MÁrcia regina galleli bruno henrique grotti



Baixar 405.72 Kb.
Página1/18
Encontro29.07.2016
Tamanho405.72 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18


INESUL
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE LONDRINA

Credenciado pela Portaria nº 2.742 de 12/12/2001 do MEC

Av. Duque de Caxias nº 1.247 – Jd. Nova Londres – Londrina PR





MÁRCIA REGINA GALLELI

BRUNO HENRIQUE GROTTI




JOÃO ALJARILLA MARTINEZ




Londrina

2008

MÁRCIA REGINA GALLELI

BRUNO HENRIQUE GROTTI




JOÃO ALJARILLA MARTINEZ


ESTÁGIO SUPERVISIONADO
HISTÓRIA DA CONTABILIDADE

Monografia supervisionada e apresentada ao INESUL - Instituto de Ensino Superior de Londrina, como exigência à obtenção do título de graduandos em Contabilidade e Controladoria Empresarial.



Orientadora: Profª. Andréa Aparecida Vilela

Londrina

2008


BANCA EXAMINADORA

___________________________________



Professora: Andréa Aparecida Vilela
Orientador INESUL

___________________________________



Professor: Nome do Professor Avaliador 1

INESUL


___________________________________

Professor: Nome do Professor Avaliador 2

INESUL


Londrina, ____ de __________ de _____.

DEDICATÓRIA

Dedico a Deus, aos meus pais, irmãos, amigos e companheiros de todas as horas que direta ou indiretamente me apoiaram ao longo desses quatro anos, me incentivando e dando amor e carinho.


AGRADECIMENTOS
Primeiramente à Deus pela vida e pela oportunidade de estarmos concretizando mais essa etapa de uma meta a ser alcançada.
Agradecimentos especial ao Dr. Frederico de Moura Theophilo, que nos deu mais esta oportunidade para conclusão desse curso.
A nossa orientadora e Andréa Aparecida Vilela que com sua experiência, sabedoria e paciência deu o norte e o rumo adequado à consecução desse trabalho.
Ao Coordenador da Pós-Graduação, o professor Lucas pela autonomia e seu desempenho para orientação e coordenação.
Aos Professores da Inesul, cujo caminho nós tivemos a sorte de cruzar e compartilhar de seus conhecimentos.
Aos amigos e amigas que conquistamos em sala de aula e fora dela, sempre com o intuito de progredir nos conhecimentos entre uma conversa e outra.
A todos os nossos familiares, pais, irmãos, sobrinhos obrigado pela compreensão pelas nossas ausências.
Enfim, muito obrigado a todos que se envolveram e contribuíram para essa tão almejada conquista.

Descobri que o caminho para a transformação social na área da educação é duplo: contempla o especifico da escola e envolve a prática social mais ampla, que se dá na participação política, em qualquer instancia. (MARIA ISABEL DA CUNHA, 1996).

GALLELI, Márcia Regina; GROTTI, Bruno Henrique; MARTINEZ, João Aljarilla. A História da Contabilidade. Londrina, 2008, 111p. Trabalho de Pós-graduação do Curso Contabilidade e Controladoria Empresarial. Instituto de Ensino Superior de Londrina – INESUL, Londrina-Pr, 2008.




RESUMO

O presente trabalho visa abordar de forma sistematizada a história da contabilidade. O enfoque principal reside na questão da historia da contabilidade em geral. O Conselho Regional dos Contabilistas - CRC, uma associação voltada aos contadores, que tem como objetivo profissional, desenvolver o processo burocrático de abertura e manutenção de uma empresa, e é fundamental para aqueles que pretendem atuar nesse ramo profissional liberal como contador e precisam conhecer os procedimentos contábeis e operacionais envolvidos, assim como toda legislação tributária, trabalhista e previdenciária pertinentes a qual há uma abordagem mais específica. O alcance da expressão serviços prestados é até uma forma de apresentar-se a criação de uma empresa de prestação de serviços , procedimentos contábeis e operacionais sobretudo em face a legislação tributária.



Palavras-Chave: Serviços Prestados ; Legislação Tributária; Conselho Regional dos

Contabilistas

GALLELI, Márcia Regina; GROTTI, Polish Henrique; MARTINEZ, João Aljarilla. The History of the Accounting. Londrina, 2008, 111p. Work of Masters degree of the Curso Contabilidade and Managerial Controladoria. Institute of higher education of Londrina - INESUL, Londrina-Pr, 2008.


ABSTRACT

The present work seeks to approach in a systematized way the history of the accounting. The main focus resides in the subject of the it historizes in general of the accounting. The Regional Council of the Accountants - CRC, an association returned to the accountants, that he/she has as professional objective, to develop the bureaucratic process of opening and maintenance of a company, and it is fundamental for those that intend act in that liberal professional branch as accountant and they need to know the accounting and operational procedures involved, as well as all legislation tributary, labor and pertinent previdence which there is a more specific approach. The reach of the expression rendered services is until a form of coming the creation of a services rendered company, accounting and operational procedures above all in face the tributary legislation.



Word-key: Rendered services; Tributary legislation; Regional Council of the

Accountants


LISTAS DE ABREVIATURAS
CAD/ICMS – Cadastro no ICMS

CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

CEPC – Código de Ética Profissional do Contabilista

CFC – Conselho Federal de Contabilidade

COFINS – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social

DACON – Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais

DCTF – Declaração de Débitos e Créditos de Tributos Federais

DFC – Demonstração de Fluxo de Caixa

DFC – Declaração Fisco Social

DIPJ – Declaração Integrada de Informações Econômico Fiscais de Pessoa

Jurídica

DIRF - Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte

FCO – Fluxo de Caixa Líquido das Atividades Operacionais

FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço

FINSOCIAL – Financiamento da Seguridade Social

GEFIP – Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e

Informações à Previdência Social

GI/ICMS – Guia de Informações Interestaduais

GIA/ICMS – Guia Nacional de Apuração do ICMS

ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços de

Comunicação e Transportes

INSS – Instituto Nacional de Seguro Social

IRRF – Imposto de Renda retido na Fonte

LALUR – Livro de Apuração do Lucro Real

PASEP – Programa de Integração do Patrimônio do Servidor Público

PIS – Programa de Integração Social

RAIS – Relação Anual de Informações Sociais

SEFIP – Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à

Previdência Social

SINTEGRA - Sistema de Informação sobre Operações Interestaduais com

Mercadorias e Serviços

LISTA DE QUADROS

Quadro Nº 1 – Análise Vertical.................................................................................57

Quadro Nº 2 – Setor Informal – (conta própria) societário.......................................68

Quadro Nº 3 – Setor Informal – (empregadores).....................................................69

Quadro Nº 11– Taxa de Depreciação.......................................................................72

Quadro Nº 12– Alíquota de Tributos.........................................................................76

Quadro Nº 13– Alíquota de ICMS.............................................................................92

LISTA DE TABELAS
Tabelas Nº 01.........................................................................................................70

Tabelas Nº 02.........................................................................................................70




LISTA DE GRÁFICO
Gráfico Nº 01...........................................................................................................70

Sumário

MÁRCIA REGINA GALLELI 1

BRUNO HENRIQUE GROTTI 1

JOÃO ALJARILLA MARTINEZ 1

MÁRCIA REGINA GALLELI 3

BRUNO HENRIQUE GROTTI 3

JOÃO ALJARILLA MARTINEZ 3

INTRODUÇÃO 20

1 - HISTÓRIA DA CONTABILIDADE 21

1.1 - CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO CONTABILISTA 22

DO OBJETIVO 22



1.1.1 - COMPORTAMENTO ÉTICO 22

1.1.2 - A ÉTICA E A TÉCNICA 23

1.1.3 - A ÉTICA E O EXERCÍCIO PROFISSIONAL 25

1.1.4 - A BUSCA PELA ÉTICA 27

1.2 - DOS DEVERES E DAS PROIBIÇÕES 31

1.3 - DO VALOR DOS SERVIÇOS PROFISSIONAIS 35

1.4 - DOS DEVERES EM RELAÇÃO AOS COLEGAS E À CLASSE 36

1.5 - DAS PENALIDADES 37

1.6 - PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE: 37

1.6.1 - PRINCÍPIO DA ENTIDADE 37

1.6.2 - O PRINCÍPIO DA CONTINUIDADE 38

1.6.3 - O PRINCÍPIO DA OPORTUNIDADE 38

1.6.4 - O PRINCIPIO DO REGISTRO PELO VALOR ORIGINAL 38

1.6.5 - O PRINCIPIO DA ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA 39

1.6.7 - O PRINCÍPIO DA PRUDÊNCIA 40

1.7 - CONVENÇÕES CONTÁBEIS 41

1.7.1 – A CONVENÇÃO DA OBJETIVIDADE 41

1.7.2 – CONVENÇÃO DA MATERIALIDADE 41

1.7.3 – A CONVENÇÃO DO CONSERVADORISMO 41

1.7.4 – A CONVENÇÃO DA CONSISTÊNCIA 42

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE 42

1.8 - DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 42

1.8.1- NBC T 3.2 – DO BALANÇO PATRIMONIAL 42

1.8.2 - NBC T 3.3 – DA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO 49

1.8.3 - NBT 3.4 – DA DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS 50

1.8.4 - NBC T 3.5 – DA DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 51

1.8.5 - NBC T 3.6 – DA DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS 52

1.8.6 - DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA 54

1.9 – ANÁLISE DE BALANÇO 58

1.9.1 ANÁLISE DE ESTRUTURA OU VERTICAL 58

1.9.2 ANÁLISE DE EVOLUÇÃO OU HORIZONTAL 58

1.9.3 ANÁLISE POR DIFERENÇAS ABSOLUTAS 59

1.9.4 ANÁLISE POR QUOCIENTES 59

1.9.4.1 ÍNDICES DE LIQUIDEZ 60

1.9.5 ÍNDICES DE ENDIVIDAMENTO 61

1.9.5.1 Endividamento Total (ET) 61

1.9.5.2 Garantia de Capital de Terceiros (GT) 61

1.9.5.3 Relação de dívidas de curto prazo (PC) com dívidas totais com terceiros (PE). 62

1.9.5.4 Imobilização do Capital Próprio (ICP) 62

1.9.6 ÍNDICES DE ROTAÇÃO 62

1.9.6.1 Rotação do Ativo 62

1.9.6.2 Rotação do Patrimônio Líquido 63

1.9.6.3 Giro ou Rotação do Ativo Operacional (GAO) 63

1.9.6.4 Giro do Ativo Total Médio 63

1.9.6.5 Prazo Médio de Renovação de Estoques 64

1.9.6.6 Prazo Médio de Recebimento de Contas a Receber 64

1.9.6.7 Prazo Médio de Pagamentos a Fornecedores 64

1.10 ÍNDICES DE RENTABILIDADE 65

1.10.1 Taxa de Retorno sobre o PL ou Rentabilidade do Capital Próprio(PL) 65

1.10.2 Rentabilidade sobre vendas ou Margem Líquida 66

1.10.3 Margem Operacional 66

1.10.4 Retorno Sobre o Investimento Operacional 66

1.10.5 Taxa de Retorno sobre o Investimento Total (TRI) 67

1.11 - EMPRESAS DO SETOR INFORMAL 68

Quadro nº 02 70

Quadro nº 03 70

Tabela nº 01 71

Tabela nº 02 72

Gráfico nº 01 72



1.12 - DEPRECIAÇÃO, EXAUSTÃO E AMORTIZAÇÃO 72

LEGISLAÇÃO SOCIETÁRIA 72

2 – ASPECTOS TRABALHISTAS 75

3 – LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAIS, ESTADUAIS E MUNICIPAIS 75

3.1 – PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL 75

3.2 – CONTRIBUIÇÃO PARA O FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL 75

3.3 - IMPOSTO INCIDENTE SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS 76

3.4 - RETENÇÕES DE IMPOSTOS A RECOLHER 76

3.4.1 - IMPOSTOS E TAXAS 76

3.5 - CONTRIBUIÇÃO SOCIAL SOBRE LUCRO LÍQUIDO 77

3.6 - IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE 78

3.7 - IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA. 79

3.8 - LUCRO REAL 79

4 – LUCRO PRESUMIDO 81

5 – PRINCIPAIS LIVROS CONTÁBEIS OBRIGATÓRIOS 81

5.1 - LIVRO DIÁRIO 81

5.2 - LIVRO RAZÃO 82

5.3 - LIVRO DE APURAÇÃO DO LUCRO REAL 82

5.4 - LIVROS TRABALHISTAS 83

5.4.1 LIVRO DE REGISTRO DE EMPREGADOS 83

5.4.2 LIVRO DE INSPEÇÃO DO TRABALHO 84

5.5 – ESCRITURAÇÃO FISCAL 84

5.5.1 - LIVRO REGISTRO DE ENTRADAS DE MERCADORIAS 84

5.5.2 - LIVRO REGISTRO DE SAÍDAS DE MERCADORIAS 84

5.5.3 - LIVRO REGISTRO E APURAÇÃO DO ICMS 85

5.5.4 - LIVRO REGISTRO DE INVENTÁRIO 85



5.5.5 - LIVRO REGISTRO DE UTILIZAÇÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS E TERMO DE OCORRÊNCIAS 85

6 - DECLARAÇÕES FEDERAIS 86

6.1 - DECLARAÇÃO DE INFORMAÇÕES ECONOMICO-FISCAIS DA PESSOA JURIDICA 86

6.2 - DECLARAÇÃO DE DÉBITOS E CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS FEDERAIS 89

6.3 - DEMONSTRATIVO DE APURAÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS 89

6.4 – DECLARAÇÃO DE IMPOSTOS RETIDO NA FONTE 91

6.5 TRIBUTOS ESTADUAIS 93

6.6 DECLARAÇÕES ESTADUAIS 94

6.6.1 - GUIA DE INFORMAÇÃO E APURAÇÃO DO ICMS 94

6.6.2 SINTEGRA - ARQUIVO MAGNÉTICO 94

6.6.3 DECLARAÇÃO FISCO-CONTÁBIL 95

6.6.4 - GUIA DE INFORMAÇÃO DAS OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES INTERESTADUAIS 95

6.7 - DECLARAÇÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS 95

6.7.1– CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS 95

6.7.2 – RELAÇÃO ANUAL DE INFORMAÇÕES SOCIAIS 96

6.7.3 - GUIA DE RECOLHIMENTO DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO E INFORMAÇÕES À PREVIDÊNCIA SOCIAL 96

6.7.4 SISTEMA EMPRESA DE RECOLHIMENTO DO FGTS E INFORMAÇÕES À PREVIDENCIA SOCIAL 96

7 LEI DAS SOCIEDADES, NORMAS INTERNACIONAIS DAS SOCIEDADES, NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE E “REGIME DA INCERTEZA” 97

por Antônio Lopes de Sá 97



8. CONSIDERAÇÕES FINAIS 100

REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS 102




Catálogo: revista -> arquivos
arquivos -> LÍngua portuguesa no ensino fundamental
arquivos -> O lúdico na formaçÃo do educador: contribuiçÕes na educaçÃo infantil
arquivos -> A importância da Estatística na formação do profissional pedagogo
arquivos -> Ética nas relaçÕes interpessoais: estudo de caso na organizaçÃo pública
arquivos -> Uma Abordagem da Avaliação do Capital Intelectua
arquivos -> As contribuiçÕes da teoria da autodeterminaçÃo para a psicopedagogia
arquivos -> Planejamento de tributos federais em uma empresa do segmento agropecuário: estudo de caso
arquivos -> Rosane de Souza Oliveira1 Elisete Silva Passos2
arquivos -> EducaçÃo transdisciplinar e desenvolvimento humano pedro Franz Oliveira Leite1 resumo
arquivos -> A qualidade do clima organizacional como fatoR contributivo para a motivaçÃO e a satisfação no trabalho: um estudo de Caso dos profissionais tÉcnicos administrativos da fundação visconde de cairu


Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal