Musculação e Retorno Venoso



Baixar 9.16 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho9.16 Kb.
Musculação e Retorno Venoso

Atualmente um número imenso de pessoas sofre de doenças vasculares como artero e aterosclerose, varizes, flebite, só para citar algumas. Não há dúvida que o estilo de vida do homem moderno cria as condições ideais para o aparecimento dessas patologias. Nesse texto pretendo abordar de maneira resumida os problemas específicos do sistema venoso e suas implicações. Antes, vamos recordar um pouco da fisiologia vascular.



GRANDE CIRCULAÇÃO

Na grande circulação, o sangue rico em oxigênio é bombeado na sístole do ventrículo esquerdo do coração, onde segue para todo o organismo e retorna pelo sistema venoso até as veias cava superior e inferior, chegando ao átrio direito do coração com o sangue pobre em oxigênio.



CARACTERÍSTICAS PARTICULARES DO SISTEMA VENOSO

O retorno venoso a partir da cabeça, pescoço, membros superiores e até mesmo do tronco não é tão complicado se comparado ao retorno venoso a partir dos membros inferiores. Nos membros inferiores, o sangue venoso enfrenta a incidência total da gravidade e por conseqüência uma grande barreira pressórica a ser vencida. Por isso as veias dessa região do corpo possuem válvulas para evitar o refluxo e otimizar o retorno do sangue. O retorno venoso a partir dos membros inferiores ocorre graças a essas válvulas, a contração basal e dinâmica da musculatura da panturrilha, a compressão da região plantar dos pés na caminhada e atividade física em geral.

Agora, vamos abordar os problemas e discutir soluções.

RISCO AOS PROFISSIONAIS DE ED.FÍSICA E POPULAÇÃO EM GERAL 
EM RELAÇÃO AO RETORNO VENOSO

a) POSTURA VICIOSA NO DIA A DIA – Sempre digo aos meus alunos que o ser humano não foi feito para ficar em uma mesma posição por muito tempo. Seja essa posição sentada, em pé ou até mesmo deitada. Ficar muito tempo na mesma posição traz problemas para o retorno venoso em função da falta de alternância de postura, bem como a falta de movimento do corpo. Não se devem ficar várias horas nem sentado, nem em pé. É anti-fisiológico e tem conseqüências como o surgimento de varizes, especialmente na região poplítea e até mesmo formação de coágulos (trombos) em veias profundas, culminando em uma insuficiência venosa. Nós que somos profissionais de ed.física e ficamos muito tempo em pé nas academias devemos estar muito atento a isso.

b) MUSCULATURA DA PANTURRILHA – A contração dessa musculatura em repouso e em movimento exerce um papel fundamental para o retorno venoso. Ao comprimir as veias, esses músculos dão uma enorme contribuição para o retorno venoso. É aqui que a musculação entra! Veja o quanto é importante para a saúde sua e do seu aluno, treinar membros inferiores, especialmente perna, na academia. Não se trata apenas de uma questão estética de possuir uma panturrilha musculosa, é também uma questão de saúde. Aqui está um argumento que você pode usar na academia para convencer aqueles alunos que buscam qualidade de vida e que fogem do treino de membro inferior.

c) OUTROS FATORES – Aqui poderíamos incluir sono, alimentação, tabagismo e nível de estresse. Dormir mal seja em quantidade ou qualidade, acelera o processo de envelhecimento do corpo humano. Nesse caso, todo o sistema vascular, arterial ou venoso irá se deteriorar precocemente. A alimentação tem uma influência enorme na saúde dos vasos. Quem faz uma alimentação desbalanceada, rica em sal, gordura e carboidratos de alto índice glicêmico, está criando as condições ideais para a destruição dos vasos. É desnecessário mencionar o estrago que uma doença metabólica como o diabetes causa aos vasos. Quem faz uma alimentação balanceada, controlando o sal, as gorduras e o índice glicêmico dos carboidratos, está preservando a saúde dos vasos. O cigarro é um notório causador de doenças no sistema cardiovascular. O fumo aumenta a pressão sanguínea em repouso, o colesterol circulante e sua deposição nos vasos. Ambas as alterações contribuem para a destruição dos vasos. O estresse crônico típico do estilo de vida moderno exerce um efeito deletério em todo o organismo e os vasos não ficam de fora. Chamaria isso de “festa do cortisol”.



CONCLUSÃO

Fica claro que para manter a saúde vascular venosa, é fundamental levar uma vida ativa, fazer um trabalho de fortalecimento muscular sem negligenciar membros inferiores, dormir bem no quantitativo e qualitativo, não fumar, seguir uma dieta balanceada e manter o estresse sob controle.




BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA: Anatomia Humana Básica, Alexander P.Spence, Editora Manole - 2¢ª edição. Tratado de Cardiologia do Exercício e do Esporte, Nabil Ghorayeb e Giuseppe S.Dioguardi, Editora Atheneu.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal