Metadados de Objetos Digitais



Baixar 51.75 Kb.
Encontro06.08.2016
Tamanho51.75 Kb.

Metadados de Objetos Digitais




UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

JÚLIO DE MESQUITA FILHO”



Ano

2013





PROGRAMA DE DISCIPLINA


Unidade universitária: Faculdade de Filosofia e Ciências

Curso: Biblioteconomia

Habilitação:

Opção: Bacharelado

Departamento responsável: Ciência da Informação



IDENTIFICAÇÃO

Código

Disciplina ou Estágio

Seriação ideal




METADADOS DE OBJETOS DIGITAIS

1ª série

Obrig./Opt./Est.

Pré/Co/Requisitos

Anual/Sem.

Obrigatória

-

2º período

Crédito

Carga horária total

Distribuição da carga horária

02

30

Teórica

Prática

Teor./Pr.

Outras

15

-

15

-




NÚMERO DE ALUNOS POR TURMA

Aulas teóricas

Aulas práticas

Aulas teórico-práticas

Outras

35

-

15

-



EMENTA

Estudo dos princípios e aplicação de metadados para a organização de recursos informacionais em rede a partir da concepção de esquemas de metadados específicos para atender as demandas informacionais da comunidade. Instruções sobre a aplicação e implementação de esquemas de metadados. Criação de registros de metadados, analisando o uso de elementos de metadados.

OBJETIVOS

- Compreender a função dos metadados no processo de descrição de recursos e de acesso.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1 Princípios da catalogação para descrever e organizar recursos digitalizados e nascidos-digital

2 Pontos fortes e limitações das ferramentas de descrição e de acesso

2.1 FRBR

2.2 Guias assunto e diretórios

2.3 Motores de busca

2.4 OPAC


2.5 Bases de dados

2.6 Bibliotecas digitais

3 Padrões de metadados

4 Aplicação de esquemas de metadados em bibliotecas, arquivos, órgãos governamentais e museus



METODOLOGIA DO ENSINO

- Aulas expositivas;

- Aulas teórico/práticas;

- Aulas práticas;

- Exercícios individuais e em grupos de aplicação;

- Atividades extraclasse.

BIBLIOGRAFIA

BÁSICA

BACCA, M. (Ed.) Introducción a los metadatos: vías a la información digital. [S.l.]: GETTY, 1999.

FOULONNEAU, M.; RILEY, J. Metadata for digital resources: implementations, systems design and interoperability. Oxford: CP, 2008.

FUSCO, Elvis. Modelos conceituais de dados como parte do processo da catalogação: perspectiva de uso dos FRBR no desenvolvimento de catálogos bibliográficos digitais. 250f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2010.

SANTOS, P.L.V.A.C. ; CORREA, R.M.R. Catalogação: trajetória para um código internacional. Niterói, Intertexto, 2009.

TAYLOR, A. G. Understanding FRBR: what it is and how it will affect our retrieval tools. Westport, Ct: Greenwood Publishing Group, 2007.

ZENG, M. L.; QIN, J. Metadata. New York: Neal-Schuman Publishers, 2008.

COMPLEMENTAR

ADAMS, J. A. The computer catalog: a democratic or authoritarian technology. Library Journal, New York, v. 113, n. 2, p. 31-36, feb. 1988.

ANDRESEN, L. After MARC: what then? Library Hi Tech, Ipswich, MA, USA, v. 22, n. 1, p. 40-51, 2004. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2004.

AUSTLIT Gateway. . Acesso em: 04 abr. 2010.

AYRES, M. Case studies in implementing Functional Requirements for Bibliographic Records [FRBR]: AustLit and MusicAustralia. The Australian Library Journal, sep. 2004. Disponível em: Acesso em: 26 mar. 2010.

BABEU, A. Building a "FRBR-Inspired" catalog: the Perseus Digital Library Experience. Perseus Digital Library. 2008. Disponível em: Acesso em: 11 fev. 2010.

CARLYLE, A. Understanding FRBR as a conceptual model: FRBR and the bibliographic universe. Bulletin of the ASIST – American Society of Information Science and Technology, p. 12-16, aug./sep. 2007.

CARPENTER, M.; SVENONIUS, E. Foundations of cataloging: a sourcebook. Litleton, Libraries Unlimited, 1985.

CARVALHO, J.; CORDEIRO, M. I. XML and bibliographic data: the TVS (transport, validation and services) model 2002. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2004.

CASTRO, F. F.; SANTOS, P. L. V. A. C. . Uso das tecnologias na representação descritiva: o padrão de descrição bibliográfica semântica MarcOnt Initiative nos ambientes informacionais digitais. Ciência da Informação, v. 38, p. 74-85, 2009.

DECLARAÇÃO dos Princípios Internacionais de Catalogação. IFLA. Tradução por Lídia Alvarenga e Márcia Milton Vianna, UFMG, 2009.

FICTIONFINDER. OCLC. Disponível em: Acesso em: 25 fev. 2010.

FRBR Display Tool. Disponível em: Acesso em: 16 fev. 2010

FRBR Floater. Disponível em: Acesso em: 08 abr. 2010.

FUSCO, E.; SANTOS, P. L. V. A. C. Uma proposta de framework como infra-estrutura de implementação de sistemas informacionais baseados na visão dos FRBR orientado a objetos. Informação & Sociedade. João Pessoa, v. 19, n.1, p. 103-111, jan./abr. 2009.

HAKALA, J. Dublin Core/FINMARC/GILS Crosswalk. Disponível em: . Acesso em: 21 maio 2003.

HICKEY, T. B.; TOVES, J. FRBR Work-Set Algorithm. Version 2.0. Dublin, OH: OCLC Online Computer Library Center, Inc. (Research division). 2009. Disponível em: Acesso em: 14 abr. 2010.

IFLA STUDY GROUP ON THE FUNCTIONAL REQUIREMENTS FOR BIBLIOGRAPHIC RECORDS. Functional Requirements for Bibliographic Records: final report. München: K. G. Saur, 1998. Disponível em: . Acesso em: 5 abr. 2010.

IFLA WORKING GROUP ON FUNCTIONAL REQUIREMENTS AND NUMBERING OF AUTHORITY RECORDS. Requisitos funcionales de los datos de autoridad (FRAD): un modelo conceptual. [S.l.], 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2010. Tradução espanhola de: Functional requirements of authority data: a conceptual model: final report, December 2008. München: K. G. Saur, 2009.

JOHNSON, B. C. XML and MARC: which is “right”? Cataloging & Classification Quarterly, New York, v. 32, n. 1, p. 81-90, 2001.

JONES, W.; AHRONHEIN, J. R.; CRAWFORD, J. Cataloging the web: metadata, AACR, and MARC 21. Lanham, MD, USA: Scarecrow Press, 2002.

KEITH, C. Using XSLT to manipulate MARC metadata. Library Hi Tech, Ipswich, MA, USA, v. 22, n. 2, p. 122-130, 2004. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2004.

LE BOEUF, P. Functional Requirements for Bibliographic Records (FRBR): hype or cure-all? New York: The Haworth Information Press, 2005, p. 239-251.

LE BOEUF, P. O admirável mundo novo do FRBR: versão 5. In: REUNIÃO DA IFLA DE ESPECIALISTAS PARA UM CÓDIGO DE CATALOGAÇÃO INTERNACIONAL (IME ICC 5), 5., 2007, Pretória, África do Sul. Papers... Traduzido por Fernanda Moreno, revisado por Márcia Rosetto. Disponível em: Acesso em: 23 nov. 2008

LIBRARY OF CONGRESS. MARC and XML design considerations. 2002. Disponível em: . Acesso em: 08 fev. 2004.

LIFER, E. the new face of cataloging. Library Journal, v. 124, n. 8, p. 42-4, may 1999.

MARCONDES, C. H. Representação e economia da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 1, p. 61-70, jan./abr. 2001.

MARTÍN GONZÁLEZ, Y.; RÍOS HILARIO, A. B. Aplicación de los “Requisitos funcionales de los registros bibliográficos” (FRBR) en los catálogos em línea. ACIMED, Ciudad de La Habana, v. 13, n. 4, agosto 2005. Disponível em: . Acesso em: 01 jan. 2010.

MORENO, F. P. O modelo conceitual FRBR: discussões recentes e um olhar sobre as tarefas do usuário. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 14, n. 27, p. 47-68, 2009.

______. Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos – FRBR: um estudo no catálogo da Rede Bibliodata. 2006. 199 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.

______.; BRASCHER, M. MARC, MARCXML e FRBR: relações encontradas na literatura. Informação & Sociedade, João Pessoa, v. 17, n. 3, p. 13-25, set./dez. 2007.

NORDINFO. Projeto de metadados nórdico. Disponível em: . Acesso em: 01 abr. 2003.

OCLC. Prism service: concise input standards. 2.ed. Dublin, OH, USA: OCLC, [s.d.].

PEREIRA, A. M.; SANTOS, P. L. V. A. C. O uso estratégico das tecnologias em catalogação. Cadernos da F.F.C., Marília, v. 7, n. 1/2, p. 121-131, 1998.

PERSEUS Digital Library. Disponível em: Acesso em: 02 jun. 2010.

REITZ, J. M. Online dictionary for library and information science. Last updated March 9, 2010. Santa Barbara: Libraries Unlimited, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2010.

RIVA, P. Introducing the Functional Requirements for Bibliographic Records and related IFLA developments. Bulletin of the ASIST – American Society of Information Science and Technology, p. 7-11, aug./sep. 2007.

SANT’ANA, R. C. G. A importância do papel do profissional da ciência da informação nos processos de recuperação de conteúdos digitais estruturados. In: GUIMARÃES, J. A. C. ; FUJITA, M. S. L. (Orgs.). Ensino e pesquisa em Biblioteconomia no Brasil: a emergência de um novo olhar. Marília: Cultura acadêmica, 2008, p. 145-154.

______.; SANTOS, P. L. V. A. C. Transferência de informação: análise de fatores para identificação do valor de unidades de conhecimento registrado. In: VIDOTTI, S. A. B. G. (Coord.). Tecnologia e conteúdos informacionais: abordagens teóricas e práticas. São Paulo: Polis, 2004. p. 53-75.

SANTOS, P. L. V. A. C. As novas tecnologias na formação do profissional da informação. In: VALENTIN, M. L. P. (Coord.). Formação do profissional da informação. São Paulo: Polis, 2002, p. 103-116.

______. Redes informacionais como ambientes colaborativos e de empoderamento: a catalogação em foco. In: GUIMARÃES, J. A. C.; FUJITA, M. S. L. (Orgs.). Ensino e pesquisa em Biblioteconomia no Brasil: a emergência de um novo olhar. Marília: Cultura acadêmica, 2008, p. 155-171.

______.; CORRÊA, R. M. R. Catalogação: trajetória para um código internacional. Niterói: Intertexto, 2009.

______.; VIDOTTI, S. A. B. G. Perspectivismo e Tecnologias de Informação e Comunicação: acréscimos à Ciência da Informação? DataGramaZero, v. 10, n. 3, jun. 2009.

SILVEIRA, N. C. Análise do impacto dos Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos (FRBR) nos pontos de acesso de responsabilidade pessoal. 2007. 108 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)-Pontifícia Universidade Católica, Campinas, 2007.

SVENONIUS, E. The intellectual foundation of information organization. Cambridge, MA: MIT Press, 2000.

TILLETT, B. B. What is FRBR?: A Conceptual Model for the Bibliographic Universe. Library of Congress, Cataloging Distribution Service, 2004. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2008.

VIRTUA. 2005. Disponível em: . Acesso em: 28 nov. 2009.

WARNER, D. A. Libraries, archives, and digital preservation: a critical overview. In: LECKIE, G. J.; BUSCHMAN, J. E. (Eds.). Information technology in Librarianship: new critical approaches. Westport: Libraries unlimited, 2009. p. 261-280.

WORLDCAT. OCLC. Disponível em: Acesso em: 10 jul. 2010

YEE, M. M. FRBRization: a method for turning online public finding list into online public catalogs. Information Technology and Libraries, Chicago, v. 24, n. 3, p.77-95, 2005. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2005.



Sites:

Dublin Core Metadata Initiative. Disponível em: http://dublincore.org/

Formatos bibliográficos e normas. Disponível em: .

GOMES, Hagar Espanha. BITI – Biblioteconomia, Informação & Tecnologia da Informação. Disponível em: .

GORMAN, Michael. What is the future of cataloguing and cataloguing and cataloguers? Disponível em: .

Joint Steering Committee for Development of RDA (JSC). Disponível em: < http://www.rda-jsc.org/>

MARC Formats. Disponível em: http://www.loc.gov/marc/

ODLIS: Online Dictionary of Library and Information Science. Disponível em : .

Portais das áreas de Arquivologia, Biblioteconomia e Ciência da Informação. Disponível em: http://www.ndc.uff.br/portal/index.php?page=forms.diretorios_abci .

RDA: Resource Description & Access http://www.rdatoolkit.org/home

RDA http://sites.google.com/site/infsassumpcao/rda

Reglas para la descripción de documentos audiovisuales: cooperación y proyectos internacionales. Disponível em: http://archive.ifla.org/IV/ifla63/63pilm.htm



CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM

- Pontualidade, frequência e participação em aula;

- Desenvolvimento e apresentação de trabalho escrito;

- Desenvolvimento e apresentação de trabalho oral;

- Prova teórica;

- Prova prática.

REGIME DE RECUPERAÇÃO

A recuperação será realizada nos termos da Resolução Unesp nº 106, de 7 de agosto de 2012.

ASSINATURA DO RESPONSÁVEL

Profa. Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa Santos




APROVAÇÃO

Departamento

Conselho de Curso de Graduação

Comissão Permanente de Ensino

_____/ _____/ _____




_____/ _____/ _____

_____/ _____/ _____

Carimbo e assinatura do Chefe de Departamento



Carimbo e assinatura do Coordenador do Conselho de Curso de Graduação



Carimbo e assinatura do Presidente da Comissão Permanente de Ensino




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal