Numa co-produção tmg / Junta de Castilla y León de 10 de Novembro a 30 de Dezembro Exposições de artistas ibéricos no tmg e no Paço da Cultura



Baixar 21.17 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho21.17 Kb.

Nota à Imprensa | sexta-feira, 2 de Novembro de 2012


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Numa co-produção TMG / Junta de Castilla y León de 10 de Novembro a 30 de Dezembro

Exposições de artistas ibéricos no TMG e no Paço da Cultura
“Paisagens Improváveis” e “Signos de fronteira: propostas visuais de novos artistas” são as duas exposições que o TMG e a Junta de Castilla y León inauguram no sábado, dia 10 de Novembro, na Guarda, às 17h00 na Galeria de Arte do TMG e às 18h00 na Galeria do Paço da Cultura, respectivamente. A iniciativa decorre no âmbito da cooperação transfronteiriça do Projecto REDES II e numa co-produção do Teatro Municipal da Guarda e da Junta de Castilla y León, mostrando trabalhos de artistas da zona centro de Portugal e da região de Castilla y León, em Espanha.

A exposição “Paisagens Improváveis” é comissariada por Victor del Rio e conta com a participação de Albuquerque Mendes, André Cepeda, António Olaio, Diego del Pozo, Gabriela Albergaria, Hugo Alonso, Irene Izquierdo, José Carlos Nascimento, José Luis Pinto e José Maria Yagüe.


Já a exposição “Signos de fronteira: propostas visuais de novos artistas”, de artistas emergentes dos dois países ibéricos, reúne trabalhos de Diana González, Elizabeth Leite, Ivo Andrade, Jairo Rekena, Javier Alfageme, João Currais, Juan Antonio Gil Segóvia, Julio García Falagán, Nuno Viegas e Rodrigo Neto.
Nas sessões inaugurais das exposições estarão presentes alguns dos artistas que integram ambas as exposições, bem como o comissário de “Paisagens Improváveis”, Victor del Rio.
Recorde-se que as duas exposições tiveram já itinerância no país vizinho: entre 26 de Junho e 25 de Julho na Iglesia del Monasterio de Nuestra Sra. de Prado em Valladolid; entre 25 de Junho e 20 de Julho em León, no museu da cidade; e entre 30 de Julho e 14 de Setembro em Salamanca, na Casa de las Conchas e na Sala Unamuno.

Ambas as exposições têm entrada livre e vão ficar patentes até 30 de Dezembro de 2012. “Paisagens Improváveis” pode ser visitada, na Galeria de Arte do TMG, de terça a sexta das 16h às 19h e das 21h00 às 23h00, aos sábados das 15h00 às 19h00 e das 21h00 às 23h00 e aos domingos das 15h às 19h. “Signos de Fronteira: propostas visuais de novos artistas” ficará patente na Galeria do Paço da Cultura e pode ser visitada de terça a sábado entre as 14h00 e as 19h00

De referir ainda que o TMG e a Junta de Castilla y León já co-produziram juntos no âmbito do projecto REDES a peça de teatro "Na(s)cer Cansado", o disco "Abraço/Abrazo" de Maria Salgado e o DVD "A Raia vista por", com curtas-metragens de Pedro Sena Nunes, Isabel Ocampo, João Trabulo e Gabriel Velázquez & Chema de la Peña. Todas as co-produções têm a particularidade de contarem com a participação de artistas portugueses e espanhóis, respectivamente das regiões centro de Portugal e de Castilla y León.
Teatro, dia 9 de Novembro no Pequeno Auditório

Édipo”, a “tragicomédia” da Companhia do Chapitô

Na próxima sexta-feira, dia 9 de Novembro, o TMG apresenta no Pequeno Auditório, pelas 21h30, o espectáculo “Édipo”, da Companhia Chapitô. Trata-se de uma “tragicomédia” grega. É que o Édipo da Companhia do Chapitô «é azarado, é desajeitado, é escorraçado, é assediado, é vilipendiado, é enxovalhado, é aleijado, e mais uma grande quantidade de ‘puns!’, ‘aus!’,‘ais!’, ‘trunges!’ e ‘fsssts!’», refere o texto de apresentação do espectáculo. Em palco é apresentada a cómica fuga de Édipo ao seu terrível destino. O que é certo é que de gatas, de pé, de bengala, a rastejar, ao colo ou às cavalitas, Édipo não vai poder escapar.

A Companhia do Chapitô foi criada em 1996, valorizando a comédia pelo seu poder de questionar todos os aspectos da realidade física e social. Desde a sua fundação a companhia cria espectáculos multidisciplinares assentes no trabalho físico do actor num processo colectivo e em constante transformação, que convidam à imaginação do público, e que se relacionam estreitamente com este.

A companhia comunica essencialmente através do gesto e da imagem, quebrando as barreiras linguísticas e afirmando a sua vocação universal, o que lhe permite uma relação muito próxima com os espectadores e que resulta em itinerância nacional e internacional. Desde a sua formação produziu 31 criações originais, apresentadas em Portugal e um pouco por todo o mundo: Brasil, Cabo Verde, China, Colômbia, Eslováquia, Espanha, Finlândia, França, Irão, Itália, Noruega e Suécia.

“Édipo” a direcção artística de José Carlos Garcia, encenação de John Mowat, desenho de luz de Samuel Rodrigues e interpretação de Jorge Cruz, Marta Cerqueira e Tiago Viegas.

Trata-se de um espectáculo apresentado no TMG no âmbito da Rede 5 Sentidos, constituída pelo TMG, pelo Centro Cultural Vila Flor, Teatro Virgínia e Teatro Viriato.
Teatro, marionetas e música de 5 a 9 de Novembro na Sala de Ensaios

Histórias cheias de ar” estreia na próxima semana no TMG

Entre segunda e sexta-feira sobem ao palco as “Histórias cheias de Ar”, uma criação do Serviço Educativo do TMG que revela histórias surpreendentes sobre o ar e sobre como ele afecta as nossas vidas e tudo o que fazemos, numa produção destinada a escolas do 1º ciclo e jardins-de-infância. O espectáculo terá duas sessões diárias, às 10h00 e às 14h30. Conta com o texto de Américo Rodrigues, a interpretação de Américo Rodrigues e Élia Fernandes, a música de Victor Afonso e a criação da marioneta (o galo, protagonista do espectáculo) é assinada pelo artista plástico Daniel Martins.
Trata-se da «história de um elegante galo que está apaixonado por uma bela assistente que gosta de fazer experiências com… ar! Apesar do galo cientista viver triste por não saber voar, este está feliz porque nesta história o amor também “está no ar”. E é com o peito cheio do ar que respiramos que é feita esta história, com experiências surpreendentes e sons de instrumentos e objectos produzidos… com ar, pois claro!», refere o texto da folha de sala do espectáculo.

Apresentação de livro e “pocket show” no Grande Auditório, dia 10 de Novembro

Mixórdia de Temáticas” por e com Ricardo Araújo Pereira

No sábado, dia 10 de Novembro, Ricardo Araújo Pereira (RAP) apresenta no Grande Auditório do TMG, às 15h00 e numa organização da Tinta da China, o livro “Mixórdia de Temáticas”, da autoria de RAP.

O livro é uma compilação dos guiões da rubrica radiofónica da Rádio Comercial que tem o mesmo nome. Para apresentar o livro de Ricardo Araújo Pereira, a Tinta da China convidou Ricardo Araújo Pereira. Tanto o autor como o apresentador da obra interpretarão alguns textos.

A entrada é livre.
Espectáculo Musico-teatral, no Café Concerto dia 10 de Novembro

20 dizer” do ACERT no CC

No sábado, dia 10 de Novembro, o TMG apresenta no Café Concerto, pelas 22h00, o espectáculo “20 dizer”. Trata-se de um espectáculo musico-teatral do Trigo Limpo – Teatro ACERT que constrói pontes entre diversos escritores lusófonos, num carrossel mágico onde as sonoridades rodopiantes se mesclam com a declamação teatralizada. Uma viagem guiada pelas palavras musicadas de um idioma sem dono (e por vezes, indomável!) para navegar pelas falas e obras de autores de enCANTAmentos. Sons, declamação poética, teatro, pontos cardeais de um mapa traçado ao longo das geografias infindáveis dos sentires e dos sentidos, pela voz de José Rui Martins.

Este espectáculo tem entrada livre e é apresentado no TMG no âmbito do Outonalidades – Circuito Português de Música ao Vivo, organizado pela D’Orfeu.


Cinema, dia 7 de Novembro no Pequeno Auditório

Michael”, de Markus Schleinzer

Na próxima quarta-feira, dia 7 de Novembro, o TMG apresenta o filme “Michael”, de Markus Schleinzer, no Pequeno Auditório, às 21h30. Na história, Michael tem 35 anos, um emprego estável como gestor numa agência de seguros e uma vida aparentemente igual a tantas outras. Porém, na intimidade da sua casa ele guarda o mais terrível dos segredos: um "bunker" à prova de som onde mantém prisioneiro Wolfgang, um menino de 10 anos. Trata-se da primeira longa-metragem do realizador austríaco Markus Schleinzer.

Filme para maiores de 18 anos; com Michael Fuith, David Rauchenberger e Christine Kain.


Entre 6 e 25 de Novembro no Café Concerto

Exposição “Landscape art”, de Jaime Braz

A partir da próxima quarta-feira, dia 6 de Novembro e até ao próximo dia 25, o Café Concerto recebe a exposição de pintura “Landscape art” de Jaime Martins. Jaime Braz nasceu em Luanda, Angola, em 1958. Estudou Biologia, ensina numa escola secundária e dedica-se à pintura e à escrita.

Os seus quadros figurativos refletem um grande número de influências: ilustração científica, publicidade, surrealismo (mas evitando pintar quid pro quos) e as páginas sérias dos livros de história da Arte.

Os temas para os seus quadros surgem da associação livre de ideias e imagens.

Expôs em Portugal, Reino Unido, Holanda e EUA.

A exposição tem entrada livre e pode ser visitada no horário de funcionamento do Café Concerto do TMG.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Para mais informações, contactar:

Gabinete de Comunicação e Imagem

Culturguarda E.M. / Teatro Municipal da Guarda

Rua Batalha Reis, 12, 6300-668, GUARDA, PORTUGAL



Tel. 00351 271 205 240 • Fax. 00351 271 205 248

gci@tmg.com.pt

www.tmg.com.pt


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal