Juventude abrahãO, Maria Helena Menna Barreto. As relações educação e trabalho na escola do “não-trabalho”


A formação da consciência política dos jovens no contexto dos assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra



Baixar 1.67 Mb.
Página3/38
Encontro08.08.2016
Tamanho1.67 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   38
A formação da consciência política dos jovens no contexto dos assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Campinas, 1998. 257 p. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas.

ORIENTADOR(A): SANDOVAL, Salvador Antônio Mireles.
DESCRIÇÃO:

Investiga o processo de formação da consciência política em grupo de jovens de um assentamento rural, focalizando como questões centrais: a presença dos jovens nos espaços de participação política e a permanência do jovem no campo.


METODOLOGIA:

A investigação empírica durou quatro anos e foi desenvolvida em duas fases, com um grupo de jovens do assentamento rural Sumaré I, localizado no interior do Estado de São Paulo: na primeira fase, foi utilizada uma técnica a partir da qual os jovens registravam com máquina fotográfica, imagens que representassem, em sua ótica, a história da luta pela terra naquele assentamento. Num momento posterior os jovens eram convidados a se posicionar frente a sua produção fotográfica. O grupo contava inicialmente com vinte jovens, e terminou com apenas sete. Na segunda fase, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com onze jovens, quatro mulheres e sete homens entre 17 e 24 anos, cujo conteúdo foi analisado a partir dos "núcleos de sentido" proposto por Bardin.


CONTEÚDO:

Aborda a formação da consciência política entre jovens de um assentamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), procurando mostrar a relação entre o processo de conscientização e o contexto rural de inserção dos jovens. A pesquisa de campo foi conduzida com um grupo de jovens do assentamento rural Sumaré I, localizado no interior do Estado de São Paulo, acompanhado durante quatro anos. Foram realizadas entrevistas com os jovens e os próprios sujeitos produziram um material fotográfico que ilustrava sua representação acerca da luta da terra. Foram identificadas três modalidades de consciência política: uma consciência fragmentada, uma consciência transformadora e, entre essas, a chamada consciência possível. A heterogeneidade do grupo de jovens investigado mostra que a condição de assentado e membro do MST não garante o desenvolvimento da consciência política, pois os processos de conscientização estão relacionados não só às condições objetivas, mas também às subjetivas.


CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES:

Observou-se que a consciência política entre os jovens é revestida de diferentes modalidades: a consciência fragmentada - típica de jovens provenientes de famílias não engajadas politicamente, mas orientadas pelos objetivos pessoais de posse da terra. Esses jovens mobilizam-se pelas questões imediatas do cotidiano, sendo pouco sensíveis ao plano político-ideológico; a consciência transformadora - encontrada em jovens cujo processo de socialização se deu para além dos núcleos familiares, em atividades políticas externas. Esses jovens percebem os conflitos de interesses com indignação e defendem mudanças na ordem social; a consciência possível - presente em jovens que participaram, ainda que timidamente, de atividades coletivas promovidas pelo MST. Esses jovens apresentam possibilidades de desenvolver a consciência política transformadora, mas essa construção está em processo. O estudo aponta a necessidade de uma pedagogia específica capaz de mobilizar os jovens assentados, a qual difere daquela empreendida pelo MST. Os jovens assentados encontram-se num processo de construção e reconstrução de um modo de vida e de uma identidade, diferentemente dos jovens sem-terra que ainda não encontram-se assentados, daí a importância de um tratamento específico ao primeiro segmento.


Inclui bibliografia.

ANDRIOLA, Vergínia Mello Perin. Gravidez não planejada em jovens universitárias : contribuições para a educação sexual no terceiro grau. Porto Alegre, 1998. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

ORIENTADOR(A): BERNARDES, Nara Maria Guazzelli.
DESCRIÇÃO:

Pretende levantar as questões das vivências e significações da sexualidade, que focalizam a experiência do corpo, as relações familiares, de amizade e afetivo-sexuais, a experiência da gravidez e maternidade, que diz respeito a confirmação da gravidez e gestação, a relação com o pai da criança e com os familiares e a vida acadêmica, profissional e social, aos conhecimentos de anticoncepção, que incluem aspectos relativos as fontes de informações mais comuns em relação a esta questão e o papel da universidade na formação de futuros educadores.


METODOLOGIA:

Investigação de base fenomenológica. A coleta de dados foi executada através de entrevistas e depoimentos, realizadas de forma individual, com um roteiro de tópicos previamente elaborado. As entrevistas foram gravadas em fitas K7 e posteriormente transcritas.


CONTEÚDO:

Apresenta reflexões sobre a gravidez não planejada em jovens universitárias, as quais possibilitaram compreender as vivências e significações que foram experienciadas por elas, desvendar as repercussões da gravidez na sua vida e, em decorrência, oferecer subsídios para a educação sexual no terceiro grau. Os sujeitos desta pesquisa são oito jovens acadêmicas em idade entre 21 e 26 anos, estudantes de uma instituição de ensino superior localizada no interior do Estado do Paraná. Os procedimentos metodológicos situam-se em uma abordagem qualitativa de cunho fenomenológico. Os dados foram coletados através de entrevistas e sua análise buscou compreender aspectos da subjetividade das jovens entrevistadas em termos de suas vivências e significações. Os temas centrais que constituem o objeto deste estudo referem-se às vivências e significações da sexualidade, que focalizam a experiência do corpo, as relações familiares, de amizade e afetivo-sexuais; a experiência da gravidez e gestação, a relação com o pai da criança e com os familiares e a vida acadêmica, profissional e social; ao conhecimento de anticoncepção, que incluem aspectos relativos as fontes de informações mais comuns em relação a esta questão e o papel da universidade na formação de futuros educadores.


CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES:

Ao longo da realização da pesquisa, pode-se constatar que as vivências da sexualidade de cada pessoa não permite conclusões finais, já que elas assumem contornos e se expressam de maneiras muito diversas, de acordo com o modo de ser e de estar no mundo de cada um, durante a sua vida. O pouco conhecimento e as dúvidas sobre alguns aspectos da sexualidade ficaram evidenciados. Apesar da sexualidade ser intrínseca à pessoa, ela ainda se apresenta como algo incógnito, cercada de preconceitos, moralismos, e informações incorretas, advindas das vivências experimentadas ao longo da vida.

ANJOS, Maria Cecília Tinoco dos. Um ritual estudantil na Cidade no Rio de Janeiro : a Escola Municipal Julia Kubitschek sai às ruas. Rio de Janeiro, 1996. 140 p. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

ORIENTADOR(A): ELLIOT, Lígia Gomes.


CONTEÚDO:

Analisa a dimensão ritual de uma passeata estudantil em defesa da preservação de uma escola municipal localizada em área de cobertura vegetal, no Rio de janeiro


METODOLOGIA:

Foram realizadas entrevistas com os participantes da passeata e observação direta da mesma, a fim de reconstituir os vários sentidos mobilizados durante o evento.


CONTEÚDO:

Analisa os significados de uma passeata estudantil em defesa da preservação de uma escola municipal localizada em área de cobertura vegetal da Mata Atlântica. Partiu-se da análise da passeata enquanto pratica ritualística, apoiando-se em autores como Van Gennep, Leach, Tambiah, Kertzer e Cazeneuve. Os dados empíricos foram coletados a partir da observação direta da passeata e de entrevistas com os envolvidos, moradores da região em que se localizava a escola. A passeata fez com que outros agentes se unissem a causa defendida e a escola não foi fechada, mas passou a ministrar diversas atividades ambientais que fomentassem um bom relacionamento dos atores escolares com a área verde. A passeata permitiu a construção de um sujeito coletivo formado pela escola e desencadeou desafios e aprendizados importantes em sua dimensão educativa.


CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES:

A passeata permitiu a construção de um sujeito coletivo e desencadeou aprendizados importantes para todos os atores envolvidos, sobretudo para os estudantes. Muitos participantes afirmaram ter aderido por solidariedade aos alunos da escola. O êxito da reivindicação anunciou uma nova fase, permeada por esforços no sentido de promover a educação ambiental.


Inclui bibliografia.

ARANTES, Fernando Antônio. Colégios técnicos numa universidade de vanguarda : avaliação segundo seus egressos. Campinas, 1998. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

ORIENTADOR(A): BALZAN, Newton César.
DESCRIÇÃO:

Busca introduzir para reflexões, o resultado dos estudos realizados sobre a temática do ensino técnico, a partir da experiência do autor vivenciada junto aos colégios técnicos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).


METODOLOGIA:

Questionário composto de 12 questões fechadas e abertas aplicado a egressos dos colégios técnicos em questão, escolhidos de forma aleatória.


CONTEÚDO:

Visa introduzir, para reflexões, o resultado dos estudos realizados sobre a temática do ensino técnico, a partir da experiência do autor vivenciada junto as colégios técnicos da Unicamp. Para tanto, foram escolhidos egressos de forma aleatória, e a partir de instrumento de coleta de dados do tipo questionário, foram colhidas suas impressões. Os dados permitem avaliar aspectos relacionados ao mercado de trabalho, faixa salarial, nível de escolaridade, índice indicativo de permanência na área de formação técnica, dentre outros. O resultado aponta para um cenário diferente daquele que os meios de comunicação apresentam, destacando-se a atuação da maioria dos egressos em sua área de formação.


CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES:

Permitiu observar que os indivíduos tendem a permanecer em sua área de formação técnica, incluindo-se os que concluíram nível superior. Esse fato mostra necessidade de aprofundamento nas investigações sobre o papel das escolas técnicas, pois as mudanças em curso poderão alterar de forma radical a atual realidade. Ao constatar que a maioria dos indivíduos busca especializar-se em sua área de formação técnica, levou a concluir que o principal problema das escolas técnicas situa-se no próprio sistema educacional que gera pouca ou nenhuma opção de especialização ao egresso dessa escola. A atual Lei de Diretrizes e Bases permite a oferta de cursos desta natureza. O êxito na sua implementação dependerá da capacidade dos envolvidos com a formação profissional em articular a oferta com a necessidade do mercado de trabalho, onde as novas tendências mundiais não poderão ser ignoradas. A principal tendência está no novo perfil do profissional, caracterizado pela sua capacidade múltipla de atuação, pensamento crítico e conhecimentos gerais e específicos acumulados. Para que as mudanças no ensino técnico possam prosseguir com maior segurança, será necessário que a avaliação institucional seja uma constante, pois é através do conhecimento da realidade que se planeja o futuro.


Inclui bibliografia.

ARANTES, Valério José. Dificuldades de aprendizagem em menores institucionalizados. Campinas, 1980. 84 p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas.

ORIENTADOR(A): GOLDENBERG, Sérgio.
DESCRIÇÃO:

Busca verificar se existe alguma diferença entre o potencial intelectual de crianças institucionalizadas e crianças não institucionalizadas, e se essa diferença está relacionada com dificuldades de aprendizagem.


METODOLOGIA:

Estudo transversal de amostra realizado com 122 alunos do sexo masculino, na faixa etária dos 7 aos 15 anos. Destes, 56 eram institucionalizados e 66 eram não institucionalizados, sendo todos da rede estadual de ensino na cidade de São José do Rio Preto (SP). Foram utilizados dois instrumentos: um teste de inteligência e uma ficha de avaliação .


CONTEÚDO:

Estudo sobre as dificuldades de aprendizagem de menores institucionalizados, pertencentes a Associação Lar de Menores (ALARME) de São José do Rio Preto. A pesquisa foi realizada em escolas da cidade em que estudavam esses menores, com o objetivo de verificar se o fato de serem institucionalizados influía negativamente no potencial intelectual e na apresentação de dificuldades de aprendizagem, quando comparados com os alunos não-institucionalizados. Participaram 122 alunos do sexo masculino, na faixa etária dos 7 aos 15 anos. Destes, 56 eram institucionalizados. Foi usado um teste de inteligência e uma ficha de avaliação em que constaram o numero de repetências e a média final dos alunos, além de uma Escala de Conceitos preenchida pelos professores. Foram confirmadas as duas hipóteses: o menor institucionalizado apresenta um potencial intelectual abaixo do não-institucionalizado e apresenta maior dificuldade de aprendizagem.


CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES:

Conclui-se que um ambiente socialmente desprivilegiado reflete negativamente no potencial intelectual e pode ser uma das origens das dificuldades de aprendizagem, confirmando-se assim as hipóteses. Recomenda-se, assim: modificação do ambiente das instituições de menores, criando programas pré-escolares especifico para este tipo de população; para as escolas que recebem estas crianças seria necessário uma mudança envolvendo todo o sistema educacional brasileiro.


Inclui bibliografia.

ARGIMON, Irani Iracema de Lima. Evasão escolar sob a ótica psicológica. Porto Alegre, 1997. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

ORIENTADOR(A): COMIOTTO, Mirian Sirley.
DESCRIÇÃO:

Busca criar subsídios para caracterizar a evasão escolar de alunos de um curso noturno de primeiro grau. Identifica e analisa as relações entre depressão, ansiedade, uso de substâncias psicoativas, atividade laborativa paralela e evasão escolar de alunos do curso de primeiro grau noturno, considerando-se a complexidade social, emocional, cultural, e econômica desse contexto.


METODOLOGIA:

A coleta de dados foi realizada através de ficha do aluno, questionário de detecção precoce do alcoolismo e entrevistas dialógicas semi-estruturadas.


CONTEÚDO:

Objetivou identificar e analisar as relações entre depressão, ansiedade, uso de substância psicoativa, atividade laborativa paralela e evasão escolar em alunos de primeiro grau, turno noite. Participaram deste estudo 155 alunos de quinta a oitava série do primeiro grau noturno. A pesquisa envolveu 2 grupos distintos: o primeiro composto por alunos evadidos e o segundo por alunos que continuaram freqüentando a escola no decorrer do ano de 1996. A coleta de dados foi realizada de 2 modos distintos: coletaram-se dados através dos instrumentos: ficha de matricula do aluno, questionário de detecção precoce do alcoolismo (Cage), inventário de depressão de Beck (BDI), escala de desesperança de Beck (BHS), inventário de ansiedade de Beck (BAI); também foram coletados dados através de entrevistas dialógicas, semi-estruturadas, contendo em seu roteiro as questões norteadoras da investigação. Os dados quantitativos foram submetidos a tratamento estatístico, verificando-se que entre alunos de quinta a sétima série houve um nível crescente de evasão, atingindo 46,2%, sendo que na oitava série este nível diminuiu para 15,6%. Evidenciou-se ainda ser o uso do fumo e do álcool maior entre os sujeitos evadidos. A variável depressão foi, entre todas, a que apresentou maiores efeitos probabilísticos da ocorrência de evasão escolar. A análise qualitativa corroborou os achados do estudo quantitativo, apontando para a importância dos aspectos emocionais na permanência ou não do aluno na escola. Identificaram-se nas entrevistas, sintomas depressivos através de conteúdos de baixa autoestima, impotência, ansiedade, desmotivação, tristeza e vivências familiares conflituadas. Estas dimensões apontam para uma debilidade interna no enfrentamento das demandas da vida, reforçadas pela inadequação curricular e pela situação socioeconomica.


CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES:

Foram identificados sintomas depressivos através de conteúdos de baixa estima, impotência, ansiedade, desmotivação, tristeza e vivências familiares conflituadas. Estas dimensões apontam para uma debilidade interna no enfrentamento das demandas da vida, reforçadas pela inadequação curricular e pela situação socioeconomica. A evasão escolar pode ser causada por vários fatores, alguns dependentes da escola, outros alheios a ela, mas relacionados com a vida familiar do aluno, assim como também os pertinentes aos fatores individuais e internos. Na realidade esses fatores não são mutuamente excludentes ou lineares, mas estão relacionados entre si de modo complexo, pois respondem a uma mesma trama de conflitos. É preciso tratar o problema da evasão escolar em uma sociedade que deve apostar na construção do saber dos indivíduos que dela participam.


Inclui bibliografia.

ARMBRUST, Rita de Cássia Chiarelli. Evasão no terceiro grau : a Faculdade de Enfermagem da PUCCAMP. Campinas, 1995. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

ORIENTADOR(A): CASTANHO, Maria Eugenia de Lima e Montes.
DESCRIÇÃO:

Pretende identificar os fatores extra e intra institucionais que estão determinando a evasão escolar dos alunos do curso de graduação em enfermagem da PUCCAMP (Pontifícia Universidade Católica de Campinas). Busca também apontar diretrizes para uma ação político-pedagógica através dos fatores intra-institucionais, visando diminuir os índices de evasão.


METODOLOGIA:

Foi realizado um cadastramento dos alunos matriculados no curso de enfermagem nos anos de 1990 e 1991, a fim de acompanhar a trajetória destes alunos. A investigação foi realizada em 1994, e iniciou-se através do contato telefônico com 30 alunos evadidos, a fim de agendar as entrevistas. Foi possível realizar somente 5 entrevistas. Foi buscada uma outra alternativa que consistiu no envio de questionários pelo correio. Foram enviados 30 questionários e respondidos 15. A amostra foi composta, portanto, de 20 sujeitos, dos quais 5 realizaram entrevistas e 15 responderam ao questionário. A entrevista foi realizada a partir de questões abertas e o questionário foi composto de 22 questões fechadas e 10 questões abertas. A análise dos dados foi feita de duas formas: tabulação simples e confecção de gráficos para as questões fechadas e elaboração de categorias de análise para as questões abertas. Paralelo a isto foi elaborado um levantamento de todos os alunos evadidos do curso desde sua abertura em 1972.


CONTEÚDO:

Objetiva identificar os fatores extra e intra institucionais que estão determinando a evasão escolar dos alunos do curso de graduação em Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da PUCCAMP. Aponta diretrizes para uma ação político-pedagógica através dos fatores intra institucionais visando diminuir os índices de evasão. O problema da evasão escolar é muito maior do que normalmente se percebe e, por isso, é sub-avaliado pelo governo e pelas instituições de maneira geral. Os resultados obtidos demonstram expressamente que o principal fator determinante da evasão escolar é o aumento das mensalidades. Existe paralelamente a este fator, uma pulverização de respostas, relacionadas muitas delas, a fatores internos, a universidade e ao curso, fatores estes que, nesta análise, são possíveis de serem minimizados ou sanados. O problema da evasão nas escolas particulares é subestimado e atrelado unicamente ao fator econômico a fim de justificar a ausência de mecanismos para atacar os fatores internos.


CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES:

O estudo demonstra que, no caso de uma universidade particular como a PUCCAMP, o principal motivo de evasão é o aumento das mensalidades. No entanto, paralelos a este fator encontram-se outros, mais pulverizados nas respostas, e que dizem respeito a aspectos internos da universidade e do curso. Os depoimentos apontam que as distorções da universidade redundam em desmotivação para o curso. O desconhecimento destas distorções minimiza a responsabilidade da universidade diante do fenômeno. A falta de identidade da profissão de enfermeiro concorre para o não reconhecimento desta profissão e tem como conseqüência a desmotivação dos alunos em relação ao curso universitário. Cabe às instituições de formação do profissional em enfermagem unirem-se às instituições de classe a fim de definir a identidade da profissão. As instituições de ensino superior têm por obrigação corrigir suas deficiências internas para que não gerem decepção e desmotivação em seus alunos.


Inclui bibliografia.

ARRAIS, Cristiane Holanda. Trabalho e ensino noturno : uma alternativa de escola para as classes trabalhadoras. Fortaleza, 1994. 175 p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Ceará.

ORIENTADOR(A): TESSER, Ozir.
DESCRIÇÃO:

Procura contribuir, através da análise crítica de uma experiência concreta e de trabalho como princípio educativo, com a constituição de alternativas voltadas para os interesses e condições concretas de sua clientela, que são os jovens e adultos da escola fundamental noturna. Busca contribuir para a modificação do quadro geral em que se encontra o ensino noturno.


METODOLOGIA:

Trata-se de um estudo de caso. A escolha do caso contemplou uma experiência onde se tentou romper com o quadro tradicional de escola noturna em um colégio do bairro da Aldeota, na cidade de Fortaleza, entre o ano de 1988 e o final de 1992. O colégio estudado faz parte da rede particular pertencente a uma instituição religiosa, que no período noturno (até 1992) esteve voltado a educação de jovens da classe trabalhadora. Acrescenta dados referentes a outras escolas noturnas através das secretarias de educação do Estado e Município, para controle do reflexo das mudanças qualitativas no ensino. Analisa entrevistas e questionários que definem o perfil dos alunos em seu ingresso na escola, suas avaliações anuais. Realiza entrevistas e aplica questionários específicos com todos os alunos, bem como outros aplicados por amostragem e com as lideranças estudantis formais e informais. Com estes procedimentos busca avaliar como foi percebido e analisado o processo ocorrido na escola por parte dos alunos.


CONTEÚDO:

Analisa uma experiência específica de escola noturna, a fim de considerar as possibilidades e limites de sua ação, no sentido de que tenha se constituído em espaço a serviço das classes subalternas. Realiza uma revisão bibliográfica, procurando construir um referencial sobre o papel da educação e da escola no processo de organização, conscientização e praxis dos setores subalternos, a partir de sua relação com o mundo do trabalho. Aprofunda a compreensão do processo de transformação social, com referências básicas marxistas, mais especificamente gramscianas. A análise específica inicia por situar o quadro atual do ensino noturno no Brasil e no Ceará, para depois debruçar-se sobre o estudo de caso proposto. Neste contexto, o levantamento de dados sobre a clientela específica do ensino noturno pretende subsidiar uma praxis educativa mais adequada aos alunos trabalhadores. Apresenta reflexões acerca do papel e das possibilidades do educador do noturno que se pretende intelectual orgânico da classe trabalhadora.


CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES:

As barreiras a expansão das modificações implementadas numa escola representa dificuldades de constituição de práticas alternativas que estabeleçam a escola como "trincheira" dos setores subalternos. As barreiras da permanência das modificações dizem respeito a continuidade dos processos que superem a primeira fase de resistência do sistema. Através das histórias da vida escolar dos alunos, descobre elementos esclarecedores de aspectos específicos da escola noturna, relacionados a seus altos índices de evasão e repetência, podendo se tornar elemento de interesse como subsídio de ações que visem minorar esse problemas. Considera fundamental a constituição da identidade histórico-concreta do grupo discente envolvido no projeto, pois somente dentro de suas especificidades culturais se pode julgar a significância de conteúdos e de práticas escolares que tenham a pretensão de atendê-lo.


Inclui bibliografia.

ARRUDA, Judite Sebastiany.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   38


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal