Melhorando o meio ambiente



Baixar 20.46 Kb.
Encontro07.08.2016
Tamanho20.46 Kb.


0322
V OLTANDO ÁS ORIGENS



MELHORANDO O MEIO AMBIENTE


MARCELO AUGUSTO DE CARVALHO
GÊNESIS 40

A princípio José foi tratado com grande severidade pelos seus carcereiros. Sal. 105:18 e 19. Mas o verdadeiro caráter de José resplandece, mesmo nas trevas da masmorra. Ele reteve com firmeza sua fé e paciência; seus anos de serviço fiel foram pagos da maneira mais cruel, todavia isto não o tornou obstinado ou desconfiado. Tinha a paz que vem de uma inocência consciente, e confiava seu caso a Deus.
1- O QUE FEZ JOSÉ PARA AGUENTAR SUA TERRÍVEL SORTE NA PRISÃO?

  • Não ficava a acalentar as ofensas que recebera,

  • mas esquecia-se de suas tristezas procurando aliviar as de outrem.

  • Achou uma obra a fazer mesmo na prisão.

  • Deus o estava preparando, na escola da aflição, para maior utilidade, e ele não recusou a necessária disciplina.

  • Testemunhando na prisão os resultados da opressão e tirania, e os efeitos do crime, aprendeu lições de justiça, simpatia e misericórdia, que o prepararam para exercer o poder com sabedoria e compaixão.

* O sorvete esquenta o organismo, sabia disto? Ele parece frio, mas por conter muitas calorias (unidades de energia) deixa o corpo mais quente. Assim são as provações. Guia dos curiosos, 135.
2- O QUE PREPAROU JOSÉ PARA SUA OBRA FUTURA?

  • José gradualmente ganhou a confiança do guarda da prisão. Foi a parte que ele desempenhou na prisão – integridade de sua vida diária e simpatia por aqueles que estavam em perturbação e angústia – o que abriu o caminho para a sua prosperidade e honra futura.

* O Brasil produz uma montanha de 96 mil toneladas de lixo doméstico por dia. Apenas metade é coletada. Você produz lixo ou vida ao mundo? Guia dos curiosos, 87.
Todo o raio de luz que derramamos sobre outrem, reflete-se em nós mesmos. Toda palavra amável e cheia de simpatia proferida aos tristes, todo ato feito para aliviar os oprimidos, e todo dom aos necessitados, se é determinado por um impulso justo, resultará em bênçãos ao doador.


  • Aquele que prefere sentar-se sobre um punhado de espinhos quando há muitas causas que reclamam sua atenção deve estar de amores com o mau humor.

  • José confortou suas angústias pessoais pelo auxílio ao próximo.

  • Como José foi rápido para detectar a ansiedade estampada nos dois rostos! Isso se deu porque ele passara por experiências semelhantes. CBD 32.

  • Os sonhos do copeiro e do padeiro. Durante mais dois anos José ficou como prisioneiro. A esperança que se lhe acendera no coração, gradualmente morrera; e a todas as outras provações acrescentou-se a amargura da ingratidão.


3- A IMPORTÂNCIA DE SER FIEL NAS PEQUENAS COISAS. DEUS SÓ NOS CHAMARÁ A OCUPAR GRANDES POSIÇÕES SE FORMOS FIÉIS AGORA, NAS PEQUENAS!

* Átomo- a menor unidade de matéria que pode ser considerada um elemento químico com propriedades distintas. Conforme o conceito original criado pelos filósofos gregos atomistas, átomo quer dizer "o que não pode ser dividido". Ele é formado, porém, por partículas menores: um núcleo (10 mil vezes menor do que o átomo) com carga elétrica positiva, que contém nêutrons e prótons, e é cercado por uma nuvem de elétrons, partículas com carga elétrica negativa. Os átomos podem trocar elétrons para estabelecer ligações químicas . Essas combinações de átomos, chamadas moléculas, são as menores unidades dos compostos ou substâncias químicas.

Átomo de Rutherford – A estrutura do átomo é descrita em 1919 por um modelo clássico proposto pelo físico inglês Ernest Rutherford .

Para ele, o átomo permanece estável pela atração entre o núcleo e os elétrons que circulam em torno dele, seguindo órbitas. Esse modelo explica a maior parte dos fenômenos químicos. Para uma explicação de outros fenômenos, principalmente físicos em escalas subatômicas , é necessário aplicar a mecânica ou a física quântica, teoria criada em 1913. No lugar do modelo planetário de átomo, com elétrons orbitando em volta de um núcleo, a quântica propõe um gráfico que indica zonas onde eles têm maior ou menor probabilidade de existir. Nossa vida é como os átomos: só temos felicidade quando há harmonia entre todas assuas partes. E para continuarmos existindo, precisamos trocar os elementos de nossa vida com aqueles que estão mais próximos a nós.

Não negligenciemos os pequenos atos de ministério. A fidelidade no pouco nos leva a uma vida de tronos.


  • Não nos esqueçamos do Senhor que nos tirou das cadeias do pecado. Ele disse: “Fazei isto em memória de mim”. CBD 32.

Uma mão divina, porém, estava prestes a abrir as portas da prisão.



  • Foi humilhante a Faraó volver dos mágicos e sábios de seu reino para consultar um estrangeiro e escravo; mas estava pronto para aceitar o mais humilde serviço caso pudesse seu espírito perturbado encontrar alívio.

  • Os egípcios sempre foram ligados em enigmas. Deus usou esta curiosidade para falar-lhes. Esfinges são monstros fabulosos com cabeça humana e corpo de leão. A mais conhecida é a de Gizé, em Mênfis, no Egito, bem próxima das pirâmides e da foz do Nilo. Mais antiga que as pirâmides, construída por Quéfren, mede 39 m de comprimento e 17 m de altura. A palavra esfinge em grego significa “monstro que estrangula quem não advinhar os seus enigmas”. Guia dos curiosos, 302.

  • Mandaram chamar imediatamente a José; tirou suas roupas de prisioneiro, barbeou-se, pois o cabelo crescera muito durante o tempo de opróbrio e reclusão. Foi então conduzido à presença do rei.

  • Gên. 41:31. A repetição do sonho era prova tanto da certeza como da proximidade do cumprimento.

  • A interpretação foi tão razoável e coerente, e a política que a mesma recomendava tão sólida e sagaz era, que sua correção não poderia ser posta em dúvida. Mas a quem se poderia confiar a execução do plano? Da sabedoria desta escolha dependia a preservação da nação. O rei estava perturbado. Por algum tempo foi considerada a questão desta indicação. Pelo copeiro-mor soubera o rei da sabedoria e prudência demonstradas por José na administração da prisão; era evidente que ele possuía habilidade administrativa em grau preeminente. O copeiro, cheio agora de reprovação a si mesmo, esforçava-se por reparar sua anterior ingratidão, mediante o mais caloroso elogio ao seu benfeitor; e novas indagações feitas pelo rei demonstraram a correção do que referia ele. O rei estava convencido de que ele era o mais bem qualificado para executar os planos que propusera. Era evidente que um poder divino estava com ele. O fato de que ele era hebreu e escravo, era de pouca importância quando ponderado em confronto com sua sabedoria evidente e são juízo.

  • Como o mundo se lembra de um filho de Deus e recorre a ele quando aparece um problema! Os que hoje nos desprezam e esquecem virão procurar-nos qualquer dia desses.

  • Apesar dos eventos tão rápidos ao seu redor, José continuava sempre em paz. Ainda achou tempo para barbear-se e trocar suas roupas.

  • José era humilde. Não havia altivez nem superioridade em suas palavras ou pose. Ele dizia simplesmente “Não está isso em mim; mas Deus dará”. Na melhor das hipóteses somos apenas despenseiros de Deus, passando a outros as coisas boas das quais Ele nos fez administradores. CBD 32.

  • Eclipse- Fenômeno astronômico no qual um corpo celeste deixa de ser visível, total ou parcialmente, por curto espaço de tempo por causa da interposição de outro corpo celeste.

  • Eclipse solar – Decorre do alinhamento entre o Sol , a Lua e a Terra (nesta ordem), sendo que a Lua se interpõe entre o Sol e a Terra. Quando o eclipse é total , o dia na Terra fica quase tão escuro quanto a noite, porque a Lua encobre totalmente o Sol. No caso de um eclipse parcial, a Lua não oculta inteiramente o Sol.

  • Eclipse lunar – Resulta do alinhamento entre Sol, Terra e Lua (nesta ordem), que ocorre quando a Terra passa entre o Sol e a Lua. No eclipse total, a Lua fica inteiramente escura, porque entra área de sombra da Terra. No parcial, somente uma parte da Lua fica oculta pela sombra da Terra e adquire, nesse caso, a aparência de quarto crescente ou quarto minguante. Não podemos tirar o brilho maior de Jesus. Ele é o Sol. É Ele quem deve brilhar sempre. Almanaque Abril 98.

  • Se vivermos para Deus, Ele cuidará de nossos interesses. Teremos tantas alegrias que esqueceremos as tristezas (Manassés) e prosperaremos na terra da aflição (Efraim). CBD 33.

  • Do calabouço José foi levado a governador sobre toda a terra do Egito. Era uma posição de alta honra, e, contudo, assediada de dificuldades e perigo. Ninguém pode ficar a uma elevada altura, isento de perigo. Mas o caráter de José resistiu de modo semelhante à prova da adversidade e da prosperidade. Por meio de José a atenção do rei e dos grandes homens do Egito foi dirigida ao verdadeiro Deus; e, embora se apegassem à sua idolatria, aprenderam a respeitar os princípios revelados na vida e caráter do adorador de Jeová.

  • Como se habilitou José a efetuar um registro tal de firmeza de caráter, correção e sabedoria? – Em seus primeiros anos, havia ele consultado o dever em vez da inclinação; e a integridade, a singela confiança, a natureza nobre, do jovem, produziram frutos nas ações do homem. Uma vida pura e simples favorecera o desenvolvimento vigoroso tanto das faculdades físicas como das intelectuais. A comunhão com Deus mediante Suas obras, e a contemplação das grandiosas verdades confiadas aos herdeiros da fé, haviam elevado e enobrecido sua natureza espiritual, alargando e fortalecendo o espírito como nenhum outro estudo o poderia fazer. A atenção fiel ao dever em todos os postos, desde o mais humilde até o mais elevado, estivera educando toda a faculdade para o seu mais elevado serviço. Aquele que vive de acordo com a vontade do Criador, está a assegurar para si o mais verdadeiro e nobre desenvolvimento de caráter.

Poucos há que se compenetram da influência das pequenas coisas da vida sobre o desenvolvimento do caráter. Nada com que temos de tratar é realmente pequeno. As circunstâncias variadas que deparamos dia após dia, são destinadas a provar nossa fidelidade, e habilitar-nos a maiores encargos. Pelo apego aos princípios nas transações da vida usual, a mente se habitua a considerar as exigências do dever acima das do prazer e da inclinação. Espíritos assim disciplinados não estão a vacilar entre o direito e o que não o é, como a vara a tremer ao vento; são fiéis ao dever porque se educaram aos hábitos de fidelidade e verdade. Pela fidelidade naquilo que é o mínimo, adquirem forças para serem fiéis em coisas maiores.


Pr. MARCELO AUGUSTO DE CARVALHO 2002 SP



www.4tons.com

Pr. Marcelo Augusto de Carvalho


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal