Lettres de Marcellin J. B. Champagnat (1789-1840) Fondateur de l’Institut des Frères Maristes



Baixar 1.34 Mb.
Página80/108
Encontro18.07.2016
Tamanho1.34 Mb.
1   ...   76   77   78   79   80   81   82   83   ...   108

231 - Ao Padre JEAN-ANTOINE HENRI MENUT, Pároco de Sainte-Sigolène, Haute-Loire.


5 de dezembro de 1838.

O Padre Champagnat dizendo ao Padre Menut que inscreve a paróquia de Sainte Sigolène na lista de espera. Diz também que recusa a oferta de se tornar proprietário do edifício em que vai funcionar a escola.

A Carta no 215, ao Padre Douillet, esclarece quais os motivos da recusa apresentada por Champagnat de se tornar proprietário da escola. Mas, agora, talvez por se achar sobrecarregado de ocupações simplesmente formaliza a recusa, sem explicá-la, aguardando a ocasião de um encontro pessoal com o ofertante.

A Revista "Semaine Religieuse du Puy" conta que o Padre Menut começou a construção da escola em 1834. Como o pedido que fez demorava demais para ser atendido, ele se dirigiu aos Irmãos do Sagrado Coração que para lá foram, alguns anos depois.

Senhor Pároco,

Agradeço-lhe a confiança que deposita em mim. Vou fazer a inscrição de seu pedido, como o senhor deseja. Quanto à doação que se dispõe a fazer em nosso favor, penso que o senhor pode encontrar outra destinação mais conveniente.

Digo-lhe francamente: Não fazemos questão de nos tornar proprietários do local onde colocamos nossos Irmãos, isto por razões que poderei expor-lhe pessoalmente.

Queira aceitar a confirmação de nossa inteira disponibilidade, com que tenho a honra de ser, senhor Pároco, ...

232 – Carta a um Irmão


5 de dezembro de 1838.

O Padre Champagnat chama de volta um Irmão que tinha ido passar férias na família. Queria confiar-lhe um cargo importante. Qual é esse Irmão e qual a função que desempenharia? Não foi possível achar respostas aos dois quesitos.

Não era tão raro que um ou outro Irmão fosse encaminhado à família, para descansar e refazer as forças.

Quanto à função, pode ter sido a de substituir o Irmão Jean Baptiste ou outro com quem este trabalhava. De qualquer maneira, tem sua razão de estar este escrito no elenco das cartas da autoria do Padre Champagnat, sempre tão solícito para com os doentes, animando-os a lutar com coragem contra situações penosas.

V.J.M.J.


Notre Dame de l'Hermitage, 5 de dezembro de 1838.

Meu caríssimo Irmão,

Há muito tempo que estamos esperando sua chegada. Você me disse que o médico era de parecer que as viagens de curta distância seriam benéficas à sua saúde. Temos muita precisão de você para fazer exatamente isso. A partida do nosso caro Irmão Jean Baptiste para um estabelecimento distante fez com que voltássemos nossos olhares para você.

Durante muito tempo, meu caro amigo, você contou com a ajuda dos homens; conte agora com o socorro de Jesus e de Maria!

Espero abraçá-lo dentro de uns oito dias, conhecendo como de fato conheço a prontidão de sua obediência.

Apresente meus agradecimentos ao médico que tratou de você, minhas felicitações a seus pais e meus respeitos ao senhor pároco.

Adeus, sou todo seu nos Sagrados Corações,

Champagnat


233 - Carta ao Irmão DENIS, Direitor em Boulieu, Ardèche.


10 de dezembro de 1838.

Nas Cartas no 118 e 168, vimos que o Irmão Denis era Diretor da escola de St. Didier-sur-Rochefort. Ele está com a promissória de que trata esta carta. Por que, então, o devedor se dirige ao Padre Champagnat e não ao Irmão Denis? Só podemos fazer conjecturas, se tentarmos responder.

Quanto à conquista do diploma pelo Irmão Denis, o Irmão Avit afirma, em seus Annales, que ele se apresentou aos exames em março de 1839. Era nesta época que habitualmente se faziam tais exames, mas a banca examinadora podia reunir-se também em outras datas.

Pessoas influentes, como foi o caso contado na carta de n.º 229, podiam conseguir exames fora da época de costume. O Irmão Denis pode ter-se valido de uma dessas ocasiões especiais e ter conseguido o brevet mais cedo, pelo que o Padre Champagnat o felicita.

Notre Dame de l'Hermitage, 10 de dezembro de 1838.

Meu caríssimo Irmão,

A pessoa que está em dívida com Saint-Didier pede que você lhe mande a promissória. Quer saldar o débito. Queira entregá-la ao Irmão Stanislas.

Estou muito satisfeito por você ter conseguido seu diploma. Agradeça a Deus por esta graça, a Ele é que você se tornou devedor.

Nada de novo na casa mãe. Estamos continuando a receber muitos noviços. No mais, tudo vai indo normalmente. Acrescentemos: Que Jesus e Maria sejam eternamente benditos

Adeus, meu caro Irmão!

Tenho a honra de ser seu muito afeiçoado em Jesus e Maria.

Champagnat

234 - Carta ao Irmão DOMINIQUE, Diretor em Charlieu, Loire.


28 de dezembro de 1838.

Já vimos (cf. Cartas no 36 e 49) que Frère Dominique, era um choramingas de marca maior. Queixava-se frequentemente de seus auxiliares e pedia para ser trocado. É o que se depreende da carta.

Faz menção também da escola dos PETITS GARÇONS que, como vimos na carta no 219, era beneficiada pelo senhor Aurran. Talvez outros benfeitores também tivessem prometido ajudar.

V.J.M.J.


Notre Dame de l'Hermitage, 26 de dezembro de 1838.

Meu caríssimo Irmão,

O que você me informa sobre os estabelecimentos de Semur, de Perreu e de Charlieu me consola. Queira Deus continuar a derramar sobre eles as mais abundantes bênçãos.

Por você, meu caro amigo, sempre estaremos dispostos a lhe dar prazer e até mesmo a obedecer-lhe.

Indique-nos um trabalho em que você possa ficar muito tempo e satisfeito e logo vamos nomear você para ele. É uma doença muito triste esta de a gente só se achar bem onde a gente não está. É igualmente um engano grosseiro ficar almejando um ofício diferente daquele que nos foi confiado.

Adeus, meu caro Dominique, ponha toda a confiança em Jesus e Maria e fique certo de que tudo acontecerá para a glória de Deus e a salvação de sua alma.

Quanto ao auxílio que estamos esperando em favor dos pobres da escola de Charlieu, continue a rezar e a mandar rezar. A oração bem feita é todo-poderosa.

Aqui na casa mãe, nada de novo, a não ser o número considerável de noviços. Todos os estabelecimentos continuam funcionando.

Tenho a honra de ser, nos Sagrados Corações de Jesus e de Maria, seu dedicado servidor,

Champagnat


1   ...   76   77   78   79   80   81   82   83   ...   108


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal