Metodologia da pesquisa científica exercíco de revisãO – 1º semestre/08 01 – o que é método?



Baixar 23.55 Kb.
Encontro06.08.2016
Tamanho23.55 Kb.
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

EXERCÍCO DE REVISÃO – 1º semestre/08

01 – O que é método?

É o conjunto de princípios e procedimentos orientadores de uma pesquisa científica.



02- Qual a finalidade do método?

Toda pesquisa ou publicação científica possui normas e regras para serem aceitas pela comunidade científica.

O método é usado para chegar a conclusão de uma pesquisa científica.

* Comentário extra - Regras básicas do método:

- Regra da evidência.

- Regra da análise.

- Regra da síntese.

- Regra da enumeração.



03- Explique resumidamente os métodos; indutivo, hipotético-dedutivos e sistêmico

Método indutivo é aquele que parte de questões particulares até chegar a conclusões generalizadas. Este método está cada vez mais sendo abandonado, por não permitir ao autor uma maior possibilidade de criar novas leis, novas teorias.

Método dedutivo raciocinar dedutivamente, é partir de premissas gerais, em busca de uma verdade particular.

Por Exemplo:

O Ser humano é imperfeito Eu sou um ser humano Logo, eu sou imperfeito.



Método dedutivo é um método lógico que pressupõe que existam verdades gerais já afirmadas e que sirvam de base (premissas) para se chegar através dele a conhecimentos novos.

Sua estrutura básica é visualizada no exemplo abaixo:

Todos mamíferos são vertebrados ---------> Premissa maior

Ora, todos os homens são mamíferos -------> Premissa menor

Todos os homens são vertebrados ------------> Conclusão

Na dedução se as premissas são verdadeiras a conclusão será sempre verdadeira.



Método hipotético-dedutivo Podemos dizer que o método hipotético-dedutivo é aquele pelo qual se constrói uma teoria que elabora hipóteses a partir das quais as conclusões obtidas podem ser deduzidas, e através das quais podemos fazer previsões, que podem ser refutadas ou aceitas.

Método dialético O método dialético possui várias definições, tal como a hegeliana, a marxista entre outras. Para alguns, ela consiste em um modo esquemático de explicação da realidade que se baseia em oposições e em choques entre situações diversas ou opostas. Diferentemente do método causal, no qual se estabelecem relações de causa e efeito entre os fatos (ex: a evaporação da água causa a formação de nuvens, que, por sua vez, causa as chuvas), o modo dialético busca elementos conflitantes entre dois ou mais fatos para explicar uma nova situação decorrente desse conflito.

Método sistemico é um conjunto de passos sistematizados que nos leva a aplicar o Pensamento Sistêmico de maneira organizada, de modo que a cada passo se atinjam resultados que servem como entradas nos passos subseqüentes. Com a evolução do processo, aprofunda-se a aprendizagem sobre uma situação de interesse. Com o uso do método, mantém-se a direção nos objetivos intermediários e finais, mas alcança-se um subproduto maior: aprendizagem e desafio aos modelos mentais que impedem uma visão mais ampla e a sustentabilidade das soluções.

4 - O que é senso comum?

O senso comum é um saber que nasce da experiência quotidiana, da vida que os homens levam em sociedade. É, assim, um saber acerca dos elementos da realidade em que vivemos; um saber sobre os hábitos, os costumes, as práticas, as tradições, as regras de conduta, enfim, sobre tudo o que necessitamos para podermos orientar-nos no nosso dia-a-dia: como comer à mesa, acender a luz de uma sala, acender a televisão, como fazer uma chamada telefônica, apanhar o autocarro, o nome das ruas da localidade onde vivemos, etc.,etc...



5- Porque o senso comum pode ser preconceituoso?

6 – Explique as seguintes características do senso comum:

Subjectivo – O senso comum é subjectivo, porque não é objectivo: cada indivíduo vê o mundo à sua maneira, formando as suas opiniões, sem a preocupação de as testar ou de as fundamentar num exame isento e crítico da realidade.
Qualitativo - É um conhecimento qualitativo, pois todos os grupos os objetos, as coisas, os fatos são julgados por nós como leves ou pesados, belos ou feios, quentes ou frios, grandes ou pequenos, justos ou injustos, certos ou errados, e assim por diante;

Heterogêneo - Resulta de sucessivas acumulações de dados provenientes da experiência, sem qualquer selectividade, coerência ou método. Trata-se de uma forma de saber ligado ao processo de socialização dos indivíduos, sendo muito evidente a influência das tradições e idéias feitas transmitidas de geração em geração.

Qualitativo e Heterogêneo – o senso comum acaba sendo um conhecimento individualizador, pois cada coisa, objeto, fato acaba sendo visto de forma independente, autônoma. O Fogo é quente, o papel é macio, o algodão é áspero etc.

Generalizador – quando procura reunir numa só idéia ou opinião aqules fatos ou objetos completamente distintos, ou seja, quando, sem qualquer critério, acabamos reunindo assuntos bem diferentes, como aspectos particulares das plantas como dos animais.

Outras características do senso comum

 

Carácter empírico – o senso comum é um saber que deriva directamente da experiência quotidiana, não necessitando, por isso de uma elaboração racional dos dados recolhidos através dessa experiência.

 

Carácter acrítico – não necessitando de uma elaboração racional, o senso comum não procede a uma crítica dos seus elementos, é um conhecimento passivo, em que o indivíduo não se interroga sobre os dados da experiência, nem se preocupa com a possibilidade de existirem erros no seu conhecimento da realidade.

 

Carácter assistemático – o senso comum não é estruturado racionalmente, tanto ao nível da sua aquisição, como ao nível da sua construção, não existe um plano ou um projecto racional que lhe dê coerência.

 

Carácter ametódico – o senso comum não tem método, ou seja, é um saber que não segue nenhum conjunto de regras formais. Os indivíduos adquirem-no sem esforço e sem estudo. O senso comum é um saber que nasce da sedimentação casual da experiência captada ao  nível da experiência quotidiana ( por isso se diz que o senso comum é sincrético).

 

Carácter aparente ou ilusório – Como não há a preocupação de procurar erros, o senso comum é um conhecimento que se contenta com as aparências, formando por isso, uma representação ilusória, deturpada e falsa, da realidade.

 

Carácter colectivo – O senso comum é um saber partilhado pelos membros de uma comunidade, permitindo que os indivíduos possam cooperar nas tarefas essenciais à vida social.

 

 



Carácter superficial – O senso comum não aprofunda o seu conhecimento da realidade, fica-se pela superfície, não procurando descobrir as causas dos acontecimentos, ou seja, a sua razão de ser que, por sua vez, permitiria explicá-los racionalmente.

 

Carácter particular – o senso comum não é um saber universal, uma vez que se fica pela aquisição de informações muito incompletas sobre a realidade ( por isso também se diz que ele é fragmentário ), não podendo, assim, fazer generalizações fundamentadas.

 

Carácter prático e utilitário – O senso comum nasce da prática quotidiana e está totalmente orientado para o desempenho das tarefas da vida quotidiana, por isso as informações que o compõem são o mais simples e directas possível.

07- Cite 4 características do senso crítico.

- Curiosidade intelectual e questionamento.

- Habilidade de pensar logicamente.

- Percebe a estrutura de argumentos.

- Descobre as idéias subentendidas e subjacentes.- Reconhece os usos práticos da linguagem.

- Consegue distinguir questões de fato, de valor e questões



08 – O que é um projeto de pesquisa?

É uma seqüência de etapas estabelecidas pelo pesquisador, no qual se direciona a metodologia a ser aplicada no desenvolvimento da pesquisa.



09 – Quais são os objetivos de um projeto de pesquisa?

O objetivo é um fim que o trabalho se propõe atingir. A pesquisa científica atinge seu objetivo se todas as suas fases, por mais difíceis e demoradas que sejam, forem vencidas e o pesquisador puder dar uma resposta ao problema formulado.

O objetivo é o resultado que se pretende em função da pesquisa. Geralmente, é uma ação proposta para responder a questão que representa o problema.

10 – Como é feita a numeração de um trabalho científico?       

As páginas devem ser numeradas seqüencialmente a partir do início do texto (Introdução), em algarismos arábicos, no canto superior direito, exceto nas páginas que se iniciam os capítulos.

·       A numeração das páginas preliminares é opcional. Caso numeradas, devem ser utilizados algarismos romanos representados por letras minúsculas.

·       A página de rosto (página i) não deve ser numeradas iniciando-se a numeração na página seguinte (página ii).

·       Havendo anexos, as suas páginas devem ser numeradas de maneira contínua dando seguimento às do texto principal.

·       As páginas do Apêndice não são numeradas.



11 – Quais os elementos que devem aparecer numa citação bibliográfica?

Autor


Título do documento

Edição


Local da publicação

Editora


Data


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal