No Pequeno Auditório, dia 9 de Fevereiro



Baixar 14.78 Kb.
Encontro01.08.2016
Tamanho14.78 Kb.

Nota à Imprensa | sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2013


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
No Pequeno Auditório, dia 9 de Fevereiro

O senhor Ibrahim e as Flores do Corão” pelo Teatro Meridional

No sábado, dia 9 de Fevereiro, o TMG apresenta Pequeno Auditório, às 21h30, o espectáculo “O senhor Ibrahim e as Flores do Corão”, de Eric-Emmanuel Schmitt, pelo Teatro Meridional.
“O Senhor Ibrahim e as Flores do Corão” é uma grande viagem humana sobre a importância dos valores e da relativização da própria vida, de cumplicidades descobertas enquanto se caminha, enquanto se acerta ou enquanto se procura, viagem iniciática, entre a Europa e o Médio-oriente, uma proposta eterna de renovação social, uma grande história sobre a Tolerância e a Amizade.
O espectáculo segue uma das linhas de trabalho do Teatro Meridional, que se prende com a encenação e adaptação de textos maiores da dramaturgia mundial, prosseguindo um formato de espectáculo contado na voz de um único actor e acompanhado por um músico ao vivo.
“O Senhor Ibrahim e as Flores do Corão” tem a tradução Carlos Correia Monteiro de Oliveira, a versão cénica e encenação de Miguel Seabra e a interpretação de Miguel Seabra e Rui Rebelo. O espaço cénico é de Marta Carreiras e Miguel Seabra, os figurinos são de Marta Carreiras e a música original e sonoplastia de Rui Rebelo.
«A história passa-se em Paris, nos anos 60. Momo, um rapazinho judeu de onze anos, torna-se amigo do velho merceeiro árabe da rua Bleue. Mas as aparências iludem: o Senhor Ibrahim, o merceeiro, não é árabe, a rua Bleue não é azul e o rapazinho talvez não seja judeu».
Eric-Emmanuel Schmitt é um dos dramaturgos de língua francesa mais lido e representado do mundo. Os seus livros foram traduzidos para 43 línguas e as suas peças são representadas regularmente em mais de 50 países.

Este espectáculo é apresentado no âmbito da Rede 5 Sentidos, da qual fazem parte o Centro Cultural Vila Flor, o Teatro Maria Matos, o Teatro Municipal da Guarda, o Teatro Virgínia e o Teatro Viriato.


Música no Café Concerto no dia 7 de Fevereiro

Jazz com Fail Better!

Na próxima quinta-feira, dia 7 de Fevereiro, o TMG apresenta no Café Concerto o quinteto Fail Better! O concerto tem entrada livre e está marcado para as 22h00.

O grupo reúne músicos provenientes das cidades do Porto, Coimbra e Lisboa. A sua base é a união de dois projectos: o duo portuense formado por João Guimarães (saxofone) e João Filipe (percussão) que editou em 2012 “Ancestral”, pela Sonoscopia Records e o trio THE NAP, que junta o percussionista João Filipe aos conimbricenses Marcelo dos Reis (guitarras) e José Miguel (contrabaixo). Luís Vicente (trompete) vem completar a formação, acrescentado riqueza tímbrica e aumentando as possibilidades expressivas do

quinteto, cuja música é capaz de percorrer territórios bastante distintos do Jazz.

Trata-se de um espectáculo apresentado em parceria com o Jazz ao Centro Clube e no âmbito da rede 5 Sentidos da qual fazem parte o Centro Cultural Vila Flor, o Teatro Maria Matos, o Teatro Municipal da Guarda, o Teatro Virgínia e o Teatro Viriato.
TMG e Estabelecimento Prisional da Guarda organizam até Abril

Cinema, teatro, literatura e religião em sessões com

os reclusos no Estabelecimento Prisional da Guarda

A partir de Janeiro e até Abril, o TMG e o Estabelecimento Prisional da Guarda vão organizar mensalmente sessões em várias áreas de intervenção com os reclusos do estabelecimento.

A primeira sessão decorreu no Estabelecimento Prisional da Guarda no passado dia 31 de Janeiro, com a exibição do filme “Shakespeare Atrás das Grades”, um documentário sobre uma experiência teatral numa prisão dos EUA. Em Fevereiro, a sessão será vocacionada para a divulgação da leitura, livros e literatura, com o convidado António José Dias de Almeida. No mês de Março, o tema terá a ver com o universo do teatro e da representação e contará com a intervenção do professor e encenador Fernando Carmino Marques. A iniciativa terminará em Abril com a exibição do filme “Religulous – Que o Céu nos Ajude”, um documentário humorístico (mas ao mesmo tempo sério) sobre o papel das várias religiões nos dias de hoje.

Todas estas sessões serão acompanhadas por Victor Afonso, do Serviço Educativo do Teatro Municipal da Guarda.


Artes Plásticas na Galeria de Arte de 26 de Janeiro a 17 de Março

Exposição “Veias de Alcatrão”, de Baltazar Torres

Está patente na Galeria de Arte do Teatro Municipal da Guarda até ao próximo dia 17 de Março a exposição/ instalação “Veias de Alcatrão” do artista plástico natural de Figueira de Castelo Rodrigo, Baltazar Torres.

Baltazar Torres nasceu em 1961. Vive e trabalha no Porto. Realizou a sua primeira exposição em 1988 e desde então tem mostrado regularmente a sua obra, construindo um percurso sólido tanto a nível nacional como internacional. A sua obra engloba pintura, escultura, desenho e instalação.
Expõe com regularidade na Galeria Mario Mauroner Viena e Salzburgo, na Áustria, e actualmente na Galeria Mário Sequeira, Braga, Portugal. Está representado em diversas colecções nacionais e internacionais.

“Veias de Alcatrão” será uma instalação inédita pensada para o espaço da Galeria de Arte do TMG, numa reflexão sobre a experiência da viagem, do território e da paisagem do início do Séc. XXI.

A exposição tem entrada livre e ficará patente na Galeria de Arte até 17 de Março; pode ser visitada de terça a sexta das 16h às 19h e das 21h00 às 23h00, aos sábados das 15h00 às 19h00 e das 21h00 às 23h00 e aos domingos das 15h às 19h.
Para mais informações, contactar:

Gabinete de Comunicação e Imagem

Culturguarda E.M. / Teatro Municipal da Guarda

Rua Batalha Reis, 12, 6300-668, GUARDA, PORTUGAL



Tel. 00351 271 205 240 • Fax. 00351 271 205 248

gci@tmg.com.pt

www.tmg.com.pt


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal