Norman L. Geisler William E. Nix Introdução Bíblica Como a Bíblia chegou até nós



Baixar 0.88 Mb.
Página1/45
Encontro19.07.2016
Tamanho0.88 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   45



Norman L. Geisler
William E. Nix
Introdução

Bíblica
Como a Bíblia

chegou até nós

Digitalização: Dumane






http://semeadoresdapalavra.top-forum.net/portal.htm
Nossos e-books são disponibilizados gratuitamente, com a única finalidade de oferecer leitura edificante a todos aqueles que não tem condições econômicas para comprar.

Se você é financeiramente privilegiado, então utilize nosso acervo apenas para avaliação, e, se gostar, abençoe autores, editoras e livrarias, adquirindo os livros.



Semeadores da Palavra e-books evangélicos

ISBN 85-7367-026-6

Categoria: Referência

Este livro foi publicado em inglês com o título



From God to us: how we got our Bible

por Moody Press


© 1974 por The Moody Bible Institute of Chicago

© 1997 por Editora Vida


Tradutor: Oswaldo Ramos

Editor: Fabiani Medeiros


Todos os direitos reservados na língua portuguesa por

Editora Vida, Rua Júlio de Castilhos, 280

03059-000 São Paulo, SP — Telefax (011) 292-8677
As citações bíblicas foram extraídas da Edição Contemporânea da Tradução de João Ferreira de Almeida, publicada pela Editora Vida.
Capa: Citara Editora/Grace Arruda
contra-capa
INTRODUÇÃO BÍBLICA

Como a Bíblia chegou até nós
De onde nos veio a Bíblia? Como podemos ter certeza de que só os livros certos foram incluídos na Bíblia? A Bíblia contém erros? Quais são as cópias mais antigas da Bíblia de que dispomos? Como podemos ter certeza de que o texto da Bíblia não foi mudando ao longo dos anos? Por que há tantas traduções da Bíblia, e qual delas devo usar? Essas são apenas algumas das muitas perguntas importantes acerca da Bíblia, cujas respostas são debatidas neste livro.

Com simplicidade e clareza, os autores discutem os seguintes aspectos, dentre outros: a inspiração, o cânon bíblico, os principais manuscritos, a crítica textual, as traduções mais antigas e as versões modernas. À medida que vão cobrindo todo o campo da Introdução ao Estudo da Bíblia, encontram-se por todas as páginas do livro explicações cuidadosas dos pontos mais significativos.

Este livro é ideal para Seminários e Institutos Bíblicos, estudo bíblico em grupo, para classes de Escola Dominical e para o estudo pessoal da Bíblia.

Norman L. Geisler é catedrático de Teologia Sistemática no Seminário Teológico de Dallas.

William E. Nix é consultor editorial e educacional em Dallas, no Texas.

0214-3


Categoria: Referência
Conteúdo



1. O caráter da Bíblia 6

2. A natureza da inspiração 15

3. A inspiração do Antigo Testamento 26

4. A inspiração do Novo Testamento 40

5. Evidências da inspiração da Bíblia 52

6. As características da canonicidade 62

7. O desenvolvimento do cânon do Antigo Testamento 74

8. A extensão do cânon do Antigo Testamento 86

9. O desenvolvimento do cânon do Novo Testamento 102

10. A extensão do cânon do Novo Testamento 113

11. As línguas e os materiais da Bíblia 126

12. Os principais manuscritos da Bíblia 139

13. Outros testemunhos de apoio ao texto bíblico 151

14. O desenvolvimento da crítica textual 159

15. A recuperação do texto da Bíblia 174

16. Traduções e Bíblias aramaicas, siríacas e afins 188

17. Traduções gregas e afins 201

18. Traduções latinas e afins 214

19. As primeiras traduções para o inglês 226

20. As traduções da Bíblia para o inglês moderno 240

21. As traduções para o português 254



1. O caráter da Bíblia

A Bíblia é um livro singular. Trata-se de um dos livros mais antigos do mundo e, no entanto, ainda é o bestseller mundial por excelência. É produto do mundo oriental antigo; moldou, porém, o mundo ocidental moderno. Tiranos houve que já queimaram a Bíblia, e os crentes a reverenciam. É o livro mais traduzido, mais citado, mais publicado e que mais influência tem exercido em toda a história da humanidade.

Afinal, que é que constitui esse caráter inusitado da Bíblia? Como foi que ela se originou? Quando e como assumiu sua forma atual? Que significa "inspiração" da Bíblia? São essas as perguntas para as quais se voltará o nosso interesse neste capítulo introdutório.

A estrutura da Bíblia


A palavra Bíblia (Livro) entrou para as línguas modernas por intermédio do francês, passando primeiro pelo latim biblia, com origem no grego biblos. Originariamente era o nome que se dava à casca de um papiro do século xi a.C. Por volta do século II d.C, os cristãos usavam a palavra para designar seus escritos sagrados.

Os dois testamentos da Bíblia


A Bíblia compõe-se de duas partes principais: o Antigo Testamento e o Novo Testamento. O Antigo Testamento foi escrito pela comunidade judaica, e por ela preservado um milênio ou mais antes da era de Jesus.

O Novo Testamento foi composto pelos discípulos de Cristo ao longo do século I d.C.

A palavra testamento, que seria mais bem traduzida por "aliança", é tradução de palavras hebraicas e gregas que significam "pacto" ou "acordo" celebrado entre duas partes ("aliança"). Portanto, no caso da Bíblia, temos o contrato antigo, celebrado entre Deus e seu povo, os judeus, e o pacto novo, celebrado entre Deus e os cristãos.

Estudiosos cristãos frisaram a unidade existente entre esses dois testamentos da Bíblia sob o aspecto da Pessoa de Jesus Cristo, que declarou ser o tema unificador da Bíblia.1 Agostinho dizia que o Novo Testamento acha-se velado no Antigo Testamento, e o Antigo, revelado no Novo. Outros autores disseram o mesmo em outras palavras: "O Novo Testamento está no Antigo Testamento ocultado, e o Antigo, no Novo revelado". Assim, Cristo se esconde no Antigo Testamento e é desvendado no Novo. Os crentes anteriores a Cristo olhavam adiante com grande expectativa, ao passo que os crentes de nossos dias vêem em Cristo a concretização dos planos de Deus.






Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   45


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal