Níveis de Organização do corpo humano



Baixar 50.75 Kb.
Encontro07.08.2016
Tamanho50.75 Kb.
Ciências Naturais



Sistema Reprodutor

Níveis de Organização do corpo humano



Célula: Unidade básica estrutural do nosso organismo, esta é a mais pequena e independente unidade de vida.
Fecundação: União de um espermatozoide com um ovulo
Espermatozoide + ovulo = ovo

Organização Corpo Humano

Célula-tecido-orgão-sistema-organismo



Sexualidade e reprodução



Reprodução:Processo que permite aos seres vivos perpetuarem-se ao longo de várias gerações
No caso da espécie humana. Existe um dimorfismo sexual ou seja existem dois sexos distintos: o masculino e o feminino, cada um portador de um aparelho reprodutor diferente À nascença (caracteres sexuais primários)
Caracteres sexuais secundários: Conjunto de mudanças a nível físico e emocional
Sexualidade: combinação de aspectos biológicos, psicológicos, socioculturais e éticos

Mudanças durante a puberdade



Puberdade: Fase inicial da adolescência e caracteriza-se por um conjunto de transformações na morfologia e fisiologia do corpo humano. Também existem transformações a nível psicológico.

Rapazes

Raparigas


Mudança na voz

Alargamento das ancas. Maior acumulação de gordura no tecido adiposo

Desenvolvimento corporal por aumento da massa muscular

Desenvolvimento dos seios

Aumento do tamanho do pénis e dos testículos

Menstruação mensal

Poluções nocturnas

Aparecimento do Acne

Aparecimento do acne

Aparecimento de pêlos nos orgãos genitais, axilas, etc.

Aparecimento de pêlos nos orgãos genitais, axilas, etc.

Maior secreção das hormonas estrogénio e progesterona

Maior secreção da hormona testosterona





Morfologia do aparelho reprodutor feminino e masculino




Aparelho Masculino



Aparelho Feminino





Ciclo Sexual Feminino



Conceito: Corresponde ao conjunto de fenómenos cíclicos que acompanham a formação das gâmetas. Cada ciclo tem, em média, a duração de 28 dias e corresponde ao ciclo ovárico e uterino.

Ciclo Ovárico




Pode dividir-se em três fases:



1-Fase Folicular: É a fase inicial do ciclo ovárico e tem a duração aproximada de 14 dias. Os folículos ováricos começam a desenvolver-se. Um dos folículos completa o desenvolvimento produzindo um óvulo. Quando o folículo atinge a maturação denomina-se folículo de Graaf.
2-Ovulação: Corresponde à libertação do óvulo do folículo de Graaf. Ao 14º dia, o folículo rompe-se, à superfície do ovário, dando-se a libertação, do óvulo imaturo, que vai ser recolhido pelo pavilhão da trompa de falópio e encaminhado para o útero.
3-Fase corpo amarelo:Após a saída do óvulo as restantes células do folículo de Graaf formam uma estrutura amarela denominada corpo amarelo. Se não houver fecundação, o corpo amarelo degenera. No caso de haver fecundação, mantém-se no ovário cerca de três a quatro meses.

Ciclo Uterino

Ocorre paralelamente às transformações sofridas no ovário em grande parte porque as hormonas produzidas pelo ovário (estrogénio e progesterona) na fase folicular regulam as alterações ocorridas no útero.


A sua principal finalidade é a preparação da camada mais interna do útero, o endométrio para a chegada do óvulo.

Pode dividir-se em três fases:



1\Fase Proliferativa: O endométrio inicia o aumento da espessura, através da proliferação de células e da reparação da estrutura endometrial. Ocorre também uma estação na rede dos vasos sanguíneos.
2/ Fase secretora: É a fase em que se verifica o maior desenvolvimento do endométrio, acompanhado pelo desenvolvimento de numerosas glândulas. No fim desta fase, o útero está preparado para alojar o embrião.
3/Fase Menstrual: Caso não haja fecundação, o endométrio entra numa fase de descamação acompanhada de hemorragias, devido ao rompimento dos vasos sanguíneos que entretanto se tinham desenvolvido. O produto da descamação e a respectiva hemorragia saem através da vagina e recebem o nome de menstruação.

Esta fase dura geralmente 4 a 5 dias.


´

Existe um sincronismo entre o ciclo ovário e uterino: o estrogénio produzido principalmente na fase folicular, estimula o crescimento da espessura do endométrio, a progesterona produzida durante a fase do corpo amarelo tem uma acção no crescimento do músculo interno e no desenvolvimento glandular do endométrio, que se vasculariza muito.


Se não ocorrer fecundação, o corpo amarelo degenera e dá-se uma diminuição da progesterona o que leva à desintegração do endométrio.

Planeamento Familiar



Conceito: Visa em ajudar os casais a planearem o nascimento dos seus filhos e a viverem a sua sexualidade de uma forma gratificante sem receio.

Métodos Contraceptivos




Métodos Naturais

-Método do Calendário

-Método das Temperaturas Basais

-Método de Billings



Métodos Artificiais:




Barreiras Mecânicas




Preservativo Masculino


Vantagens: É muito seguro, ajuda a impedir uma gravidez e protege das DST
Desvantagens: Se não for colocado correctamente pode rasgar-se durante o acto sexual ou ficar retido na vagina, o que anula a sua eficácia.

Preservativo Feminino


Vantagens: Ajuda a impedir a gravidez e protege das DST
Desvantagens: Apresenta algumas dificuldades na sua utilização. Não se encontra actualmente no mercado português

Diafragma:


Vantagens: Diminui o risco de doença inflamatória, pélvica e não interfere no acto sexual.
Desvantagens: Apresenta algumas dificuldades na sua utilização. Não se encontra actualmente no mercado português

Barreiras Químicas




Espermicidas


Vantagens: É de fácil utilização
Desvantagens: Interfere no acto sexual pode provocar reacções alérgicas e tem uma alta taxa de insucessos

Barreiras intra-uterina




Dispositivo Intra-Uterino (DIU)


Vantagens: Não interfere no acto sexual. E é muito eficaz, reversível e de longa duração
Desvantagens: Não protege contra as DST e necessita de uma ida ao médico para ser colocado

Contracepção Hormonal



Pílulas


Vantagens: Elevada taxa de sucesso, não interfere na relação sexual, regulariza os ciclos menstruais e não altera a fertilidade
Desvantagens: Exige a responsabilidade da mulher para a sua toma diária e não protege contra as DST

Contracepção Cirúrgica-Esterilização (irreversível)




Laqueação das trompas


Vantagens: Possibilita uma contracepção segura, eficaz e definitiva
Desvantagens: É irreversível e não protege contra as DST

Vasectomia


Vantagens: Possibilita uma contracepção segura, eficaz e definitiva
Desvantagens: É irreversível e não protege contra as DST


Sistema Neuro-Hormonal:




Mecanismos de actuação do sistema neuro-hormonal:



Sistema nervoso: Reage a estímulos, que são captados pelos órgãos dos sentidos originando impulsos (ou influxos), que percorrem as células nervosas ou neurónios que os levam aos centros nervosos. A sua acção é rápida bem como a sua actuação.
Sistema Hormonal: Produz substâncias químicas/hormonas que são levadas pelo sangue às células ou órgãos--células-alvo-- que estas reconhecem. A sua acção é lenta mas a actuação pode demorar horas, meses ou anos.
Hormonas: Substãncias Químicas, produzidas pelas glândulas endócrinas. Actuam como mensageiras químicas ligando-se às células sobre as quais vão actuar

Constituição do Sistema Nervoso:





Neurónios:É a unidade estrutural e funcional do sist. Nervoso.

Acto Reflexo e Acto Voluntário



Acto Reflexo: É uma reacção rápida e involuntária a qualquer estimulo. Num acto reflexo há sempre 4 intervalos:

-Estimulo

-Orgão Receptor

-Reacção


-Orgão Infector

Num acto reflexo os orgãos receptores são sempre as terminações sensuriais.


Os orgãos infectores (aqueles que executam a reacção) são sempre músculos ou glândulas.



Tipo de actos quanto ao centro reflexo:

-Encefálicos

-Medulares



Arco reflexo: Conjunto anatómico (conjunto de orgãos) percorridos por um impulso no decorrer de um acto reflexo.
Estimulo

Orgão receptor (terminações sensuriais

Fibra sensitiva (sempre este nome)

Centro nervoso (reflexo)

Fibra motora (bolbo raquidiano)

Orgão efector

reacção

Actos Voluntários:



Conceito: São actos conscientes, dependentes e controlados pela nossa vontade. A actividade voluntária é coordenada pelo córtex do cérebro. Cada um dos lados do cérebro controla o movimento do lado contrário do corpo humano

Sistema Digestivo:




Funções do sistema Digestivo:



Ingestão: Introdução dos alimentos na boca

Digestão: Transformação dos alimentos em nutrientes

Absorção: Digestiva: Passagem dos nutrientes para o meio interno (sangue e linfa)

Defecação: Eliminação do que não é aproveitado

Constituição do sistema Digestivo:



Tubo Digestivo: -Boca


-Faringe

-Esófago


-Estômago

-Intestino Delgado (Duodeno, Jejuno e Ileo respectivamente)

-Intestino Grosso (Ceco, cólon ascendente, cólon transverse, cólon descendente)

-Recto


-Ânus
Enzimas: São substâncias químicas do grupo das proteínas que funcionam como biocatalizadores (isto é aceleram as reacções da digestão) sem se consumirem. Têm actuação específica, isto é, cada enzima actua sobre um nutriente ou grupos de nutrientes.Ex:

lipase— lípidos

anilase—amido

Estes pertencentes aos ácidos gordos

proteáses— prótidos

maltose—maltose

sacarose—sacarose

lactase—lactase

Estes últimos três pertencem aos monosacarose


A digestão na Boca



Acção Mecânica: Mastigação
Acção Química: Acção da enzima da saliva (amilase). Assim só o amido é que começa a ser desdobrado

Resumindo…

a língua, os dentes e a saliva actuam sobre os alimentos transformando-os no bolo alimentar



A digestão no estômago e no intestino delgado




Estômago:



Acção Mecânica: Movimento peristálticos de vaivém
Acção Química: Acção do suco gástrico mais as clorídrico
O suco gástrico (produzido nas glândulas gástricas) possui enzimas:

-Proteases (pepsina)

-actuam prótidos (Péptidos)

-Alguma lipase (actuam sobre alguns lípidos, ácidos gordos e glicero)


Estes criam no estômago um pH ácido ideal para a actuação destes enzimas

Resumindo…

A acção conjunta dos movimentos peristálticos e do suco gástrico transforma o bolo alimentar numa massa semilíquida chamada quimo.



Intestino Delgado:

-Duodeno


-Jejuno (existem gl. Glentéricas que produzem o suco intestinal)

-Quilo


Pâncreas produz suco pancreático:


-amilase pancreática—maltose (amido)

-lipase— gordos e glicéreos (lípidos)

-proleáse—péptidos (prótidos)
Bílis: É um líquido produzido pelo fígado e armazenado na vesícula biliar. Não é considerado um suco digestivo, visto não conter enzimas.

As suas funções são:


-emulsionar as gorduras (dividi-las em mais pequenas para facilitar a acção das lipases)

-neutralizar a acidez do quimo (papel anticéptico)


A bílis é conduzida ao duodeno através do canal colédoco
Após ter acabado a digestão temos um líquido (quilo) constituído por:

-água


-sais minerais

-vitaminas


Que não sofreram digestão porque são moléculas simples

Resumindo…

Ocorrem aqui no intestino delgado as ultimas fases da digestão. O quimo sofre um conjunto de transformações, graças à acção dos movimentos intestinais e dos sucos pancreático, bílis e entérico.



A absorção intestinal e a defecação:




Absorção digestiva: Passagem dos constituintes do quilo para as vilosidades intestinais.
Água, sais minerais, vitaminas, hidroseduveis, aminoácidos e monosacarideos passam para o sangue dos capilares sanguíneos.
Os ácidos gordos e glicerol e vitaminas liposoluveis passam para a linfa do quilifero.
Vão para estes locais de modo a serem transportados para todas as células.
Defecação: É a eliminação dos nutrientes não necessários ao organismo

A importância da alimentação:



Alimento: É aquilo que nós ingerimos

Divide-se em:


-Simples

-Compostos


Simples: Quando têm um só nutriente (ex.: açúcar)

Compostos: Quando têm vários nutrientes (ex.: leite)
Nutrientes ou princípios Nutritivos: São os constituintes dos alimentos

Vários nutrientes:

-Prótidos

-Glúcidos-Glícidos ou Hidratos de Carbono

-Lípidos


-Água

-Sais Minerais

-Vitaminas

Estes são os que nós aproveitamos

Celulose ou fibras…por exemplo não aproveitamos


Lípidos: Quando acaba a digestão, estão transformados em ácidos gordos e glicerol

Podem ser de origem animal e vegetal e têm funções energéticas de energia calorífica


Devemos consumir 2/3 vegetal e 1/3 animal
Os prótidosaminoácidos

Os glúcidosmonosacarídeos



Nutrientes quanto à composição:


-Orgânicos (ardem porque têm carbono)
Ex: Glúcidos, lípidos, vitaminas e fibras
-Inorgânicos (não ardem)
Ex: água e sais minerais

Nutrientes quanto à função

-Energéticos (Glúcidos, lipidos e prótidos)

-Plásticos (água, prótidos, lipidos e sais minerais)

-Protectores=reguladores ou defesa (água, sais minerais, vitaminas e fibras)



Proteínas (quanto aos aminoácidos essenciais)



Completas e equilibrados: ovos, leite e vísceras
Completas e desiquilibrados: carne, peixe, soja
Incompletas, Todos os de origem vegetal
Alimentos Amido: Batata, pão, massa, arroz
Alimentos prótidos: animal, carne, peixe, ovos
Devemos comer 50% animal e 50% vegetal de prótidos.





©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal