Lição 8 Sábado, 24 de maio de 2014. Arrependimento e punição de Davi



Baixar 23.94 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho23.94 Kb.



Lição 8 Sábado, 24 de maio de 2014.

Arrependimento e punição de Davi

Ou que se apodere da Minha força e faça paz comigo; sim, que faça paz comigo.” Isaías 27:5.

“Quem quer que, sob a repreensão de Deus, humilhar a alma com confissão e arrependimento, como o fez Davi, pode estar certo de que há esperança para si.” — To Be Like Jesus, p. 383.

Estudo adicional:

  Patriarcas e profetas, pp. 727-745 (“A rebelião de Absalão”).



Domingo,

18 de maio

1. “TU ÉS ESTE HOMEM”

A. Como Deus repentinamente perturbou a falsa sensação de paz que Davi sentia depois de cometer grandes pecados? 2 Samuel 12:1-4. Em resposta, que sentença Davi pronunciou inconscientemente sobre si mesmo? 2 Samuel 12:5 e 6.

B. Que testemunho direto o profeta Natã deu a Davi, e qual foi a reação do rei? 2 Samuel 12:7-10 e 13 (primeira parte); Salmos 51:4.

“A consciência estava a proferir verdades amargas e humilhantes a Davi. Enquanto seus súditos fiéis se admiravam com a sua súbita mudança de sorte, não era isso mistério para o rei. Ele muitas vezes tivera pressentimentos de uma hora como aquela. Admirara-se de que Deus tivesse tanto tempo suportado seus pecados, e retardado a punição merecida. [...]

Muito transgressor tem desculpado seu pecado apontando para a queda de Davi; mas quão poucos há que manifestam o arrependimento e a humildade de Davi! Quão poucos suportam a reprovação e a punição com a paciência e a coragem que ele manifestou!” — Patriarchs and Prophets (Patriarcas e profetas), p. 737.



Segunda-feira,

19 de maio

2. CONSEQUÊNCIAS AMARGAS

A. Como a personalidade de Davi foi afetada por seus pecados? Salmos 51:3 e 17.

“Houve uma grande mudança no próprio Davi. Ele ficou quebrantado em espírito pela consciência de seu pecado e dos resultados dele, que teriam grande alcance. Sentiu-se humilhado aos olhos de seus súditos. Sua influência se enfraqueceu.” — Patriarchs and Prophets (Patriarcas e profetas), p. 723.

B. Como Davi perdeu, por causa de seu comportamento pecaminoso, o respeito do povo e, em particular, de seus filhos? Salmos 27:6-7. Que consequência seguiu-se imediatamente, e por quê? 2 Samuel 12:14.

“[...] agora seus súditos, tendo conhecimento de seu pecado, seriam levados a pecar mais livremente. Sua autoridade na própria casa e o direito ao respeito e à obediência de seus filhos enfraqueceram. Uma intuição de sua culpa conservava-o silencioso quando ele deveria ter condenado o pecado; tornava fraco o seu braço para executar justiça em sua casa. Seu mau exemplo exerceu influência sobre os filhos, e Deus não interviria para impedir o resultado.” — Ibidem.

“[…] Deus e Sua Palavra foram blasfemados, almas se endureceram na incredulidade, e muitos, sob um manto de piedade, se tornaram audazes no pecado.” — Ibidem.

C. Por que Deus permitiu que a história da queda de Davi fosse incluída na Bíblia? 1 Coríntios 10:12.

“Aqueles que, apontando para o exemplo de Davi, procuram diminuir a culpa pelos próprios pecados deveriam aprender do registro bíblico que duro é o caminho da transgressão. Embora, semelhante a Davi, se desviem de sua má conduta, descobrirão que os resultados do pecado, mesmo nesta vida, são amargos e duros de suportar.

Era intuito de Deus que a história da queda de Davi servisse como advertência de que mesmo os que Ele abençoou e favoreceu grandemente não se devem sentir livres de perigo e negligenciar a vigilância e a oração.” — Ibidem, p. 724.



Terça-feira,

20 de maio

3. PUNIDO POR MEIO DE REBELIÃO

A. Como Absalão, filho de Davi, vingou o crime cometido por Amnon contra sua irmã? 2 Samuel 13:28 e 29. O que aconteceu três anos depois de Absalão ter fugido de Davi? 2 Samuel 13:37-39; 14:23, 24 e 28.

B. Depois de uma aparente reconciliação com o pai, como Absalão “roubou o coração” do povo de Israel? 2 Samuel 14:33; 15:1-6. Que comportamento de Davi colaborou para a rebelião de Absalão? Eclesiastes 8:11.

“Mediante a influência de Joabe, Absalão foi de novo admitido à presença de seu pai; mas, embora houvesse uma reconciliação externa, continuou ele com seus projetos ambiciosos. Assumiu agora uma condição quase régia, tendo carros e cavalos, e cinquenta homens para correrem diante dele. E, enquanto o rei mais e mais se inclinava a desejar o retiro e a solidão, Absalão cortejava assiduamente o favor popular.

A influência da indiferença e irresolução de Davi estendeu-se a seus subordinados; a negligência e a demora caracterizavam a administração da justiça. Absalão ardilosamente mudava cada causa de descontentamento em proveito próprio.” — Patriarchs and Prophets (Patriarcas e profetas), p. 729.

C. Que instrução os espias de Absalão levaram a todas as tribos de Israel? 2 Samuel 15:10. Quando Davi recebeu a notícia da rebelião do filho, o que decidiu fazer, em vez de causar uma carnificina em Jerusalém? 2 Samuel 15:13 e 14.

“Davi despertou-se de súbito para ver a rebelião irrompendo junto a seu trono. Seu próprio filho, aquele filho que ele amara e em quem confiara, estivera a conspirar para lhe tomar a coroa, e sem dúvida para lhe tirar a vida. Em seu grande perigo, Davi sacudiu a depressão que durante tanto tempo sobre ele repousava, e, com o espírito de seus primeiros anos, preparou-se para enfrentar essa terrível emergência. [...] Sua decisão estava tomada. Os horrores da guerra não deveriam recair sobre a cidade escolhida. Ele sairia de Jerusalém, e então provaria a fidelidade de seu povo, dando-lhes oportunidade para se arregimentarem em seu apoio.” — Ibidem, p. 731.



Quarta-feira,

21 de maio

4. REPRIMIDA A REBELIÃO

A. Por que Davi enviou vários amigos* de volta a Jerusalém enquanto ele fugia com sua comitiva?



* 1. Os homens que carregavam a arca. 2 Samuel 15:24, 25 e 29.

“Deus, que habitava entre os querubins, disse acerca de Jerusalém: ‘Este é o Meu repouso’ (Salmos 132:14); e, sem autoridade divina, nem sacerdote nem rei tinha o direito de remover dali o símbolo de Sua presença.” — Patriarchs and Prophets (Patriarcas e profetas), p. 732.

* 2. Husai. 2 Samuel 15:32-37. Qual foi o conselho de Husai, e por quê? 2 Samuel 17:7, 14-16 e 23.

“Novamente foi Davi obrigado a reconhecer em suas calamidades os resultados do próprio pecado. A deserção de Aitofel, o mais hábil e astuto dos dirigentes políticos, foi motivada pela vingança à desonra que sobreveio à família em virtude do dano feito a Bate-Seba, que era sua neta.

[...] A pedido de Davi, Husai voltou a Jerusalém para oferecer seus serviços a Absalão e dissipar o astucioso conselho de Aitofel.” — Ibidem, p. 735.

B. O que Davi disse a um de seus soldados, o qual quis matar o homem que amaldiçoava Davi? 2 Samuel 16:9, 11 e 12.

“O espírito que leva o homem a triunfar sobre alguém que está em aflição, a ultrajá-lo e angustiá-lo, é o espírito de Satanás.” — Ibidem, p. 736.

C. Com uma chance de escapar, como Davi dividiu sua força militar, e que instrução ele deu a seus homens quanto ao trato com Absalão, seu filho? 2 Samuel 17:24; 18:1, 2 e 5.



Quinta-feira,

22 de maio

5. UMA NOVA LIÇÃO PARA O ISRAEL MODERNO

A. Qual foi o resultado da batalha entre as forças leais e o exército rebelde? 2 Samuel 18:7 e 8.

B. Qual foi o fim de Absalão, o instigador da rebelião? 2 Samuel 18:9-11, 14, 16 e 17.

C. Em nossa obra como evangelistas, que lição podemos aprender da história de Absalão? Romanos 15:4.

“Vez após vez o antigo Israel fora afligido por murmuradores rebeldes. […] Em muitos casos, homens de renome, governantes de Israel, voltaram-se contra a liderança providencial de Deus e dispuseram-se ferozmente a destruir aquilo que haviam antes zelosamente edificado. Temos visto algo assim repetido muitas vezes em nossa experiência. [...] A igreja verá ainda dias trabalhosos. Profetizará vestida de saco. Mas se bem que tenha de enfrentar heresias e perseguições, embora tenha de combater contra infiéis e apóstatas, ela ainda está, pelo auxílio de Deus, esmagando a cabeça de Satanás. O Senhor terá um povo tão autêntico quanto o aço, de fé tão firme quanto o granito.” — Testimonies (Testemunhos para a igreja), vol. 4, p. 594.



Sexta-feira,

23 de maio

RECAPITULAÇÃO E REFLEXÃO INDIVIDUAL

1. Quando o profeta Natã disse ao Rei Davi: “Tu és este homem”, que repreensão trouxe sobre o rei?

2. Descreva as consequências que o maior erro de Davi como rei teve sobre o reino.

3. Como a séria mancha na reputação do Rei Davi trouxe desonra à religião judaico-cristã?

4. Com que propósito Deus permitiu que a história da queda de Davi fosse incluída na Bíblia?

5. Em que sentido a história de Absalão foi registrada como uma advertência para os líderes da igreja, os evangelistas e os crentes em geral?




www.reformistas.com.br


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal