Mensagens aos Jovens



Baixar 1.18 Mb.
Página1/25
Encontro06.08.2016
Tamanho1.18 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   25
Mensagens aos Jovens

Ellen G. White



Prefácio
Em tempos antigos, quando Jerusalém estava para ser reconstruída, o profeta, em visão, ouviu um mensageiro celestial dizer a outro: “Corre, fala a este jovem.” Zacarias 2:4. Hoje, da mesma forma, cada jovem do movimento adventista tem um importante papel a desempenhar no drama final da história terrestre.
“O Senhor designou a juventude para ser Sua mão ajudadora.” — Testimonies for the Church 7:64.
“Com tal exército de obreiros como o que poderia fornecer a nossa juventude devidamente preparada, quão depressa a mensagem de um Salvador crucificado, ressuscitado e prestes a vir poderia ser levada ao mundo todo!” — Educação, 271.
Aos jovens do movimento adventista vieram mensagens como essas, mediante o Espírito de Profecia, desde o começo de nossa obra. A pessoa escolhida pelo Senhor, para a manifestação desse dom, Ellen G. White, era uma jovem de apenas dezessete anos, ao iniciar seu trabalho. Conhecia as lutas de todos os adolescentes e jovens contra os poderes das trevas e também conhecia a vida de vitória em Cristo. Ela escreveu muitas mensagens de instrução, simpatia, repreensão e encorajamento, diretamente dirigidas aos jovens. Esses textos sempre tiveram o objetivo de encaminhar a mente da juventude para Cristo e Sua Palavra.
Em 1892 e 1893, foram dadas mensagens específicas, sugerindo que os jovens deveriam ser organizados em grupos e sociedades, para o serviço cristão. Surgiu, dessas instruções, a Sociedade dos Missionários Voluntários Jovens, chamada atualmente de Jovens Adventistas.
Conquanto muito do que a irmã White escreveu para os jovens tenha sido publicado em livros, diversos artigos que apareceram no The Youth’s Instructor e em outras revistas, não foram preservados de maneira permanente. Essas instruções são um precioso legado e devem estar em mãos de todos os jovens de hoje. Tudo o que ela escreveu nesses periódicos foi examinado, desde o início de seu trabalho, e foram selecionadas as matérias que têm a ver com os jovens e suas necessidades. Incluímos também muita matéria já em formato de livro, mas não largamente difundida entre os jovens.
O primeiro trabalho de seleção foi, em grande parte, feito pelo professor J. F. Simon. Foi então submetido ao pastor W. C. White, que fez valiosos acréscimos e sugestões. Afinal, foi cuidadosamente organizada pelo professor H. T. Elliott. Espera-se que o interesse dos jovens, neste livro, os induza a um cuidadoso estudo de todas as mensagens transmitidas à igreja remanescente, pelo Espírito de Profecia.
É nossa mais fervorosa oração que estas mensagens sejam uma grande força aos jovens do movimento adventista de todo o mundo, no aperfeiçoamento do caráter cristão e em dar novo impulso para a conclusão de nossa grande tarefa — “A Mensagem do Advento a Todo o Mundo nesta Geração”.

Capítulo 1


A formação do caráter
Tenho profundo interesse nos jovens, e desejo muito vêlos lutando para aperfeiçoar o caráter cristão e procurando, pelo estudo diligente e fervorosa oração, adquirir o preparo necessário para o serviço aceitável na causa de Deus. Desejo vê-los ajudando-se uns aos outros a alcançar um plano mais elevado de experiência cristã.
Cristo veio para ensinar à família humana o caminho da salvação, e Ele tornou esse caminho tão claro que uma criancinha pode andar nele. Ele ordena aos Seus discípulos que prossigam em conhecer ao Senhor; e, ao seguirem diariamente Sua orientação, aprendam que o final será glorioso.
Vocês já viram o nascer do sol e os efeitos do gradual alvorecer do dia sobre terra e céu. Pouco a pouco aumenta a claridade, até aparecer o sol; então a luz se torna constantemente mais forte e mais clara, até atingir a glória plena do meio-dia. É essa uma linda ilustração do que Deus deseja fazer por Seus filhos, no aperfeiçoamento da vida cristã. Ao andarmos dia a dia na luz que nos concede, em voluntáriaobediência a todos os Seus reclamos, nossa experiência cresce e alarga-se até alcançarmos a estatura completa de homens e mulheres em Cristo Jesus.
Os jovens precisam sempre conservar diante de si a conduta se- guida por Cristo, a qual era a cada passo um procedimento vitorioso. Cristo não veio à Terra como rei para governar nações. Veio como homem humilde, para ser tentado, para vencer a tentação e para prosseguir, como nós o devemos fazer, conhecendo ao Senhor. No estudo de Sua vida aprenderemos quanto Deus, por meio dEle, fará em favor de Seus filhos. E aprenderemos que, por maiores que sejam nossas provações, não poderão exceder o que Cristo suportou para que pudéssemos conhecer o caminho, a verdade e a vida. Por uma vida de conformidade com Seu exemplo, devemos mostrar nossa apreciação de Seu sacrifício em nosso favor.
Os jovens foram comprados por preço infinito, pelo próprio sangue do Filho de Deus. Considerem o sacrifício do Pai ao permitir que Seu Filho fizesse esse sacrifício. Considerem o que Cristo renunciou ao deixar as cortes do Céu e o trono real, a fim de dar a vida em sacrifício diário pelas pessoas. Ele sofreu desonra e maus-tratos. Suportou todos os insultos e zombarias que homens ímpios sobre Ele puderam lançar. E, ao ser concluído Seu ministério terrestre, sofreu a morte de cruz. Considerem Seus sofrimentos na cruz — os cravos pregados nas mãos e nos pés, a zombaria e os insultos dos que viera salvar, o ocultamento do rosto do Pai. Mas foi por meio de tudo isso que Cristo tornou possível, a todos quantos desejarem, possuir a vida que se compara com a de Deus.
Amigo fiel
Quando Cristo ascendeu ao Pai, não deixou os Seus seguidores sem auxílio. O Espírito Santo, como Seu representante, e os anjos celestiais, como espíritos ministradores, são enviados para ajudar os que, contra forças superiores, lutam o bom combate da fé. Lembrese sempre de que Jesus é seu ajudador. Ninguém compreende tão bem como Ele as suas peculiaridades de caráter. Ele está atento a você e, se estiver disposto a ser guiado por Ele, lançará ao seu redor influências para o bem que o habilitarão a cumprir toda a Sua vontade.
Nesta vida estamos nos preparando para a futura. Logo será realizado um grande teste, no qual todos que procuram aperfeiçoar o caráter cristão deverão subsistir à prova das penetrantes perguntas de Deus: Você deu um exemplo que outros pudessem seguir com segurança? Esteve atento às pessoas como se tivesse que dar conta delas? Os anjos celestiais se interessam pelos jovens; e estão intensamente desejosos de que você resista à prova e que as palavras de aprovação lhe sejam dirigidas: “Muito bem, servo bom e fiel. ... Entra no gozo do teu Senhor.” Mateus 25:21 (ARA).
Que os jovens se lembrem de que devem formar aqui o caráter para a eternidade, e de que Deus requer deles que façam o melhor possível. Que os mais velhos em experiência estejam atentos aos mais jovens; e, quando os virem tentados, chamem-nos à parte e orem com eles e por eles. O Senhor deseja que reconheçamos o grande sacrifício de Cristo por nós, mostrando interesse na salvação daqueles a quem veio salvar. Se os jovens buscarem a Cristo, Ele tornará eficazes seus esforços. — The Youth’s Instructor, 21 de Novembro de 1911.

Capítulo 2


Um chamado aos jovens
Deus quer que os jovens se tornem pessoas de espírito zeloso, a fim de estarem preparados para a ação em Seu nobre trabalho e serem aptos a assumir responsabilidades. Deus chama jovens de coração puro, fortes e valorosos, e determinados a combater corajosamente na luta que se acha diante deles, a fim de glorificarem a Deus e beneficiarem a humanidade. Se os jovens verdadeiramente fizessem da Bíblia o seu estudo, de fato acalmassem seus impetuosos desejos e ouvissem a voz de seu Criador e Redentor, não só estariam em paz com Deus, mas eles próprios se achariam enobrecidos e elevados. É de interesse eterno para você, meu jovem amigo, atender às instruções da Palavra de Deus, pois elas são de inestimável importância para você.
Rogo-lhe que seja prudente, e considere qual será o resultado de levar vida desordenada, não regida pelo Espírito de Deus. “Não se enganem: ninguém zomba de Deus. O que uma pessoa plantar, é isso mesmo que colherá. Se plantar no terreno de sua natureza humana, desse terreno colherá a morte.” Gálatas 6:7, 8. Por amor de sua salvação, por amor de Cristo, que deu a Si mesmo para salválo da ruína, pare agora no começo de sua vida, e pese bem suas responsabilidades, suas oportunidades, suas possibilidades. Deus lhe deu oportunidade de ter um alto destino. Sua influência pode pesar na balança em favor da verdade de Deus; pode ser um cooperador Seu na grande obra da redenção humana. ...
Chamados a um alto destino
Oh! Se os jovens pudessem apreciar o alto destino a que são chamados! Considerem bem os caminhos de seus pés. Comecem sua obra com elevado e santo propósito e estejam decididos, mediante o poder da graça divina, a não se desviarem do caminho da retidão. Se começarem a ir em direção errada, cada passo será cheio de perigo e desastre, e continuarão a afastar-se da verdade, da segurança e do sucesso. Precisam que o intelecto seja fortalecido e as energias morais vivificadas pelo poder divino.
A causa de Deus requer as mais elevadas faculdades do ser e, em muitos campos, há urgente necessidade de jovens com a habilidade de escrever. Há necessidade de homens a quem se possa confiar o trabalho em extensos campos que hoje se acham prontos para a colheita. Jovens de aptidões comuns, que se entreguem completamente a Deus e não sejam contaminados por vícios e impurezas, terão sucesso e serão habilitados a fazer uma grande obra para Deus. Atendam os jovens à advertência e sejam sensatos!
Quantos jovens têm desperdiçado em extravagância e desregramento as forças dadas por Deus! Quantas histórias dolorosas surgem diante de mim, de jovens que se tornaram meras ruínas da humanidade, mental, moral e fisicamente, devido à condescendência com hábitos viciosos! A constituição ficou arruinada, a utilidade da vida foi muito prejudicada, por causa da condescendência com prazeres ilícitos.
Rogo-lhes, descuidados e indiferentes jovens de hoje: convertamse e tornem-se colaboradores de Deus. Que seja o desejo de sua vida abençoar e salvar a outros. Se buscarem auxílio de Deus, Seu poder a atuar em vocês anulará as forças oponentes, e vocês se tornarão santificados pela verdade. O pecado prevalece de maneira alarmante entre os jovens de hoje, mas seja seu propósito fazer o que for possível para salvar pessoas do poder de Satanás. Portadores de luz
Levem a luz aonde quer que forem; mostrem que têm força de propósito, que não são pessoas indecisas, facilmente dominadas por maus companheiros. Não aceitem as sugestões dos que desonram a Deus, antes procurem reformar, reaver e salvar pessoas do mal.
Recorram à oração, falem com mansidão e humildade de espírito aos que se opõem. Uma pessoa salva do erro e levada sob o estandarte de Cristo trará alegria ao Céu e colocará uma estrela em sua coroa de honra. Uma pessoa salva levará, por sua piedosa influência, outras ao conhecimento da salvação, e assim a obra se multiplicará, e só as revelações do dia do juízo tornarão manifesta a extensão da mesma.
Não hesitem em trabalhar pelo Senhor, por pensarem que podem fazer pouco. Façam com fidelidade o seu pouco; pois Deus cooperará com seus esforços. Ele escreverá seu nome no livro da vida, como o de uma pessoa digna de entrar no gozo do Senhor. Supliquemos-Lhe fervorosamente que sejam suscitados obreiros, pois os campos estão brancos para a ceifa; a seara é grande, mas poucos os ceifeiros. ...
Alimentar idéias amplas
Os jovens devem ter idéias amplas e planos sábios, para poderem tirar o maior proveito de suas oportunidades e captar a inspiração e a coragem que animaram os apóstolos. Diz João: “Escrevo a vocês, jovens, porque são fortes. A mensagem de Deus vive em vocês, e vocês já venceram o maligno.” 1 João 2:14. Elevada norma é apresentada perante os jovens, e Deus os convida a participar de um serviço real para Ele. Jovens de coração sincero, que se deleitam em ser alunos na escola de Cristo, podem fazer grande obra pelo Mestre, se tão-somente derem ouvidos à ordem do Capitão, ao ressoar ela ao longo das fileiras até ao nosso tempo: “Sejam corajosos, sejam fortes.” 1 Coríntios 16:13.
Vocês devem ser pessoas que andem humildemente com Deus, que estejam perante Ele na coragem que lhes deu, livres de impureza e de toda a contaminação da sensualidade que caracteriza a época atual. Devem ser jovens que desprezem toda falsidade e impiedade, ousem ser verdadeiros e valorosos, elevando o ensangüentado estandarte do Príncipe Emanuel. Seus talentos aumentarão à medida que os usarem para o Mestre, e serão avaliados como preciosos por Aquele que os comprou por preço infinito. Não se assentem nem negligenciem fazer qualquer coisa, simplesmente porque não podem realizar algum grande feito, mas executem, com perfeição e energia, tudo quanto suas mãos encontrarem por fazer. ...
O chamado para o alistamento
Cristo chama voluntários para se alistarem sob Sua bandeira, e levarem perante o mundo o estandarte da cruz. A igreja se enfraquece por falta do auxílio de jovens que dêem corajoso testemunho e, com zelo ardente, estimulem as energias enfraquecidas do povo de Deus, aumentando assim o poder da igreja no mundo. Necessitam-se jovens que resistam à onda de mundanismo e ergam uma voz de advertência contra o dar os primeiros passos na imoralidade e no vício.
Mas os rapazes que querem servir a Deus e entregar-se a Sua obra precisam, primeiramente, limpar de toda impureza o templo da alma e entronizar a Cristo no coração; serão então habilitados a pôr energia em seu esforço cristão e manifestarão entusiástico zelo em convencer as pessoas a reconciliar-se com Cristo. Não responderão os nossos jovens ao convite de Cristo, dizendo: “Eis-me aqui, envia-me a mim”? Avancem para a frente e identifiquem-se como colaboradores de Deus, assumindo o trabalho onde Ele o deixou e levando-o à conclusão. — The Review and Herald, 16 de Junho de 1891.
Elementos essenciais do caráter
Deus não pede que os jovens tenham aspirações menores. Os elementos de caráter que tornam um homem bem-sucedido e honrado entre os demais — o desejo irreprimível de algum bem maior, a vontade indomável, o esforço constante, a incansável perseverança — não devem ser esmagados. — Patriarcas e Profetas, 602.

Capítulo 3


Como agradar a Deus
O Senhor tem uma obra especial a fazer por nós individualmente. Ao vermos a impiedade do mundo trazida à luz nos tribunais de justiça e publicada nos jornais, aproximemo-nos de Deus e, pela fé viva, apeguemo-nos às Suas promessas, para que a graça de Cristo seja manifesta em nós. Podemos exercer influência, uma poderosa influência, no mundo. Se o convincente poder de Deus estiver conosco, seremos habilitados a levar à conversão pessoas que estão no pecado.
Nossa simplicidade realizará muito nessa obra. Não devemos procurar chegar a elevadas posições ou alcançar o louvor dos homens. Não devemos ter o alvo de ser o maior. Nossa única finalidade deve ser a glória de Deus. Cumpre-nos trabalhar com toda a inteligência que Deus nos deu, colocando-nos no conduto de luz, a fim de que venha sobre nós a graça divina para moldar-nos e talhar-nos à semelhança divina. O Céu está à espera para conceder suas mais ricas bênçãos aos que se consagrarem à obra de Deus, nos últimos dias da história terrestre. Seremos provados e experimentados; poderemos ser chamados a passar noites em vigília; mas que sejam tais horas passadas em fervorosa oração a Deus, a fim de que Ele nos dê entendimento e nos vivifique o espírito para discernirmos os privilégios que são nossos. — The Review and Herald, 1 de Abril de 1909.

Capítulo 4


Regras do sucesso
“Para ser sábio, é preciso primeiro temer a Deus, o Senhor.” Salmos 111:10. Muitos de nossos jovens não sentem necessidade de exercitarem vigorosamente suas faculdades a fim de fazerem o melhor que lhes seja possível, em todas as ocasiões e sob todas as circunstâncias. Não têm diante dos olhos o temor do Senhor, e seus pensamentos não são puros e elevados.
Todo o Céu acompanha cada pensamento e ação. Seus atos podem não ser vistos por seus companheiros, mas estão visíveis à inspeção dos anjos. Os anjos são encarregados de auxiliar os que lutam para vencer todo mau hábito e livrar-se das armadilhas de Satanás.
Fiel integridade
A influência dos pequeninos atos maus, das pequenas incoerências em moldar o caráter, não são avaliadas como deveriam ser. Os maiores e mais elevados princípios são-nos revelados na Palavra de Deus. São-nos dados para fortalecer todo esforço para o bem, para controlar e equilibrar a mente, para levar-nos ao desejo de alcançar elevada norma.
Na história de José, de Daniel e seus companheiros, vemos como os laços dourados da verdade podem ligar os jovens ao trono de Deus. Não podiam ser tentados a desviar-se de seu procedimento de integridade. Estimavam o favor divino mais que o favor e o louvor de príncipes, e Deus os amava e sobre eles estendia Sua proteção. Devido a sua fiel integridade, a sua resolução de honrar a Deus acima de todo poder humano, o Senhor os honrou notavelmente diante dos homens. Foram exaltados pelo Senhor dos Exércitos, cujo poder está sobre todas as obras de Suas mãos, em cima no Céu e embaixo na Terra. Esses jovens não se envergonhavam de agitar sua bandeira. Mesmo na corte do rei, por suas palavras, hábitos e práticas, confessaram sua fé no Senhor Deus do Céu. Recusaram-se a inclinar-se perante qualquer poder terrestre que diminuísse a honra divina. Tinham força do Céu para confessar sua fidelidade a Deus.
Vocês devem estar preparados para seguir o exemplo desses nobres jovens. Nunca se envergonhem de seu estandarte; tomem-no e agitem-no à vista dos homens e dos anjos. Não sejam dominados pela falsa modéstia, pela falsa prudência que lhes sugere um procedimento contrário a este conselho. Por suas palavras escolhidas e seu procedimento coerente, sua correção e sincera piedade, façam confissão de sua fé, resolvidos a que Cristo ocupe o trono no templo da alma; e, sem reservas, deponham aos pés dEle os seus talentos para serem usados no serviço dEle.
Consagração completa
Para seu bem, presente e eterno, é melhor que se entreguem inteiramente ao que é certo, para que o mundo saiba qual a sua posição. Muitos não se entregam inteiramente à causa de Deus, e sua atitude vacilante é fonte de fraqueza para si mesmos e uma pedra de tropeço para os outros. Com princípios indecisos, sem consagração como se acham, as ondas da tentação os arrastam daquilo que sabem ser justo, e não fazem santos esforços para vencer todo mal e, pela justiça conferida por meio de Cristo, aperfeiçoar um caráter justo.
O mundo tem o direito de saber justamente o que se pode esperar de todo ser humano inteligente. Quem for um conjunto vivo de princípios firmes, decididos e justos, será uma influência viva sobre os companheiros; e influenciará os outros pelo seu cristianismo. Muitos não percebem nem avaliam quão grande é a influência de cada um para o bem ou para o mal. Todo estudante deve compreender que os princípios que adota se tornam uma influência viva, modeladora do caráter. Aquele que aceita a Cristo como seu Salvador pessoal, amará a Jesus e a todos pelos quais Ele morreu; pois Cristo será nele uma fonte de água que salta para a vida eterna. Entregar-se-á sem reservas à direção de Cristo.

Manifestar a liberdade
Tornem a lei de sua vida, da qual nenhuma tentação ou interesse secundário os faça desviar, honrar a Deus, porque Ele “amou o mundo tanto, que deu o Seu único Filho, para que todo aquele que nEle crer não morra, mas tenha a vida eterna”. João 3:16. Como seres morais livres e redimidos, resgatados por preço infinito, Deus os chama a declarar sua liberdade e, como súditos livres do reino do Céu, a empregarem as faculdades por Ele concedidas. Não permaneçam mais sob a escravidão do pecado, mas como súditos fiéis do Rei dos reis provem sua lealdade a Deus.
Por meio de Jesus Cristo, mostrem que são dignos da santa responsabilidade com que o Senhor os honrou, ao conceder-lhes vida e graça. Devem recusar sujeitar-se ao poder do mal. Como soldados de Cristo, precisamos deliberada e inteligentemente aceitar Suas condições de salvação sob todas as circunstâncias, acariciar retos princípios e agir de acordo com eles. A sabedoria divina deve ser uma lâmpada para os seus pés. Sejam fiéis a si mesmos e a seu Deus. Tudo quanto puder ser abalado, será; mas arraigados e firmados na verdade, vocês permanecerão com as coisas que não podem ser abaladas. A lei do Senhor é firme, inalterável; pois é a expressão do caráter de Jeová. Decidam-se a não lançar, por palavra ou influência, a menor desonra sobre sua autoridade.
Entrega completa
Ter a religião de Cristo significa que vocês renderam absolutamente todo o ser a Deus e aceitaram a orientação do Espírito Santo. Através do dom do Espírito Santo, lhes será dado poder moral, e não somente terão os talentos que lhes foram previamente confiados para o serviço de Deus, mas sua eficiência será grandemente multiplicada. A entrega de todas as faculdades a Deus simplifica grandemente o problema da vida. Enfraquece e abrevia milhares de lutas com as paixões do coração natural. A religião é como cordas de ouro que ligam a Cristo tanto a vida de jovens como a de adultos. Por meio dela, os voluntários e obedientes são seguramente conduzidos através de escuros e complicados caminhos para a cidade de Deus.
Há jovens que têm apenas faculdades comuns. No entanto, através de educação e disciplina de professores movidos por princípios elevados e puros, eles podem sair do processo de preparo qualificados para assumir a posição de confiança a que Deus os chamou. Mas há jovens que fracassarão por não estarem decididos a vencer as inclinações naturais, e eles não ouvirão a voz de Deus em Sua Palavra. Não defenderam a alma da tentação e resolveram fazer seu dever de qualquer maneira. São como alguém que, em perigosa viagem, recusa qualquer guia ou instrução pelas quais possa escapar de acidente e ruína, e prossegue em certo curso de destruição.
A escolha do destino
Oh! Se cada pessoa pudesse compreender que ela é o árbitro de seu destino! Sua felicidade para esta vida e para a futura vida imortal compete a vocês mesmos. Se escolherem, podem ter companheiros que, por sua influência, rebaixarão seus pensamentos, palavras e moral. Podem dar rédea solta ao apetite e à paixão, desprezar a autoridade, usar linguagem vulgar e degradar-se até ao mais baixo nível. Sua influência pode ser tal que contamine outros e venha a ser a causa da ruína dos que poderiam ter levado a Cristo. Podem desviá-los de Cristo, da justiça, da santidade e do Céu. No juízo, os perdidos podem apontar para vocês, dizendo: “Se não fosse sua influência, eu não teria tropeçado e zombado da religião. Ele tinha luz, conhecia o caminho para o Céu. Eu era ignorante e fui de olhos vendados no caminho da destruição.” Oh, que resposta podemos dar a semelhante acusação? Quão importante é que cada um considere para onde está guiando as pessoas! Estamos à vista do mundo eterno, e quão diligentemente devemos calcular o custo de nossa influência. Não devemos deixar a eternidade fora de nosso cálculo, mas acostumar-nos a perguntar continuamente a nós mesmos: Será este procedimento agradável a Deus? Qual será a influência de meu ato sobre a mente dos que tiveram muito menos luz e evidências quanto ao que é justo?
Perguntas que ajudam
Oh, se os jovens examinassem as Escrituras e fizessem o que julgam que Cristo faria em idênticas circunstâncias! Nossas oportunidades de alcançar conhecimentos do Céu colocaram sobre nós grandes responsabilidades e, com intensa preocupação, devemos perguntar: Estou andando na luz? Estou, de acordo com a grande luz que me foi dada, avançando no caminho reto, ou seguindo caminhos tão tortuosos que os mais fracos se desviarão dele? ...
Deve invadir-nos um profundo, permanente sentimento do valor, santidade e autoridade da verdade. Os brilhantes raios da luz celestial resplandecem sobre seu caminho, queridos jovens, e oro para que tirem o melhor proveito de suas oportunidades. Recebam e valorizem todo raio de luz mandado do Céu, e seu caminho se tornará mais e mais brilhante até ao dia perfeito. — The Youth’s Instructor, 2 de Fevereiro de 1893.

Capítulo 5

  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   25


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal