Lição 9 Sábado, 31 de maio de 2014. Salomão



Baixar 24.34 Kb.
Encontro06.08.2016
Tamanho24.34 Kb.



Lição 9 Sábado, 31 de maio de 2014.

Salomão

Porque para Deus somos o bom cheiro de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes, certamente, cheiro de morte para morte; mas, para aqueles, cheiro de vida para vida.” 2 Coríntios 2:15 e 16.

“Que nossa influência seja um cheiro de morte para morte é um pensamento pavoroso, mas possível. Uma alma transviada, com a perda da eterna bem-aventurança – quem pode avaliar o dano?” — Prophets and Kings (Profetas e reis), p. 86.

Estudo adicional:

  Spirit of Prophecy, vol. 1, pp. 390-398.



Domingo,

25 de maio

1. “O SENHOR DÁ A SABEDORIA”

A. Quando Salomão começou a reinar sobre Israel, o que Deus disse a ele num sonho? Qual foi o pedido de Salomão? 1 Reis 3:5-9.

B. O que o Senhor prometeu a Salomão depois do sábio pedido? 1 Reis 3:11-14; Provérbios 2:6.

C. O que todo trabalhador da vinha do Senhor deve compreender? Tiago 1:5-7.

“Os que ocupam hoje posições de responsabilidade devem procurar aprender a lição ensinada pela oração de Salomão. Quanto mais alta a posição que um homem ocupa, quanto maior a responsabilidade que tem de levar, mais ampla será a influência que exerce, e maior sua necessidade de dependência de Deus. Deve lembrar sempre que, com o chamado para o trabalho, vem o chamado para andar cautelosamente perante seus companheiros. Deve ele permanecer ante Deus na atitude de aprendiz.” — Prophets and Kings (Profetas e reis), p. 30.



Segunda-feira,

26 de maio

2. TODO O QUE TEM RESPONSABILIDADES PRECISA DE SABEDORIA

A. Como a Bíblia descreve aquele que verdadeiramente assume as responsabilidades? Mateus 24:45-47; João 21:15-17; Atos 20:28.

“Quando o que tem responsabilidades deseja sabedoria mais que riquezas, poder ou fama, não ficará desapontado. Tal pessoa aprenderá do grande Mestre não somente o que fazer, mas como fazê-lo de maneira a alcançar a divina aprovação.

Por todo o tempo em que permanecer consagrado, o homem a quem Deus dotou com discernimento e habilidade não manifestará anseios por alta posição, nem procurará governar ou controlar. Necessariamente, os homens precisam assumir responsabilidades; mas em vez de disputar a supremacia, aquele que é verdadeiro líder orará por um coração entendido, a fim de poder discernir entre o bem e o mal.

A vereda dos homens que estão colocados como líderes não é fácil. Mas devem eles ver em cada dificuldade um chamado à oração. Jamais devem deixar de consultar a grande Fonte de toda a sabedoria. Fortalecidos e iluminados pelo Obreiro-Mestre, serão capacitados a permanecer firmes contra pecaminosas influências e a discernir entre o certo e o errado, o bem e o mal. Aprovarão o que Deus aprova, e empenhar-se-ão com todo o fervor contra a introdução de princípios errôneos em Sua causa.” — Prophets and Kings (Profetas e reis), p. 31.

B. O que está escrito sobre o começo do reinado de Salomão? 1 Reis 3:28; 4:29 e 34.

“Durante muitos anos, a vida de Salomão foi marcada com devoção a Deus, com retidão e firme princípio, e com estrita obediência aos mandamentos de Deus. Ele promoveu todo empreendimento importante e manejou sabiamente as questões comerciais relacionadas com o reino. Sua riqueza e sabedoria, as luxuosas construções e obras públicas que ele ergueu durante os primeiros anos de seu reinado, a energia, a piedade, a justiça e a magnanimidade que revelou em palavras e obras resultaram na lealdade de seus súditos e na admiração e homenagem dos governantes de muitas terras.” — Ibidem, p. 32.

“Ninguém compreendia melhor [que Salomão] que esses dons [poder, sabedoria e glória] foram concedidos a fim de que ele pudesse dar a conhecer Deus ao mundo.” — The Review and Herald, 7 de dezembro de 1905.



Terça-feira,

27 de maio

3. O TEMPLO CONSTRUÍDO COM SABEDORIA CELESTE

A. Qual foi a obra monumental do Rei Salomão? 1 Reis 6:1, 7 e 38.

“De inexcedível beleza e inigualável esplendor era o régio edifício que Salomão e seus homens construíram a Deus e a Seu culto. [...]

O local em que o templo fora construído [Monte Moriá] era, havia muito, considerado sagrado. Foi ali que Abraão, o pai dos fiéis, revelara sua disposição de sacrificar o único filho em obediência à ordem de Jeová. Ali renovara Deus com Abraão o concerto de bênção, que incluía a gloriosa promessa messiânica feita à espécie humana, de libertação por meio do sacrifício do Filho do Altíssimo (Gênesis 22:9, 16-18). Foi ali que, quando Davi ofereceu sacrifícios queimados e ofertas pacíficas para deter a espada punitiva do anjo destruidor, Deus lhe respondeu com fogo enviado do Céu (1 Crônicas 21). E agora os adoradores de Jeová mais uma vez ali estavam, para se encontrarem com seu Deus e renovar-Lhe os votos de fidelidade.” — Prophets and Kings (Profetas e reis), pp. 36 e 37.

B. Tão logo a magnífica construção foi concluída, o que foi levado ao templo? 2 Crônicas 5:1-5.

C. Descreva a solene cerimônia feita para escoltar a arca do concerto ao templo. 2 Crônicas 5:12 e 13. Resuma a oração dedicatória de Salomão. 1 Reis 8:23-53.

“Salomão pôs-se então de joelhos na plataforma, e aos ouvidos de todo o povo ofereceu a oração dedicatória. Levantando as mãos para o céu, enquanto a congregação permanecia ajoelhada com a face para o chão, o rei suplicou [em oração a Deus] [...].” — Ibidem, p. 40.

“Acabando Salomão de orar, ‘desceu o fogo do Céu, e consumiu o holocausto e os sacrifícios’. Os sacerdotes não podiam entrar no templo, porque ‘a glória do Senhor encheu a casa do Senhor. [...]’ (2 Crônicas 7:1 e 2).” — Ibidem, p. 45.



Quarta-feira,

28 de maio

4. SABEDORIA MAL EMPREGADA

A. Nos últimos anos de vida, como Salomão lamentou o mau uso de sua sabedoria? Eclesiastes 2:1-3, 7, 10 e 15.

B. Em contraste com a má conduta de Salomão, qual foi o caminho trilhado por Cristo? Mateus 8:20; Atos 10:38. O que podemos aprender do estudo dos métodos de trabalho de Cristo?

“Os que, em resposta ao chamado da hora, têm entrado no serviço do Obreiro-Mestre podem bem estudar Seus métodos. Ele tirou vantagem das oportunidades encontradas ao longo das movimentadas vias.

Nos intervalos de Suas jornadas de um para outro lado, Jesus permanecia em Cafarnaum, que passou a ser conhecida como ‘a Sua cidade’ (Mateus 9:1). Situada na estrada de Damasco para Jerusalém e Egito e para o Mar Mediterrâneo, era essa cidade bem apropriada como centro do trabalho do Salvador. Pessoas de muitas terras passavam pela cidade, ou nela se detinham para descanso. Ali Jesus Se encontrava com pessoas de todas as nações e categorias, e assim eram Suas lições levadas a outros países e a muitas famílias. Por esse meio, era despertado o interesse nas profecias que apontavam para o Messias, a atenção era dirigida para o Salvador, e Sua missão era levada perante o mundo.” — Prophets and Kings (Profetas e reis), p. 73.

C. O que Salomão disse quando caiu em si? Eclesiastes 2:16-18. Que lição devemos aprender do erro de Salomão?

“O conflito que temos diante de nós exige espírito de abnegação e desconfiança própria, confiança em Deus somente, e sábio uso de toda oportunidade para a salvação de almas. A bênção do Senhor será concedida a Sua igreja à medida que esta avance unida, revelando a um mundo que jaz nas trevas do erro a beleza da santidade manifesta num espírito de abnegação semelhante ao de Cristo, na exaltação do divino em vez do humano, e no amoroso e incansável serviço pelos que tanto precisam das bênçãos do evangelho.” — Ibidem, p. 74.



Quinta-feira,

29 de maio

5. O ARREPENDIMENTO DE SALOMÃO

A. Como o Espírito Santo finalmente despertou a consciência adormecida de Salomão? 1 Reis 11:11 e 12. Que efeito a sentença do Senhor teve sobre o rei? Eclesiastes 2:11 e 13.

“[Cita-se 1 Reis 11:11-28.] Despertado como de um sonho por essa sentença de juízo pronunciada contra si e sua casa, Salomão começou a ver, com a consciência ativada, sua estultícia sob sua verdadeira luz. Afligido em espírito, com a mente e o corpo debilitados, ele se voltou fatigado e sedento das rotas cisternas terrenas para beber uma vez mais da Fonte da vida. [...] Longo tempo tinha ele sido perseguido pelo temor de completa ruína, pela incapacidade de abandonar a insensatez; mas agora discerniu na mensagem dada um raio de esperança.” — Prophets and Kings (Profetas e reis), p. 77.

B. Em seus escritos posteriores, contra que perigo Salomão muito se interessou em advertir especialmente a juventude? Eclesiastes 11:9; 12:13 e 14.

“Até que o conflito esteja terminado, haverá os que se afastarão de Deus. Satanás de tal modo configurará circunstâncias que, a menos que sejamos guardados pelo divino poder, debilitarão quase imperceptivelmente as fortificações da alma. Precisamos inquirir a cada passo: ‘É este o caminho do Senhor?’ Por todo o tempo quanto durar a vida, haverá necessidade de guardar as afeições e paixões com um firme propósito. Nenhum momento nos podemos sentir seguros, exceto quando confiamos em Deus, a vida escondida com Cristo. Vigilância e oração constituem a salvaguarda da pureza.” — Ibidem, pp. 83 e 84.



Sexta-feira,

30 de maio

RECAPITULAÇÃO E REFLEXÃO INDIVIDUAL

1. Por que a resposta de Deus ao pedido de Salomão pode encorajar-nos?

2. Explique o sucesso dos primeiros anos de Salomão como rei. Qual era o motivo?

3. Muitos hoje repetem a experiência dos últimos dias de Salomão. Como?

4. Qual é o resultado emocional de levar uma vida centrada no eu?

5. Ao buscarmos prazeres e traçarmos planos para esta vida, que realidade solene devemos sempre ter em mente?




www.reformistas.com.br


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal