Nome da Disciplina – Língua e Sociedade (lin-la0009) Nº de Créditos



Baixar 32.71 Kb.
Encontro20.07.2016
Tamanho32.71 Kb.


Nome da Disciplina – Língua e Sociedade (LIN-LA0009)

Nº de Créditos: 04 créditos (total: 60 horas/aula)

Professor Responsável: Cléo V. Altenhofen

Semestre: 2010-2 (sextas-feiras à tarde)

Área: Estudos da Linguagem

Linhas de Pesquisa: Linguagem no Contexto Social

Súmula:


Relações e intersecções entre as noções de língua, linguagem e sociedade; estrutura e organização lingüística e estrutura e organização social; teoria lingüística e teoria social; Lingüística e Ciências Sociais.

Objetivos:

Analisar metodologias de pesquisa de aspectos do plurilinguismo à luz das relações entre o uso variável da língua e contextos sociais diversos. Aprofundar os fundamentos teóricos que orientam a pesquisa linguística e social desses aspectos e propiciar experiências práticas iniciais na definição e implementação dos procedimentos e variáveis previstos no programa.


Procedimentos didáticos:

a) seminários de discussão de leituras, incluindo apresentação com handout (de no máximo 2 p.) ou power point das leituras previstas para o tema da aula;

b) apresentação de tópicos mais relevantes relativos aos textos discutidos em aula (comprovação de leitura);

c) tarefas de pesquisa bibliográfica e análise de dados de projetos de pesquisa dos participantes.


Avaliação:

Média final a partir de duas notas:

a) apresentações em aula e contribuições para as discussões dos textos;

b) artigo final sobre um dos tópicos do programa abordados (12 a 20p.).



Programa (tópicos, com ênfase em questões metodológicas):

  1. método científico: linguagem no contexto social;

  2. ciências sociais e língua: diferentes abordagens;

  3. complexidade do plurilinguismo;

  4. modelos de análise da variação e mudança linguística;

  5. sociolinguística[s] e dialetologia[s] / análise micro- e macrolinguística;

  6. macroanálise sociolinguística, ou: dialetologia pluridimensional e contatual;

  7. dimensões de análise: variedades, variáveis, variantes, fatores extralinguísticos;

  8. natureza dos contatos linguísticos – língua, dialeto e contínuo linguístico;

  9. níveis de análise: fonético-fonológico, morfossintático, semântico-lexical, pragmático e textual;

  10. definição/delimitação do objeto de estudo: perguntas de pesquisa;

  11. contextos de pesquisa do plurilinguismo: ambiente escolar, ambiente familiar e comunidade de fala;

  12. definição dos sujeitos / informantes da pesquisa: papel do pesquisador;

  13. procedimentos e instrumentos de coleta de dados;

  14. condições técnicas de levantamennto dos dados (experimentos práticos com aparelhagem do projeto ALMA-H – www.ufrgs.br/projalma/);

  15. tipos de dados e de corpora;

  16. tratamento dos dados: etiquetagem, transcrição e transliteração dos dados;

  17. análise qualitativa vs. quantitativa dos dados linguísticos;

  18. estatísticas e censos linguísticos;

  19. cartografias linguísticas.



Bibliografia básica:

Achutti, Luiz Eduardo Robinson. Fotoetnografia: um estudo de antropologia visual sobre cotidiano, lixo e trabalho. Porto Alegre : Tomo Editorial; Palmarinca, 1997.

Altenhofen, Cléo Vilson. A constituição do corpus para um “Atlas Lingüístico-Contatual das Minorias Alemãs na Bacia do Prata”. In: Martius-Staden-Jahrbuch, São Paulo, n. 51, p. 135-165, 2004.

Altenhofen, Cléo Vilson. Interfaces entre dialetologia e história. In: Mota, Jacyra & Cardoso, Suzana Alice Marcelino (orgs.). Documentos 2: Projeto Atlas Lingüístico do Brasil. Salvador : Quarteto, 2006. p. 159-185.

Altenhofen, Cléo V. Os contatos lingüísticos e seu papel na arealização do português falado no sul do Brasil. In: Elizaincín, Adolfo & Espiga, Jorge (orgs.). Español y portugués: fronteiras e contatos. Pelotas: UCPEL, 2008. p. 129-164.

Amaral, Marisa Porto do. Mapas mentais de variações lingüísticas no Rio Grande do Sul. (Manuscrito) Rio Grande : S.d.

Bortoni-Ricardo, Stella Maris. Nós chegemu na escola, e agora? Sociolingüística & educação. São Paulo : Parábola Editorial, 2005.

Calvet, Louis-Jean. As políticas lingüísticas. São Paulo : Parábola editorial; IPOL, 2007. [1996]

Chambers, J.K. & Trudgill, Peter. Dialectology. New York : Cambridge University Press, 1980.

Dascal, Marcelo. As convulsões metodológicas da lingüística contemporânea. In: Dascal, Marcelo (org.). Fundamentos metodológicos da lingüística. São Paulo : Global, 1978. p. 15-41.

Edwards, Viv & Newcombe, Lynda. Back to basics: marketing the benefits of bilingualism to parents. In: García, Ofelia; Skutnabb-Kangas, Tove & Torres-Guzmán, Maria E. (eds.). Imagining multilingual schools: languages in education and glocalization. Clevedon et al. : Multilingual Matters, 2006. p. 137-149.

Guy, Gregory & Zilles, Ana. Sociolinguística quantitativa: instrumental de análise. São Paulo: Parábola Editorial, 2007. (Lingua[gem]; 23.)

Jung, Neiva Maria. Identidades sociais na escola: gênero, etnicidade, língua e as práticas de letramento em uma comunidade rural multilíngüe. Tese de Doutorado. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; PPG-Letras, 2003.

Kuznesof, Elizabeth Anne. A família na sociedade brasileira: parentesco, clientelismo e estrutura social (São Paulo, 1700-1980). In: Samara, Eni de Mesquita (org.). Família e grupos de convívio. Revista Brasileira de História, São Paulo, n. 17(9), p. 37-63, 1989.

Labov, William. Padrões sociolinguísticos. Trad. Marcos Bagno, Maria Marta Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. (Lingua[gem]; 26.)

Nehnevajsa, Jiri. Soziometrie. König, René (Hrsg.). Handbuch der empirischen Sozialforschung. Bd. 2: Grundlegende Methoden und Techniken. Erster Teil. 3. Aufl. Stuttgart : Deutscher Taschenbuchverlag; Ferdinand Enke, 1973. [1967] 260-299.

Popper, Karl. A lógica da pesquisa científica. 7a. ed. Trad. Leonidas Hegenberg, Octanny Silveira da Mota. São Paulo: Cultrix; Ed. da Universidade de São Paulo, 1998. [1972]

Radtke, Edgar & Thun, Harald (eds.). Novos caminhos da geolingüística românica: um balanço. In: Cadernos de Tradução do Instituto de Letras, Porto Alegre, n. 5, p. 31-51, jan. 1999.

Romaine, Suzanne. Bilingualism. 2. ed. Oxford : Basil Blackwell, 1995. [1989]

Scheuch, Erwin K. Das Interview in der Sozialforschung. König, René (Hrsg.). Handbuch der empirischen Sozialforschung. Bd. 2: Grundlegende Methoden und Techniken. Erster Teil. 3. Aufl. Stuttgart : Deutscher Taschenbuchverlag; Ferdinand Enke, 1973. [1967] p. 66-190.

Tarallo, Fernando. A pesquisa sociolingüística. São Paulo, Ática, 1985.

Thun, Harald. La geolingüística como lingüística variacional general (com ejemplos del Atlas lingüístico Diatópico y Diastrático del Uruguay). In: International Congress of Romance Linguistics and Philology (21. : 1995 : Palermo). Atti del XXI Congresso Internazionale di Linguistica e Filologia Romanza. Org. Giovanni Ruffino. Tübingen : Niemeyer, 1998. v. 5, p. 701-729, incluindo resumo dos tópicos principais da seção 5, p. 787-789.

Thun, Harald. Movilidad demográfica y dimensión topodinámica. Los montevideanos en Rivera. In: Radtke, Edgar & Thun, Harald [orgs.]. Neue Wege der romanischen Geolinguistik: Akten des Symposiums zur empirischen Dialektologie. Kiel : Westensee-Verl., 1996. p. 210-269.

Thun, Harald. Metasprache, “fake-language” und Objektsprache. Dia diareferentielle Dimension im Atlas lingüístico Guaraní-Románico. Sociología (ALGR-S). In: Lenz, Alexandra N.; Radtke, Edgar & Zwickl, Simone (Hrsg.). Variation im Raum / Variation in space. Frankfurt a.M. : Peter Lang, 2004. p. 133-161.

Thun, Harald. Variation im Gespräch zwischen Informant und Explorator. In: Lenz, Alexandra N. & Mattheier, Klaus J. (Hrsg.). Varietäten – Theorie und Empirie. Frankfurt a. Main [u. a.] : Lang, 2005. p. 97-127.

Thun, Harald. A geolinguística pluridimensional, a história social e a história das línguas. In: Aguilera, Vanderci de Andrade (org.). Para a história do português brasileiro: volume VII: vozes, veredas, voragens. Londrina: EDUEL, 2009. Tomo II, p. 531-558.

Vieregge, Wilhelm H. Phonetische Transkription. Theorie und Praxis der Symbolphonetik. Für das Dt. umgearb. Ausg. unter Mitarb. von Angelika Braun. Übers. von Amand Berteloot [u. a.] Stuttgart : Steiner, 1989.



Weinreich, Uriel; Labov, William & Herzog, Marvin I. Empirical foundations for a theory of language change. In: Lehmann, W. P. & Malkiel, Yakov [eds.]. Directions for historical linguistics. A Symposium. Austin & London : University of Texas Press, 1968. Second Printing 1971. p. 95-188.

Obs.: Para os textos em alemão, será fornecida tradução.




Catálogo: ppgletras -> 20102
ppgletras -> Disciplina: lin00045 semântica 04 créditos Prof responsável: marcos goldnadel Súmula
ppgletras -> Nº de Créditos: 4 créditos Professor Responsável
ppgletras -> Universidade Federal do Rio Grande do Sul Programa de Pós-Graduação em Letras Disciplina: Letras e vozes indígenas e africanas – 4 créditos -2010/1 Professora: Ana Lúcia Liberato Tettamanzy
ppgletras -> Leituras dirigidas: Narrativas das margens: oralidade e escrita Nº de Créditos: 04 Professor Responsável
ppgletras -> Universidade federal do rio grande do sul
ppgletras -> Universidade Federal do Rio Grande do Sul Curso de Pós-graduação em Letras 2009/1
ppgletras -> Nº de Créditos: 4 créditos Professor Responsável
20102 -> Universidade federal do rio grande do sul instituto de letras
20102 -> Paulo Seben Semestre: 2010-2 Súmula
20102 -> Semestre: 2010-2; nº de Créditos


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal