Movimento tradicionalista gaúcho do rs 1ª região tradicionalista do rio grande do sul lema: Pelo Rio Grande Pelo Brasil



Baixar 317.05 Kb.
Página1/5
Encontro29.07.2016
Tamanho317.05 Kb.
  1   2   3   4   5



MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO do RS

1ª REGIÃO TRADICIONALISTA DO RIO GRANDE DO SUL

Lema: Pelo Rio Grande Pelo Brasil

________________________________________________________________________________________________________

A REDE DE INFORMAÇÕES DA 1ª REGIÃO

TRADICIONALISTA
ACESSE o novo galpão virtual: www.primeiraregiaors.ubbi.com.br

Nº 107

No ar desde o dia 04 de julho de 2003
Alvorada/RS, 08 de dezembro de 2006
Bueno! Estamos chegando mais uma vez para adentrar no teu rancho para darmos continuidade à REDE DE INFORMAÇÕES DA 1ª REGIÃO TRADICIONALISTA DO RIO GRANDE DO SUL, que tem por objetivo, divulgarmos entre nós TUDO o que acontece em nossos CTGs.

E se o vivente não que mais receber a REDE DE INFORMAÇÕES, basta enviar um CHASQUE ELETRÔNICO, solicitando descadastramento para o Valdemar Engroff - valdemar@tcheweb.com.br ou gaucho.valdemar@pop.com.br ou gaucho.valdemar@hotmail.com.

------------------------------------------------------------------------------------------------

Visite a NOVA comunidade da 1ª Região Tradicionalista do RS no galpão virtual do tal de ORKUT. Acesse e participe: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=5430433
Agora o vivente tem um NOVO AMIGO VIRTUAL no de galpão virtual do tal de ORKUT. Acesse e seja AMIGO da 1ª Região Tradicionalista do RS. É só acessar e participar: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=17427159706507402134

CHASQUES & NOTÍCIAS



ESPECTATIVA NO TOMBAMENTO DO GRÊMIO GAÚCHO

Bueno! Como tradicionalmente acontece nas quartas-feiras na Churrascaria Galpão Crioulo em Porto Alegre, a Confraria da Campesina, capitaneada pelo comunicador Dorotéo Fagundes e esposa, se reúne para debater assuntos culturais com ícones da tradição e da cultura do nosso Estado.

No dia 22 de novembro, a charla aconteceu num galpão ao lado da churrascaria, com a presença dos anfitriões Dorotéo e esposa, Paixão Côrtes, Manoelito Carlos Savaris, presidente do MTG do RS, Antônio Augusto Fagundes (Nico), Elma Santana, Osório Orlando Jr, jornalista Ricardo Orlandini, vereador Bernardino Vendrúsculo, Ary Moraes da Rosa, Dr. Carlos Homrich, integrantes da Maçonaria, Valdemar Engroff, da Divulgação da 1ª Região Tradicionalista, entre outros.

A abertura foi feita por Dorotéo Fagundes, desejando as boas vindas aos presentes e passou a palavra ao vereador Bernardino Vendrúsculo, que comentou da indignação e angústia do Sr, Ary Moraes da Rosa (tio Ary), a respeito do patrimônio material e histórico do Grêmio Gaúcho, “o gauchinho”, que foi fundado no dia 22 de maio de 1898, pelo patrono do tradicionalismo gaúcho – Cezimbra Jaques, que, não conseguindo se manter como entidade de culto às tradições gaúchas, se transformou posteriormente em um clube qualquer. Salientou que “este evento tem como pretensão encaminhar o tombamento do patrimônio do Grêmio Gaúcho, pois este local, quando tombado e recuperado, pode abrigar todos os segmentos culturais e históricos do Rio Grande do Sul”.

Seu Ary em seu pronunciamento, comentou histórias do gauchinho, dizendo ser ele, junto com Paixão Côrtes, “os únicos sócios vivos da primeira entidade de cunho tradicionalista, criada por Cezimbra Jaques, no final do século retrasado”. Entre os fatos comentados, citou que “para ajudar o Grêmio Gaúcho, o General Flores da Cunha doou trinta contos de réis para comemorar o Centenário da Revolução Farroupilha no ano de 1935 e que Getúlio Vargas também doou a mesma quantia naquele ano”. Ary concordou com o vereador Vendrúsculo em formar no local um centro de cultura gaúcha, pois o prédio, em péssimas condições, é formado por um quarteirão, com 40m de frente por 80m de fundos, localizado no bairro Medianeira. Pediu também que “os gaúchos arregacem as mangas e que o Rio Grande não perca o Grêmio Gaúcho”.

Paixão Côrtes comentou que depois da inauguração do Piquete de Tradições Gaúchas do Colégio Júlio de Castilhos(1947), e da fundação do 35 CTG (1948), foi realizado o primeiro baile gaúcho e na época o Grêmio Gaúcho foi procurado, mas este não oferecia condições. O baile foi realizado no Teresópolis Tênis Clube. Diversas vezes, continua Paixão, “o Grêmio Gaúcho foi procurado para fins de reativação como entidade mãe do tradicionalismo gaúcho, e em busca de documentos, mas, estes não haviam, praticamente todos estavam perdidos, a não ser alguns salvos por abnegados como o Seu Ary, que tem diversos documentos históricos guardados em seu rancho”. Naquela época, em 1947 e 1948, o gauchinho já estava descaracterizado e os eventos que aconteciam não tinham nada de cunho gauchesco.

Segundo Nico Fagundes, “Cezimbra Jaques fundou o Grêmio Gaúcho, pois, soube que no Uruguai foi fundada uma Associação Nativista para preservar os valores do gaucho uruguaio”. Mas, continua Nico Fagundes, Cezimbra queria mais entidades pelo Rio Grande afora. Surgiram em Pelotas, Bagé e Santa Maria, mas tudo esmoreceu, pois nada estava ameaçado. Com a transferência do Coronel Cezimbra Jaques para o Rio de janeiro, acabou esmorecendo também o Grêmio Gaúcho, desaparecendo o embrião do Movimento Tradicionalista, passando a ser uma sociedade comum e de baixo nível. E no nosso Estado, todas as entidades que nasceram com fins tradicionalistas se transformaram em sociedades civis comuns.

Em 1943 era fundada a Sociedade Gaúcha de Lomba Grande, por jovens alemães, gaúchos por opção. Também em Ijuí, Dr. Laureano de Medeiros fundava o Clube Farroupilha, em defesa do gauchismo. Após a segunda guerra, a tendência era a invasão cultural americana, que no Rio Grande foi “barrada” em 1947 por Paixão Côrtes e mais sete magníficos, que se rebelaram, se levantaram e desfilaram a cavalo por Porto Alegre. Nico também falou que o Grêmio Gaúcho não teve a oportunidade que o Paixão Cortes teve, “mas hoje a oportunidade de resgate passa pela Procuradoria Geral do Município de Porto Alegre”.

Usando a palavra, o presidente do MTG, Manoelito Carlos Savaris enfatizou que a luta encabeçada há anos pelo Seu Ary, praticamente sozinho, e que nesta data, neste galpão, “estamos traçando um marco importante rumo ao tombamento, que é o caminho mais adequado e o Grêmio Gaúcho, mesmo não existindo mais como entidade, é um patrimônio histórico da sociedade portoalegrense”. Salientou também que o museu do gaúcho foi criado por lei em 1999, mas o mesmo ainda não foi instalado e existe a grande possibilidade, de, o governo municipal com a combinação de esforços, instalar o museu do gaúcho neste local. Prefere também que no local sejam instaladas entidades dedicadas à cultura e não para festas, “em respeito ao objetivo inicial do Grêmio Gaúcho, pois, as festas devem ser realizadas nos galpões dos CTGs”.

O senhor Osório Orlando Jr, do Departamento de Patrimônio Histórico da Prefeitura de Porto Alegre, salientou e agradeceu à “aula de história que acabou de assistir”, sendo matéria de registro vivo. Achava que se tratava de apenas mais um tombamento. Mas chegou à conclusão que é uma proposta de congregação da história, sendo muito mais do que um tombamento e falou que há um projeto de um museu, que precisa se adaptado à realidade atual. Falou em “projeto auto-sustentável” e que a temática gauchesca é do interesse da sociedade.

Finalizando, Dorotéo Fagundes comentou que a energia formatada neste galpão está acima de qualquer interesse pessoal ou de alguma entidade, “e que o sonho do Seu Ary deixe de ser angústia”, pois, sairemos deste galpão com a convicção do tombamento do Grêmio Gaúcho. Terminou dizendo que “Nação se faz com cultura forte e economia forte” e que “está nascendo um projeto que Cezimbra Jaques preconizou, Paixão Côrtes formatou e para a atualidade é o pontapé inicial rumo ao resgate do patrimônio histórico do Rio Grande do Sul”.

Chasque de autoria de Valdemar Engroff, presente nesta charla, em 22 de novembro de 2006.

------------------------------------------------------------------------------------------------



O CHASQUITO: GRANDE PARCEIRO DA 1ª RT

Bueno! O CTG Raízes do Sul, referência cultural no Rio Grande do Sul, agora é parceiro direto da 1ª Região Tradicionalista do RS, pois, no seu galpão virtual, através do Chasquito – jornal virtual, inserido na própria página do CTG na internet, quase que instantaneamente a edição da REDE DE INFORMAÇÕES, desde a edição anterior, a de nº 106.

Parabéns ao parceiro e amigo Paulo Guimarães, ao CTG Raízes do Sul pela parceria, sua patronagem, quadro associativo, conselho de vaqueanos. Não é por acaso que o CTG Raízes do Sul é referência cultural no Rio Grande do Sul. Grande abraço. Valdemar Engroff.

------------------------------------------------------------------------------------------------



UM RECANTO PARA ABRIGAR O LAÇADOR

Dotada de estacionamento e espaços de lazer, nova praça onde será instalado símbolo gaúcho em Porto Alegre deve ser inaugurada em março, a 600 metros do local em que hoje é mantida a estátua.

Depois de dar boas-vindas aos visitantes de Porto Alegre na urbanizada entrada da cidade por 48 anos, um dos principais símbolos gaúchos se mudará para um recanto. O prefeito José Fogaça anuncia hoje a construção do Sítio do Laçador, que ocupará uma área de 4 mil metros quadrados na Avenida dos Estados, a 600 metros da atual localização da estátua.

A mudança assegura que a administração municipal execute um viaduto para permitir a ligação da Terceira Perimetral aos bairros Humaitá e Navegantes e à BR-290 (freeway). Se não houver a remoção, que ocorrerá em janeiro, o símbolo desaparecerá diante da construção.

- O viaduto oferecerá uma oportunidade para uma região que vem sendo degradada por não ter comunicação com o resto da cidade - explicou o prefeito.

Na avaliação de Fogaça, o novo espaço, que deve ser inaugurado em março, dois meses depois da transferência, dará visibilidade ao monumento. O Laçador vai mirar o horizonte sobre uma coxilha gramada de 3,5 metros , no caminho dos visitantes que chegam à Capital pelo Aeroporto Internacional Salgado Filho. A praça terá ainda espaços para convivência entre os visitantes, plataforma para celebrações tradicionalistas e estacionamento para cerca de 60 veículos. O investimento atingirá R$ 1 milhão, numa parceria entre a prefeitura e a iniciativa privada.

- Diferentemente do atual local, será um espaço com facilidade de acesso e bonito, que estimulará a confraternização - disse o prefeito.

Regionalistas acompanham mudanças com desconfiança

O presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Manoelito Savaris, teme que, com a troca, a estátua perca a exposição, ao contrário do que diz a prefeitura.

- O projeto é muito bonito, mas receio que não seja o melhor para o Laçador. Por nossas medições que fizemos no local, o monumento pode perder visibilidade - disse.

Apesar de sua posição, o tradicionalista garantiu que o MTG não baterá o pé contra a transferência. Ele crê nos esforços do governo da Capital em assegurar boas condições para o ícone gaúcho.



Fonte! Jornal Zero Hora de Porto Alegre – RS, do dia 07 de dezembro de 2006.

-----------------------------------------------------------------------------------------------



O VERDADEIRO CORAÇÃO DO BRASIL

Brasil, oh! Brasil, terra paradisíaca, dotada por Deus de uma natureza diversificada impar, Rio grande do Sul, oh! Rio Grande dotado por Deus por uma natureza e um clima que temperado com o ardor das batalhas e esfregas para manter esse chão sagrado gerou essa raça varonil, indomada, destemida, guerreira, pioneira, ética, integra, politizada, com amor à liberdade, responsável, nativista e associativa.

Sim, os gaúchos esse povo diferente do resto do Brasil têm suas características próprias, coragem nem se fala, por muitos anos sustentou uma revolução contra o resto do Brasil para lutar por melhores condições financeiras, políticas e sociais para seu povo, trabalhador como poucos, testemunho é a quantidade de gaúchos emigrados pelo Brasil afora gerando riquezas e trabalho por aonde chegam, mais ética, sim, pois pelo caldeamento de raças e índole os valores morais e políticos aqui são mais apurados que do resto do Brasil, nativista como poucos povos dão tanto valor à sua terra natal.

Espírito associativo é que não nos falta, prova disto é o orçamento participativo, modelo de gestão elogiado pelo mundo todo, enfim tudo isso gerou esse estado e esse povo que hoje tem para se orgulhar de ter colonizado o Brasil, tem o povo mais politizado, até já formaram a sua própria Republica, encabeçaram revoluções que acabou com a República Velha da política café com leite, e introduziu o Estado Novo. A maioria dos presidentes e ditadores são gaúchos. É o estado com melhor qualidade de vida do Brasil, a cidade brasileira com melhor expectativa de vida é do Rio Grande do Sul, por onde passam os gaúchos trazem progresso por serem trabalhadores e arrojados em suas iniciativas, enfim falar das qualidades desse espírito gaúcho seria encher páginas, mas tudo isso corrobora o que vou dizer agora:



O Rio Grande do Sul é o verdadeiro Coração do Brasil

Se não bastasse tudo isso que falei, sendo o centro de tantas coisas boas, não o centro geográfico, pergunto qual estado brasileiro tem o formato de coração? Já pararam para olhar esse detalhe, pois olhem o mapa do nosso querido estado tem o formato de um coração. Esse é o coração do Brasil meus senhores, central de forças positivas irradiando energia e exemplo para o restante do país e ainda espalhando essa raça para todos os rincões para dar o exemplo de perseverança, altivez, cedendo aos outros pagos parte do seu povo para ajudar a desenvolver a economia e a características pouco altivas que por ventura encontrarem em outros Estados.



Chasque enviado pelo autor Paulo Guimarães, editor do Chasquito, órgão oficial de Divulgação do CTG Raízes do Sul de Porto Alegre. Acesse: www.ctgraizesdosul.com.br.

-------------------------------------------------------------------------------------------------



CARTA DE 2095

A partir do ano de 2006 com os Cursos CFor Avançado e com o conhecimento adquirido, multiplicado e sendo o tradicionalismo um modo de vida a ser oferecido por ser consistente e flexível, como já deu provas em todas as épocas, e baseado em seus valores básicos: o espírito associativo, o nativismo, o respeito à palavra dada, a defesa da honra, a coragem, o cavalheirismo, o amor à liberdade, o sentimento de igualdade, a politização e o senso de modernidade, apresentamos a realidade de 2095 :

A falta de água é o principal problema, além de outros de preservação do meio ambiente enfrentado no momento, o tradicionalistas por sua índole de preservação dos reais valores, são o melhor exemplo, nos CTGs , que hoje são milhares em todo o mundo é debatido e ensinado às pessoas a preocupação em manter essa riqueza que são os recursos hídricos, os CTGs se tornaram pólos irradiadores do conhecimento, conseguindo no seu meio que esse problema não seja tão grave como no resto do mundo, assim nos núcleos tradicionalistas e outros por esse influenciado a água ainda existe em quantidade necessária para a manutenção da vida, ainda podemos tomar oito copos de água por dia e não meio copo como acontece em algumas regiões, onde os recursos hídricos foram totalmente aniquilados. Nos CTGs se ensina as maneiras de reciclar a água utilizada sem jogar fora nada. .Um cientista tradicionalista achou um substituto para o petróleo usando a energia solar, hoje todos os carros através de suas superfície, têm poros, que retiram do próprio sol a energia necessária para se deslocarem, tudo de maneira limpa e inesgotável.

Os gaúchos sempre foram mais éticos em relação às demais pessoas, os tradicionalistas mais ainda, assim a partir de 2006 mais e mais lideranças MTG foram formadas e por serem mais éticas estão sendo requisitados para colaborar em todos os níveis, políticos econômicos e sociais, a sociedade está tendo mais ética nas ações e assim mais sucesso. Éramos 3 milhões, hoje somos 30 milhões de tradicionalistas multiplicadores da ética e da cultura e com isso influenciando positivamente um número sem fim de pessoas.

Por ser sempre mais moderno em relação aos demais, os tradicionalistas são hoje referência em Cibercultura, os CTGs, são núcleos irradiantes da cultura, tudo de maneira rápida e instantânea, o sementinha plantada em 2006 , através dos poucos sites, hoje germinou e milhares de sites interativos ensinam a cultura e a maneira de viver tradicionalista para milhões de pessoas .Hoje professores formados pelo tradicionalismo ensinam ao mundo todo, além das idéias próprias, matérias como; controle demográfico, preservação da biodiversidade, controle do efeito estufa, políticas de incentivo a pequena agricultura , práticas de saúde pública, ética nas ações .

Cientistas do meio tradicionalista criam e difundem projetos de erradicação da pobreza, cancro existente em épocas passadas e que hoje graças a visão futurista dos gaúchos está melhor solucionada.

Comprovando a máxima dos gaúchos de serem pioneiros e estarem sempre à frente das coisas no seu tempo está a fundação do CTG DESGARRADOS DA TERRA, na recém formada colônia no planeta Marte.

O mundo está um pouco melhor, mas isso se tornou possível, após a cultura tradicionalista ser melhor difundida para todos, fato que começou em 2006 com os cursos e palestras promovidos pelos dirigentes do MTG da época. A multiplicação do conhecimento, acontecido a partir desse ano e que chamamos da QUARTA ONDA, ou seja, uma onda de cultura, ética, amor e espírito associativo que se espalha pelo mundo todo e além fronteiras da terra trazendo felicidade e prosperidade a todos.



Chasque enviado pelo autor: Paulo Guimarães, editor do Chasquito, órgão oficial de Divulgação do CTG Raízes do Sul de Porto Alegre. Acesse: www.ctgraizesdosul.com.br.

-------------------------------------------------------------------------------------------------



CFOR QUALIFICANDO OS TRADICIONALISTAS

CFOR: porque fazer um curso como este?

Num país e estado aonde a educação vai tão mal, onde verificamos com toda a sua brutalidade a frase de Bertand Russell, “O homem nasce ignorante, não estúpido; o que o torna estúpido é a educação",ou seja a educação que têm.Todos os que terminarem o curso serão educadores, multiplicadores, quer queiram ou não e cada triunfo individual, cada “estudo" publicado , como se diz, é uma demonstração de que não somos, necessariamente, imbecis. Então vamos falar de educação e CFor.

Nascemos ignorantes, mas pela educação deixamos de ser estúpidos, ou seja, devemos estudar preparar-nos para a vida e também para ensinar, por quê?

O grande mal do nosso País e do atraso econômico é a falta de priorização de políticas educacionais. O dia em que a educação for prioridade começaremos a deixar de ser atrasados e pensar que teremos um futuro mais promissor para as futuras gerações. Tudo começa na Educação, em aprender, para então ensinar, transmitir aos demais, por isso devemos fazer o CURSO CFor BÁSICO E AVANÇADO, para conhecermos as origens e princípios do Tradicionalismo e cultura gauchesca e assim poder com segurança do conhecimento adquirido transmitir a quem possa querer.Então para que o Tradicionalismo seja bem aceito pela sociedade, compreendido pelas crianças que serão os nossos futuros guardiões da cultura gauchesca devemos preparar-nos e bem preparar, não adianta ficarmos assistindo a incompreensão geral, reclamarmos da falta de apoio das autoridades, que somos tachados de grossos, que a imprensa não atende nossos reclames, se não fizermos um trabalho de base em educação, pois tudo começa ai, na educação das crianças, jovens para então começarmos a reverter o processo de esquecimento e incompreensão da sociedade.

Quando vemos nossas Entidades morrendo culturalmente, somente preocupadas em atividades lucrativas, deturpando a verdadeira cultura.
Quando vemos entidades onde os Patrões usam a entidade para promoção pessoal e benefício próprio, estimulando somente o culto de sua personalidade.
Quando visitamos entidades e constatamos várias pessoas, inclusive crianças com chapéu na cabeça, as vezes americanizado pensamos que conservar o modo gaúcho de viver, herdado de nossos antepassados, é um dos deveres de todos os Tradicionalistas Gaúchos.

Quando vemos prendas com vestimentas inadequadas à tradição e fora do recato, que é um ponto forte dos trajes femininos gaúchos.

Quando vemos CTGs sendo palco para difusão de cultura alienígenas, como recentemente se tornou público com a repercussão sobre a desfiliação do CCN Nova Raça de Canoas, pois tinha se transformado em local de difusão da Tchê Music , tipo de música que nada condiz com a nossa verdadeira vertente musical gaúcha, pois além de não ser gaúcha, mostra as reais intenções dos organizadores em reunir multidões para simplesmente lucrar sem preocupação com os bons costumes.

Quando vemos reportagens em jornais que não condizem com a realidade tradicionalista, pois são desprovidas de conhecimento da realidade dos CTGs e assim desconhecendo falam mal, não apoiando as verdadeiras ações culturais.


Quando vemos CTGs sendo mal administrados em sua situação financeira, desprovidos completamente de estrutura empresarial para assim poderem sobreviver, e sem ter como sobreviver virarem mortos vivos culturais.
Quando vemos CTGs, que não se preocupam em bem divulgar seus eventos, achando que basta fazer por fazer, que o próprio evento se auto divulgará para quem nele vier.

Quando vemos escolas sem ensino de História do Rio Grande do Sul nos currículos, falamos escolas em qualquer nível, como a própria Faculdade de História, que só tem uma matéria de história do Rio Grande do Sul em um semestre do curso, como querer que as crianças e jovens que são o grande patrimônio do nosso futuro, por serem elas que irão gerir as nossas entidades e a nossa pátria sejam totalmente alienadas da cultura tradicionalista, como querer que gostem da tradição gaúcha se não a conhecem.

Quando vemos CTGs aonde ao chegar à época da eleição não aparece nenhum associado para se candidatar a conduzir a entidade na próxima gestão, onde os associados não ajudam a patronagem a levar adiante a administração , só se preocupando em usar o CTG como um local de lazer e diversão e creche para as crianças, etc., deixando assim os dirigentes sozinhos e com dificuldades para gerir os destinos da entidade, pois sem apoio muito pouco podem fazer.

Após tudo isso, penso ter citado fatos que justifiquem porque fazer o CFor, para que tudo isso que falei não aconteça,não adianta ficar só reclamando, devemos sim é começar a nos preocupar em educar as pessoas, pois é por falta de conhecimento, que muitas vezes fazem o que fazem, vamos estudar para depois ensinar. Nós como lideranças, após estudar, temos o dever de difundir a verdadeira cultura tradicionalista, por isso tudo a grande importância do Cfor.

Peço que reflitam sobre o que vou perguntar agora:

Qual a diferença, por exemplo, entre os países ricos e os pobres?

Muitos dizem que os ricos são nações que por terem mais idade tiveram mais tempo para se desenvolver, mas como já foi pesquisado e anunciado, a questão central não é essa, pois se fosse assim, países pobres como a Índia e o Egito e que tem mais de 2000 anos não seriam pobre, por outro lado nações como Canadá, Austrália e Nova Zelândia, também seriam pobres, pois há 150 anos atrás eram inexpressivos e hoje são países desenvolvidos e ricos. A diferença também não reside nos recursos disponíveis que a natureza deu para cada país, pois se fosse assim países como o Japão, com um território montanhoso,e inadequado para a agricultura e criação de gado, não seria um das primeiras economias do mundo atual, o país é como uma imensa fábrica flutuante importando matéria prima do mundo todo e exportando manufaturados, e assim temos vários outros exemplos de outros países que não vou citar. As diferenças intelectuais também não são significativas, mas então qual o segredo do sucesso dessas nações? Qual é então a diferença?

A diferença é a atitude das pessoas, moldada ao  longo dos anos pela educação e pela cultura. Ao analisarmos a conduta das pessoas nos  países ricos e desenvolvidos, constatamos que a grande maioria segue os  seguintes princípios de vida:

1. A ética, como princípio  básico.


2. A integridade.
3. A responsabilidade.
4. O respeito às leis e  regulamentos.
5. O respeito pelo direito dos demais  cidadãos.
6. O amor ao trabalho.
7. O esforço pela poupança e pelo  investimento.
8. O desejo de superação.
9. A pontualidade.

Nos países pobres apenas uma minoria segue esses princípios básicos em sua vida diária. Não somos pobres porque nos faltam recursos naturais ou porque a natureza foi cruel conosco.

Somos pobres porque nos falta  atitude. Falta-nos vontade  para cumprir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.
Porque falei tudo isso das diferenças entre as nações pobres e as desenvolvidas?
Falei porque também em relação aos CTGs e ao Tradicionalismo a origem do insucesso é o mesmo, ou seja, falta mudar a atitude das pessoas e só se muda as atitudes com educação e cultura.

Também podemos ver CTGs onde todos querem levar vantagem sobre os outros de qualquer maneira, sem ética nenhuma nas atividades e CTGs onde ao verem as coisas erradas, a maioria diz: DEIXA-PRA-LÁ.


Nesses CTGs temos que mudar a atitude das pessoas e assim começar o processo de mudança dentro das entidades. Devemos ter memória viva e não esquecer os nossos erros e dos outros e assim desenvolver a educação e a cultura nos CTGs.

Como querer que os patrões, integrantes de Patronagem, coordenadores ,conselheiros, instrutores e avaliadores de danças, professores de peões e prendas regionais, participantes de departamentos jovens façam as coisas certas dentro da ótica tradicionalista, se não estão preparados?

Para isso temos o CFor que tem como objetivos principais:

- Instrumentalizar às lideranças que, direta ou indiretamente, contribuem para a formação dos jovens tradicionalistas.

- Difundir a filosofia e os objetivos do Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG entre os tradicionalistas e a comunidade em geral.

- Estreitar e aprimorar as relações entre instrutores, ensaiadores, avaliadores, patronagem, coordenadores, conselheiros e diretoria do MTG.

E após o CFor como devemos ensinar ?

Quem aceita a abençoada missão de ensinar, deve especializar-se nessa arte de formar os caracteres dos seus educandos, muito mais do que adestrar-se em passar informações pura e simplesmente.

É preciso que aqueles que se dizem professores ou palestrantes tenham consciência de que cada criatura que passa por uma sala de aula, levará consigo, para sempre, as marcas indeléveis de suas lições. Sejam elas nobres ou não.

É imprescindível que os educadores sejam realmente mestres, no verdadeiro sentido do termo.

Que ensinem com sabedoria, entusiasmo e alegria.

Que exemplifiquem a confiança, a paz, a amizade, o companheirismo e o respeito.

Por fim, todo palestrante ou professor deverá ter sempre em mente que a sua tarefa é uma das mais nobres, porque é a grande responsável por iluminar consciências e formar cidadãos de bem e cultos. 

Mestre verdadeiro é aquele que ajuda a esculpir nas almas as mais belas lições de sabedoria.

Devemos ser tudo isso, para então termos sucesso na nossa missão de educadores e transmissores de cultura.

Componentes do CTG RAÍZES DO SUL, que participaram do Cfor Básico no dia 02/12/2006 (seis integrantes):



  • PATRÃO: Flavio Luiz Pérego - F: 9846.6128

  • 1º CAPATAZ: Luiz Ernani Ferreira de Souza- PENA -F: 3386.6292/9961.4703

  • AGREGADA DAS PILCHAS OU GUAIACA: Dione Aparecida Mattos de Souza - F: 9803.0358

  • Secretária do Conselho de Vaqueanos - Daniela Siqueira Jackle

  • Ex Agregada das Pilchas – Marisa Auler Guimarães

  • Desenvolvedor Gráfico do Galpão Virtual e peão da invernada juvenil - Silvano Ozyrys Auler Guimarães.

Chasque enviado por Paulo Guimarães – editor do Chasquito, órgão oficial de divulgação do CTG Raízes do Sul de Porto Alegre – RS.

A propósito!

Quantos integrantes da patronagem ou do quadro associativo do TEU CTG participaram deste CFOR? E quantos vão participar do primeiro CFOR Básico a ser realizado em 2007???? Não fique de fora! FAÇA COM FEZ O CTG RAÍZES DO SUL!

-------------------------------------------------------------------------------------------------



BLOG DA RÁDIO RURAL AM 1120

Bueno! A Rádio Rural AM 1120 está com o seu blog na Internet. O endereço é www.clicrbs.com.br/blogradioruralam. O espaço, que permite a participação dos ouvintes, divulga os principais eventos da cultura regional gaúcha e mostra os bastidores da Rádio Rural.



Chasque enviado pelo Coordenador Geral da Rádio Rural – Marcelo Machado – marcelo.machado@rdrural.com.br.

Sintonize a Rádio Rural na faixa AM 1120; pela antena parabólica no Canal Rural, modificando o áudio até sintonizar a rádio ou na internet pelo galpão virtual www.agrol.com.br.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

CLIC RBS LANÇA BLOG SOBRE TRADICIONALISMO

O portal do grupo RBS na internet, o clicRBS, lançou um blog dedicado ao tradicionalismo. Chamado "Roda de Chimarrão", a página será atualizada

diariamente, com informações e fotos sobre a cultura gaúcha. O espaço surgiu durante a cobertura dedicada pelo portal à Semana Farroupilha de 2006, mas agora vai receber notícias permanentemente. Dicas de bailes, rodeios e o dia-a-dia de prendas e peões do Estado, do Brasil e do Mundo vão estar no blog. O endereço é www.clicrbs.com.br/rodadechimarrao.

Chasque enviado por Giovani Grizotti – giovani.grizotti@rdgaucha.com.br.

-------------------------------------------------------------------------------------------------



CTG, COMUNIDADE E GOVERNO JUNTOS NA VITÓRIA.

Por quê? Todos vitoriosos? Porque o CTG teve a sua importância reconhecida, sua integração com a comunidade consagrada, a necessidade de sua existência com o espaço atual e continuidade cantada por todos os oradores.

A comunidade saiu vitoriosa porque soube mostrar que unida jamais será vencida, o espetáculo democrático participativo que se viu foi de arrepiar a todos. As lideranças comunitárias souberam capitanear a vontade da população e traduzir em palavras a vontade e a necessidade de contar com o CTG no local em que se encontra cada vez mais forte e prestigiado.

E o governo como saiu vitorioso?

Saiu, porque, apesar da insistência do Secretário da SMAM soube captar o anseio da massa, soube buscar a vontade de todos e ai seu mérito em buscar e concordar.

E como foi construída essa vitória?

Foi construída com a união dos tradicionalistas liderados pelo Editor do Chasquito e as lideranças comunitárias, que juntos mobilizaram, planejaram e executaram todos os atos necessários para o bom êxito da reunião. Nunca um CTG obteve tanto apoio comunitário como agora nós tivemos nesse dia, mas isso não foi conseguido de graça ou em um dia só, foi o resultado de um trabalho, graças a integração social, cultural, assistencial do CTG com a população do Bairro onde está situado. O apoio entusiasmado de todos foi porque o CTG nos últimos tempos se tornou um local da reunião das lideranças da região, sempre presente e atuante para lutar pelas necessidades de todos.

E o que se viu nesse dia?

Vimos uma grande presença da população, que atendeu o chamado da organização da reunião, unida, entusiasmada e ordeiramente soube lutar pela preservação e fortalecimento do CTG, dizemos do CTG, mas o mais correto seria dizer pelos interesses da própria população, que é o que compõe a Entidade.

Após a saudação e abertura dos trabalhos pelo Patrão Sr. Flavio Pérego falou o Presidente do MTG Sr. Manoelito Carlos Savaris, historiando sobre a ocupação do CTG Raízes do Sul e a necessidade de sua preservação, após o Sr. César Busatto, representando o Prefeito, Secretário da SMAM Alberto Pretto Moesch e o Sr. Mauro que é Diretor da Fasc, falando da parceria que tinha com o CTG. zes do Sul e a necessidade desua preservaç a ocupaçe o som advindo da vizinhança nquase toda a sua fam

Vimos o primeiro orador o Padre Luciano de Souza Oliveira, grande orador e Líder Espiritual do Bairro, Pároco da Igreja Senhor Bom Jesus com suas palavras eloqüentes mostrando a necessidade de em cada praça ter um CTG para assim a juventude ter um porto seguro para ancorar seus anseios e aprender o correto e o que é bom para suas vidas.

Vimos o Conselheiro Copinaré Acosta do FROP-Leste falar sobre a necessidade de termos a decisão da reunião registrada em ata e de que realmente seja elaborada e respeitada a minuta da conversação.

Após falou o Coordenador da 1ª RT Sr. Nelson Lima dos Santos defendendo que não seja tomado um centímetro sequer do CTG e pedindo mais diálogo com o poder público.

Após vimos a líder da Vila Pinto do CEA (Centro de Educação Ambiental), Sra. Marli Medeiros, respeitadíssima líder comunitária com reconhecimento mundial pelo seu trabalho desenvolvido em prol de sua gente dizendo que em frente a sua Entidade tinha um local para fazer uma praça e que também além da praça queria um CTG nessa mesma praça.

Os moradores da frente do CTG se manifestaram a favor do CTG, apenas um, já conhecidas as suas razões particulares se manifestou contra, os outros todos disseram que não se incomodam com o som que vem do CTG, exemplo disso foi a moradora Valquíria Reis, irmã do morador contrário, moradora bem próxima afirmando não se sentir incomodada com a vizinhança com o CTG, e que seu pai Senhor Ido José dos Santos, já falecido também morador da frente foi pessoa importante na construção do galpão do CTG, e que recentemente por ocasião da comemoração do aniversário teve seu trabalho reconhecido em especial homenagem com o comparecimento de quase toda a sua família. Também o Sr. Eduardo Chardosim corroborou com o que foi dito dizendo que seu avô de 76 anos, morador da frente não se sentia incomodado com o barulho que vinha do CTG.

Tivemos também a oratória do Conselheiro Nelson Guimarães do Frop, da Sra. Betty, Presidente da Associação da Vila Divinéia que também defenderam veementemente a posição do CTG. Se fossemos ouvir a todas as lideranças presentes e favoráveis com certeza uma noite não chegaria.

Dois Vereadores tiveram discursos eloqüentes, o Vereador Bernardino Vendrúscolo, líder do PMDB e o Vereador Nereu D’Ávila líder do PDT, os dois em defesa do CTG.

Defendendo a situação do CTG, quanto à altura do som, falou o Ex-Patrão Pimenta, que mostrou laudo pericial judicial comprovando que o som advindo do CTG para a vizinhança não ultrapassava o permitido.

Enfim após todas as manifestações unânimes em favor do CTG o Secretário César Busatto propôs que se fizesse um termo de cooperação em que o CTG, SMAM e a comunidade se comprometeriam a cuidar da praça em torno, que junto com a comunidade será decidido o mais adequado e de acordo com as necessidades da população do Bairro.

E para terminar falou Paulo Guimarães, representante do CTG nessa luta dizendo-se agradecido pela presença de todos, mas pedindo que a ata que estava sendo feita fosse assinada pelos representantes do governo e pela comunidade presente à reunião, e foi o que ocorreu a seguir coroando assim a luta de quase dois meses, luta árdua, mas que terminava com a vitória dos interesses do meio tradicionalista e comunitário. A ata foi assinada pelo Secretário César Busatto e pelo Secretário da Smam Alberto Pretto Moesch, pelos componentes da mesa e após pela população que fez questão de fazer fila para assinar, dando legitimidade a um ato histórico para o CTG e para a comunidade. Assim encerrou-se a reunião com a vitória da vontade do povo.



Chasque de autoria de Paulo Guimarães - Editor do Chasquito, órgão oficial do CTG Raízes do Sul de Porto Alegre.

------------------------------------------------------------------------------------------------

PARABÉNS ABNEGADOS DO CTG RAÍZES DO SUL


Bueno! No dia 23 de novembro, a angústia da sociedade tradicionalista de Porto Alegre, da 1ª Região Tradicionalista e de todo o Rio Grande do Sul estava aflita e com os olhos e ouvidos direcionados ao Bairro Bom Jesus, em Porto Alegre, mais precisamente, no galpão do CTG Raízes do Sul.

Luta árdua liderada por Paulo Guimarães, que na patronagem anterior deste CTG era o Capataz e atualmente é do Conselho de Vaqueanos e continua sendo o editor do Chasquito, órgão oficial de divulgação do CTG na internet, conseguiu, que a comunidade e os diversos segmentos culturais defendessem o CTG perante a Secretaria do Meio Ambiente de Porto Alegre.

Os trabalhos foram mediados por Manoelito Carlos Savaris, presidente do MTG. O governo municipal estava representado por César Buzatto, que tranquilizou os tradicionalistas e as demais entidades locais ali representadas que “a intenção do prefeito é regularizar a situação dos CTGs em Porto Alegre” (aplausos). Buzatto ainda falou que “o governo está fazendo um protocolo de cooperação entre a prefeitura e o CTG e que será posto à apreciação, antes de ser assinado, num evento democrático como este”.

Por sua vez, o secretário Beto Moech salientou que a secretaria do Meio Ambiente está disciplinando o usos dos CTGs em praças. Falou da situação do CTG Tiarayú, que está muito bem encaminhada. Salientou também que o evento que ora está acontecendo no CTG Raízes do Sul “é para saber o que os moradores querem desta área: transformá-la em praça ou manter as instalações do CTG”. Assim, na cidade, cada CTG vai decidir com o conjunto da população o que vai decidir sobre a praça em questão..

No seu comentário, o vereador Bernardino Vendrúsculo, iniciou cumprimentando Paulo Guimarães (aplaudido de pé) e seguiu dizendo que dificilmente um CTG se instala em área privada e faz um trabalho comunitário e público onde muitas vezes o poder público não chega.

As lideranças comunitárias e autoridades do tradicionalismo gaúcho, que se sucederam no uso da palavra, foram categóricas: não permitirão que o CTG Raízes do Sul perca um centímetro do seu galpão.

Isso se deve ao trabalho comunitário realizado pelo CTG, pois em seu galpão, são realizados eventos beneficentes, com a cedência sem ônus às entidades comunitárias diversas do Bairro Bom Jesus. Também foi levado em conta o trabalho cultural sério que é realizado, combinado com o trabalho social, onde crianças, que em vez de estar nas ruas, no perigo da perdição das drogas, estão lá no CTG aprendendo a dançar e a cultuar a nossa tradição. E a comunidade vê, pelo que se pôde perceber nos argumentos das lideranças, que o CTG é um local de respeito, pois é um local da presença constante da família, desde o avô até o neto, passando pelos vizinhos e amigos.

Chasque de autoria de Valdemar Engroff, presente neste evento.

----------------------------------------------------------------------------------------------

JUSTIÇA E FAMÍLIA

Buenas Amigos! Conforme nos ensina a Agenda Gaúcha, estamos na época da piracema e necessitamos respeitar nossos rios e peixes. No dia 8/12, reverenciamos o dia da família e da justiça. Que boa coincidência porque vivemos num período mundial de muita falta de família e de justiça. Não somente da justiça como instituição do aparato governamental a penalizar faltantes das regras sociais, mas sobre tudo da justeza de nós mesmos, do homem, do ser, do indivíduo. Consequentemente promotor de causas injustas contra si e contra os outros. Contra si porque se justo fosse, não sofreria pelo remoço que sedo ou tarde desponta. Contra os outros porque ouviu mais a voz da razão calculista pessoal ou de determinado grupo que pertence ou que lhe pagou, do que ouvir a voz do coração.

É certo que a crise moral porque passa os homens, o País e o mundo, verte da insensatez, da ganância de espíritos viciosos, que precisam urgente mudar sua história, passando para o estado virtuoso, a recuperar a sua família, célula inconteste da harmonia e da desarmonia social. Um homem justo dificilmente perde sua mulher, seus filhos para as drogas, para o jogo, para o roubo, e uma mulher justa também não destrói sua família.

Então creio estar certo que o dia da família e do da justiça estejam juntos, porque sendo justos os homens e as mulheres, harmoniosas serão suas famílias e indestrutíveis. Como foram dos nossos bisavós que viveram na rudeza da lida do campo, e com ele aprenderam naturalmente as regras de sobreviver, não só para comer e dormir, mas para progredir pela força, pela luz e pela beleza da natureza que é sábia, justa e que a milhares de anos mantém suas famílias dos animais e dos vegetais unidas, como deveria ser a dos homens.


Para pensar: Não basta parecer justo e de família, temos que

justamente ser.

ATENÇÃO > Adquira nossa AGENDA GAÚCHA 2007 – já nas lojas por R$ 26,00 ou peça para o JORNAL, e concorra a um Cavalo Crioulo e a uma viajem de 7 dias para qualquer capital brasileira / peça também o CD - DOROTÉO FAGUNDES - 25 ANOS DE GAUCHISMO – Vol. 1, a venda por R$ 15,00 na CAMPESINA – Feira Permanente de Produtos Regionais Gaúchos / fone 51-3212.2731 – ou por e-mail tarca@tarca.com.br. Visite o nosso site www.tarca.com.br (palanqueando no VIA-RS o provedor de todos os gaúchos).

Até a próxima edição; domingo prosearemos, das 6 às 9 horas da manhã, no Programa Galpão do Nativismo da RÁDIO GAÚCHA - AM; e aos sábados das 20h00 às 21h00 no Programa Gauchesco & Brasileiro na Rádio TAQUARA e EMOÇÃO de Taquara e em mais 60 emissoras de rádio na Região Sul do Brasil. Apoio GBOEX – Previdência Privada; PLANALTO – Transportando Cultura;

Obs > esta matéria também está na internet nas páginas:

www.filhosdesantana.com.br; www.chileatento.com; www.buenas.com.br; www.gboexnoticias.com.br; www.valdemargauderio.ubbi.com.br; www.primeiraregiaors.ubbi.com.br; www.tarca.com.br

CONTATE CONOSCO > fones (51) 3499.2439 / 3499.2473 - Endereço: Rua Dona Marta, 424 – CEP: 92.990-000 / Eldorado do Sul / RS - BR / E-mail > tarca@tarca.com.br



Coluna Regionalismo de nº 239, de 06 de dezembro de 2006, por Dorotéo Fagundes. Colunas anteriores podem ser acessadas nas páginas www.valdemargauderio.ubbi.com.br e www.primeiraregiaors.ubbi.com.br.

------------------------------------------------------------------------------------------------

PRÊMIO VITOR MATEUS TEIXEIRA


OS SERRANOS comunicam aos queridos fãs e amigos que irão receber, pela TERCEIRA VEZ CONSECUTIVA, o PRÊMIO VITOR MATEUS TEIXEIRA, instituído pela Assembléia Legislativa do Estado do RS.

A cerimônia de entrega está prevista para o dia 13 de dezembro próximo, nas dependências da própria Assembléia, em Porto Alegre, durante a realização de SARAU ESPECIAL, a ser organizado pelo Departamento de Relações Institucionais da Casa.

Desde já CONVIDAMOS aos nossos fãs e amigos a se fazerem presentes e estarem conosco neste dia e neste local, pois será mais um dia de glória para a música gaúcha e obviamente para OS SERRANOS.

"Um conjunto que se orgulha de ser e permanecer gaúcho"



Chasque enviado pelo grupo Os Serranos, por e-mail – osserranos@osserranos.com.br

-------------------------------------------------------------------------------------------------





Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal