Mais vale o bom nome do que o bom perfume- pr. Abram de Graaf



Baixar 24.17 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho24.17 Kb.

- Mais vale o bom nome do que o bom perfume- Pr. Abram de Graaf



Palavras – chaves: O amor de Maria, Valor de Jesus, Ajudar os necessitados.
Texto: João 12, 1-8

Leitura Eclesiastes 7,1
Queridos irmãos de Jesus Cristo,
Acabamos de ler Eclesiastes 7,1. Mais vale o bom nome do que o bom perfume; Esta palavra tem muita sabedoria. E temos um exemplo no Novo Testamento que esclarece este texto completamente. É a história de Maria, a irmã de Lázaro, que ungiu o nosso Senhor Jesus Cristo. Neste caso: Maria gastou um bom perfume, mas recebeu um bom nome! Pois depois disso Jesus mesmo disse (Mateus 26,13): “Em verdade vos digo. onde quer que venha a ser proclamado o Evangelho, em todo o mundo, também o que ela fez será contado em sua memória”. Hoje o Evangelho é pregado nesta igreja e vamos nos lembrar esta história de Maria.
TEMA: MAIS VALE O BOM NOME DO QUE O BOM PERFUME.

  1. O AMOR DE MARIA;

  2. O VALOR DE JESUS;

  3. A MENSAGEM PARA NÓS.


1) O AMOR DE MARIA.
Irmãos, O amor é uma coisa bonita, mas também complicada. O amor tem muitos aspectos e também muitas caras. O amor pode se manifestar de várias maneiras. Existe um exemplo muito conhecido do casal que chegou no escritório de um psicológico, porque teve problemas no casamento. A mulher estava reclamando: não sou feliz, pois ele não me ama mais!! O marido ficou abusado. O que é? Como você pode dizer isso? Faço tudo para te deixar feliz. Trabalho dia e noite para te deixar feliz. E todo fim de semana quando volto para casa, trago um presente para você. A mulher começa a chorar: huhuhuhu, mas estes presentes não me interessam. O que eu quero é um pouco de atenção. Quero que você fique perto de mim em casa.
Ouvindo toda história o psicólogo descobriu que os dois se amavam, mas se expressavam de uma maneira deferente; de verdade existem 5 línguas de amor: 1) dar carinho; 2 ajudar; 3) estar junto; 4) conversar; 5) dar presentes; A mulher queria estar juntos: essa foi a língua de amor dela; se o marido ficasse em casa para lhe dar atenção, ela ficaria muito feliz. Enquanto a língua de amor do marido foi o dar presentes; Ele manifestou o seu amor buscando um presente bonito ou precioso para a sua esposa.
Pensando nisso, irmãos, vamos observar a nossa história de Maria, a irmã de Lázaro. Vamos ler João 12, 1-8 [-]. Lendo esta história podemos dizer alguma coisa sobre a vida da nossa irmã Maria. Ela mostrou um grande amor a Jesus. Ela mostrou isso de duas maneiras.
Em primeiro lugar: a língua do amor de Maria foi numero 5) ‘dar presentes’. Se avaliarmos o presente que ela deu a Jesus, ficaremos impressionados com o amor dela. Maria gastou uma libra de verdadeiro mirre de Nardo, que era caríssimo. Este mirre era um tipo de perfume. Era um óleo misturado com as raízes do Nardo: uma planta, que cresce no topo das montanhas do Himalaya na Índia. Esta planta é rara e por causa disso o perfume feito desta planta é caríssimo: uma libra de mirre (327,25 gramas) =>é caríssimo, mais ou menos 300 denários. Considerando que um denário era o salário diário de um trabalhador; então quer dizer que 300 denários é o salário anual de um trabalhador (atualmente mais ou menos 5000 reais).
Então Maria veio com este perfume caríssimo e ungiu o nosso Senhor. Ela não usou umas gotas, mas comprou muito mais: uma libra completa. Mais do que 300 gramas. Então, ela comprou um presente caríssimo para o Senhor e assim ela mostrou o amor dela. Mas não é só isso, pois ela quer também ajudar. Esta foi a segunda língua de amor. Ajudar. Ela mostrou isso, pois ela ungiu Jesus e secou os pés com os seus cabelos. Por que só os pés de Jesus e não a cabeça? Marcos falou também sobre a cabeça de Jesus; Mas João não falou sobre a cabeça, mas só sobre os pés. Por quê? Provavelmente porque o ungir da cabeça era normal, mas o que chamou a sua atenção foi o ungir dos pés! Maria ungiu também os pés de Jesus. Normalmente lavaram-se os pés com água, mas Maria ungiu os pés com este perfume caríssimo. Normalmente secaram-se os pés com um pano, mas Maria usa os seus cabelos; Isso chamou a atenção dos discípulos, pois isso foi estranho. Isso não foi o costume em Israel. Uma mulher nunca soltaria os seus cabelos na presença de um outro homem.
Então por que Maria fez isso? Sim, irmãos, por que Maria fez isso? Ela fez alguma coisa extraordinária e chamou a atenção com esta ação. Quando li isso, logo pensei em Salmo 2, 11-12! Ela cumpre o que está escrito neste Salmo. Este Salmo fala sobre o SENHOR E O SEU UNGIDO. Devemos respeitar e obedecer ao Senhor e ao seu ungido. Todos devem fazer isso. Pois o Senhor é rei. E no final deste salmo está escrito: Servi a Iahweh com temor; beijai seus pés com tremor. Maria fez isso, irmãos. Maria confessou que o Senhor Jesus é o Filho de Deus, o Rei. Ela se humilhou completamente perante ele; ela se ajoelhou perante ele, ungiu e beijou os seus pés, e até usou os seus cabelos para secar os seus pés. Fazendo isso, o cheiro que estava nos pés de Jesus se transmitiu também para a cabeça de Maria. Ela se identificou com o Senhor e queria ser a serva do Senhor.
João Batista já tinha dito quando pregou sobre o Messias: não sou digno de desatar a correia das suas sandálias! Assim ele estava indicando quem era este homem! Ele seria um homem muito importante. Maria confirma isso. Ela era uma mulher rica e digna, mas ela se humilhou perante Jesus. Ela amava Jesus, ela respeitava Jesus.
2) O VALOR DE JESUS
O que aconteceu aqui tem tudo a ver com o que aconteceu um pouco antes deste momento. Em capítulo 11 do Evangelho de João lemos que Jesus ressuscitou o irmão de Maria: Lázaro. Quando isso aconteceu, Maria perdeu a sua fé. Marta não, Maria sim. Quando Marta encontrou Jesus, ela disse (11,21): “Senhor se estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Mas ainda agora sei que tudo o que pedires a Deus, Ele te concederá”. Marta tinha dito isso, mas Maria não. Maria estava sem esperança. Ela só disse: Senhor se estivesse aqui, meu irmão não teria morrido. E ela chorou.
Marta confessou a sua fé, dizendo (11,27) Sim, Senhor, eu creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que vem ao mundo. Mas Maria não acreditava nisso. Quem estava morto naquele momento era Maria e não Lázaro. Pois Lázaro tinha crido em Jesus e por causa disso ele seria ressuscitado, mas Maria estava espiritualmente morta. Jesus devia ressuscitar ela da morte. E Jesus fez isso, pois ele ressuscitou Lázaro e junto com ele todos que estavam presentes e que começaram a crer que Jesus é O Cristo, o Filho de Deus. Todos eles foram ressuscitados, como Jesus mesmo tinha dito (11,26): quem vive e crê em mim jamais morrerá. Este foi o objetivo de Jesus. Ele deixou Lázaro morrer, para que pudesse ressuscitá-lo e para que a multidão cresse que Deus o tinha enviado.
Então, irmãos, esta história nos mostra o grande valor de Jesus Cristo para a nossa vida. Jesus salvou a vida de Lázaro. Ele o ressuscitou da morte. Mas Jesus não chegou para só salvar a vida de Lázaro, Ele também salvou a vida de Maria e da multidão que estava ali presente. Jesus é o Salvador. E Jesus é o Salvador para TODOS OS QUE CREEM NELE, como ele mesmo disse: quem vive e crê em mim jamais morrerá. Vocês crêem nisso, irmãos?
Maria descobriu isso. Ela descobriu o grande valor de Jesus para a vida dela. Todo o dinheiro e todo luxo perdem o seu valor ao lado de Jesus. Ela descobriu isso. Ela descobriu que Jesus é muito precioso. Ele merece toda honra e toda glória. Ele não somente merece tais presentes preciosos, mas ele merece toda a nossa vida. Maria queria servi-lo com os seus bens e com a sua vida. Não esforçada, mas por amor. Ela encontrou o seu Senhor e seu Deus. E vocês irmãos? Como está com vocês?
3) A MENSAGEM PARA NÓS
Sim, irmãos, qual é a mensagem para nós? Concordamos com Maria ou concordamos com Judas? Pois Judas, cheirando este perfume e observando a abundância, que foi usado, disse: “Por que não foi vendido este mirre para 300 denários e dado aos pobres?”. Prestem atenção, irmãos, que não foi só Judas que reagiu assim, também os outros discípulos estavam murmurando. Judas era o representante deles. De fato Judas reagiu como muitas pessoas iam reagir! Um perfume de 5000 mil reais? Para ungir os pés de Jesus? Que estrago! Ela não poderia ter usado menos? Muitas pessoas reagiriam assim. Como Judas. Mas prestem atenção, irmãos: Judas conheceu bem o valor do perfume, mas ele não conheceu bem o valor de Jesus.
A pergunta dele tem certo valor para nós, mas não tinha valor para Maria. Pois a situação era extraordinária! Jesus explicou isso. Jesus disse: Deixa-a; que ela o conserve para o dia da minha sepultura! Com estas palavras Jesus nos mostrou que ela ainda não usou TUDO numa só vez. O pouco que ela tinha usado, já foi muito, considerando que ela o usou para ungir os pés. Normalmente seria um estrago, mas neste caso não foi.
Devemos considerar também que aqueles homens não eram acostumados a usar perfume! Aqui no Nordeste do Brasil existem também muitos homens, que acham que o uso de um perfume é um estrago! Já criticam a mulher pelo uso modesto de um perfume; imagine se for usado por um homem, e imagine também, que foi usado nos pés dele!!! Seria mesmo um estrago. Mas Jesus disse: deixa-a! Se quiser usar o resto, que seja usado no dia da sepultura. Neste caso Jesus não proibiu o uso de perfume; pois ele não o considerou como luxo. Pois podia ser usado no dia da sua sepultura!
Parece que Jesus conhecia o coração de Maria, e ele revelou o motivo dela: ela queria ungi-lo antes de morrer! Ela tinha vários motivos para fazer isso. Ela mostrou respeito, porque Jesus ressuscitou Lázaro, o irmão dela; Ela mostrou fé, porque ela descobriu que ele é o Filho de Deus! Ela mostrou amor, porque queria servi-lo! Ela veio, porque sabia que ele ia morrer.
Deixa-a, disse Jesus e ele continuou: Pois sempre tereis pobres convosco, mas a mim não sempre tereis. Jesus deu-lhe licença para usar este perfume caríssimo para ungi-lo. A situação era extraordinária, porque ele ia morrer em seis dias! A situação era ainda mais extraordinária, porque Jesus é o Cristo! O Filho de Deus! Ele merecia esta honra.
Então isso quer dizer o que? Judas tinha razão? Por uma parte sim: em geral devemos pensar duas vezes antes de usar o nosso dinheiro, pois só podemos gastar só uma vez. Então podemos comprar um perfume luxuoso ou devemos usar o dinheiro para ajudar os pobres? O que é a vontade de Deus? Como podemos cumprir os mandamentos do Senhor? Vamos cumprir os mandamentos do Senhor, comprando tal perfume de R$ 5000 para ungir os pés? Ou vamos cumprir os mandamentos do Senhor, usando este dinheiro para ajudar os pobres? Qual seria a resposta?
A resposta é fácil se falarmos sobre uma situação comum, mas esta situação foi extraordinária. Maria mostrou o seu AMOR; ela gastou muito dinheiro, mas nesta situação foi legítimo. Numa situação ordinária seria melhor ajudar os pobres. Mas nesta situação, a Maria fez o que ela devia fazer: foi uma obra de amor. Jesus mesmo disse isso (Mt. 26:10): Ela praticou uma boa ação para comigo. Uma boa ação. Quem sabe: Jesus disse isso quantas vezes nos evangelhos? Se não me engano: só aqui. Então quer dizer: esta ação era boa mesma.
Às vezes uma ação parece boa, mas atrás dela existe um motivo obscuro. Neste caso a ação de Maria foi boa e o motivo dela foi também boa. Ela agiu conforme 1 Cor. 13,3!

Ainda que eu distribuísse todos os meus bens aos famintos; Ainda que entregasse o meu corpo às chamas, Se não tivesse o amor, isso nada me adiantaria. Mas Maria tinha amor e assim ela é um exemplo para nós. E o exemplo de Maria nos ensina o seguinte:

1) Ela amou o Senhor com todo o coração e o serviu com todos os seus bens;

2) Ela reconheceu o valor altíssimo do Senhor para a vida dela;

3) Não podemos repetir a ação dela: pois Jesus não mais está aqui;

4) Mas podemos mostrar o nosso amor, ajudando os irmãos pobres de Jesus; Pois Jesus observará isso e dirá (Mt. 25,40): “Em verdade vos digo: cada vez que o fizestes a um desses meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes”.



Amem!
Cântico: Ao único que digno de receber.



www.irbmaceio.com.br




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal