MÓdulo introdutório auto-avaliaçÃo como fazer da auto-avaliação



Baixar 95.8 Kb.
Encontro06.08.2016
Tamanho95.8 Kb.





MÓDULO INTRODUTÓRIO




AUTO-AVALIAÇÃO



Como fazer da auto-avaliação

um ponto de partida para a construção

de uma escola competente ?





GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Geraldo Alckmin



SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

Gabriel Chalita



COORDENADORIA DE ESTUDOS E NORMAS PEDAGÓGICAS

Sonia Maria Silva



COORDENAÇÃO DO PROGESTÃO EM SÃO PAULO

Gilce Helena J. Spaggiari


EQUIPES FORMADORAS
CENP

Evaldo Xavier da Cunha

Laura Bandoni de Oliveira

EQUIPE DE MULTIPLICADORES


EQUIPE DE MULTIPLICADORES:

Adão Aparecido Souza – D.E. Jundiaí

Albertina de Fátima Esteves Passos – D.E. Votorantim

Alcides Domingues – D.E. Caieiras

Ana Lucia Daher de Azevedo Moura – D.E. Santo André

Ayrton Luís Arnoni – D.E. Jales

Bárbara Cibelli da Silva – D.E. Marília

Cecília Dodorico Raposo – D.E. Marília

Claudinete Maria dos Santos – D.E. Presidente Prudente

Elianeth Dias K. Hernandes – D.E. Assis

Elizete A. G. Scordamaglia – D.E. Diadema

Geni Ramos da Silva – D.E. Campinas Oeste

Gilda Roseli Napoleão – D.E. Santo André

Iaci Bertolaso do Valle – D.E. Osasco

Márcia Strazzer de Novais – D.E. Mogi das Cruzes

Maria Elizabete da Costa – D.E. Guarulhos Norte

Maria de Fátima Lopes – D.E. Norte 2

Maria do Carmo Cucatti Steffen – D.E. Campinas Leste

Maria José Poloni – D.E. Mauá

Maria José Valezin - D.E. Norte 2

Neusa Souza dos Santos Rocca – D.E. Taboão da Serra

Miriam Martins Inácio – D.E. Taubaté

Nice Pastor Delacalle Apparecido – D.E. Leste 4

Patrícia C. A. S. Colmenero – D.E. Leste 3

Regina Áurea Pereira – D.E. São José dos Campos

Renata Libardi – D.E. Piracicaba

Rita de Cássia S.L. de Arruda – D.E. Itu

Rosana Penha Vello – D.E. Leste 5

Rosemary Traboldi Nicácio – D.E. Assis

Selênia Silvia Witter de Melo – D.E. Birigüi

Solange A. R. S. Martinez – D.E. Limeira

Sonia M. Busnardo Almeida – D.E. Centro Sul

Telma Ramos Ferreira – D.E. Bragança Paulista

Thais Lanza Brandão Pinto – D.E. Guaratinguetá

Vânia Maria Carradore – D.E. São Carlos

PROGESTÃO – PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO A DISTÂNCIA PARA GESTORES ESCOLARES

Módulo Introdutório




Apresentação


  • Como fazer da auto-avaliação um ponto de partida para a construção de uma escola competente ?

Toda profissão exige o cumprimento de certos princípios, e a gestão escolar e o magistério não são exceção. O trabalho do gestor escolar e o do professor baseia-se em três princípios básicos: conheça o que faz, ame o que faz e acredite no que faz.”



Heloísa Lück1
A Secretaria de Estado da Educação de São Paulo está incorporando ao Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares – PROGESTÃO, um Módulo Introdutório, que busca identificar por meio da auto-avaliação o perfil de entrada da escola e de sua equipe gestora no Programa.

Para proceder a esse diagnóstico inicial, é importante que se tenha clareza da função social da instituição escolar na sociedade contemporânea e de seu compromisso com a prestação de serviços públicos de qualidade.

Sabemos que o conceito de qualidade é dinâmico, em processo constante de reconstrução. Consideramos importante contribuição ao nosso trabalho o conceito de educação de qualidade definido por TEREZINHA RIOS “... boa qualidade é uma ação que faz bem – que, além de ser eficiente, é boa e bonita.” e ela pode ser aferida por meio de indicadores.2

Para a realização dessa auto-avaliação, portanto, selecionamos cinco diferentes dimensões da gestão escolar, que deverão ser consideradas a partir de alguns indicadores sugeridos. Estas dimensões são:




  • Gestão de Pessoas

  • Gestão Participativa

  • Gestão Pedagógica

  • Gestão de Serviços de Apoio, Recursos Físicos e Financeiros

  • Gestão de Resultados Educacionais

Esperamos que este Módulo Introdutório forneça subsídios para a construção de um documento de auto-avaliação que possibilite à equipe de gestores, envolvendo a comunidade escolar, debruçar-se sobre a realidade de sua escola, refletir sobre ela e, a partir dos estudos dos demais módulos do Progestão, realizar as intervenções necessárias, com vistas à superação de suas dificuldades e à ampliação de suas conquistas.



Sonia Maria Silva

Coordenadora CENP




ROTEIRO PARA AUTO-AVALIAÇÃO DA ESCOLA


PARTE I - CARACTERIZAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR
NOME DA ESCOLA:

ENDEREÇO:

E-MAIL:

TELEFONE: ( )

MUNICÍPIO:

DIRETORIA DE ENSINO:



TIPO DE ATENDIMENTO

- N.º DE TURNOS DE FUNCIONAMENTO:

- N.º DE ALUNOS:

- N.º DE VICE-DIRETORES:

- N.º DE PROFESSORES-COORDENADORES:

- N.º DE PROFESSORES:

- N.º DE FUNCIONÁRIOS:

- N.º DE CLASSES/TURMAS POR NÍVEL DE ENSINO:

- Nº DE ALUNOS POR SÉRIE/ TURNO:

- Nº DE PROFESSORES POR NÍVEL DE ENSINO:

- Nº DE PROFESSORES POR DISCIPLINA - EFETIVOS/OFA:

- Nº DE PROFESSORES LICENCIADOS/ NÃO LICENCIADOS NA DISCIPLINA:


DESEMPENHO ESCOLAR NOS ÚLTIMOS 02 ANOS

- TAXA DE APROVAÇÃO/ DE ABANDONO POR CURSO:

- RESULTADOS SARESP POR SÉRIE/ NÍVEL DE ENSINO:

PERFIL DO CORPO DISCENTE



CONCEITOS QUE A EQUIPE ESCOLAR/COMUNIDADE TÊM SOBRE A ESCOLA
CONDIÇÕES DAS INSTALAÇÕES ESCOLARES

- Prédio escolar:

- Salas de aula:

- Pátio:


- Banheiros:

- Quadra(s):

- Sala de professores:

- Sala para o trabalho coletivo dos professores:

- Sala para professores–coordenadores:

- Sala destinada à utilização do grêmio estudantil:

- Outros:

CONDIÇÕES/FREQÜÊNCIA DE UTILIZAÇÃO DOS AMBIENTES DE APRENDIZAGEM

- Laboratório de Ciências Físicas e Biológicas:

- Sala de Informática:

- Biblioteca:

- Auditório:

- Sala de vídeo:

- Outros espaços:

PARTE II – AUTO-AVALIAÇÃO

1ª DIMENSÃO




GESTÃO DE PESSOAS

Avalia o trabalho de gestão tendo por referência o compromisso das pessoas — professores, funcionários, pais e alunos, com o projeto pedagógico, levando em conta as formas de incentivo a essa participação, o desenvolvimento de equipes e lideranças, e a valorização e motivação das pessoas, a formação continuada e a avaliação de seu desempenho.


A– São favorecidas, estimuladas e apoiadas no ambiente escolar ações de formação continuada e em serviço para o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes, bem como para elevar a motivação e auto-estima dos profissionais, tendo em vista a melhoria do atendimento às necessidades escolares cotidianas?


  • A equipe de gestores prioriza as questões pedagógicas?

  • Todas as pessoas que trabalham na escola têm oportunidades de se atualizar e participar de cursos e ações de formação?

  • Professores e professores coordenadores participam de ações de formação continuada que os ajudem a trabalhar com alunos portadores de necessidades educacionais especiais, atuando de acordo com o paradigma da inclusão ?

  • É feito o diagnóstico eencaminhadas as demandas de formação dos profissionais da escola?

  • Os cursos e as ações de formação correspondem às expectativas de quem participa?

  • Os profissionais se mobilizam para reivindicar ou organizar as atividades de formação que lhes interessam?

  • Há troca de experiências vivenciadas nas ações de formação continuada de aperfeiçoamento da equipe escolar, a fim de aprimorar o trabalho da escola?

  • Há uma organização do trabalho desenvolvido em HTPC de modo a contribuir para a formação contínua do professor e a melhoria de sua prática de ensino?

B - São promovidas dinâmicas e ações para desenvolver equipes e lideranças, mediar conflitos e favorecer a organização dos segmentos escolares, em um clima de compromisso ético e solidário?




  • Há organização de ações voltadas para a integração entre os profissionais da escola, pais e alunos?

  • Os funcionários da escola recebem orientações de como atender pais, alunos e professores?

C – São adotadas práticas avaliativas do desempenho de professores e funcionários, ao longo do ano letivo, para promover a melhoria contínua desse desempenho, no cumprimento de objetivos e metas educacionais?




  • Existe na escola algum procedimento formalizado para avaliar o trabalho realizado durante o ano por todas as pessoas que ali trabalham?

  • Representantes dos diversos segmentos da comunidade escolar (direção, professores coordenadores, professores, funcionários, alunos, pais, mães e responsáveis) participam das avaliações das pessoas que trabalham na escola?

  • Caso esses momentos avaliativos existam, as pessoas costumam opinar sobre como melhorar os trabalhos realizados na escola?

  • Ausências de diretor, professores ou funcionários que estejam prejudicando o trabalho, o problema é discutido coletivamente por toda a comunidade escolar, inclusive pais e alunos?

  • Os professores começam e terminam as aulas pontualmente?

  • Os demais profissionais da escola também cumprem sua jornada com pontualidade?

  • As reuniões pedagógicas começam e terminam na hora marcada?

D – É estabelecida a unidade de atuação dos diversos segmentos da unidade escolar, pela promoção do conhecimento e compreensão da legislação educacional, do regimento da escola e demais normas legais que orientam os direitos e deveres de funcionários, pais e alunos?




  • É feita a divulgação do regimento escolar, das normas legais e de convivência que orientam os direitos e deveres dos professores, funcionários, pais e alunos?

E - Existem práticas de valorização e reconhecimento do trabalho e esforço dos professores e funcionários da escola, no sentido de reforçar ações voltadas para a melhoria da qualidade de ensino?




  • As pessoas que trabalham na escola se sentem respeitadas e valorizadas por todos?

  • Há organização de práticas de valorização (divulgação de experiências bem sucedidas) e reconhecimento do trabalho da equipe escolar?

2ª DIMENSÃO

GESTÃO PARTICIPATIVA

Avalia o nível de envolvimento do conjunto da escola na tomada de decisões, a real participação nos Conselhos de Escola, APM, Grêmios Estudantis; o grau de socialização das informações. .participativa.


A – A proposta pedagógica é definida, cooperativamente, contemplando a função, finalidades, valores, princípios e objetivos da escola, como orientadores de ações conjuntas e articuladas, no cotidiano escolar?
- A escola possui uma proposta pedagógica escrita (em forma de documento)?

  • Os professores participaram ativamente da elaboração da proposta pedagógica da escola?

  • Estão explícitos na proposta pedagógica os objetivos que a escola pretende atingir?

  • A proposta pedagógica foi elaborada com a participação de toda a comunidade escolar (alunos, pais, diretor, funcionários em geral, conselheiros tutelares e demais membros da comunidade escolar)?

  • Todos os que trabalham na escola, pais e alunos conhecem a proposta pedagógica da escola?

  • A proposta pedagógica é atualizada periodicamente?

B - É verificada a atuação de órgãos colegiados, expressando comprometimento, iniciativa e forte colaboração voltada para a melhoria da aprendizagem dos alunos?




  • O Conselho de Escola tem normas de funcionamento conhecidas por todos?

  • Os membros dos colegiados recebem orientaçõesà luz da legislação vigente para o exercício de suas funções?

  • Há Grêmio Estudantil ou outros grupos juvenis participando da tomada de decisões na escola e ajudando os alunos a se organizarem?

  • A escola oferece condições para o fortalecimento do Grêmio Estudantil e/ou grupos juvenis ?

  • Há participação dos alunos nos Conselhos de Escola, de Classe e Série?

C - O cumprimento do planejamento dos professores é acompanhado pela equipe de gestão e comunidade escolar?


D - São promovidas parcerias com entidades, empresas, profissionais, instituições diversas, visando à melhoria da gestão escolar, ao enriquecimento do currículo escolar e à aprendizagem dos alunos?


  • A escola encaminha alunos para o serviço de saúde, conselho tutelar ou outros serviços públicos quando necessário?

  • A escola desenvolve atividades em parceria com os demais serviços públicos (como: saúde, trânsito, cultura, etc)?

  • A escola tem parcerias com outras instituições (universidades, organizações da sociedade civil, empresas, fundações, associações, etc.) para o financiamento de projetos ou para o desenvolvimento de ações conjuntas?

E - É observada uma prática de comunicação e informação aberta, de modo a promover a socialização e a transparência de decisões e ações, com vistas a obtenção de melhores resultados do trabalho escolar?




  • As regras de convivência da escola são claras, conhecidas e respeitadas por toda a comunidade escolar?

  • O diretor, juntamente com professores, alunos e demais membros da comunidade escolar, procura resolver os conflitos que surgem entre as pessoas no ambiente escolar (brigas, discussões, etc.), com base no diálogo e na negociação?

  • Os alunos participam da elaboração das regras de convivência na escola?

  • A escola utiliza os mesmos critérios e encaminhamentos para todos (alunos, professores, diretor e demais profissionais da escola) que não cumprem as regras de convivência definidas em Regimento Escolar?

  • A direção consegue informar toda a comunidade escolar sobre os principais acontecimentos da escola?

  • As informações circulam de maneira rápida e precisa entre pais, professores, demais profissionais da escola, alunos e outros membros da comunidade escolar?

  • Ocorre a socialização das informações recebidas nas reuniões/orientações técnicas, das ocorrências dos diferentes períodos, orientando os rumos do cotidiano escolar?

F - É estimulada e apoiada a organização dos alunos e de outros segmentos para que atuem em ações conjuntas, solidárias, cooperativas e comunitárias?



3ª DIMENSÃO
GESTÃO PEDAGÓGICA
Avalia o trabalho pedagógico realizado na escola: atualização e enriquecimento do seu currículo, pela adoção de processos criativos e inovadores, implementação de medidas pedagógicas que levem em conta os resultados de avaliação dos alunos e a atuação dos professores articulada o projeto pedagógico e com as necessidades de melhoria do rendimento escolar.

dagógica

A - São atualizados, continuamente, o currículo escolar e sua implementação, tendo como referência as Diretrizes Curriculares Nacionais, os PCNs, bem como a evolução da sociedade, ciência, tecnologia e cultura?




  • Há divulgação e apropriação das diretrizes que orientam a organização da gestão e do currículo da escola básica?

  • Existe discussão coletiva das competências comuns desenvolvidas pelas diferentes áreas do currículo?

  • Os professores planejam regularmente suas aulas?

  • Os professores trocam idéias entre si para planejar as aulas?

  • Os professores trocam experiências pedagógicas diferenciadas?

  • Os professores procuram saber o que os alunos aprenderam no ano anterior para preparar o planejamento do ano letivo?

  • São usados diferentes recursos pedagógicos (internet, jornais, revistas, livros diversos, obras de arte, filmes) em sala de aula?

  • Há uso sistemático de estratégias didáticas diversificadas, de diferentes materiais didáticos e dos equipamentos existentes na escola?

  • Há acompanhamento das atividades pedagógicas desenvolvidas pela equipe docente, de modo a garantir a articulação dessas ações com a proposta da escola?

B -São identificados, ao longo do ano letivo, os resultados e as dificuldades de aprendizagem dos alunos e são desenvolvidas ações pedagógicas, tendo por objetivo a melhoria contínua do rendimento e sucesso escolar?




  • Os professores ouvem e consideram opiniões e sugestões dos alunos para planejar suas aulas?

  • Os alunos participam da definição e da organização dos meios de avaliação utilizados pela escola?

  • Os alunos são orientados pelos professores a fazer auto-avaliação (falar, escrever, expressar o que aprenderam)?

  • Todos os alunos têm oportunidade de mostrar suas aprendizagens e seus trabalhos de formas variadas (oralmente, por escrito, utilizando de teatro, pintura, brincadeiras, etc.)?

  • Os professores dizem aos alunos por que eles tiram esta ou aquela nota/conceito ou por que foram aprovados ou reprovados?

  • Há análise dos relatórios dos Conselhos de Classe e Série, das auto-avaliações dos alunos, dos registros dos professores com o objetivo de organizar acompanhamento pedagógico diferenciados?

  • Há aprimoramento do processo de avaliação, definindo coletivamente instrumentos, formas de registro e critérios para avaliar as competências comuns a todas as áreas do currículo?

  • Há planejamento e avaliação constantes das atividades de recuperação paralela e contínua?

  • Os professores de cada classe participam do planejamento e avaliação do projeto de recuperação?

  • A escola consegue identificar e oferecer oportunidades para alunos que têm talentos diferenciados?

  • A escola oportuniza aos alunos que têm facilidades e talentos, situações de aprofundamento de aprendizagem?

  • Caso atividades como estas sejam oferecidas, elas conseguem fazer com que os alunos melhorem seu nível de aprendizagem?

  • No dia-a-dia, os professores dão atenção individual àqueles alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem?

  • A escola oferece oportunidades especiais para alunos que têm dificuldades de aprendizagem?

  • A comunidade escolar tem informações sobre a quantidade de alunos que são reprovados a cada ano?

  • A comunidade escolar sabe quais são as disciplinas em que os alunos apresentam maior dificuldade de aprendizagem e isso recebe atenção especial da direção e dos professores?

  • A equipe escolar busca compreender as causas das dificuldades de aprendizagem? Expõe e discute essas causas com a comunidade?

  • Os docentes têm como princípio avaliar o aluno considerando todos os seus avanços?

  • A escola define estratégias para enfrentar a grande mobilidade de pessoal? Esclarece a comunidade acerca de mudanças?

C - É claramente manifestado o comprometimento dos professores com a aprendizagem dos alunos, pela articulação com as famílias e a comunidade e entre seu plano de trabalho e o projeto pedagógico?




  • Os professores fazem uso de diferentes atividades para avaliar os alunos?

  • Os critérios de reagrupamento de alunos estão explicitados na proposta pedagógica e de acordo com os objetivos educacionais?

  • Esses critérios de agrupamento são explicados para pais e alunos?

  • A escola discute e define critérios de avaliação?

  • A equipe escolar discute com os alunos/comunidade escolar o mecanismo de trajetória dos alunos na escola (progressão continuada, progressão parcial, reclassificação, etc)?

  • A escola desenvolve estratégias para melhorar o relacionamento professor – aluno e fortalecer o vínculo dos alunos com a escola;

  • Os pais e as mães comparecem e participam ativamente das reuniões sobre a vida escolar dos alunos?

D - São realizadas inovações e projetos de melhoria da prática pedagógica da escola, que resultem na elevação da auto-estima e na formação integral dos alunos?




  • Avalia, com a participação dos alunos, as atividades e projetos já existentes e, se

necessário, estimula discussões para reorientá-los?

  • Amplia a participação dos alunos nos projetos já existentes, envolvendo-os na concepção e coordenação das atividades, na tomada das principais decisões e no desenvolvimento das ações?

  • Realiza consulta junto aos alunos para identificar os projetos que atendem às suas diferentes expectativas?

  • Proporciona as condições necessárias para implementar os projetos selecionados a partir da consulta aos alunos?

  • Estimula os alunos para que organizem atividades coletivas, de lazer ou científico-culturais?

  • Propicia condições materiais e de infra-estrutura, para que alunos interessados em aprofundar determinados assuntos formem grupos fora do horário de aula?

  • Incentiva propostas de monitoria de alunos para atuação em sala de aula, grupos de recuperação, sala de informática, biblioteca, atividades de estudos do meio, e outros?

E - É realizado na escola o processo pedagógico, considerando os princípios de inclusão, as necessidades diferenciadas e/ou especiais dos alunos?




  • A escola acolhe crianças e adolescentes portadores de necessidades educacionais especiais nas mesmas salas de aula em que estudam os demais? Esses alunos recebem o apoio de que necessitam?

  • Na escola todos são tratados com respeito e mantêm laços de amizade, não importando serem negros, brancos, indígenas, pessoas com necessidades educacionais especiais, ricos ou pobres, homens ou mulheres, homossexuais ou não?

  • Quando os alunos têm atitudes preconceituosas ou discriminatórias (como fazer brincadeiras ou usar apelidos que humilhem seus colegas), isso é conversado na sala de aula ou em outro espaço da escola?

  • A discriminação é assunto abordado durante as aulas como algo que prejudica as relações entre as pessoas e que é crime?

  • A comunidade escolar discute o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para assegurar os direitos e deveres nele estabelecidos?

  • No dia-a-dia da sala de aula, respeita-se o fato de que cada aluno precisa de um tempo diferente para aprender?

  • A escola cuida para que todos os alunos sejam tratados de acordo com suas diferentes necessidades?

  • Quando são realizadas atividades com a comunidade (festas, gincanas, bailes, formaturas), existe a preocupação de oportunizar a presença de todos?

4ª DIMENSÃO

GESTÃO DE SERVIÇOS DE APOIO, RECURSOS FÍSICOS E FINANCEIROS


de apoio, recursos físicos e

finansAvalia os serviços prestados pela escola em relação ao atendimento ao público, à manutenção do prédio, dos equipamentos, bem como a utilização e aplicação dos recursos financeiros.
A - É colocado à disposição da comunidade escolar serviço ágil e atualizado de documentação, escrituração e informação escolar devidamente organizado - registros, documentação dos alunos, diários de classe, estatísticas, legislação?


  • Pais e alunos que chegam para fazer matrícula, pedir informações ou saber sobre seus filhos são atendidos com eficiência e presteza?

  • Os professores e funcionários têm sua vida funcional regularizada/atualizada e suas demandas são prontamente atendidas?

  • As solicitações dos órgãos centrais são prontamente atendidas?

B - É promovida a utilização apropriada das instalações, dos equipamentos e dos materiais pedagógicos existentes para a implementação do projeto pedagógico?




  • disponibilidade de material, espaço ou equipamento quando deles se necessita?

  • Há adequação do material à prática pedagógica, boas condições de uso, conservação, organização, beleza, etc?

  • Há valorização e uso eficiente e flexível de tudo o que a escola possui?

  • Há plano de otimização do uso dos recursos materiais e financeiros disponíveis?

C - São promovidas ações que favoreçam a conservação, higiene, limpeza, manutenção e preservação do patrimônio escolar - instalações, equipamentos e materiais pedagógicos?


D - São buscadas formas alternativas para criar e obter recursos, espaços e materiais complementares para a melhoria da realização do trabalho pedagógico da escola?
E - É disponibilizado o espaço da escola, nos fins de semana e período de férias, para a realização de atividades que congreguem a comunidade local, de modo a garantir maximização de seu uso e socialização de seus bens?


  • Há integração entre as atividades do Programa Escola da Família e aquelas desenvolvidas ao longo da semana, como diferentes momentos propiciados pela escola para assegurar a concretização de seus propósitos pedagógicos?

F - É planejada, acompanhada e avaliada a execução dos recursos financeiros da escola, levando em conta as necessidades do projeto pedagógico, os princípios da gestão pública e a prestação de contas à comunidade?




  • A comunidade escolar conhece bem todos os programas das diversas esferas de governo que visam incentivar a qualidade da escola?

  • A utilização dos recursos é discutida democraticamente e tem se dirigido aos problemas prioritários?

  • A direção presta contas à comunidade escolar, apresentando regularmente o orçamento da escola e seus gastos?

  • A comunidade escolar conhece e discute as dificuldades de gestão e de financiamento da escola?

  • Os pais participam de associações de apoio à escola, tais como Associações de Pais e Mestres ou outras?

  • A escola tem alguma ação para estimular a participação dos pais nessas associações?

  • O Conselho de Escola participa das definições orçamentárias da escola?

5ª DIMENSÃO

GESTÃO DE RESULTADOS EDUCACIONAIS

Avalia os resultados obtidos pela escola em sua função de propiciar a formação integral de seus alunos e assegurar o acesso, a permanência e o sucesso escolar da sua aprendizagem. Considera a qualidade do ambiente escolar e a adoção de mecanismos de monitoramento e avaliação desses resultados, com o objetivo de melhorá-los, em compatibilidade com o projeto pedagógico escolar.


A - É promovida a formação integral dos alunos, em função dos princípios éticos, políticos e estéticos e da articulação entre as áreas do conhecimento e aspectos indispensáveis da vida cidadã?


  • O ambiente da escola favorece a amizade entre todos (entre alunos e alunos; entre professores e alunos; entre os professores, etc.)?

  • Os alunos tratam bem os professores e os funcionários da escola?

  • Professores, diretores e funcionários se relacionam e se respeitam?

  • Professores, diretores e funcionários tratam bem pais e alunos?

  • A escola promove visitas no bairro e na cidade para que os alunos conheçam e aprendam a usar os equipamentos públicos da região (postos de saúde, hospitais, parques, praças, monumentos, museus, bibliotecas, centros culturais, Conselho Tutelar, Vara da Infância, etc.)?

  • A escola promove a conscientização dos alunos quanto à preservação, conservação e limpeza dos ambientes e mobiliários?

  • Todos os alunos podem mostrar suas aprendizagens e seus trabalhos de formas variadas (oralmente, por escrito, utilizando teatro, pintura, brincadeiras, etc.)?

  • Os professores desenvolvem atividades para que os alunos aprendam a dialogar e a negociar?

B - É identificado o caráter educativo do ambiente físico, social e cultural da escola na organização de seus espaços e práticas?




  • As salas de aula são organizadas de acordo com o tipo de atividade realizada?

  • Os materiais provenientes de programas governamentais de incentivo à qualidade da educação (como livros, televisão, vídeo, fitas de vídeo, computadores, internet) estão organizados e disponíveis a todos que deles necessitam (alunos, professores, pais, mães, etc.)?

C - É constatada a melhoria dos índices de freqüência às aulas, permanência, aprovação e aproveitamento escolar de seus alunos e correção de fluxo escolar, mediante análise comparativa de resultados obtidos nos anos anteriores?




  • É realizada a avaliação periódica do trabalho que vem sendo desenvolvido pela equipe escolar? Os dados obtidos são utilizados para reorientar as atividades?

  • É feita a análise sistemática dos resultados das avaliações dos alunos com a finalidade de planejar a correção de rumos?

  • Há levantamento sistemático junto aos alunos para identificar as razões para a freqüência irregular às aulas e tomar medidas em curto prazo para recuperar suas faltas?

  • A equipe escolar calcula o número total de faltas dos alunos periodicamente?

  • A equipe escolar procura compreender as causas das faltas dos alunos?

  • A escola possui alguma maneira de atender os alunos com maior número de faltas, buscando resolver esse problema?

  • Todas as crianças em idade escolar do entorno freqüentam a escola regularmente?

  • A equipe escolar tem informações sobre a quantidade de alunos que se evadem ou abandonam a escola?

  • A equipe escolar busca compreender as causas do abandono ou da evasão?

  • A escola adota alguma medida para trazer de volta alunos que se evadiram ou abandonaram a escola? Essas medidas têm gerado bons resultados?

D - São divulgados aos pais e comunidade, os resultados das ações educacionais voltadas para a aprendizagem dos alunos?




  • A comunidade escolar (pais, diretor, professores, demais funcionários, alunos, etc.) é informada sobre as estatísticas educacionais produzidas pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais do Ministério da Educação) ou pela Secretaria de Educação sobre o desempenho da escola e da rede escolar da qual faz parte (tais como taxas de evasão, abandono, distorção entre idade e série, avaliações de aprendizagem, etc.)?

  • O significado desses indicadores é discutido na escola (em sala de aula, reuniões de professores, de pais, reuniões pedagógicas, etc.)?

  • Se esse tipo de discussão acontece, a comunidade escolar faz com que suas dúvidas e opiniões cheguem até os órgãos responsáveis pela produção desses indicadores?

  • A escola divulga resultados de aprendizagem de seus alunos aferidos em suas próprias avaliações?

E - São constatados índices positivos de satisfação dos pais, dos alunos e dos professores com a escola, a partir de levantamentos periódicos?




  • É realizado o levantamento das expectativas dos pais e alunos com relação à escola?

  • Os alunos gostam de freqüentar a escola?

  • As pessoas que trabalham na escola gostam do trabalho que fazem?

  • A equipe escolar tem conhecimento da visão que a comunidade possui da escola?

F - São adotados mecanismos de monitoramento e avaliação da implementação do projeto pedagógico da escola, e propostos planos de melhoria para sua implementação, junto aos professores, alunos e pais?




  • A escola promove a auto-avaliação da equipe escolar e dos alunos?

  • São analisados relatórios dos Conselhos de Classe e Série, das auto-avaliações dos alunos, dos registros dos professores com o objetivo de organizar acompanhamento pedagógico diferenciado?

  • É realizada a avaliação institucional?

A título de sugestâo, segue tabela para fins de sistematização da auto-avaliação das unidades escolares



Dimensões

Questões

Avaliação


Sempre

Frequentemente

Às vezes

Nunca

1. Gestão de Pessoas
















2. Gestão Participativa
















3. Gestão Pedagógica
















4. Gestão de serviços de apoio, recursos físicos e financeiros
















5. Gestão de Resultados Educacionais
















REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS



  • PRÊMIO NACIONAL DE REFERÊNCIA EM GESTÃO ESCOLAR – INSTRUMENTO DE AUTO-AVALIAÇÃO/2004.




  • PROJETO DE INVESTIMENTO - SEE/SP, 2001.




  • INDICADORES DA QUALIDADE NA EDUCAÇÃO - AÇÃO EDUCATIVA, 2004




  • PLANEJAMENTO ESCOLAR - CENP/SEE, 2005.


1 Heloísa Lück – A construção da competência e a trajetória profissional de gestores e professores in Gestão e Rede, nº 60, abril 2005.

2 Terezinha Azeredo Rios – Compreender e ensinar: por uma docência da melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2001.



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal