Legendas imagens arquivo joaquim nabuco



Baixar 17.04 Kb.
Encontro21.07.2016
Tamanho17.04 Kb.
LEGENDAS IMAGENS ARQUIVO JOAQUIM NABUCO

(BA 783d)

Rótulo de cigarro. Cigarros Nabuco.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco


(R.MA 7)

Rótulo de cerveja. Abolicionista.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.213)

Joaquim Nabuco em 1902, quando ministro plenipotenciário em Londres.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(Ema 117)

Casa-grande e Capela de São Mateus, do Engenho Massangana, município do Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco. Em 1849, propriedade do Sr. Joaquim Aurélio Pereira de Carvalho e de sua esposa d. Ana Rosa Falcão de Carvalho, padrinhos de Joaquim Nabuco. Neste engenho, Nabuco viveu os seus primeiros oito anos de vida. Foto de Severino Ribeiro.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(JN 1)

Joaquim Nabuco aos 7 anos, numa reprodução fotográfica de pintura a óleo, realizada no Engenho Massangana, em 1856, por pintor desconhecido.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.090)

Joaquim Nabuco aos 15 anos, em 1864.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.093)

D. Evelina Torres Soares Ribeiro Nabuco de Araújo, esposa de Joaquim Nabuco. Photographer Royal Lafayette’s. Londres.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.114)

Joaquim Nabuco de Araújo Filho, Maurício, Maria Carolina, Maria Ana, José Tomás, filhos de Joaquim Nabuco. Fotografia tirada no Sul da França, em 1903, quando Nabuco era ministro plenipotenciário do Brasil, em Londres.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.184)

Joaquim Nabuco e o Diretório Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito de São Paulo, 1906. Da esquerda para a direita, sentados: Fernando Lara Palmeiro, César Lacerda de Vergueiro, Joaquim Nabuco, Heitor de Moraes, João Quartim Barbosa; em pé, na primeira fila: René Thiollier, Epaminondas Chermont, A. Flores Júnior, Lino Moreira, Tito Lívio Brasil, Nereu O. Ramos, Adolfo Konder; e no alto: Victor Konder, Firmo Lacerda de Vergueiro e Eduardo Vergueiro de Lorena. Foto de Valério Vieira, São Paulo.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.189)

A Legação Brasileira em Londres, março de 1901, vendo-se da esquerda para a direita: Graça Aranha, Sylvino Gurgel do Amaral, Joaquim Nabuco, Domício da Gama e Oliveira Lima.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.200)

Da esquerda para a direita: Graça Aranha, Joaquim Nabuco e Magalhães de Azeredo, logo após ser conhecida a sentença arbitral do rei da Itália, que encerrou a questão de limites entre o Brasil e a Guiana Inglesa. Foto de Flli d’Alessandri, Roma, 1904.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.201)

Joaquim Nabuco, primeiro embaixador junto ao governo dos Estados Unidos da América, 1905-1910. Foto de Clinedinst, Washington, D.C, 1905.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.203)

Joaquim Nabuco com as vestes doutorais da Universidade de Columbia, à época da realização da III Conferência Pan-americana. Foto de L. Musso.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.204)

Delegados à III Conferência Pan-americana, realizada no Rio de Janeiro, de 21 de julho a 26 de agosto de 1906. Escadaria central do Palácio Monroe, vendo-se Joaquim Nabuco, presidente do conclave, no primeiro plano. Foto de Marc Ferrez – Assinaturas dos delegados.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.210)

Joaquim Nabuco, no Hotel Saint Petesburg, onde se instalou para trabalhar na questão da Guiana Inglesa. Nice, França, 1904.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(FR 15.211)

Joaquim Nabuco, eleito novamente deputado por Pernambuco (1885-1888), juntamente com José Mariano. Foto de A. Ducasble, Pernambuco, Photographie Artistique.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco
(JN 11)
D. Ana Benigna de Sá Barreto, esposa do conselheiro Nabuco de Araújo e mãe de Joaquim Nabuco.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco


(JN 12)

Conselheiro José Thomás Nabuco de Araújo, pai de Joaquim Nabuco. Reprodução de pintura a óleo de Baltazar da Câmara.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco

(JN 51d)


Ataúde com os restos mortais de Joaquim Nabuco em Washington, em 1910. Foto de Harris & Ewing, Washington, D.C.

Acervo Fundação Joaquim Nabuco


(JN 52)

Mausoléu de Joaquim Nabuco no Cemitério de Santo Amaro, Recife. Projeto iniciado em 1911, pelo escultor italiano Giovani Nicolini, sendo encarregado de montá-lo no Brasil, o também escultor italiano Renato Baretta, em novembro de 1914. Foto de Edmond Dansot.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal