Mundo globalizado; a filosofia de uma era capitalista



Baixar 30.7 Kb.
Encontro01.08.2016
Tamanho30.7 Kb.
GLOBALIZAÇÃO
MARIELLE CRISTINA VIEIRA

E.E. “Monsenhor Jerônymo Gallo” (marielle.vieira@hotmail.com)

MUNDO GLOBALIZADO; A FILOSOFIA DE UMA ERA CAPITALISTA”

RESUMO: A escolha do tema “Globalização” para meu trabalho, tem como objetivo comentar as mudanças que vem ocorrendo no mundo com o passar dos anos, e mostrar de que maneira a sociedade é afetada.

Basicamente, busquei relatar a situação atual, e suas características. Li bastante, pesquisei em livros e sites, e tirei minhas conclusões baseadas neles e nas opiniões que tive de algumas pessoas.

Embora não tenha citado “totalmente” a história da Globalização, meu objetivo principal é relatar as contradições, e os comportamentos sociais ocorrentes diante desse “sistema capitalista” e poder causar reflexões nas pessoas que o lerem.

PALAVRAS-CHAVE: Globalização, Paradoxo, Participação da mídia

INTRODUÇÃO: Com o passar dos anos, o mundo, as pessoas, as civilizações passam por mudanças, e são essas mudanças que procuramos entender com o decorrer da História.

Nas últimas décadas do século XX, o mundo vivenciou o surgimento de um novo processo que ficou conhecido como Economia Global (Globalização). Produtos fabricados em todas as partes do mundo, são encontrados em todos os continentes devido à aplicação de tecnologias no processo de produção, transportes e telecomunicações. A globalização é um processo contínuo de integração entre os países do planeta. Ela se caracteriza pelo grande volume de trocas comerciais e financeiras, pela expansão de empresas e pela “mundialização” de culturas.

Aparentemente, esse processo parece ser uma “grande evolução” para o homem e sua economia, já que através dele é possível estabelecer relações entre os povos e alimentar a economia mundial. Mas é preciso conhecer e entender essa real integração que vem nutrindo nossa “Era Capitalista”, e modificando a filosofia de toda uma sociedade.

MATERIAL E MÉTODOS: Para desenvolver meu trabalho, procurei ler bastante sobre o assunto, desde seus precedentes, há vários anos atrás, até suas causas e conseqüências, que é o que vivenciamos hoje.

Empenhei-me em pesquisar, observar, analisar, entender e criticar os fundamentos do trabalho, buscando respostas. Possíveis dúvidas, foram esclarecidas pela minha orientadora, que também é minha professora no Ensino Médio.

O desenvolvimento do meu trabalho (“RESULTADOS E DISCUSSÕES”) foi baseado nos livros e sites que pesquisei (todos estarão disponíveis no tópico “REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS”). Assisti a filmes que me auxiliaram em minhas conclusões (“A cidade de Deus”- Fernando Meirelles e “Babel”- Alejandro Gonzáles), e fui transportando para o papel minhas idéias e interpretações.

Para a apresentação do meu trabalho, pretendo produzir um vídeo objetivo, com slides, a fim de expor melhor meus estudos e idéias, buscando uma contribuição para o ‘Encontro de Iniciação Científica do Ensino Médio’.



RESULTADOS E DISCUSSÕES:

Levando em consideração, as mudanças que o mundo e as sociedades sofrem com o passar dos anos, é necessário que saibamos analisar, usando senso crítico, as causas e as conseqüências que as mudanças provocam no nosso dia-a-dia.

Nos últimos tempos, o nosso planeta vem se modificando “drasticamente”. Se compararmos o nosso século, com outros da Antiguidade ou da Idade Média, as diferenças e as evoluções são visivelmente perceptíveis. O surgimento de indústrias, altas tecnologias, a descoberta de instrumentos e acessórios, o desenvolvimento e aperfeiçoamento do mundo, estão cada vez mais presentes. E isso se intensifica, com o processo de integração e “mundialização”, conhecido como “Globalização”.


  1. Globalização da economia;

Globalização é o nome que se dá ao processo crescente de integração entre os países, resultado principalmente dos avanços na tecnologia da informação e da comunicação.

Os sinais da globalização estão presentes no nosso cotidiano.

É possível hoje, falarmos com qualquer pessoa, em qualquer local do planeta, bastando para isso usarmos o telefone ou a internet. Os produtos eletrônicos vendidos nas lojas brasileiras, são os mesmos que os chineses, os franceses ou qualquer outro cidadão, pode comprar em seus países. O filme que acabou de ser lançado no Brasil, é o mesmo que leva outras pessoas a encherem as salas de cinema pelo mundo a fora.



  1. Características da Globalização:

A globalização é caracterizada pelo volume de trocas comerciais e financeiras, aumento do fluxo financeiro, desenvolvimento de tecnologias, mundialização da produção, alteração da Divisão Internacional do Trabalho (DIT Atual), grande movimento de migração do hemisfério sul (países subdesenvolvidos) para o hemisfério norte (países desenvolvidos), questões ambientais, e sua importância nas discussões internacionais e pela formação dos Blocos Econômicos.

Diante do sistema “gerado” pela economia globalizada, os países estabeleceram Blocos Econômicos regionais e procuraram se integrar aos acordos já formados. O objetivo dessa iniciativa, era aumentar sua participação no comércio mundial, aumentando o lucro das empresas nacionais e os recursos obtidos pelos Estados com a venda de produtos para o exterior.

Exemplos de Blocos Econômicos:

UE (União Européia)

NAFTA (Acordo de livre comércio da América do Norte)

APEC (Ásia-Pacific Economic Concil)

MERCOSUL (Mercado comum do Sul)

ALCA (Área de Livre Comércio das Américas)




  1. Paradoxo da Globalização;

O processo de formação de uma cultura global, não promoveu apenas a mundialização das trocas de produtos, serviços, informações e tecnologias. Ele também tem levado a padronização cultural e à expansão da pobreza.

A globalização tem gerado aumento nos índices de desemprego, pois a competitividade gera um avanço tecnológico desigual, levando a informatização e a automação das indústrias. Baseado nisso, as taxas de

desemprego aumentam sem precedentes, já que a mão-de-obra é substituída ou diminuída em função da introdução das máquinas e de novas tecnologias na produção.

Como mostra o filme “Cidade de Deus”, citado no tópico “MATERIAL E MÉTODOS”, a desigualdade social está cada vez mais presente em toda a sociedade, e as necessidades vitais das pessoas (como boa alimentação, saúde e educação) não estão sendo supridas, devido à “administração” que o país vem recebendo, ou melhor, devido ao ‘sistema’ que vem sendo seguido.

Nos últimos anos, os países “pobres”, ou subdesenvolvidos vêm apresentando resultados em relação à globalização, como mostram as tabelas abaixo:

A televisão, a internet, o cinema, são os meios de comunicações que mais tem contribuído para a formação de uma cultura global. Com eles, as pessoas aprendem a apreciar o mesmo estilo de roupas, de cortes de cabelo, a se interessar pelos mesmos programas, a valorizar as mesmas marcas... A ‘globalização cultural’ está presente até nos hábitos alimentares das pessoas, como demonstra o aumento das redes de “fast food” no Brasil e o consumo de marcas de refrigerantes como a coca-cola. É possível perceber também a generalização da Língua Inglesa nos “outdoors”, no vocabulário, nas roupas...

Todos esses ‘tópicos’, parecem estar possibilitando a expansão da cultura ocidental, ou mais especificamente, há a expansão da cultura norte-americana, que por ser uma grande potência mundial, também quer “dominar” ideologicamente as pessoas.
Através do filme “Babel”, pude notar com mais intensidade, a maneira como as pessoas de ‘todo o mundo’ podem estar “interligadas” e como uma cultura, um sistema mundial pode influenciar a vida de toda uma sociedade.

O sistema que foi “imposto ao mundo todo”, gera grandes avanços e inclusões na economia, no sistema capitalista mundial. Mas ao contrário do que muitos pensam o processo de “Globalizar”, traz também muitos “obstáculos para a sobrevivência da humanidade”.

Vale lembrar, que a Globalização não é de hoje, sua história não é recente. Ela acompanha o processo de expansão do capitalismo, iniciado no século XIV (com as conquistas burguesas e as viagens de navegação). No entanto, apesar do capitalismo ter se expandido durante muitos anos, foi apenas no final dos anos oitenta, que a economia mundial adquiriu esse perfil “interdependente” e global. Mas as suas “conseqüências”, as sua “contradições” são notadas recentemente, e com certeza, também serão visíveis para as ‘futuras sociedades’.


  1. A Globalização e a Mídia;

Diante de tudo o que foi ressaltado até agora, não poderia deixar de comentar sobre a participação da mídia em todo esse sistema.

“Desde o surgimento” dos relatores, dos escrivãos, existe algo que influencia e parece até “controlar” as pessoas. Algo que é denominado mídia, e que alimenta o interesse, a informação e a participação de toda uma sociedade.

Como já disse no decorrer do trabalho, as mudanças ocorrem com o passar dos anos, e elas são cada vez mais perceptíveis à população. Porém, o que está sempre se dispondo a nos mostrar o mundo, através de telejornais, notícias, manchetes, é a mídia, e ela tem papel fundamental no processo de “Globalização”, já que as pessoas se baseiam nela para se ‘situarem’ em uma civilização.

È através do que vemos na internet, nos jornais, do que ouvimos falar nas rádios, que nos ‘envolvemos’ com os problemas do mundo todo. Diariamente, temos ciência dos incidentes, das catástrofes, das conquistas, do cotidiano das pessoas em vários lugares do planeta Terra. Realmente, a mídia é o que nos intera totalmente com o nosso ‘espaço’, e é o que nos influencia em nosso estilo de vida. Nas propagandas, as marcas, os produtos, os padrões, tudo isso cria um mundo persuasivo, onde tudo é “perfeito”, ou tudo precisa estar “padronizado” para ser “perfeito”.

Acredito, que com o poder que a mídia tem, ela não deveria apenas selecionar e impor padrões às pessoas, mas sim mostrar totalmente a verdade do nosso mundo. Por que não mostrar tantas contrariedades?! Mostrar que enquanto um empresário europeu tem milhões de euros, um trabalhador asiático passa necessidade e muitas vezes não tem como se sustentar. Enquanto um político americano faz grandes viagens, com milhares de dólares, um cidadão africano passa fome e não tem nem o que comer. É... O nosso mundo está mudando mesmo, e além das alterações ambientais, o que vai nos destruir é essa civilização capitalista, que vive em busca de lucro, alimentando cada vez mais uma sociedade pobre de espírito e de igualdades.


CONCLUSÃO: Ao longo da História, acompanhamos o comportamento, o pensamento, a evolução de todas as “Eras” e “facilmente” tiramos conclusões sobre elas. Mas quando se trata daquilo que estamos vivendo, muitas pessoas não se dão conta, do que realmente importa, do que realmente é necessário para a vida de todos nós, e se deixam levar pelos costumes e culturas “mundializados”.

O mundo atualmente, vem nos apresentando diversos estilos de vida. É natural que, com o passar

dos anos, os costumes venham mudando, e as evoluções acontecendo, mas ás vezes, parece que as pessoas não conseguem perceber o que realmente importa, o que realmente é preciso para viver. A Globalização, o enriquecimento da economia, o desenvolvimento industrial, tudo o que envolve esse processo, vem gerando um avanço em toda a sociedade. Mas é preciso esclarecer o tipo de avanço que vem ocorrendo; avanço no desenvolvimento, avanço na economia, avanço nas tecnologias, e principalmente, avanço na pobreza, avanço na descriminação, na perda de valores, avanço no preconceito e avanço nas desigualdades sociais.

Em meio a tudo que envolve nossa civilização, precisamos nos dar conta das reais necessidades do mundo. Desde o surgimento do comércio, das revoluções industriais, da consolidação de um sistema capitalista, estamos vivendo para suprir um desenvolvimento financeiro em uma “Era Capitalista”, que vem selecionando e limitando as pessoas. Tanta fome, tanta violência, mortes, catástrofes, corrupções, sofrimentos... Com certeza esse não era o futuro que nossos antepassados buscavam para nós, e também não é este que visamos para nossos futuros herdeiros. As características que envolvem a Globalização, “tendem a trazer resultados vantajosos para a população”. Porém, com o mundo tão desenvolvido e com tantas transformações, se analisarmos detalhadamente os aspectos universais, veremos que nem tudo é tão bom quanto parece, pois isso tudo acontece visando um crescimento ‘apenas econômico’. Não é apenas de “superávit” que as pessoas precisam, elas precisam de condições igualitárias, para que possam ter uma vida digna, sem passar necessidades.

Realmente, é difícil mudar ou alterar aquilo que já é consolidado, e que já evolve a vida de todos. Mas a diferença começa a ser feita a partir de cada um de nós, por isso devemos saber aproveitar o melhor daquilo que nos é oferecido, sem a intenção apenas de suprir um interesse capitalista, mas sim de realmente “Globalizar” o mundo, no sentido de que somos todos iguais e temos todos os mesmos direitos, e as mesmas oportunidades.

AGRADECIMENTOS: Gostaria de agradecer ao Colégio Piracicabano e a toda comissão, pela oportunidade de interação do aluno com a pesquisa científica.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Babel. Alejandro Gonzáles, 2006

Cidades de Deus. Fernando Meirelles, 2002

Geografia, Trilhas da. Espaço geográfico mundial. São Paulo: Editora Scipione, 2005



www.brasilescola.com/geografia/globalizacao

www.mundosites.net/geografia/globalizacao

www.suapesquisa.com/globalizacao/


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal