Livro que conta a história da descoberta de Carajás, o maior distrito ferrífero do mundo, será lançado dia 09 de dezembro, quarta-feira, no Clube de Engenharia, no centro da cidade



Baixar 12.13 Kb.
Encontro03.08.2016
Tamanho12.13 Kb.


Livro que conta a história da descoberta de Carajás, o maior distrito ferrífero do mundo, será lançado dia 09 de dezembro, quarta-feira, no Clube de Engenharia, no centro da cidade.

A história de como e porque foi descoberto Carajás, o maior distrito ferrífero do mundo, continua desconhecida para a maior parte das pessoas. Existem várias versões publicadas a esse respeito, muitas até mesmo fantasiosas.


Carajás: memórias da descoberta, de Newton Pereira de Rezende vem descortinar esta história e mostra, por meio de ampla documentação, que a descoberta de Carajás foi resultado de um eficiente trabalho de planejamento, estudos e pesquisas, realizados a partir de 1965, por múltiplas e diversificadas equipes que trabalhavam para a Companhia Meridional de Mineração, subsidiária da USSteel Corporation. Nem de longe foi obra do acaso.
O autor, o engenheiro de minas formado pela Escola de Minas de Ouro Preto, Newton Pereira de Rezende, à época vice-presidente da Companhia Meridional de Mineração, foi um dos responsáveis técnicos pelos trabalhos de pesquisa que resultaram na descoberta de Carajás. Para escrever esse livro, o autor empreendeu uma busca às fontes tanto no que diz respeito à reunião de documentação nem sempre preservada pelas partes envolvidas, quanto pela tomada de depoimentos de personagens-chave, atuantes durante o grande movimento de descoberta e início da exploração de Carajás. A obra é resultado de muitos anos de empenho e, para escrevê-la, Newton Pereira de Rezende baseou-se principalmente em seu conhecimento sobre o assunto, em relatórios fornecidos por geólogos que trabalharam no Projeto Carajás e nos documentos oriundos da Companhia Meridional de Mineração que ele mesmo guardou em seu arquivo pessoal.
Carajás: memórias da descoberta, 316 páginas, portanto, é um livro de referência, que veio para derrubar lendas em torno de uma saga legítima na área da exploração dos recursos minerais no Brasil.
O livro será lançado dia 09 de dezembro, quarta-feira, a partir das 17h, no Clube de Engenharia, Av. Rio Branco, 124/ 23º andar, centro da cidade.

O autor

O mineiro Newton Pereira de Rezende estudou e se graduou em engenharia de minas, metalurgia e civil pela Escola de Minas de Ouro Preto, da Universidade do Brasil, em 1948. Em 1949 foi contratado pela Companhia Meridional de Mineração, a subsidiária brasileira da USSteel, onde chegou à Vice-Presidência.


Participou de estudos para a elaboração de um plano de prospecção mineral para o Brasil que levou à descoberta do distrito mineral de Carajás.

Mostrou no livro as razões que levaram a Meridional-USSteel a entrar, com sucesso, na pesquisa mineral no Brasil.

O livro mostra ainda outros aspectos, tais como:

As tentativas de associação da USSteel com a Companhia Vale do Rio Doce, hoje VALE.

A importância da elaboração de um plano de pesquisa mineral dentro das determinações de um Código de Mineração que trazia, então, efetivas garantias ao investidor nessa área.

Alguns aspectos importantes, relativos à Região Amazônica hoje ainda a maior área do mundo geologicamente desconhecida, e as enormes possibilidades, nessa região, para pesquisas de uma série grande de minerais, destacando-se urânio, ouro, diamante, níquel, cobre, cassiterita, bauxita e muitos outros minerais.

Mostrou como é indispensável o uso de helicópteros para uma penetração eficiente na Região Amazônica.

Propôs mudanças importantes para o Código de Mineração a fim de dar garantias ao investidor e, principalmente, mudanças:

Na política do urânio

Na política do ouro

Na política de garimpagem.

Mostrou que os trabalhos de pesquisa em Carajás tiveram um apoio efetivo do Governo Federal através do Ministério das Minas e Energia e também das Forças Armadas com destaque da Aeronáutica e do Exercito.

Mostrou como foi a entrada da VALE no distrito mineral de Carajás e sua importância como fator de desenvolvimento auto-sustentável da Região Amazônica e fonte geradora de divisas para o Brasil.
O autor é casado, tem 11 filhos, 19 netos e três bisnetos.
Carajás: memórias da descoberta, de Newton Pereira de Rezende

316 páginas, R$ 50,00

Lançamento: quarta-feira, dia 09 de dezembro de 2009

Clube de Engenharia - a partir das 17h
Av. Rio Branco, 124/ 23º andar - Centro
Tel: 2178-9200

Assessoria de Imprensa:

A Dois Comunicação: Anna Accioly [J.P19.940 RJ]

55 ++ (21) 2508-8900 / 2232-4197

Informações: Anna Accioly (21-8616-6688) & Adriane Constante (21-8676-2712) annaccioly@terra.com.br / adoiscom@terra.com.br




Catálogo: sites
sites -> Lei n. º 796, de 05 de Maio de 1999
sites -> Contabilidade financeira, contabilidade de custos e contabilidade gerencial
sites -> Carta 389 Estado/Cidade
sites -> Projeto Nacional phpb-equipe Regional de São Paulo
sites -> Secretaria de estado da fazenda diretoria de contabilidade geral
sites -> Universidade Federal Rural de Pernambuco Superintendência de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas
sites -> Estudo do plano nacional pela primeira infância contribuições das Instituições de Educação Infantil do Município de Sorocaba
sites -> Esclarecimentos solicitados por licitantes sobre o pregão presencial d-075/2010
sites -> Forum sobre Agricultura Familiar e Segurança Alimentar na cplp contribuições recebidas
sites -> Psicologia Analítica no Brasil, contribuições para a sua história


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal