Música e lançamento de disco no tmg, dia 3 One Man Riff estreia "Vol. 1" no cc



Baixar 13.29 Kb.
Encontro28.07.2016
Tamanho13.29 Kb.

Nota à Imprensa | terça-feira, 28 de Fevereiro de 2012


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Música e lançamento de disco no TMG, dia 3
One Man Riff estreia "Vol. 1" no CC

O novo projecto musical do guardense Hugo Ramone chama-se One Man Riff e apresenta-se este sábado, dia 3 de Março, no Café Concerto às 22h. O músico apresentará, em estreia, o novo disco, intitulado "One Man Riff Vol.I". Trata-se de Uma fusão do Punk Old School com o Rock mais alternativo. Serão apresentados temas originais, na maior parte instrumentais. One Man Riff assegura guitarra, baixo, bateria e voz. O músico contará ainda com a participação especial de dois músicos convidados num dos temas do disco. São eles Paulo Monteiro no baixo e Jorge Maia na Guitarra.

A entrada é livre.
Música, dia 2 de Março, no Café Concerto

Aquaparque actuam sexta no Café Concerto

Os Aquaparque são de Santo Tirso e lançaram em Março de 2011 o novo disco de originais, "Pintura Moderna", muito aclamado pela crítica nacional. A dupla Pedro Magina e André Abel actua na sexta-feira, dia 2 de Março no Café Concerto do TMG, às 22h00. A entrada é livre.

“Os Aquaparque têm origem em Santo Tirso, norte de Portugal. Pedro Magina (voz, casio tonebank, yamaha ds55, harmónica, percussão) e André Abel (voz, programações, guitarra) conheceram-se na primária no final da década de 80. Magina, com as suas botas ortopédicas, e André, com as suas camisas apertadas até ao pescoço, começaram a escrever música em conjunto pela altura que a “Antologia” dos Beatles passou na RTP2, já os dois andavam no ciclo.

Magina era então um motivado atleta federado nos juvenis de futebol no Desportivo das Aves e André uma esquecível presença em peças de teatro amador. Tiveram as suas bandas com incautos adicionais, com estéticas comprometidas no seu diletantismo adolescente, de imersão metal gótico à la Lacrimosa dos parcos de técnica, à primeira vida dos dAnCE DAMage, inspirados pela recuperação do pós-punk do início do novo século. Ensaiaram uma vida inteira na sua amada e desdenhada cidade do Porto em espaços mitificados nos milieus das bandas emergentes do período, como o Poltergeist e o ‘Abílio’, no Bonfim, até salas DIY na Zona Industrial ou no Stop, e tocaram pelo país fora, em festivais ao ar livre.


Um conto encenado

A Escolinha do Mar” toda a semana no TMG

Estreou hoje (28 de Fevereiro) e fica em cena até 2 de Março, “A Escolinha do Mar”. Trata-se de um conto encenado, uma criação do Serviço Educativo do TMG, a partir do texto homónimo da escritora Ruth Rocha.

“A Escolinha do Mar” é uma história divertida e didáctica que fala de animais muitos especiais que vivem no fundo do mar: o Dr. Camarão, a Dona Ostra, o Barão Tubarão, o peixe Peixoto, a pequena Lula, entre outras personagens, envolvem-se numa aventura que vai pôr à prova a amizade entre todos. Para além da história narrada, a música interpretada ao vivo, as canções e o vídeo com surpreendentes imagens do mar, constituem elementos de encantamento e magia. No final da sessão, haverá um exercício pedagógico e prático.

“A Escolinha do Mar” tem a adaptação do texto, narração e interpretação de Élia Fernandes e a música original e edição de vídeo de Victor Afonso.

A actividade decorrerá no TMG até 2 de Março com duas sessões diárias para escolas, às 10h00 e às 14h30.


Pintura de 6 a 25 de Março no TMG

Des- Topografias” de Luisa Soares em exposição no CC

A partir do dia 6 e até ao próximo dia 25 de Março, o Café Concerto (CC) tem patente a exposição

“Des- Topografias” de Luisa Soares. Trata-se de um conjunto de pinturas – acrílico sobre tela – que está inserido num grupo de trabalhos e que tem como ponto de partida representações de malhas urbanas ou de pormenores.


Luisa Soares é artista plástica, tem trabalhos em Pintura, Cerâmica, Fotografia, Vídeo e

Instalação. Luisa Soares nasceu em Coimbra em 1982. É licenciada em Artes Plásticas Pintura em 2007 pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e trabalha actualmente nos domínios da Pintura, Cerâmica, Fotografia, Vídeo e Instalação. Expõe regularmente desde 2004, tendo participado em diversas exposições colectivas e individuais.

A exposição tem entrada livre e pode ser visitada no horário de funcionamento do CC.
Exposição na Galeria de Arte até 11 de Março
Ângelo de Sousa [1938- 2011]: Ainda as esculturas

O TMG tem patente Galeria de Arte a exposição “Ângelo de Sousa [1938 – 2011]: ainda as esculturas”.

Ângelo de Sousa nasceu em 1938 em Moçambique e faleceu no Porto, a 29 de Março de 2011, onde viveu e trabalhou desde 1955. Em 1963 terminou o curso de Pintura na Escola Superior de Belas Artes do Porto, onde exerceu funções de docente entre 1963 e 2000. Em 1995 tornou-se o primeiro Professor Catedrático de Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

As suas experiências escultóricas datam dos anos 50, mas é em 1966, primeiro com as folhas de acrílico e finalmente com as chapas de aço, que as esculturas tomam as formas que hoje prontamente identificamos com o seu nome. Em 1967 Ângelo de Sousa foi bolseiro do British Council na St. Martin's School of Fine Art. Durante a sua estadia em Londres, matura o seu interesse pela escultura e começa a trabalhar com fotografia e filme. Forma o grupo Os Quatro Vintes, em 1968, com Armando Alves, Jorge Pinheiro e José Rodrigues, desfeito em 1972, altura em que lhe é atribuído o prémio Soquil. Desde essa altura, Ângelo de Sousa afirma-se como um dos artistas mais inovadores na cena nacional, expondo desenhos, esculturas, pintura, fotografia e filme. Em 1993, a sua obra foi objecto de uma exposição antológica na Fundação de Serralves onde, em 2001, expôs os seus trabalhos de fotografia e filme. Em 2000 foi-lhe atribuído o prémio EDP. A Fundação Gulbenkian e a Cordoaria Nacional acolheram uma grande mostra da sua escultura em 2006. Estas últimas exposições representaram uma oportunidade para o autor rever as esculturas que vinha a projectar desde os anos 60.

“Ângelo de Sousa [1938 – 2011]: Ainda as esculturas” ficará patente até 11 de Março e pode ser visitada de terça à sexta das 16h às 19h e das 21h00 às 23h, aos sábados das 15h às 19h e das 21h00 às 23h e aos domingos das 15h às 19h. A entrada é livre.

Esta exposição tem os apoios: Studio Ângelo de Sousa, Artistas Unidos e Galeria Quadrado Azul.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Para mais informações, contactar:

Gabinete de Comunicação e Imagem

Culturguarda E.M. / Teatro Municipal da Guarda

Rua Batalha Reis, 12, 6300-668, GUARDA, PORTUGAL



Tel. 00351 271 205 240 • Fax. 00351 271 205 248

gci@tmg.com.pt

www.tmg.com.pt


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal