente à necessidade de virar e priorizar todas as nossas atenções ao nível de atenção em cuidados primários, com o objectivo de capitalizar o nível de prevenção primária, que inclui o aumento do conhecimento e da consciência da população em relação ao cancro.
Sua Excia Senhor Presidente da Republica sublinhou que é papel dos Governos Africanos, prosseguir com programas de inclusão no que diz respeito a intervenções de rastreio e tratamento de lesões pré cancerosas com abordagens de baixo custo, mas de alto impacto. Relativamente ao Cancro da Mama e da Próstata, o caminho a ser seguido pelos países Africanos e o tratamento precoce.
Foi enaltecido o papel das Instituições de Pesquisa, de formação, Organizações da Sociedade Civil e dos Parceiros de Cooperação, na luta contra os cancros do Colo do Útero, da Mama e da Prostata.
Ainda na Sessão de Abertura, Sua Excia Armando Emílio Guebuza, Presidente da República de Moçambique, descerrou a placa com os três laços que simbolizam o Cancro da Mama, do Colo do Útero e da Próstata.
Sua Excia Senhor Presidente da Republica foi durante a Sessão de Abertura, num momento de emoção e muito simbolismo, outorgado o título de Embaixador de Boa Vontade para a Saúde da Mulher e da Criança, pelo Fórum das Primeiras Damas Africanas contra o Cancro do Colo do Útero e pela Fundação Princess Nikky Contra o Cancro.

No final deste momento, Sua Excia Armando Emílio Guebuza interveio e agradeceu o reconhecimento, assumindo que se trata de um título que carrega em si a vontade que os povos de toda a África têm de ver eliminadas as doenças que ainda causam dor e luto nas famílias, querem ver melhoradas as condições de vida das populações e elevada a saúde da mulher e da criança.



Uma foto de família foi tirada para marcar a ocasião.


  1. Dia 22 de Julho de 2013, Apresentações em Plenária

Finda a sessão de abertura seguiu-se uma sessão plenária, moderada pela Prof.Dra. Nafissa Osman, e contou com várias apresentações de entre os quais destacamos:

  • 1º Orador, Dr. Matshidisco Moeti, referiu que a OMS faz intervenções desde prevenção primária atéterciária, que contempla desde a vacina, rastreio e detecção precoce até ao tratamento e cuidados invasivos do HPV.

  • 2º Orador, Dr.JoséJerónimo, apresentou experiências e coberturas no diagnóstico em vários países como Uganda, Ruanda, Nigéria, Moçambique e Etiópia.

  • 3º Oradora, Dra. Verónica Reis, enfatizou que o cancro do colo cervical está associado aos países em desenvolvimento e ao HIV. Referiu ainda que existem vários métodos simples para cobertura do rastreio. O HPV é difícil de tratar em mulheres HIV positivas e a recorrência é maior nestas mulheres, devendo ser intensificado o rastreio. Ressaltou ainda que o modelo de visita única (single visist aprouch) é um modelo que oferece assistência integrada, pois faz-se o diagnóstico e o tratamento no local. Realçou ainda que é importante envolver a comunidade, viabilizar políticas e melhorar a componente de Monitoria e Avaliação, logística e equipamento.

  • 4ª Oradora, Dra. Carla Matos, fez uma breve apresentação do programa de cancro do colo do útero, mama e próstata em Moçambique, que iniciou em 2007. Em 2008 foi aprovado o plano estratégico e em 2009 foi lançada a campanha contra as doenças. Referiu ainda que foram formados 619 profissionais de saúde em matéria de cancro do colo do útero, mama e próstata.

  • 5ª Dr. Joan Benson, iniciou sua apresentação, honrando uma vítima do cancro do colo cervical Charity, de Lusaka, que percorria várias distâncias para obter cuidados. Elogiou a introdução da vacina contra HPV, apesar de serem poucos países a utilizarem esta ferramenta de prevenção. Reconheceu ainda o esforço dos ministros da saúde na priorização destas doenças e recomendou que os países africanos se associassem às ONGs.

  • 6ª Dr. Olakunte Oladehin, afirmou que o projecto teve início recentemente em Abuja e enfatizou que mulheres como Charity vivam por longos anos. Referiu ainda que em África 70 % das mortes é devido ao cancro cervical e que a maioria morre no 1º ano. Realçou ainda que 20% dos investimentos GSK são direccionados para as vacinas.

  • 7ª Dra. Diane Summers, referiu que a Austrália foi um dos primeiros países a introduzir a vacina contra HPV e em África, tendo sido Ruanda o primeiro país, e que até ao ano 2015, dez países serão envolvidos na vacina, incluindo Moçambique. Esta alertou ainda que se até 2030 não for introduzida a vacina, mais de 400.000 mulheres nos países africanos estarão infectadas pelo HPV e 20.000 nos países desenvolvidos.

  • 8ª Drª Esperança Sevene, do Centro de Investigação da Manhiça, explanou que a fundação surgiu a partir de apoio de vários parceiros e que o cancro cervical e o 2º cancro mais comum do mundo com alta incidência em Moçambique. O grupo alvo do projecto de vacinação contra HPV será de indivíduos a partir de 10 anos em uma amostra de 3000 raparigas.

  • 9º Dr. Doyin Oluwole, referiu que este projecto está a ser desenvolvido em três países, Bostwana, Zâmbia e Tanzania. Deu exemplo de Zâmbia, onde é usado um método complexo para rastreio do cancro e que é realizado por enfermeiras.

  • 10ª Dr. Shubhra Ghosh, iniciou com a apresentação do Hospital de Oncologia de Texas, a qual mencionou a parceria com vários países com a excepção de África. Neste contexto, fez convite aos países de África para aderirem a rede GAP.

  • 11º Dr. Joel Palessky, representante da Associação papilomavirus, convidou os países africanos a fazeres parte da associação e a participarem na reunião da associação que decorre anualmente. Recomendou ainda que os países devem investir na pesquisa, planificação de recursos financeiros e boa gestão.

  • 12ª Dr. Jan Agosti, realçou que quando as raparigas são vacinas, não só salvam suas vidas, mas sim salvam a sociedade. Fez menção da China que capacitou camponeses no rastreio do cancro do útero.

  • 13º Dr. Mouzinho Saíde, enumerou as lições aprendidas das apresentações; 1ª lição, é importante fazer parcerias e envolver a comunidade; 2ª lição, evitar verticalização dos programas.

  • 14º Dra Nafissa Osman, deu por encerrada a sessão quando eram 14h, onde das apresentações feitas, conclui se que a vacina contra HPV reduziu a prevalência em 64% e que as ONGs estão interessados em fazer parcerias com os países africanos, sendo este o momento oportuno, devendo cada um envolver se neste processo.




  1. Dia 22 de Julho de 2013, Sessões Paralelas




  1. Sessão Conjunta das Primeiras Damas

Realizou se no dia 22 de Julho de 2013, a Sessão das Primeiras Damas de África, que foi Presidida por S.Excia Senhora Primeira Dama da Republica de Moçambique. A sessão tinha como objectivo, proceder a apreciação da proposta de Declaração de Maputo, intitulada Declaração de Maputo das Primeiras Damas Africanas e Esposos das Presidentes Sobre o Cancro do Colo Útero, da Mama e da Próstata em África, sob o lema “ Juntos podemos salvar vidas”.

A Sessão fez apreciação na generalidade e na especialidade da proposta de Declaração, referir que parte das propostas foram acolhidas e introduzidas no documento, tendo sido proposta a criação de três grupos de trabalho constituídos pelos países de expressão inglesa, francesa e portuguesa, para procederem as alterações pertinentes em torno do debate havido na Sessão das Primeiras Damas.

A Declaração de Maputo é um instrumento que vai consolidar as sinergias entre as diversas forças do Continente, na melhoria da qualidade provisão de serviços de prevenção, rastreio e tratamento do Cancro.


  1. Sessão Conjunta da Sociedade Civil

Nesta Sessão participaram líderes comunitários, religiosos, organizações juvenis e femininas, organizações de provedoras de apoio e de serviços de saúde. No encontro foi produzida uma Declaração Conjunta onde a Sociedade Civil se compromete a:

Apoiar na divulgação, junto das comunidades, de programas de prevenção e controlo Cancro do Colo de Útero, da Mama e da Próstata.

Reafirmar o nosso compromisso de trabalhar com os nossos governos para reduzir a incidência do Cancro em Moçambique e no Continente.

Incentivar os nossos Governos a tomar todas as medidas necessárias para continuar a desenvolver e implementar planos abrangentes para a prevenção e controlo do Cancro, incluindo os programas de planeamento familiar, vacinação, despiste e serviços de tratamento de doenças não transmissíveis.


  1. Sessão Conjunta do Sector Empresarial

O segmento empresarial tem desempenhado um papel importante como parceiro na implementação de políticas de saúde, mas também como empregador onde tem a responsabilidade de protecção dos trabalhadores e por vezes de populações nas imediações dos empreendimentos.

Na Sessão Conjunta do sector empresarial, foi assumido o compromisso de:



Fortalecer os esforços desenvolvidos pelo Governo nos últimos três anos, com progressos significativos nas áreas de prevenção, cuidados e tratamento de modo a reduzir a incidência do Cancro do Colo de Útero, da Mama e da Próstata.

Elevar continuamente a consciência social sobre o peso do Cancro nas mulheres e nos homens e sobre outras doenças não transmissíveis.


  1. Sessões temáticas

Foram realizadas várias sessões temáticas versando sobre a prevenção, tratamento e pesquisa sobre o cancro. A sustentabilidade, o financiamento, parcerias e advocacia foram também temas discutidos nas duas sessões temáticas programadas para esta 7ª Conferencia.


  1. Dia 22 de Julho de 2013, Cerimónia de investidura da Presidente do Fórum das Primeiras Damas Africanas Contra o Cancro da Mama e do Colo do Útero




  1. A investidura foi precedida de apresentações de Suas Excias Primeiras Damas Africanas, transmitindo suas experiencias na luta contra o Cancro da Mama, do Colo do Útero e da Próstata, designadamente:

  • SEXA Madame Tobeka Madiba – Zuma, Primeira Dama da República da África do Sul

  • SEXA Traoré Mintou Douncare, Primeira Dama da República do Mali

  • SEXA Madam Anthoinette Sassou Nguesso, Primeira Dama da República do Congo

  • SEXA Penehupifo Pohamba, Primeira Dama da República da Namíbia

  • SEXA Roman Tesfaye, Primeira Dama da República Democrática da Etiópia

  • SEXA Lordina Dramani Mahama, Primeira Dama da República do Ghana

  • SEXA: Madame Hadija Aboubacar Ikililou, Primeira Dama da República Federal Islâmica de Comores

A Sessão foi moderada pela Dra Matshidiso Moeti, Directora Geral Adjunto da Organização Mundial da Saúde para a Região de África



  1. A cerimónia de investidura de Sua Excia Drª Maria da Luz Dai Guebuza, como Presidente do Fórum das Primeiras Damas Africanas Contra o Cancro da Mama e do Colo do Útero constituiu um dos mais altos momentos do evento.

Intervindo após a investidura Sua Excia Primeira Dama da República de Moçambique, agradeceu e frisou acreditar que juntando esforços de diferentes actores é possível elevar a capacidade dos nossos Governos para a melhoria da saúde nos nossos povos, e de forma conjunta e global, minorar o sofrimento dos cidadãos em África, sobretudo das crianças e das mulheres.



  1. Dia 23 de Julho de 2013, Sessão Plenária

A sessão foi moderada pela Prof. Dr. Marleen Temmermanm, Directora da OMS para a área de Pesquisa e Saúde Reprodutiva, e teve como tema o papel dos Presidentes dos Parlamentos e dos Parlamentares na Prevenção do Cancro, assim como foram partilhadas nesta sessão os progressos e desafios das Primeiras Damas Africanas na Prevenção do Cancro da Mama e do Colo do Útero. Foram oradores:

  • SEXA Drª Verónica Macamo - Presidente da Assembleia da República de Moçambique

  • SEXA Dr. Patrick Herminie – Presidente do Parlamento da República de Seychelles

  • SEXA Srª Vice Presidente do Parlamento do Malawi

  • SEXA Drª Rebecca Kadaga – Presidente do Parlamento da República do Uganda (Representante)

  • SEXA Drª Beth Mugo, Senadora e Presidente do Fórum dos Parlamentares e Ministros da Saúde Africanos contra o Cancro.

Relativamente às experiencias das Primeiras Damas foram oradores os representantes de:



  • SEXA Dra. Patience Goodluck Jonathan, Primeira Dama da República Federal da Nigéria

  • SEXA Sylvia Odinga Bongo Primeira Dama da República do Gabão

  • SEXA: Madame Hinda Deby Itno Primeira Dama da República do Chade

  • SEXA: Madame Chantal Campaore Primeira Dama da República do Burquina Fasso

  • SEXA Madame Hadjia Zineb Yahya Jammeh, Primeira Dama da República do Gâmbia

  • Representante de SEXA Primeira Dama da Argélia



  1. Dia 23 de Julho de 2013, visita ao Centro de Saúde Polana Caniço

Na visita, onde participaram as Primeiras Damas, Parlamentares e Ministros da Saúde, foi possível testemunhar o trabalho realizado naquele local, no que se refere ao rastreio em consultas pré-natais, assim como no acompanhamento dos pacientes que se deslocam ao Centro de Saúde para saber do seu estado de saúde, onde o cancro também tem sido apresentado como preocupação. Os Ministro de Saúde visitaram o Centro de Pesquisa do Centro da Polana Caniço, onde puderam acompanhar o trabalho ali desenvolvido.




  1. Dia 23 de Julho de 2013, sessão de encerramento

O encerramento da 7ª Conferência teve momento de atribuição de prémios “7ª Conferência sobre o Cancro do Colo do Útero, da Mama e da Prostata em África” às Primeiras Damas e outras figuras que têm apoiado os esforços de luta contra o Cancro no continente e no mundo.
Foi igualmente apresentada e assinada a Declaração de Maputo das Primeiras Damas e Esposas de Chefes de Estado e de Governos Africanos sobre o Cancro do Colo do Útero, da Mama e da Próstata.
Foi igualmente anunciado o próximo país acolhedor da 8ª Conferência, a República da Namíbia. Sua Excia Penehupifo Pohamba, agradeceu a confiança e comprometeu-se a manter os objectivos desta série de eventos.
Sua Excelência Drª Maria da Luz Dai Guebuza, Primeira Dama da República de Moçambique, Presidente Fórum das Primeiras Damas Africanas contra o Cancro da Mama e do Colo do Útero, interveio proferindo o discurso de encerramento, tendo manifestado o sentimento de missão cumprida. Incentivou todavia a todos presentes a darem a seu melhor na procura de soluções sustentáveis e realísticas na prevenção do cancro que afecta mulheres e homens em idade economicamente activa nos países africanos.
Um almoço de despedida a todas as Primeiras Damas foi oferecido por Sua Excelencia Drª Maria da Luz Dai Guebuza, Primeira Dama da República de Moçambique e Presidente do Fórum das Primeiras Damas Africanas contra o Cancro da Mama e do Colo do Útero. Tratou-se de mais um momento de aproximação e de fortaleceimento do compromisso de continuar a trabalhar juntos da elevação do bem-estar das populações em cada um dos países Africanos, certos que: Juntos Podemos Salvar Vidas!



  1. Notas finais

A “7ª Conferência sobre o Cancro do Colo do Útero, da Mama e da Prostata em África” que decorreu sob o lema: Juntos Podemos Salvar Vidas, juntou mais de 1000 pessoas de entre Primeiras Damas, Presidentes de Parlamentos e Parlamentares, Ministros da Saúde, cientistas, médicos, enfermeiros, homens e mulheres, jovens, líderes tradicionais e religiosos, empresários, activistas e outras sensibilidades. Do evento concluiu-se:

  1. Ser importante o papel das Primeiras Damas Africanas, na busca de soluções para a resolução dos problemas sociais que afectam os seus Países.

  2. Ser importante elevar a consciência sobre a necessidade de aumento do investimento no fortalecimento dos serviços de saúde prestados aos cidadãos nos países africanos.

  3. Ser crucial continuar a elevar a mobilização de apoios de todos os Parceiros, nacionais, regionais e globais para acelerar a implementação de programas de prevenção, rastreio e tratamento do Cancro nos nossos Países.

  4. Ser importante continuar a mobilizar as populações para aderirem aos serviços de saúde.

  5. Ser necessário continuar com programas de investigação para aumentar a capacidade de resposta aos desafios impostos pelo Cancro.

  6. Ser importante que os Governos continuem a desenhar e a implementar programas de prevenção, rastreio e tratamento do Cancro cada vez mais próximos dos cidadãos e mais acessíveis.

Maputo, 23 de Julho de 2013






Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal