NÚcleo de ciências humanas departamento de ciências da educaçÃo projeto político-pedagógico curso de graduaçÃo em pedagogia, licenciatura



Baixar 0.95 Mb.
Página15/15
Encontro18.07.2016
Tamanho0.95 Mb.
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   15

Objetivos do LABRINTECA:

  • com relação à formação dos pedagogos:

  • Possibilitar através de vivências e teoria, conhecimentos para trabalharem a relação do brincar e educar;

  • Criar uma oficina permanente de produção de materiais didático-pedagógicos;

  • Valorizar o lúdico e ampliar a concepção do brincar, contribuindo fortalecimento de propostas pedagógicas que atendam à Educação Infantil e aos anos iniciais do ensino fundamental;

  • Oportunizar a criação e a operacionalização de projetos de pesquisa e de extensão.

  • com relação aos benefícios estendidos à comunidade, propiciar aos professores das escolas públicas subsídios para o planejamento e execução de atividades lúdicas dirigidas às crianças da Educação Infantil e dos anos iniciais do ensino fundamental que promovam:

  • O desenvolvimento de estímulos para que a criança possa brincar livremente e se desenvolver numa forma lúdica;

  • A estimulação da criatividade, do desenvolvimento da imaginação, da comunicação e da expressão bem como o incentivo às brincadeiras do faz-deconta, a dramatização, a construção, a solução de problemas e o desejo de inventar;

  • A criação de um espaço para a cnança sentir, experimentar e explorar, trabalhando os aspectos cognitivo, afetivo-social e psicomotor;

  • Colocar-se como um agente de mudanças em relação ao aspecto cognitivo, social, físico e educacional;

  • O desenvolvimento da socialização, integração social e construção das representações infantis;

  • A descoberta por parte dos alunos de novos conceitos, a realização de experiências e criação de seus próprios conceitos.


Atividades do LABRINTECA:
Vivência de práticas educativas; Implementação de projetos pedagógicos; Realização de pesquisas; Implementação de projetos de extensão; Realização de oficinas didáticopedagógicas. Para propiciar o desenvolvimento das atividades propostas e o alcance dos objetivos traçados, serão necessários os seguintes jogos e brinquedos, entre outros: Casinha de boneca; Bonecas, roupas de bonecas; Utensílios de cozinha com panelinhas, talheres; Mobílias de cozinha como fogão, geladeira, armários (em miniaturas); Mobílias de sala de estar (em miniaturas); Mobílias de dormitório como camas, guarda roupas, penteadeiras com acessórios como pente, estojo de maquiagem (em Acessórios utilizados por adultos como chapéus, bolsas, colares, pulseiras, cintos e outros; Vassourinhas; Rodos; Baldes; Jogos pedagógicos diversos destinados ao desenvolvimento da memória, percepção, imaginação, raciocínio lógico e expressão verbal.
Organização do LABRINTECA:
Mesas para atividades coletivas; Almofadas coloridas; Tapetes; Estantes de aço coloridas; Cestos de lixo. Carteiras e mesas para os acadêmicos; Armários para guarda dos materiais de consumo e dos documentos das crianças; Fichário para identificação das crianças.
4.2 BIBLIOTECA
Neste PPC destacamos a bilbioteca por ser fundamental na consecução dos objetivos propostos para este curso e suporte de informática. Na biblioteca Central do Campus José Ribeiro Filho os alunos (as) contam com Salas de Estudo e também com dois Laboratórios de Informática com equipamentos apropriados e conectados a Rede Internet.

A Biblioteca da Universidade Federal de Rondônia é um órgão suplementar e tem como finalidade oferecer suporte informacional aos programas de ensino, pesquisa e extensão, a biblioteca oferece serviços de processamento técnico do acervo, consultas, empréstimos, levantamento e orientação bibliográfica e cooperação inter-bibliotecária. Uma das ações destaque deste exercício, foi o processo de informatização, com a implantação de um sistema de cadastro e controle de empréstimo do acervo, além de disponibilizar computadores para acesso a internet pelos discentes, tendo como principal objetivo à pesquisa nos periódicos da CAPES. A estrutura física construída com área de 2.225 m2, sala de áudio-visual, administração, área de tratamento e processamento bibliográfico, sala de recuperação de acervo, área de armazenamento e consulta e área com equipamentos de informática para acesso a internet. O acervo bibliográfico conta com 82.833 exemplares, além dos periódicos e das revistas eletrônicas. A biblioteca central possui uma política permanente de atualização do acervo, através dos departamentos acadêmicos e projetos para aquisição de volumes financiados pela CAPES através dos Programas de Pós - Graduação, Fundação Rio Madeira e recursos próprios da instituição. O quadro administrativo composto por 2 bibliotecários, 17 servidores, entre técnicos educacionais, auxiliares administrativos, agentes de portaria para atendimento ao público e 6 servidores na divisão de processamento técnico. Tendo como usuários a comunidade acadêmica e a comunidade externa, além de acadêmicos e pesquisadores das demais instituições de ensino superior da cidade. O Portal de Periódicos da CAPES vem se tornando cada vez mais importante no suporte aos pesquisadores e estudantes dos Cursos Lato e Stricto Sensu, que disponibiliza textos integrais de periódicos, dissertações e teses, além de apoiar os curso de Graduação da UNIR.


4.3 INFRAESTRUTURA BÁSICA UTILIZADA NO ENSINO
A infraestrutura administrativa pode ser identificada a partir do apoio dos órgãoessuplementares, de apoio e acadêmico. O Curso de Pedagogia conta com 04 salas de aula, 01 laboratório de informática, mas também utiliza outros laboratórios vinculados a outros cursos. A UNIR disponibiliza conectividade com Internet; recursos institucionais: Plataforma Moodle, web conferência, videoconferência disponibilizado para a EAD.
4.4 ACESSIBILIDADE
A questão da acessibilidade no Curso de Pedagogia ainda constitui-se como o grande desafio para toda a comunidade universitária e a Universidade. No entanto, ressaltamos que a UNIR tem, ao longo dos últimos anos, implementado medidas para torná-la acessível. Entre as ações desenvolvidas destacam-se:

a) a criação de uma Comissão de Acessibilidade cuja responsabilidade é justamente pensar ações para que os espaços sejam de fato inclusivos;

b) o desenvolvimento do projeto INCLUIR, coordenado pela UNIR e que vem analisando e propondo ações nesse sentido.

5 REFERÊNCIAS
BARREIRO, Iraíde Marques de Freitas; GEBRAN, Raimunda Abou. Prática de Ensino e Estágio Supervisionado na formação de professores. São Paulo: Avercamp, 2006.

BENSTEIN, B. Classes, códigos y control. II: havia una teoría de las transmissiones educativas. Madrid: Akal, 1980.

BIRGIN, A.; DUSSEL, I.; TIRAMONTI, G. Nuevas tecnologías de intervención en las escuelas: programas y proyectos. Propuesta Educativa, Buenos Aires: Flacso, n.18, jun.1998.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) nº 9394, de 26 de dezembro de 1996.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia. Resolução n.1/2006-CNE, de 15 de maio de 2006.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 27/2001.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 28/2001.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 3/2004- CNE/CP.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 9/2001.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 1, de 17 de junho de 2004. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana..

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP 1/2002. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível superior, de graduação plena.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 1 do CNE/CP, de 15 de maio de 2006, que Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura.

BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005.

BRASIL. CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006, que Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura.

______. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000.

______. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena: Resolução CNE/CP 1/2002.

______. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia apresentadas na Resolução n.1/2006, aprovada pelo CNE em 15 de maio de 2006 e Resolução nº 278/CONSEA/UNIR, de 04 de junho de 2012.

______. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n 9.394/96.

______. MEC. Parecer CNE/CP 09/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena.

______. MEC. Parecer CNE/CP 27/2001. Dá nova redação ao item 3.6, alínea c, do Parecer CNE/CP 9/2001, que dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena.

______. MEC. Parecer CNE/CP 28/2001. Dá nova redação ao Parecer CNE/CP 21/2001, que estabelece a duração e a carga horária dos cursos de Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena.

______. MEC. Parecer CNE/CP 3/2004-CNE/CP. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana.

______. Resolução nº 1, de 17 de junho de 2004. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana.

CAMARGO, Arlete Maria Monte de. A universidade na região amazônica: um estudo sobre a interiorização da UFPA. 1997. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Pará, Belém.

MACEDO, L. de. Ensaios pedagógicos: como construir uma escola para todos? Porto Alegre: Artmed Editora, 2004.

MACHADO, L. R. S. Qualificação do trabalho e relações sociais. In: FIDALGO, F. (org.) Gestão do trabalho e formação do trabalhador. Belo Horizonte: Movimento de Cultura Marxista, 1996, p.13-40.

MOREIRA, Dorosnil Alves. Processo de interiorização da Universidade Federal de Rondônia, na cidade de Guajará-Mirim, no período de 1982 a 1999. 2001. Dissertação (Mestrado em História da Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO, 2000. Texto português com ligeiras adaptações nossas, em busca do melhor foco e inteligibilidade.

PIMENTA, Selma G.; LIMA, Maria S. L. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004.

RONDÔNIA. Regimento Geral da Universidade Federal de Rondônia - UNIR.

RONDÔNIA. Resolução n. 238 CONSEA, de 10 de junho de 2010. Universidade Federal de Rondônia - UNIR.

RONDÔNIA. Resolução nº 278/CONSEA, de 04 de junho de 2012 que regulamenta os Parâmetros para elaboração de Projetos Político-Pedagógicos de Cursos de Graduação da Universidade Federal de Rondônia.

RONDÔNIA. UNIR. Fundação Universidade Federal de Rondônia. Regimento Geral da UNIR.

RONDÔNIA. UNIR. Resolução nº 278/CONSEA, de 04 de junho de 2012 que regulamenta os Parâmetros para elaboração de Projetos Político-Pedagógicos de Cursos de Graduação da Universidade Federal de Rondônia



ANEXOS

Regulamento das Atividades Complementares

Regulamento do TCC

Regulamento do Estágio Supervisionado



1A ANFOPE, em seu VII Seminário Nacional, realizado em conjunto com a ANPED, CEDES e FORUMDIR, na UnB, nos dias 5 a 7 de junho de 2005, reafirma os princípios norteadores para a formação dos profissionais de educação, através do documento intitulado Carta de Brasília.

2 Neste evento estiveram representados os campi de Rolim de Moura com a professora Marli Lúcia Tonatto Zibetti, e Flavine Assis de Miranda, Guajará-Mirim com a professora Rosa Maria Nechi Verceze, Vilhena com a professora Marli Terezinha F. Teschi. O professor Nelson Escudero não pode comparecer, mas justificou e integrou a equipe.

3 Aqui a menção não possui caráter de influenciar um detalhamento da experiência com a EAD, mas informar que existe em paralelo e no contexto em que a revisão curricular ocorreu.

4 Note-se que Guajará-Mirim já tomara a mesma atitude.

­­­­­­­­­­­­­­_________________________________________________________________________________________

Projeto Político-Pedagógico do Curso de Pedagogia – Resolução nº 312/CONSEA, de 02 de julho de 2013.


1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   15


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal