Lingüística (área de concentração em Fonética e Fonologia e/ou Morfologia e/ou Sintaxe)



Baixar 16.25 Kb.
Encontro07.08.2016
Tamanho16.25 Kb.




Departamento de Estudos Lingüísticos e Literários - DELL

Pontos para Concurso Público – Edital 068/2004

 

Lingüística (área de concentração em Fonética e Fonologia e/ou Morfologia e/ou Sintaxe).



 

  1. A constituição do objeto científico e o fato lingüístico como objeto de investigação.

  2. Modelos fonológicos lineares e não lineares.

  3. Processos fonológicos do Português do Brasil a luz da Fonologia de Geometria de Traços.

  4. A prosódia e os processos fonológicos.

  5. Modelos de análise morfológica.

  6. Princípios gerais da morfologia derivacional e flexional.

  7. Processos de formação de palavras no Português do Brasil.

  8. Princípios gerais da teoria de Princípios e Parâmetros.

  9. Princípios gerais da sintaxe funcionalista.

  10. A ordem dos constituintes no Português do Brasil, segundo as perspectivas tradicional, funcionalista e gerativista

  

Bibliografia Básica


 

AUROUX, S. (1992). A revolução tecnológica da gramatização. Campinas: Editora da UNICAMP.

_____. (1998). A Filosofia da Linguagem. Campinas: Editorada UNICAMP.

BENVENISTE, (1976a) Émile. “Estrutura” em lingüística. In __________. Problemas de Lingüística Geral. São Paulo: Ed. Nacional / Ed. da USP, pp. 97-104

____________ (1976b). Tendências recentes em lingüística geral. In _______. Problemas de Lingüística Geral. São Paulo: Ed. Nacional / Ed. da USP, pp. 3-18

____________ (1976c). Vista d’olhos sobre o desenvolvimento da lingüística. In ______ Problemas de Lingüística Geral. São Paulo: Ed. Nacional / Ed. da USP, pp. 19-33

BISOL, L. (org.) (2001). Introdução a Estudos de Fonologia do Português Brasileiro. Edupcrs: Porto Alegre.

CAGLIARI, L.C. (1998). Fonologia do Português. Análise pela Geometria de Traços. Série Lingüística, v. 2, Edição do Autor: Campinas.

CAGLIARI, L.C. (2002). Questões de Morfologia e Fonologia. Série Lingüística, v. 5, Edição do Autor: Campinas.

CALLOU, D. e LEITE, Y. (1990). Iniciação à fonética e fonologia. Jorge Zahar editar: Rio de Janeiro.

CÂMARA JR., J.M. (1992). Estrutura da Língua Portuguesa. 21a ed. Vozes: Petrópolis.

CÂMARA JR., J.M. (1991). Problemas de Lingüística Descritiva. 14a ed. Vozes: Petrópolis.

_____. (1953). Para o estudo da fonêmica portuguesa. Rio de janeiro: Padrão.

_____. (1972). História e estrutura da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Padrão Livraria Editora.

CASTILHO, A. T. (org.) (1989). Português culto falado no Brasil. Campinas: Editora da UNICAMP.

_____. (org, ). (1990).Gramática do Português falado: a ordem. Campinas: UNICAMP, vol. 1.

_____. (org,).(1993) Gramática do Português falado: as abordagens. Campinas: UNICAMP; São Paulo: FAPESP vol. 3.

_____. e BASILIO, M. (orgs). Gramática do Português falado: estudos descritivos. Campinas: UNICAMP, vol 4.

CHOMSKY, N. e LASNIK, H. (1993). “Principle and Parameters Theory.” In Chomsky (1995). The Minimalist Program, cap. 1, .p. 13-127. Cambridge: MIT Press, Mass.

DASCAL, M. (org.) Fonologia e Sintaxe. In: Fundamento Metodológicos da Lingüística, v. 2, UNICAMP, Campinas: 1981.

D’ANGELIS, Wilmar da Rocha (2002). Sistema Fonológico do Português: rediscutindo o consenso. D.E.L.T.A. São Paulo:PUC-SP, vol. 18, n° 1:1-24

FARIA, Isabel et al. (orgs.) (1996) Introdução à Lingüística Geral e Portuguesa. Lisboa: Editorial Caminho.

FONTAINE, J.(1978). O Círculo Lingüístico de Praga. Cultrix: São Paulo:

GALVES, C. (2001). Ensaios sobre as gramáticas do português. Campinas: Editora da Unicamp.

HAEGEMANN, L. 1994. Introduction to the Government and Binsing Theory. Oxford: Blackwell.

ILARI, R. (1993). Gramática do Português falado: níveis de análise lingüística. Campinas: UNICAMP, vol. 2.

JAKOBSON, Roman (1972). Fonema e Fonologia. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica.

__________ (1974). Relações entre a ciência da linguagem e as outras ciências. Amadora (Port.): Livraria Bertrand.

KATO, M. (1996). Gramática do Português falado: convergências. Campinas: UNICAMP, vol. 5.

KOCH, I. G. V. (org.) (1996). Gramática do Português falado: desenvolvimentos. Campinas: UNICAMP; São Paulo: FAPESP, vol. 6.

MALMBERG, B. A Fonética. Lisboa: Universitaires de France, 1954.

MARTINS, M.R.D. (1998). Ouvir Falar. Introdução à Fonética do Português. 3a ed.. Lisboa: Caminho.

MATEUS, M. H. M. & VILLALVA, A. (orgs) (1985). Novas Perspectivas em Fonologia. Lisboa: Laboratório de Fonética.

MATEUS, M.H. M. Fonética, Fonologia e Morfologia do Português. Lisboa: Universidade aberta.

MATEUS, Mª H. M. (1983). Gramática da Língua Portuguesa. Coimbra: Livraria Almedina.

_____. & D’ANDRADE, E. (1996). “Fonologia”. In: FARIA, I. H. Introdução à Lingüística Geral e Portuguesa. Lisboa: Editorial Caminho.

_____. (2000). Portuguese Phonology. Oxford: Oxford University Press.

MONTEIRO, José Lemos. (1991). Morfologia portuguesa. Campinas: Pontes.

Mioto, C., M. Figueiredo Silva e R. Lopes. (1999). Manual de Sintaxe. Florianópolis: Editora Insular.

NEVES, M. H. de M. (org.). (1999). Gramática do Português falado: novos estudos. São Paulo: Humanitas/FFLCH/USP; Campinas: Editora da UNICAMP.

RAPOSO, E. (1992). Teoria da Gramática: A faculdade da linguagem. Caminho: Lisboa.

REIS, C. (org.) Estudos em Fonética e Fonologia do Português. Série Estudos Lingüísticos, v. 5, UFMG, Belo Horizonte: 2002.

SAUSSURE, F. (1916). Curso de Lingüística Geral. 9a ed., Cultrix, São Paulo: 1978.

SCARPA, E. (org.) (1999) Estudos de Prosódia. Campinas: Editora da Unicamp.



SILVA, T.C.(1999). Fonética e Fonologia do Português. Contexto, São Paulo: 1999.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal