Noivos de todo Estado tem freqüentado o local em pleno mês dos Namorados e de Santo Antônio afim de prezarem pela vida amorosa



Baixar 12.79 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho12.79 Kb.

SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO



imprensa@itanhaem.sp.gov.brwww.itanhaem.sp.gov.br

12.06.06
AMOR ETERNO

Cama de Anchieta abençoa

casais à véspera do casamento

Noivos de todo Estado tem freqüentado o local em pleno mês dos

Namorados e de Santo Antônio afim de prezarem pela vida amorosa

No mês em que se comemora o Dia dos Namorados (12) e o Dia de Santo Antônio (13), o santo casamenteiro, casais de todo Estado, à véspera de seus casamentos buscam a felicidade eterna na relação visitando a Cama de Anchieta. A formação rochosa que fica entre a Praia da Gruta e a Praia dos Sonhos, também faz sucesso para aqueles que estão a procura da cara metade.


Diante de muitas histórias, o local surge como um dos principais responsáveis pelo sucesso conjugal na vida de muitos casais. Além de ser um lugar diferenciado por oferecer uma visão privilegiada da costa litorânea, também é bastante freqüentado por casais e solteirões que acreditam na benção que o local oferece.
Reza a lenda que o casal que se deitar na pedra, onde o Padre José de Anchieta repousou durante sua peregrinação pelo Litoral, ou então a pessoa que estiver procurando sua alma gêmea terá a união abençoada eternamente ou logo estará encontrando sua alma gêmea. Prova disso, é o casal Pedro Rodrigo Seixas de Albuquerque e Sandra Luiza de Albuquerque, casados há 20 anos, que vieram de Ourinhos, a quase 400km da capital, para conhecerem o lugar.
“Logo que iniciamos o namoro, tivemos conhecimento que havia uma formação rochosa que abençoava os casais que deitassem no local. Na época não tive dúvida, a nossa primeira aventura foi viajar para Itanhaém e eternizar nossa relação”, relembrou o marido, com olhos marejados, lembrando do início de sua história conjugal.
Há quem prefira manter a tradição de freqüentar periodicamente o lugar em datas especiais. Isso porque, a advogada Myllena Gomes de Almeida, que experimentou a receita do lugar e, atualmente matem seu namoro com o engenheiro, Augusto Fernando de Almeida, há 7 anos. “Uma semana antes havia visitado a Cama de Anchieta, pedindo um namorado. Hoje fazemos questão de visitar o local, que além de ser belíssimo, nos faz relembrar tudo aquilo que vivemos”.

Cama de Anchieta - Com uma estrutura de 220 metros de comprimento por 1,60 de largura, a passarela, construída com ipê e materiais derivados do eucalipto ecológico, seguindo as normas de preservação ambiental, é resultado da parceria e dos investimentos da Prefeitura de Itanhaém e das Ilhas Canárias, onde nasceu o jesuíta. Ao todo, R$ 140 mil foram doados pelo governo espanhol e R$ 60 mil foram destinados à obra pela Administração Municipal.

Através dela, é possível que pessoas de todas as idades acessem a formação rochosa que, segundo a lenda, por seu aspecto de cama, encravada entre o costão da Praia dos Sonhos e o mar, tornou-se o local preferido do beato José de Anchieta, para encontrar descanso e inspiração para compor versos e poemas.



História – O Santo Antônio de Pádua, também conhecido como Santo Antônio de Lisboa, nasceu em Portugal, no ano de 1195, com o nome de Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo.
Santo Antônio foi cônego regular em Portugal até os vinte e cinco anos, quando um fato mudou sua vida. Ao saber que cinco franciscanos tinham sido martirizados em Marrocos, como conseqüência da tentativa de evangelizar infiéis, Santo Antônio decidiu seguir-lhe os passos e ser um missionário.
Foi então que entrou para a ordem dos frades franciscanos e logo foi enviado para trabalhar entre os muçulmanos de Marrocos. Porém, com problemas de saúde, foi obrigado a retornar para a Europa, permanecendo em um eremitério na Itália.
Durante este tempo, ocupou vários cargos, como o de professor em sua ordem na Itália e na França e também pregando nos lugares onde a heresia era mais forte através da pregação e por meio de milagres espantosos. Sabia de cor quase todas as Escrituras e tinha um dom especial para explicar e aplicar as mais difíceis passagens.
Em 1231, seu sermão alcançou o ápice de intensidade, porém, foi neste mesmo ano que o santo foi acometido de uma doença inesperada, vindo a falecer em Arcella, no dia 13 de junho, aos 36 anos de idade.
Santo Antônio foi canonizado por Gregório IX em 30 de maio de 1232. É um santo de grande popularidade, principalmente nos países latinos, onde o povo costuma invocá-lo para encontrar objetos perdidos e auxiliar moças solteiras a encontrar noivos.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITANHAÉM


Jornalista responsável: Silvio Lousada (MTB 24.000)
Rua Washington Luiz, 75, Centro

Telefax.: (13) 3421.1616 - (13) 3421.1600

ramais 1616/307/314


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal