Mensagem ao XXI capítulo geral dos Leigos maristas convidados ao Capítulo



Baixar 20.85 Kb.
Encontro25.07.2016
Tamanho20.85 Kb.
MENSAGEM AO XXI CAPÍTULO GERAL

Dos Leigos maristas convidados ao Capítulo

Roma, 19 de setembro de 2009


PEREGRINOS COM CORAÇÕES NOVOS

PARA UM MUNDO NOVO


Nós, leigas e leigos convidados ao XXI Capítulo geral queremos manifestar a nossa gratidão por esta oportunidade de estar aqui entre os nossos Irmãos. Gostaríamos de agradecer a todos, pessoalmente, esta oportunidade de descobrir a presença de Deus entre nós, de partilhar a vida em Comunidade e de fazer, juntos, uma viagem espiritual única. Temos consciência de que estamos infundindo uma nova vida ao carisma de Champagnat, um carisma dinâmico e precioso. Participamos de momentos privilegiados e sagrados, porque os irmãos nos convidaram a entrar nas suas vidas, esperanças e sonhos.


Este Capítulo fez com que nos sentíssemos mais firmemente comprometidos nas três dimensões do nosso ser marista: mais comprometidos com a missão, com a nossa própria vocação e com a nossa responsabilidade para com os outros leigos maristas, na nossa própria região e nas outras partes do mundo. Sentimos uma inabalável necessidade de unir-nos aos outros: primeiro, a partir da nossa humanidade, com as nossas faltas e defeitos, nossos dons e talentos; e depois, como povo de Deus, em busca de um lugar melhor para as nossas crianças e jovens, especialmente os mais pobres.
Reconhecemos o nosso lugar na história do desenvolvimento do nosso carisma e do Instituto, e levamos conosco conversas e sentimentos que partilhamos, algo único, vivido neste momento e lugar histórico.
Nossas preocupações

Unidos à grande expectativa posta no Capítulo e nos seus membros, tal como vocês, não queremos ficar aquém das esperanças e dos ideais manifestados durante os dias que aqui permanecemos. Entretanto, vão conosco algumas preocupações, tanto pessoais quanto institucionais, que gostaríamos de pôr em comum com vocês:







  • Que em nossas ações e fatos não realizemos sempre o sonho do fundador e deixemos por vezes, as crianças e os pobres fora do coração do nosso trabalho. Os nossos recursos econômicos e humanos devem ser usados para o bem das crianças e dos jovens.




  • Que, apesar da ação do Espírito em nós, o temor de perder algo, de sofrer e de mudar bloqueie a nossa decisão de responder com audácia e decisão.




  • Que o bom espírito desse processo vocacional possa se enfraquecer em algumas comunidades e por causa de algumas pessoas, por falta de compreensão e aceitação dos leigos maristas como companheiros de caminho, corresponsáveis na missão e na vocação.



Nossas esperanças

Também partilhamos com vocês estas esperanças:




  • O desejo de comunhão que nós, leigos maristas, sentimos entre nós e com os irmãos, bem como o crescente diálogo que partilhamos, cada vez com maior profundidade.




  • O caminhar que, durante esses anos, vivemos juntos, irmãos e leigos, partilhando vida, missão e espiritualidade com paixão, generosidade e alegria. Sabemos que a vocação dos leigos maristas é uma realidade que não tem retorno.




  • A abertura do Capítulo à força do Espírito, a sua sensibilidade ante as necessidades das crianças e jovens pobres, assim como o desejo de impulsionar para o futuro o carisma marista, para poder responder mais e melhor aos seus apelos. Estamos certos de que começa a brotar algo inspirador e audacioso, capaz de criar uma vida nova.




  • O apelo à internacionalidade do nosso Instituto, pelo que isso significa de integração da diversidade, de encontro entre distintas culturas, e de caminho em comum, como família.

Nossas propostas

Com essas preocupações e a partir dessas esperanças, como irmãos a caminho, queremos fazer-lhes as seguintes propostas, com as quais nos comprometemos de trabalhar, lado a lado com vocês, para renovar a vitalidade do carisma marista:




  1. Reconhecer e impulsionar decididamente a vocação dos leigos maristas.




  1. Difundindo e animando a reflexão sobre o documento ‘Em torno da mesma mesa’.




  1. Apoiando processos de discernimento para leigos com interesse na vida marista.




  1. Impulsionando o Movimento Champagnat da Família Marista e outros grupos e comunidades de leigos maristas, e aprofundando a sua relação com a vida dos irmãos, particularmente nas regiões onde o movimento laical é mais fraco.




  1. Ajudando a articulação do laicato marista, que consideramos necessária para continuar a crescer.




  1. Determinando e promovendo formas de compromisso laical com o carisma em cada Província.




  1. Explorando a possibilidade de programas que permitam aos leigos maristas manifestar o compromisso missionário com os pobres, como acontece na missão Ad Gentes.




  1. Favorecer encontro de irmãos e leigos maristas em todo o Instituto para partilhar em profundidade a nossa vida.




  1. Ampliando as propostas de formação de leigos e irmãos; desenvolvendo propostas de formação conjunta de irmãos e leigos, e incluindo em toda a formação a complementaridade de nossas vocações.




  1. Criando espaços para partilhar e aprofundar a espiritualidade marista, entre irmãos e leigos, oferecendo essa riqueza aos jovens, à Igreja e ao mundo.




  1. Reforçar as estruturas de corresponsabilidade no carisma




  1. Continuando a criar estruturas de corresponsabilidade na missão e na espiritualidade, nas Províncias e no Instituto, e ajudando-nos a aprofundar modelos de gestão realmente maristas, nas obras.




  1. Organizando uma nova Assembleia Internacional da Missão, conjunta entre irmãos e leigos, com uma mensagem a ser levada em conta pelo Capítulo geral.




  1. Ampliando e promovendo o Secretariado dos leigos no Instituto e as diversas comissões de leigos nas Regiões e nas Províncias.




  1. Reforçando, juntos, o trabalho da FMSI (Fundação Marista de Solidariedade Internacional) em nível de Instituto e de Regiões, fortalecendo as redes de solidariedade já existentes.

E comprometemo-nos firmemente a trabalhar juntos, irmãos e leigos, no desenvolvimento de todas estas iniciativas.


Acreditamos que vivemos um kairòs, um momento-chave para partilhar e aprofundar com audácia o carisma marista, formando juntos uma imagem profética de comunhão na Igreja.
Enquanto a voz das crianças e jovens pobres continuar a clamar, o carisma de Marcelino continuará a ser profundamente atual. O seu olhar comove nossos corações e chama-nos para que, juntos, irmãos e leigos de Champagnat, saiamos ao seu encontro.
Que a Boa Mãe e São Marcelino guiem os nossos passos e nos ajudem a olhar o mundo com os olhos de um menino pobre.
Amém.

Agnes, Angela, Arturo, Chema, Dilma, Erica, Feno, Irma, Linda e Rufus







©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal