NÚcleo de ciências humanas departamento de ciências da educaçÃo projeto político-pedagógico curso de graduaçÃo em pedagogia, licenciatura



Baixar 0.95 Mb.
Página10/15
Encontro18.07.2016
Tamanho0.95 Mb.
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   15




SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

NÚCLEO DE CIÊNCIAS HUMANAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

CURSO DE PEDAGOGIA

Resolução 04/CD de 05/11/1982

Reconhecimento: Portaria 519/MEC de 13/10/1987



INFORMAÇÕES SOBRE A DISCIPLINA


Disciplina: Fundamentos e Prática do Ensino da Língua Portuguesa

Carga horária: 80 horas Semestre: 4º


EMENTA

Objetivos do ensino de língua portuguesa. Concepções de ensino de língua. As habilidades de ensino de português: ouvir, falar, ler e escrever. A interação verbal na dimensão linguística, dimensão pedagógica e dimensão política, Observação de aulas. Planejamento de aulas. Micro-aulas. Leitura e escola, Produção de textos, Análise linguística.

OBJETIVOS

Refletir sobre as concepções de língua, de ensino de língua, de leitor e de escritor que se fazem presentes no imaginário da nossa sociedade, de modo geral e nas escolas, especialmente, nas aulas de língua portuguesa do Ensino Fundamental.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BAGNO, Marcos. Português ou Brasileiro? São Paulo: Parábola, 2001.

FREIRE, Paulo, Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

LOURA, Maria do Socorro Dias. A Língua materna na Sala de Aula. In: Cultura, Leitura e Linguagem. Porto Velho: EDUFRO, 2006.

POSSENTI, Sírlo. Por que (não) ensinar gramática na escola, São Paulo: Martins Fontes, 1999.

SOARES, Magda, Letramento: um tema em três gêneros. São Paulo: Autêntica, 2006.

TRAVAGLlA, Luiz Carlos. Gramática - ensino plural. São Paulo: Cortez, 2003.



BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

GURGEL, Nair e PARMIGIANI, Tânia (orgs.). Um olhar para o letramento: rompendo silêncios e construindo histórias. Porto Velho/ Rondônia: EDUFRO, 2001.

KLEIMAN, Angela. Texto e leitor. Aspectos cognitivos da leitura. Campinas, SP: Pontes,1989.

______. Oficina de leitura. Teoria e prática. Campinas, SP: Pontes, 1995.

KOCH, Ingedore Villaça. A coesão textual. São Paulo: Contexto, 1993.

LAJOLO, Marisa. Literatura: leitores & leitura. São Paulo: Moderna, 2001.

LEMLE, Míriam. Guia teórico do alfabetizador. São PauIo: Ática, 1995.

LOMÔNACO, Beatriz Penteado. Aprender: verbo transitivo: a parceria professor-aluno na sala de aula. São Paulo: Summus, 2002.

TEIXEIRA, Eliana. Espaços de leitura interativos. Passo Fundo: UPF, 2003.





SEMESTRE






SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

NÚCLEO DE CIÊNCIAS HUMANAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

CURSO DE PEDAGOGIA

Resolução 04/CD de 05/11/1982

Reconhecimento: Portaria 519/MEC de 13/10/1987



INFORMAÇÕES SOBRE A DISCIPLINA

Disciplina: Gestão Educacional Carga horária: 80 horas Semestre: 5º

EMENTA

Análise dos fundamentos teóricos da gestão educacional e estudo dos modelos de planejamento e sua relação com o processo de desenvolvimento e de participação social. Relações entre planejamento educacional de níveis macro e micro bem como sua correta articulação e valorização instrumental para a gestão da educação. A escola enquanto local de trabalho, A questão da especificidade da escola. O processo de trabalho no interior da escola. A natureza do trabalho pedagógico. A função administrativa na unidade escolar. Matrizes teóricas dos estudos de Administração Escolar no Brasil. Tendências atuais de Administração Escolar no Brasil. Administração enquanto mediação, atividades-meio e atividades-fim. O cumprimento da função social da escola e as condições objetivas de trabalho. O administrador, as normas e sua aplicação. A administração financeira da unidade escolar. A autonomia da escola e a participação na gestão escolar. Mecanismos de participação coletiva na gestão escolar.

OBJETIVOS

Possibilitar a reflexão sobre a organização do trabalho pedagógico e gestão escolar, ocupando-se de elementos teórico-práticos que desvelem situações correspondentes ao desafio de atuação profissional em unidades escolares.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

LUCK, Heloisa [et ai]. A escola participativa: o trabalho do gestor. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

PARO, Vitor Henrique. Administração Escolar: introdução crítica. São Paulo: Cortez, 1990.

______. Por dentro da escola pública, 2. ed São Paulo: Xamã, 1996.


BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000.

HORA, Dinair Leal da. Gestão democrática na escola. Campinas: Papirus, 1994.

LIMA, Linício c. A escola como organização educativa. São Paulo: Cortez, 2003.

OLIVEIRA, Dalila Andrade (org.). Gestão democrática da educação: desafios contemporâneos. Petrópolis, Vozes, 1997.

PARO, Vitor Henrique. Gestão democrática da escola pública. São Paulo: Ática, 2001.

SANDER, Benno. Consenso e conflito: perspectivas analíticas na pedagogia e na administração da educação. São Paulo: Pioneira, 1984.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Planejamento, Plano de Ensino-Aprendizagem e Projeto Educativo, São Paulo: Libertad, 1995.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. Campinas: Papirus, 1995.








SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

NÚCLEO DE CIÊNCIAS HUMANAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

CURSO DE PEDAGOGIA

Resolução 04/CD de 05/11/1982

Reconhecimento: Portaria 519/MEC de 13/10/1987



INFORMAÇÕES SOBRE A DISCIPLINA


Disciplina: Fundamentos Prática da Alfabetização I Carga horária: 80 horas Semestre: 5º


EMENTA

O conceito de alfabetização, a natureza do processo e suas condicionantes; Conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias ao professor alfabetizador; Consciência linguística e alfabetização; evolução do processo de aquisição da língua escrita pela criança; métodos e técnicas de alfabetização decorrentes das tendências pedagógicas; recursos facilitadores do processo; o processo de avaliação. A diversidade e a variabilidade linguística no processo de alfabetização; relação linguagem-cultura-sujeito e ensino da língua; a escrita como produção social; práticas discursivas e alfabetização; leitura e a produção de textos no processo de aquisição das normas da escrita. Material didático; Alfabetização na perspectiva da educação inclusiva.

OBJETIVOS

Possibilitar aos alunos do curso de pedagogia um estudo introdutório acerca do processo de alfabetização para que os mesmos sintam-se capazes de: compreender os processos de aprendizagem da leitura e da escrita; aprofundar o conhecimento sobre os processos de aprendizagem dos quais depende a alfabetização; analisar situações reais de evolução de escritas não-convencionais produzidas por alunos e/ou alunas em situações de aprendizagem durante a alfabetização; refletir acerca das contribuições de pesquisas no campo da psicogênese utilizado este conhecimento no planejamento de situações de aprendizagem produtiva.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BARBOSA, José Juvêncio. Alfabetização e leitura. 2 ed. São Paulo: Cortez, 1994.

CAGLlARI, Luiz Carlos. Alfabetizando sem o ba-bá-bl-bó-bu. São Paulo: Scipione, 1998.

CALLOU, Dinah; LEITE, Yonne. Iniciação á fonética e fonologia. 3. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1990.

FERREIRO Emilia; TEBEROSHY, Ana. Psicogênese da língua escrita. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 1991.

LERNER, Delia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Artmed, 2002.

TEBEROSKY, Ana; CARDOSO, Beatriz (Org.). Reflexões sobre o ensino da leitura e da escrita. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

TEBEROSKY, Ana; TOLCHINSKY, Liliana (Org.). Além da alfabetização: a aprendizagem fonológica, ortográfica, textual e matemática. 3. ed. São Paulo: Ática, 1997.

WEISZ, Telma. O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Ática, 2000.



BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

AZENHA, Maria da Graça. Imagens e letras: Ferreiro e Lúria - duas teorias psicogenéticas. São Paulo: Ática, 1995.

AZEVEDO, Maria Amélia; MARQUES, Maria Lúcia (Org.). Alfabetização hoje. São Paulo: Cortez, 1994.

BOMTEMPO, Luzia; VIANNA, Zélia. O construtivismo com sucesso na sala de aula. Contagem: Oficina editorial, 2003.

BRASLAVSKY, Berta. Escola e alfabetização: uma perspectiva didática. São Paulo: UNESP, 1993.

CARDOSO, Beatriz; EDNIR, Madza. Ler e escrever, muito prazer. São Paulo: Ática, 1998.

CAVALCANTI, Zélia (Coord.). Alfabetizando. Porto Alegre: Artmed, 1997. (Série Escola da Vila; 4).

CELIS, Glória Inostroza de. Aprender a formar crianças leitoras e escritoras. Porto Alegre: Artmed, 1997.

CHARMEUX, Eveline. Aprendendo a ler: vencendo o fracasso. São Paulo: Cortez, 1994.

CHARTIER, Anne-Marie et al. Ler e escrever: entrando no mundo da escrita. Porto Alegre: Artmed, 1996.

CRAIDY, Carmem Maria. Meninos de rua e analfabetismo. Porto Alegre: Artmed, 1998.

CURTO, Marany Lluís; MORILLO, Maribel Ministral; TEIXIDÓ, Manuel Miralles. Escrever e ler: como as crianças aprendem e como o professor pode ensiná-las a escrever e a ler. Porto Alegre: Artmed, 2000. (vol. 1)

CURTO, Marany Lluís; MORILLO, Maribel Ministral; TEIXIDÓ, Manuel Miralles. Escrever e ler: materiais e recursos para a sala de aula. Porto Alegre: Artmed, 2000. (vol. 2)

FERREIRO, Emília. (Org.). Relações de (in)dependência entre oralidade e escrita. Porto Alegre: Artmed, 2003.

FERREIRO, Emilia; PALÁCIO, Margarita Gomes. Os processos de leitura e escrita: novas perspectivas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.

______. (Org.). Os filhos do analfabetismo: proposta para a alfabetização escolar na América Latina. 3. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

______. Passado e presente dos verbos ler e escrever. São Paulo: Cortez, 2002.

______. Cultura escrita e educação: conversas de Emilia Ferreiro com José Antonio castorina, Daniel Goldin e Rosa Maria Torres. Porto Alegre: Artmed, 2001.

______. Com todas as letras. 4. ed. São Paulo: Cortez, 1993.

______. Alfabetização em processo. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

______. Reflexões sobre a alfabetização. São Paulo: Cortez, 1997.

______. Atualidade de Jean Piaget. Porto Alegre: Artmed, 2001.

FOUCAMBERT, Jean. A criança, o professor e a leitura. Porto Alegre: Artmed, 1997.

FRANCO, Ângela et al. Construtivismo: uma ajuda ao professor. 4. ed. São Paulo: Ed. Lê, 1997.

FREIRE, Madalena. A paixão de conhecer o mundo. 12. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

GARCÍA, Jesus Nicasio. Manual de dificuldades de aprendizagem: linguagem, leitura, escrita e matemática. Porto Alegre: Artmed, 1998.

GRAFF, Harvey J. Os labirintos da alfabetização: reflexões sobre o passado e o presente da alfabetização. Porto Alegre: Artmed, 1994.

KAUFMAN, Ana Maria. A leitura, a escrita e a escola: uma experiência construtivista. Porto Alegre: Artmed, 1994.

KAUFMAN, Ana Maria; RODRÍGUEZ, Maria Elena. Escola, leitura e produção de textos. Porto Alegre: Artmed, 1995.

KLEIN, Lígia Regina. Alfabetização: quem tem medo de ensinar? 2. ed. São Paulo: Cortez, 1997.

KRAMER, Sonia. Alfabetização, leitura e escrita: formação de professores em curso. São Paulo: Ática, 2001.

LANDSMANN, Liliana Tolchinsky. Aprendizagem da linguagem escrita: processos evolutivos e implicações didáticas. 3. ed. São Paulo: Ática, 1998.

LERNER, Délia; PIZANI, Alicia Palacios de. A aprendizagem da língua escrita na escola: reflexões sobre a proposta pedagógica construtivista. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 1995.

MACEDO, Lino. Ensaios construtivistas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1994.

MOLL, Jaqueline. Alfabetização possível: reinventando o ensinar e o aprender. Porto Alegre: Mediação, 1996.

MORAIS, Artur Gomes. Ortografia: ensinar e aprender. 3. ed. São Paulo: Ática, 2000.

PIZANI, Alicia Palácios; PIMENTEL, Magaly Munoz de; ZUNINO, Delia Lerner. Compreensão da leitura e expressão escrita: a experiência pedagógica. 7. ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

TEBEROSKY, Ana. Aprendendo a escrever: perspectivas psicológicas e implicações educacionais. 3. ed. São Paulo: Ática, 2001.

TEBEROSKY, Ana; COLOMER; Teresa. Aprender a ler e a escrever: uma proposta construtivista. Porto Alegre: Artmed, 2003.

______ . Psicopedagogia da linguagem escrita. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 1996.

ZORZI, Jaime Luiz. Aprendizagem e distúrbios da linguagem escrita: questões clínicas e educacionais. Porto Alegre: Artmed, 2003.







SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

NÚCLEO DE CIÊNCIAS HUMANAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

CURSO DE PEDAGOGIA

Resolução 04/CD de 05/11/1982

Reconhecimento: Portaria 519/MEC de 13/10/1987



INFORMAÇÕES SOBRE A DISCIPLINA

Disciplina: Fundamentos e Prática do Ensino da Matemática Carga horária: 80 horas Semestre: 5º

EMENTA

Objetivos do ensino da matemática nas séries iniciais do ensino fundamental. Subsídios teóricos e metodológicos para reflexão e a pesquisa de práticas pedagógicas no ensino da Matemática e da Educação Matemática. A concepção de conhecimento matemático que permeia o currículo, o planejamento e a prática. Desenvolvimento de atividades e materiais de ensino específicos na área de matemática. Concepções e abordagens do conteúdo do ensino da Matemática fundamentadas em princípios filosóficos, psicogenéticos e rnetodológicos. O ensino de matemática na perspectiva da educação inclusiva.

OBJETIVOS

Possibilitar aos acadêmicos, fundamentação teórica para a aquisição de habilidades e competências necessárias à vivência de práticas pedagógicas que os tornem capazes de saber propor seu modo próprio e criativo de teorizar, provendo os meios para intervir na realidade.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

CARVALHO, D, L, Metodologia do Ensino de Matemática. São Paulo: Cortez, 1991.

CHAKUR, Cilene Ribeiro de Sá Leite. O social lógico-matemático na mente infantil: cognição, valores e representações ideológicas. São Paulo: Arte & Ciência, 2002.

GOLBERT, Clarissa S. Novos rumos na aprendizagem da matemática. Porto Alegre: Mediação, 2000.

OANYLUK, 0, Alfabetização Matemática: o Cotidiano da Vida Escolar. Caxias do Sul. EDUCS, 1991.

PANIZZA, Mabel. Ensinar Matemática na Educação Infantil e nas séries iniciais: análise e propostas. Porto Alegre Artmed, 2006.

TOLEDO, Marília e TOLlDO, Maurn. Didática da Matemática: Como Dois e Dois: A Construção da Matemática. São Paulo: FTD, 1997.

UOSKI, Vladirnir. A Elaboração de Imagens Conceituais no Decorrer da Resolução do Problema, In: Jr GARNIER et al'. Após Vygotsky e Piaget. Porto Alegre: Artes Medias, 1996.


BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Ministério da Educação e Desporto: Secretária de Educação Fundamental. Brasília, 1997.

KAMII, Constance. A criança e o número. 27. ed. Campinas, SP: Papirus, 2000.

NUNES, Terezinha. BRYANT, Peter. Crianças Fazendo Matemática, Porto Alegre: Artes Médias, 1997

PINTO, Neuza Bertoni. O erro como estratégia didática: estudo do erro no ensino da matemática elementar. Campinas, SP: Papirus, 2000.

POWELL, Arthur; BAIRRAL, Marcelo. A escrita e o pensamento matemático: interações e potencialidades. São Paulo: Papirus Editora, 2006.

RABELO, Edmar Henrique. Textos matemáticos: produção, interpretação e resolução de problemas. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.


1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   15


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal