“o bolo de morango” curta metragem de ficção 18 minutos 35 mm color



Baixar 86.28 Kb.
Encontro03.08.2016
Tamanho86.28 Kb.

O BOLO DE MORANGO” – JÚLIA PACHECO – Nº 58



primeiro tratamento/2005

“O Bolo de morango”

curta metragem de ficção

18 minutos

35 mm

color


Story line :

Oriunda de uma região pobre do nordeste, Mariedna, 17 anos, vai para São Paulo, arriscar-se num emprego como doméstica. Mas logo no primeiro um dia um delicioso bolo de morango pode por tudo a perder.



Apresentação:

“O BOLO DE MORANGO” é um filme de ficção que narra uma história singela: A história da menina nordestina que vem tentar a vida em São Paulo como doméstica.

Seu sonho não dura mais que um dia e o filme narra este dia, que embora seja um pequeno espaço de tempo , tem o poder de revelar o enorme abismo entre essas duas culturas brasileiras tão distantes entre si, sob todos os pontos de vista - sociológico, antropológico, psicológico, quanto – e principalmente – social: a pobre e singela cultura do nordeste versus a opulenta e dominadora cultura da classe media paulista , simobolizada pelo sedutor e irresistível bolo de morango com chantilly.

ROTEIRO


SEQ.1 EXT/ ESTRADA SECA/ DIA

MARIEDNA CERQUEIRA SOUZA , 17, franzina e cabisbaixa caminha por uma Estrada seca, nordestina, com um balde nas mãos. Ela caminha solitária sob forte sol. Apenas um ou outro grito de um pássaro distante.


SEQ.2 EXT/ POÇO/ DIA


MARIEDSNA chega a um poço. Amarra o balde na corda do poço e joga. Enche o balde de água e puxa a água com certo esforço. Coloca o pano na cabeça e leva o balde. O silêncio e a solidão continuam.

SEQ.3 EXT/ ESTRADA SECA/ DIA


Pela mesma Estrada por onde viera, MARIEDNA retorna à casa, caminhando cambaleante pelo peso do balde cheio.

SEQ.4 INT/ CASEBRE CERQUEIRA SOUZA/ FIM DE TARDE


MARIEDNA mais suas irmãs MARIELVA 22, MARIEMA, 21, MARICLEUZA,20, MARIDEUSA, 19, MARINETE ,18, sua mãe MARIA e seu irmão caçula EDMIR , 11, preparam a refeição. Na pilotagem do fogão a lenha, MARIEMA, a mais gorda de todas.

MARIEMA


Essas galinha tudo num tá mais prestando.

MARIA


Que não ta prestando? Comer o que , então?

MARIEMA


Cumer elas mesma, uai! Mas que tão seca

que só,isso tão!

MARIA

Faz menos vento, ô Mariema!



CORTA PARA: HORA DA REFEIÇÃO

A FAMILIA come a galinha ensopada, em silêncio.

MARICLEUZA

A Marisleuza escreveu de novo.

MARIA

Deixa eu ver.



MARICLEUZA levanta e pega uma carta amassada na bolsa. Entrega para mãe.

MARIA


Eta letra desgraçada!

MARIEMA pega a carta da mão da mãe. Enquanto ela lê a carta, as irmãs prestam atenção e comem galinha.

MARIEMA

Queridas irmãs,



Muitas saudades. O emprego tem a Dona

Luzia que é melhor que eu pensava.

Dois salário, mais a condução. É uma

vida diferente demais. O bairro parece

de novela . Aqui tem carne, todo dia,

não dá nem pra entender onde eles arranja

tanto boi. Tô depositando 200 reais na

conta do banco do brasil da mãe pro ces,

ta bom? A filha da minha patroa tá querendo

uma menina e eu falei das minhas irmãs.

Se uma vir pra cá, o emprego já tá certo.

Beijos e saudades da Marisleuza..

AS IRMÃS se entreolham em silêncio. MARIEDNA ficou vermelha. MARICLEUSA ri.

MARICLEUSA

A Mariedna tá vermelha!

Todas riem.

MARIEDNA

Que que tem demais?

Todas riem. MARIEDNA termina por rir junto.

SEQ.5 EXT/ RODOVIARIA NORDESTINA/ DIA


Toda arrumada,penteada e perfumada, MARIEDNA pega sua pequena mala e entra no onibus que segue pra São Paulo. Despede-se de uma fila de irmãs e da mãe.

MARIA


Juizo!

MARIEDNA abaixa a cabeça e entra no ônibus. As irmãs ficam esperando do lado de for a. Ela se ajeita na poltrona e abre a janelinha. O onibus sai. As irmãs dão tchau.

GRUA levanta mostrando ao mesmo tempo a Estrada, o ônibus que parte e a cidade pequena que fica.

CREDITOS SOBREPOSTOS

“O Bolo de morango”


CORTA PARA:

SEQ.6 EXT/ INT – APARTAMENTO DE SILVIA E LUIZ ALFREDO– DIA


PG da cidade de São Paulo. Vemos a imensidão dos prédios de São Paulo: a cidade que fumega. A câmera recua e vemos que estamos dentro de um apartamento de um casal classe media.

O apartamento está inteiramente revirado, copos por todos os lados, parece que teve festa. A câmera recua ainda mais, e vira-se em direcão ao corredor dos quartos.

O telefone toca.

SILVIA (off)

CARALHO! To atrasada!

SILVIA , 35 anos , branca, boa aparência, aparece no corredor, de calcinha e camiseta e vai direto pro banheiro.

LUIZ, 40 anos, branco, boa aparência, boa aparece de cuecas, se espreguiçando, aparentemente de ressaca. Ele caminha até a sala, ficando mais próximo da câmera. Ao ver a bagunca da sala:

LUIZ


Meu! Olha a zona! Não acredito!

Que cheiro de cigarro!

SILVIA (off)

Amor, faz um favor pra mim

Pelo amor de deus! Liga pra minha

Mãe e fala com a Dalva sobre a garota

Que ia vir aqui hoje. Já são oito horas.

Cadê a garota?

LUIZ

Ah.. Silvia.. isso é coisa de mulher!


SEQ.7 INT/ COZINHA APARTAMENTO/ DIA


A cozinha está imunda. Quilos de copos e pratos em cima da pia. SILVIA entra, já vestida, cabelo molhado e mau-humorada.

SILVIA


Coisa de mulher? Coisa de mulher ?

SILVIA bota uma panela no fogo com água.

SILVIA

Hoje em dia TUDO é coisa



De mulher!

SILVIA vai discando o telefone.

SILVIA

Alo, mãe, tudo bem? Escuta, eu



To atrasada pruma reunião, cadê a

Dalva com a garota? Ja sairam? Ta.

LUIZ entra na cozinha, de cuecas.

LUIZ


Cadê a garota?

SILVIA


Tá chegando.

LUIZ tenta beijar SILVIA, que se esquiva.

LUIZ

Ah, vai.. para com isso, vai!



Sabia que hoje é o seu aniversário?

Parabéns vai?

SILVIA derrete. OS DOIS se beijam. Ferve a água. A chaleira apita.

SILVIA


Chega!

Toca O INTERFONE. SILVIA atende.

SILVIA

Tudo bem pode subir.



SILVIA desliga.

SILVIA


(para luiz)

Vai. Passa esse café, pelamor de deus!

Eu vou abrir a porta!

LUIZ, desconsolado procura o filtro de papel.

LUIZ

Onde fica o pó?



SILVIA (off0

Ah, Luiz! Vá se foder!


SEQ.8 INT/ SALA APARTAMENTO / DIA


SILVIA abre a porta da sala. Ali estão DONA DALVA, senhora de seus 50/60 anos, bem envelhecida. Ao seu lado, a jovem MARIEDNA, cabisbaixa.

SILVIA


Oi, pode entrar…

DONA DALVA

Oi Dona silvia.

SILVIA


Você que é a garota……

DONA DALVA

(Rindo)

O nome dela é meio esquisito…



MARIEDNA

Mariedna.

ELAS vão entrando. SILVIA fecha a porta.

SILVIA


Mas deve ter um apelido, não tem?

MARIEDNA


Edna.

SILVIA


Isso, Edna. Dalva, o negócio é o

seguinte, ontem teve festa aqui em casa,

cê não repara a bagunça, não é todo dia

assim não viu?

MARIEDNA fica tímida a cada vez que SILVIA fala com ela.

SILVIA


Bom.. pra piorar eu to atrasada.

Ufa! Ainda bem que voces chegaram!

Eu vou dar uma explicadinha rapida

E voce se vira, nao se vira?

DONA DALVA

Se vira!


MARIEDNA não sabe onde se enfiar.

SILVIA


Bom.. Vem ca.

SILVIA entra na cozinha.


SEQ.9 INT/ COZINHA APARTAMENTO/ DIA


AS TRES vão entrando na cozinha. Vemos LUIZ que acabou de derramar todo o filtro do café no chão, espalhando borra preta pra tudo quanto é lado.

SILVIA


Luiz! Não acredito!

LUIZ


Me atrapalhei!

SILVIA


Caralho!

SILVIA se recompõe.

SILVIA

Bom.. Esse é o Luiz, meu marido.



LUIZ

oi!


SILVIA

A casa tá tão suja

Que não vai fazer diferenca, ne?

DONA DALVA ri.

DONA DALVA

Tem serviço!!

CORTA PARA

CÂMERA DENTRO DOS ARMÁRIOS.

SILVIA vai abrindo os armários.

ARMÁRIO DE PRATOS

SILVIA

Olha aqui fica os armários de prato.



Você lava tudo, seca tudo e guarda aqui.

CORTA PARA

ARMÁRIO DE COPOS

SILVIA


Aqui ficam os copos. No alto os de

Crystal, esse ali, de vinho é aqui

Em baixo, os copos normais. Eu guardo

Enfileiradinho, cabeça pra baixo, ok?

DONA DALVA

Viu , cabeça pra baixo?

SILVIA fecha o ARMÁRIO DE COPOS

CORTA PARA

ARMÁRIO DE PANELAS

SILVIA


Aqui ficam as panelas, olha vai guardando

As maiores e dentro das maiores, as menores

Ok?

MARIEDA vai olhando, observando.



CORTA PARA

SEQ.10 EXT/ ÁREA DE SERVIÇO APARTAMENTO/ DIA


CÂMERA for a do prédio assiste a entrada das três mulheres na área de servíco.

SILVIA


Aqui fica a máquina de lavar.

já viu máquina de lavar?

MARIEDNA

Vi não senhora.

SILVIA

É simples. Olha aqui. Cê enfia a



Roupa aqui. Peraí ta meio estragado.

Pronto, abriu. Enfia a roupa aqui.

O sabão em pó cê põe aqui nessa

Gavetinha, e liga aqui, ó. Numero 7.

Bom…

SILVIA abre o armeario da limpeza.



Câmera dentro do ARMÁRIO DE PANOS E PRODUTOS DE LIMPEZA

SILVIA


Bom.. por fim, esse aqui é o armário

Da limpeza, aqui tem tudo , se tiver

Faltando alguma coisa, faz uma lista

Que depois eu compro, ta bom? Você

Sabe escrever?

ARMÁRIO de panos se fecha.

INT/ COZINHA/ DIA

Elas voltam pra cozinha.

DONA DALVA

Sabe escrever?

EDNA

Sei, sim senhora.



SILVIA pega o telefone e liga.

SILVIA


Alo, Duda? Tudo bem. Avisa que

Eu to atrasada pra reunião, mas tô

chegando.Isso. Tô aqui parada aqui na marginal.

Ta um transito! Ta foda. Essa cidade

Tá foda!

CORTA PARA:


SEQ.11 INT / QUARTO DE SILVIA E LUIZ/ DIA


PG do quarto. As três entram no quarto. SILVIA não para de falar.

SILVIA


Bom , Edna, esse aqui é o meu

Quarto..


LUIZ está saindo do banheiro,pelado. Ao ver as tres..

LUIZ


Ooops!

LUIZ cata a toalha e sai do quarto.

SILVIA

Já são nove horas!



LUIZ

5 minutos!

CORTA PARA

CÂMERA DENTRO DO ARMÁRIO DE SILVIA:

SILVIA abre o armário dela.

SILVIA


Eom esse aqui é o meu armário,

Olha, aqui ficam os paletós,

Aqui as calças, aqui as camisas.

SILVIA abre gavetas.

SILVIA

Aqui é a gaveta de calcinhas,



De meia, soutiens..

CÂMERA VOLTA PARA O QUARTO.

EDNA está ficando abobalhada com tanto detalhes.

SILVIA


Não fica assim não! Com o tempo

Você aprende, não é Dalva?

DALVA

Aprende.


SILVIA

Bom.. esse aqui é o armário do Luiz

Alfredo.

SILVIA abre o armário do marido.

CÂMERA DENTRO DO ARMÁRIO DE LUIZ ALFREDO

SILVIA


Bom. .aqui ficam os paletós…

Bom.. ele pôs os paletós do

Outro lado, mas tudo bem, aqui

Ficam as calças… ele pôs as

Calças do outro lado.. tudo bem

Olha no armário dele, deixa que

Eu guardo, ta bom?

CÂMERA VOLTA PRO QUARTO.

SILVIA

(batendo palmas forte)



Bom… Acho que por ora é SO!

Silêncio por um instante.

SILVIA

Certo, Edna?



EDNA

Certo.


CORTA PARA:

SEQ.12 INT/ SALA APARTAMENTO/ DIA

SILVIA e LUIZ estão vestidos e arrumados na porta da casa.

SILVIA

Então é o seguinte eu vou



Chegar lá pelas seis e daí

Eu te explico onde cê vai

Dormir, ta bom?

EDNA


SILVIA


Dalva, cê quer carona?

DALVA


Quero sim.

DALVA vira-se para EDNA.

DALVA

Entendeu tudo direitinho, Edna?



EDNA

DALVA



Vai lavando, limpando, secando

E guardando que vai dar tudo certo,

ta bom? Toma aqui meu telefone,

qualquer coisa você me liga.

DALVA passa para EDNA um papelzinho com o número do telefone.

EDNA


TODOS SAEM. A porta se fecha. Silêncio. EDNA fica parada um tempo, paralizada.


SEQ.13 EXT/ PREDIO/DIA


Por trás da JANELA DA SALA, vemos a imagem da menina perdida na sala desconhecida. Ela caminha até a janela. E olha a cidade que é grande. Sons de cidade, carros, buzinas, aquele ruído grave do trânsito que flui por todos os cantos. EDNA olha.

SEQ.14 INT/ COZINHA/ DIA


PG da cozinha. Tudo sujo, desarrumado. EDNA entra na cozinha, pé ante pé, com medo. Olha as coisas. Sai.

SEQ.15 INT/ QUARTO/DIA


PG do quarto. EDNA entra no quarto. Tempo. Silêncio. Senta na cama, com cuidado. Sente a maciez do colchão, com cuidado. Levanta-se. Abre o armário de Silvia, Dona Silvia. Contempla as roupas, os paletós, os sapatos. Pega um sapato verde nas mãos, salto alto, muito alto. Contempla. Fecha a porta do armeario.

EDNA Estica o lençol. Estica a colcha. EDNA suspira. Parece cansada.


SEQ.16 INT/ BANHEIRO/ DIA


EDNA entra no banheiro. Tudo está sujo, revirado e úmido. EDNA pega no box três calcinhas penduradas.

SEQ.17 INT/ HALL/ DIA


EDNA leva algumas roupas íntimas que estavam penduradas no banheiro: três calcinhas e duas cuecas, pingando até a área de serviço. Atras dela um rastro de água.

SEQ.18 INT/ ÁREA DE SERVICO/DIA


EDNA coloca a roupa suja e molhada no tanque. Olha a cueca suja do patrão. Lava as três calcinhas e as duas cuecas.. Puxa o varal sobre ela, que quase cai. Ela leva um susto e pendura as três calcinhas. Sobe o varal de volta.

SEQ.19 INT/ COZINHA/ DIA


EDNA volta pra cozinha. Contempla a bagunca. Resolve lavar um pouco de louça. Lava um copo, dois copos, três copos. Para, suspira. Seca os copos com pano. Abre o armário de pratos. Fecha. Abre o armário de copos. Guarda os três copos com a cabeca pra baixo. Fecha o armário.

Displicentemente, abre a geladeira.

CÂMERA DENTRO DA GELADEIRA

EDNA abre a porta da geladeira. A geladeira está lotada de bebidas, restos de comida, potes e tuperwares. Uma bandeja de queijos variados revela a fartura da festa no dia anterior.

No entanto, no centro do quadro, algo toma conta de todos os sentidos: imponente, colorido e praticamente inteiro, reluz o delicioso bolo de morango com chantilly. Sobre ele duas velas caídas: 34

EDNA paraliza na visao do bolo. EDNA fecha a porta da geladeira correndo, como se tivesse visto o demonio.

CÂMERA volta pra COZINHA

EDNA está parada, parallizada , encostada na geladeira. Parece que ela viu assombracão. Resoluta, EDNA vai até a área de servico.


SEQ.20 EXT/ ÁREA DE SERVICO/DIA


EDNA procura e acha uma vassoura.

SEQ.21 INT/ COZINHA/DIA


EDNA varre o chão da cozinha, loucamente e desordenadamente. Para.

EDNA lava mais um das dezenas de copos que estão sobre a pia. Coloca o copo no escorredor, vira-se e ..

EDNA volta a abrir a geladeira, agora com mais cuidado.

CÂMERA DENTRO DA GELADEIRA

Som de geladeira:

O BOLO DE MORANGO continua reinando. EDNA olha , enfia a cara ali dentro, cheira. Não aguenta e coloca o dedinho no chantilly. Da uma chupada. Seu coração dispara.

CORTA PARA: CÂMERA NA COZINHA BAGUNÇADA

EDNA está retirando o bolo de morango de dentro da geladeira, com todo o cuidado.

CORTA PARA: CÂMERA DENTRO DO ARMÁRIO DE PRATOS

EDNA abre o armário de pratos e tira um prato limpo , de sobremesa.

CORTA PARA

SEQ.22 INT/ SALA/DIA


EDNA entra na sala e dá uma vasculhada geral na casa pra ter certeza que não tem ninguem lá.

SEQ.23 INT/ COZINHA/ DIA


Sentada num banquinho, EDNA come o bolo de morango, quase sem fazer alarde, mas totalmente absorta e encantada com o sabor que sente.

Quando termina, levanta e lava o prato em que comeu. Aparententemente satisfeita, coloca o prato na escorredeira. Seca o prato.

CÂMERA DENTRO DO ARMÁRIO DE PRATOS

EDNA abre o armário de pratos e guarda o prato ali mesmo.

EDNA fecha o armário de pratos.

SEQ.24 INT/ SALA/DIA

Cheia de energia, EDNA varre o living.

Bate forte com as mãos no sofa.

Vira todos os cinzeirinhos em um grande cinzeirão.

Pega um pano umedecido e passa na tela da televisão, nas mesas e nas cadeiras.

SEQ.25 INT/ COZINHA/DIA


CÂMERA DENTRO DA GELADEIRA

EDNA mais uma vez, abre a geladeira. Já com o prato de sobremesa , o garfo e a faca nas mãos, ela logo tira outro pedaço. Como a linha sai mal, ela apara arestas.

EDNA fecha a porta da geladeira.

PG da cozinha. EDNA come mais um pedaço do bolo de morango. Olha o relógio. 11:30.

EDNA levanta. Lava o prato de sobremesa. Seca o prato de sobremesa.

CÂMERA DENTRO DO ARMARIO DE PRATOS

EDNA Guarda o prato no armário.

SEQ.26 INT/ ÁREA DE SERVICO/ DIA


Diante da máquina de lavar, EDNA faz seus calculos. Enfia as roupas. Tenta ligar, mas não entende nada.

CÂMERA dentro do ARMÁRIO DE PRODUTOS DE LIMPEZA

EDNA abre o armário e tira um sabão em pó.

EDNA fecha o armário.

Diante do tanque, EDNA molha uma trouxa de roupas. Joga o sabão em pó e começa a lavar. Faz um monte de espuma. Para. Olha a vista da área de serviço.

SEQ.27 EXT/ VISTA DE SAO PAULO/ DIA


PG da cidade de São Paulo, vista de cima.

SEQ.28 INT/ QUARTO DE SILVIA E LUIZ/DIA


O quarto continua uma bagunça, não fosse pela cama que está arrumada.

EDNA entra no quarto, deita na cama. EDNA fica ali prostrada. Dorme.

SOM DE TELEFONE

EDNA acorda com o som de telefone. Pensa em atender, mas não atende. A secretária eletrônica atende.

SECRETARIA ELETRONICA

Alo, Elza, alo Elza, aqui é da

Dona Silvia, voce tai? Atende o

Telefone, Elza, atende o telefone!

EDNA vai correndo até a SALA.

SEQ.29 INT/ SALA/DIA


EDNA enra na sala correndo, pega o telefone.

EDNA


Alo.. Tô. Tudo bem. Sim.

Sim. Quase acabei. Sim.

EDNA desliga o telefone e suspira. Cata um monte de copos correndo e vai pra cozinha, resoluta.

SEQ.30 INT/ COZINHA/ DIA


CÂMERA DENTRO DA GELADEIRA

EDNA abre a geladeira, com outro prato de sobremesa nas mãos.



SEQ.31 INT/ SALA/DIA

Com o bilhete de DALVA nas mãos, EDNA disca um número.

EDNA

Alo, por favor, dona dalva?



Alo, dona dalva, tudo bom?

Tudo bem, sim, sim. Certo.

Dona dalva eu to ligando a mor

De saber que que tem pra eu

Comer… sim… um ovo frito? Certo.

Vou olhar. Certo. Obrigado.

Sim. E aquelas comidas de festa?

Não. claro que num comi. Certo.

Ta bem, obrigado.

EDNA desliga o telefone. Para, pensa um pouco.


SEQ.32 INT/ BANHEIRO/DIA


EDNA entra no banheiro do casal. Se olha no espelho.

CÂMERA DENTRO DO ARMÁRIO DA PIA

EDNA abre o armário da pia. Vemos diversos frascos de produtos: perfumes, colonias, crèmes.

EDNA pega um perfume. Cheira.

CÂMERA NO BANHEIRO

EDNA fecha a porta do banheiro. Suspira. Cata as roupas do chão e sai.


SEQ.33 INT/ HALL/ DIA


EDNA passa levando roupas.

SEQ.34 INT/ COZINHA/ DIA


EDNA passa levando as roupas.

SEQ.35 INT/ ÁREA DE SERVICO / DIA


EDNA enfia as roupas no tanque. Abre a torneira. A água explode respingando por todo lado.

EDNA


Eta trem forte!

EDNA desliga a torneira. Olha a vista.


SEQ.36 EXT/ CIDADE DE SAO PAULO/ FIM DE TARDE


É fim de tarde em São Paulo.

SEQ.37 INT/ COZINHA/ FIM DE TARDE

EDNA entra na cozinha, que continua intacta. EDNA olha o relógio. 17:30 hs.

EDNA suspira. Abre a porta da geladeira. Pega o bolo de morango, e sem pudor pega o maior dos pedaços. Sobra apenas 1/4 do majestoso bolo.

CORTA PARA

EDNA lavando o prato de sobremesa que usou.

CORTA PARA

ARMÁRIO DE PRATOS

EDNA abre o armário de pratos e guarda o prato de sobremesas que usou. Fecha o armário.


SEQ.38 INT/ SALA/FIM DE TARDE


Timida, EDNA entra na sala. Fecha a janela.

SEQ.39 INT/ QUARTO/ FIM DE TARDE


EDNA entra no quarto. Fecha a janela.

SEQ. 40 INT/ BANHEIRO / FIM DE TARDE


EDNA entra banheiro. Puxa a valvula.

SEQ.41 EXT/ FACHADA PREDIO/ FIM DE TARDE


EDNA sai do prédio de DONA SILVIA. Vai caminhando pelas ruas. Numa grua, a câmera começa a subir, revelando a imensidão da cidade. EDNA vai ficando cada vez menor. Entra música lírica.

EDNA (off)

Querida mainha, pode botar água no

feijão que eu to voltando. Não sei

o que foi. A cidade é grande demais

e quase não tem o que olhar. A patroa

era muito simpática, mas falava

demais. Acho que eu não dei pra coisa

não. Manda um beijo pra todo mundo ai,

fala que eu to com muitas saudades. Sexta

que vem to voltando, Abraço da Mariedna.

A câmera continua subindo.. A tarde vai caindo, a cidade vai crescendo no quadro enquanto MARIEDNA vai diminuindo ate sumir. Tempo no quadro da cidade que ruge.


SEQ.42 INT/ ELEVADOR/ NOITE


SILVIA está no elevador, falando no celular e se olhando no espelho, encolhendo a barriga.

SILVIA


Ai ta bom. Tô exausta.

A gente se fala mais tarde.


SEQ.43 INT/ HALL/ DIA


PD de mãos femininas enfiando a chave na porta.

SEQ.44 INT/ SALA APARTAMENTO/ NOITE


SILVIA abre a porta do apartamento.

SILVIA


Elza! Elza!

Silvia olha o estado da sala. Estranha. Vai pra cozinha.


SEQ.45 INT/ COZINHA / DIA


SILVIA entra na cozinha, que está praticamente no mesmo estado em que ela deixou.

SILVIA


Elza?

Estranhando a situação, SILVIA mete a mão na porta da geladeira.



CORTE PARA O BLACK.

ENTRA MUSICA ANIMADA.

CREDITOS FINAIS SOBREPOSTOS.

FIM


Agosto /2005





©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal