Notícias à sexta 2010. 06. 11



Baixar 54.72 Kb.
Encontro24.07.2016
Tamanho54.72 Kb.



NOTÍCIAS À SEXTA 2010.06.11

    Um país é feito de pessoas. Por isso, é nos Portugueses, em todos eles, que têm de se concentrar as prioridades de uma agenda social e política verdadeiramente orientada pelos valores da justiça e da coesão.

    A coesão social implica, igualmente, um esforço consistente para que a sociedade civil seja capaz de se mobilizar como um todo.

    A justiça social afigura-se como um imperativo de dignidade humana, mas também como uma orientação estratégica para melhor nos defendermos das dificuldades económicas que percorrem os dias que passam.

    Os sacrifícios que fazemos têm de ser repartidos de forma equitativa e justa e, mais do que isso, têm de possuir um sentido claro e transparente, que todos compreendam.

    Não se podem pedir sacrifícios sem se explicar a sua razão de ser, que finalidades e objectivos se perseguem, que destino irá ser dado ao produto daquilo de que abrimos mão. Quanto mais se exigir do povo, mais o povo exigirá dos que o governam.

    A coesão nacional exige que a sociedade se reveja no rumo da acção política. A cidadania e o poder devem articular-se para conjugar esforços, pois este não é um momento que se compadeça com crispações inúteis.

    A responsabilidade na procura de entendimentos que evitem rupturas no tecido social não compete apenas aos agentes políticos.

    CAVACO SILVA, nas comemorações de 10 de Junho



    PONTO DA SITUAÇÃO



  1. No dia 5 de Junho, em Braga, com a participação da CNIS (representada por Eleutério Alves), decorreu a cerimónia de assinatura dos acordos de cooperação entre os Ministérios da Saúde e do Trabalho e Solidariedade Social e diversas instituições no âmbito do Programa Modelar 2 (Unidades de Cuidados Continuados Integrados).


    Na sua comunicação, a CNIS realçou o empenho de muitas IPSS que aderiram ao Programa Modelar 1 e 2 e que contribuem actualmente com cerca de 13% das camas integradas na Rede Nacional de Cuidados Continuados.



  2. No dia 7 de Junho, na Casa do Povo de Borba de Godim, concelho de Felgueiras, no âmbito do Projecto Participar(es) – Programa da CNIS (AECPES), decorreu a 1ª reunião com os beneficiários do RSI.

    Para além dos 6 beneficiários do RSI, participaram, também, os representantes da Casa do Povo, da Universidade Católica (Centro Regional do Porto) e da AEP.

    Procurou-se consciencializar os presentes de que o RSI é uma medida transitória, que não se pode eternizar. O Projecto Participar(es) pretende ajudar os beneficiários a ganhar confiança em si próprios, proporcionando-lhes ajuda na criação do auto-emprego.



  3. No dia 7 de Junho, em Lisboa, presidida pela CNIS (representada pelo seu presidente, assessorado por Eleutério Alves e Goreti Moreira), decorreu a assembleia-geral da Cooperativa António Sérgio para a Economia Social em que foram apreciados e votados favoravelmente tanto o Plano de Actividades para 2010/2011 como o Orçamento para o mesmo período.



  4. No dia 7 de Junho, em Lisboa, a CNIS (representada pelo seu presidente) reuniu com a Fundação Calouste Gulbenkian e com a Direcção do Banco Santander Totta para estabelecer enquadramentos de bolsas de apoio na educação (concretamente em creche), a atribuir por ambas as instituições aos mais excluídos, com a mediação da Confederação.



  5. No dia 9 de Junho, no Centro Local de Animação e Promoção Rural (CLAP), no período da manhã, o Projecto Participar(es) realizou o 1º encontro com a presença de 8 beneficiários do RSI, da equipa técnica da ANDC e da CNIS.

    Os trabalhos iniciaram-se com a auscultação dos beneficiários, não só a nível das suas consequências, mas também a nível das causas que os levaram àquela situação.

    A ANDC (Associação Nacional de Direito ao Crédito) explicou aos presentes que o objectivo da reunião era ser o embrião da discussão de um negócio, ver se os candidatos têm o perfil, se a área do negócio é arriscado, e a operacionalização de um plano de investimento. Foram dados vários exemplos de negócios que primam pela diferença e que, por tal motivo, conseguiram singrar em tempos difíceis.





  6. No dia 9 de Junho, no período da tarde, na Associação de Desenvolvimento de Rio de Moinhos, os 19 beneficiários do RSI, acompanhados pelas técnicas da Instituição e da CNIS, tiveram a sua 1ª reunião do Projecto Participar(es).

    Constatou-se que estes beneficiários, ou são jovens, com cerca de 20 anos, ou têm mais de 40 anos, e com pouca escolaridade. Alguns deles nunca trabalharam e têm 3 a 4 filhos.



  7. No dia 12 de Junho, na FIARTIL, Estoril, começa a Festa da Primavera 2010, uma iniciativa da APFN (Associação Portuguesa de Famílias Numerosas que se prolonga pelo dia 13) de que constam feiras de produtos, de serviços e de oportunidades, stands com refeições variadas e animação.



  8. No dia 15 de Junho, na ASMAN - Associação de Solidariedade Social Mouta Azenha Nova (Maia), no âmbito do Projecto Participar(es) decorrerá o 1º Encontro para os beneficiários do RSI.



  9. No dia 15 de Junho, na ASAS de Ramalde, Porto, terá lugar a 1º reunião dirigida aos beneficiários do RSI, no âmbito do Projecto Participar(es).



  10. No dia 16 de Junho celebrar-se-á o “Dia da Criança Africana”.

    O “dia da criança africana” passou a ser celebrado anualmente desde 1991, em memória das crianças negras do Soweto que, neste mesmo dia no ano de 1976, saíram à rua em protesto contra a falta de qualidade no ensino a que tinham acesso e para reivindicar o direito à aprendizagem da sua Língua nativa em vez do Inglês e do Afrikaans que aprendiam nas escolas.



  11. No dia 16 de Junho, em Fátima, reunirá o Centro de Estudos Sociais da CNIS.



  12. No dia 17 de Junho celebrar-se-á o “Dia Mundial da Luta contra a Desertificação e a Seca



  13. No dia 17 de Junho, no Centro Paroquial da Anunciada, em Setúbal, sob a organização do Projecto FAS, decorrerá o Encontro Regional para Dirigentes das IPSS da Região Sul.



  14. No dia 17 de Junho, no Lumiar, em Lisboa, decorrerá a sessão inaugural da Campanha de Sensibilização contra a Pobreza Infantil.



  15. No dia 17 de Junho, no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, em Lisboa, o Centro de Estudos de Economia Pública e Social promoverá um “Encontro de Economia Social” em que a CNIS também participará com uma comunicação subordinada ao tema “A economia social, factor de coesão social”.



  16. No dia 20 de Junho celebrar-se-á o “Dia Mundial dos Refugiados”.



  17. No dia 26 de Junho, no Pavilhão Rosa Mota, no Porto, começará a “Festa da Solidariedade e dos Povos”, uma iniciativa que se prolongará pelo dia imediato e que se integra na “Missão 2010”



INOV-SOCIAL

Estão abertas as candidaturas à Medida INOV-SOCIAL, no período de 28 de Maio a 30 de Junho de 2010.

Para mais informações, consultar: www.inovsocial.gov.pt


Legislação específica

Resolução Conselho Ministros 112/2009, de 26.11

Portaria 1451/2009, de 28.12

Portaria 154/2010, de 11.03

Portaria nº 285/2010, de 25 de Maio (e Regulamento específico às candidaturas apresentadas após 27.05)

Legislação Complementar

Portaria 1103/2008, de 2.10

Decreto - Regulamentar 84-A/2007, de 10.12



Participação da Sociedade Civil «Atribuição de Subsídios» Concurso Maio 2010

Nos termos do disposto na alínea e) do n.º 2 do artigo 2º da Portaria n.º 418/2007, de 13 de Abril, faz-se público que se encontra aberto, até ao dia 21 de Junho de 2010, concurso para a atribuição de apoios financeiros pela Direcção-Geral da Saúde (DGS) a pessoas colectivas privadas sem fins lucrativos.

Quaisquer dúvidas respeitantes a este concurso poderão ser esclarecidas junto da Direcção-Geral da Saúde, Divisão de Participação da Sociedade Civil, através do endereço de correio electrónico: atribuicao.subsidios@dgs.pt.

PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA ONDAS DE CALOR (PCOC), 2010

aprovado pela Ministra da Saúde

Para mais informações, consultar o site www.dgs.pt, na área “Especial Verão


















APRESENTAÇÃO

Este mestrado destina-se a pessoas interessadas em exercer uma actividade em organizações de Economia Social como quadros técnicos, consultores, voluntários, ou dirigentes.

O plano de curso procura proporcionar aos alunos uma aprendizagem de conceitos fundamentais da Economia e da Gestão adequados à compreensão das especificidades destas organizações e dos problemas sociais para as quais estão direccionadas (desemprego, pobreza e outras formas de exclusão social, imigração, problemas sociais decorrentes do envelhecimento da população e das mudanças na organização da família, disparidades regionais, implicações sociais da globalização, etc.). Sem prejuízo do rigor científico que se exige a um programa de mestrado, isso é feito de modo a permitir que alunos sem uma licenciatura em Economia ou Gestão possam compreender as matérias leccionadas.

O plano de curso procura também combinar essa aprendizagem de instrumentos analíticos com a sua aplicação prática, especialmente no que se refere ao trabalho de consultoria participativa e de implementação de sistemas de gestão da qualidade que contribuam para a inovação e para a melhoria dos serviços que estas organizações prestam.

Para isso, há um esforço no sentido de colocar os alunos em contacto directo com projectos que tenham como objectivos de promover a inovação social e a melhoria da qualidade destas organizações, tirando partido de parceiras e de outras boas relações de cooperação existentes entre a Universidade Católica e organizações de referência nesta área tais como a CNIS (Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade), a Fundação EDP e Associação Nacional de Direito ao Crédito.

Américo M. S. Carvalho Mendes

Director do Mestrado


PRE-REQUISITOS

Uma licenciatura em qualquer área.

cursos intensivos, em Setembro, em Economia, Gestão e Métodos Quantitativos para os alunos que precisarem de aprender ou rever conceitos básicos nestas áreas.

PLANO DE ESTUDOS

1.º Semestre (Outubro-Janeiro)

Fundamentos de Economia Social

Economia e Gestão das Organizações de Economia Social

Economia dos Problemas Sociais

Análise e Avaliação de Políticas Públicas

Métodos de Investigação

2.º Semestre (Fevereiro-Junho)

Desenvolvimento Sustentável

Política Sociais e de Desenvolvimento Territorial

Economia e Gestão de Recursos Humanos

Seminário de Consultoria Social

Seminário de Instituições e Projectos de Inovação Social

3.º Semestre

Trabalho final (dissertação, projecto ou relatório de

estágio)

(*) É possível substituir uma ou duas das dez disciplinas atrás referidas por disciplinas de outros mestrados do Centro Regional do Porto da UCP nas áreas da Gestão, Finanças, Marketing, Psicologia, Pedagogia Social, Direito e outras.

BOLSAS DE ESTUDO
Existe a possibilidade de candidatura a bolsas de estudo que consistem na ISENÇÃO TOTAL OU PARCIAL DE PROPINAS.
CONTACTOS

Direcção do Mestrado: mest.ecosocial@porto.ucp.pt

Serviços Escolares: crios@porto.ucp.pt


SITE: http://www.porto.ucp.pt/feg/mestrados/meconomiasocial/index.htm

EQUIPA DOCENTE
Alberto de Castro

Professor Associado da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Doutorado em Economia pela Universidade da Carolina do Sul (EUA) na área da Economia do Trabalho

Director do Centro de Estudos de Gestão e Economia Aplicada da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Vice-Presidente do Conselho Geral e de Supervisão da EDP

Presidente da Comissão Justiça e Paz da Diocese do Porto
Alexandra Leitão

Professora Auxiliar da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Doutorada em Economia pela Universidade Nova de Lisboa, na área da Economia do Ambiente
Américo M. S. Carvalho Mendes

Professor Associado da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Doutorado em Economia pela Universidade do Arizona (EUA)

Director da Licenciatura em Economia da Faculdade de Economia e Gestão-UCP de 1996 a 2004 e actual presidente do seu Conselho Científico

Membro do Conselho Científico do European Forest Institute (Finlândia) e da Direcção do Institut Européen de la Forêt Cultivée (Bordéus)

Técnico Superior da Comissão de Coordenação da Região Norte de 1980 a 1993

Sócio fundador de várias associações onde ocupou ou ocupa cargos nos órgãos sociais (ANIMAR, FORESTIS, Associação Florestal do Vale do Sousa)

Membro do Secretariado da Pastoral Social e Caritativa da Diocese do Porto e das Conferências Vicentinas

Membro da equipa da UCP responsável pelo acompanhamento do Projecto FAS-Formação-Acção Solidária (entidade promotora: CNIS)
António Baptista

Consultor Social

Mestre em Sociologia do Desenvolvimento pelo ISCTE

Membro da equipa da UCP responsável pelo acompanhamento do Projecto FAS-Formação-Acção Solidária (entidade promotora: CNIS)
Carlos Santos

Professor Auxiliar da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Doutorado em Economia pela Universidade de Oxford (Reino Unido) na área da Econometria

Autor do livro “E agora, Obama?” (Esfera do Caos Editores, 2009)
Francisca Guedes de Oliveira

Professora Auxiliar da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Doutorada em Economia pela Universidade Nova de Lisboa, na área da Economia Política
Helena Recto

Licenciada em Engenharia Florestal pelo Instituto Superior de Agronomia

Habilitada com certificados de Auditora da Qualidade da APCER, do Curso de Gestores da Qualidade para a Economia Social, Certificação da Qualidade de Serviços de Apoio Domiciliário, Segurança Alimentar e Higiene e Segurança no Trabalho

Ex-colaboradora de associações de desenvolvimento local (Aliende e Monte-ACE).

Liliana Fernandes

Assistente da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Licenciada em Economia pela Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Doutoranda em Ciência Política no Instituto de Estudos Políticos – UCP, com uma tese sobre a pobreza infantil

Luís Pina Rebelo

Assistente da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Licenciado em Gestão pela Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Doutorando em Economia na Faculdade de Economia da Universidade do Porto na área da Economia e Gestão da Saúde

Fundador da CASO-Católica Solidária

Membro do Secretariado da Pastoral Social e Caritativa da Diocese do Porto
Marisa Tavares

Assistente da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Licenciada em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto

Prémio Fundação Eng.º António de Almeida para o melhor aluno e Prémio do Banco de Portugal pela obtenção da mais elevada classificação na licenciatura em Economia

Doutoranda em Economia na Faculdade de Economia da Universidade do Porto com uma tese na área da Economia dos Recursos Humanos
Marta Ribeiro

Assistente da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Mestre em Ciência Política com especialização em Políticas Públicas pelo Instituto de Estudos Políticos-UCP

Doutoranda em Economia na Faculdade de Economia e Gestão – UCP, com uma tese na área da Economia do Trabalho
Miguel Sottomayor

Professor Auxiliar da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Doutorado em Economia Agrária e Alimentar pela Universidade de Reading (Reino Unido) na área dos Estudos do Consumidor
Nuno Ornelas Martins

Professor Auxiliar da Faculdade de Economia e Gestão-UCP

Doutorado em Economia pela Universidade de Cambridge (Reino Unido) com uma tese sobre o pensamento de Amartya Sen

Prémios recebidos: (i) “Emmanuel Miller Prize”, atribuído pelo St. John’s College, Universidade de Cambridge, pelo melhor ensaio de um aluno de doutoramento da Universidade de Cambridge na área da Filosofia das Ciências Sociais e Comportamentais, em 2005; (ii) “Helen Potter Award”, atribuído pela Association for Social Economics ao melhor artigo publicado por um jovem investigador na Review of Social Economy, em 2007.

Membro do Cambridge Social Ontology Group
Palmira Macedo

Colaboradora do Centro de Estudos de Gestão e Economia Aplicada-UCP

Licenciada em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto

Ex-Vereadora da Câmara Municipal de Matosinhos com o pelouro da Área Social e actual vereadora da Câmara Municipal do Porto

Ex-Directora Regional do Instituto da Segurança Social no Norte

Membro do Centro de Estudos da CNIS-Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade na área da formação e qualidade

Membro da Comissão Diocesana Justiça e Paz e do Secretariado da Pastoral Social e Caritativa da Diocese do Porto

Membro da equipa da UCP responsável pelo acompanhamento do Projecto FAS-Formação-Acção Solidária (entidade promotora: CNIS).
Ricardo Ribeiro

Doutorando em Economia na London School of Economics and Political Science

Lino Maia



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal