O caminho para o alcorãO



Baixar 208.18 Kb.
Página2/6
Encontro30.07.2016
Tamanho208.18 Kb.
1   2   3   4   5   6

Capítulo 2: Pré-requisitos básicos

Algumas situações e atitudes básicas do coração e da mente são pré-requisitos necessários para um fecundo relacionamento com o Alcorão. Desenvolva-os tanto quanto puder. Faça deles parte da sua consciência, mantenha-os sempre vivos e ativos. Integre-os em suas ações. Deixe-os penetrar no seu ser. Sem a ajuda desses recursos interiores você não receberá todas as bênçãos do Alcorão. Eles também serão companheiros indispensáveis na sua jornada.

Estes recursos interiores não são difíceis nem impossíveis de serem encontrados.Através de constante atenção e reflexão, através de palavras apropriadas e ações, você poderá adquiri-los e desenvolvê-los. Quanto mais você tentar, quanto mais capacitado você estiver para ler o Alcorão, quanto mais perto do Alcorão você estiver, maior será sua recompensa.

Fé: a palavra de Deus

Em primeiro lugar: vá ao Alcorão com forte e profunda fé de que ele é a palavra de Allah, seu Criador e Senhor.

Por que tal fé é um pré-requisito necessário? Não há dúvidas de que o poder e fascinação do Alcorão são tais que mesmo se um homem o pegar e começar a lê-lo como se fosse um livro comum, ainda se beneficiará dele se o ler com uma mente aberta. Mas este livro não é um livro comum: Ele começa com uma declaração enfática: "Eis o Livro que é, indubitavelmente, a orientação dos tementes a Allah" (al Bácara 2:2). Se o seu objetivo é lê-lo e estudá-lo, este não é um objetivo comum; você procura nele a orientação que irá transformá-lo por completo, que o trará e o manterá na Senda Reta: "Guia-nos à senda reta"(al Fátiha 1:6) é o clamor do seu coração pelo qual o Alcorão é responsável.

Talvez você admire o Alcorão e seja até mesmo instruído por ele, mas não pode ser transformado por ele, ao menos que suas palavras o despertem, o contaminem, o curem e o modifiquem. Isso não acontecerá ao menos que você o tome pelo que realmente é: a palavra de Deus.

Sem essa fé você não poderá adquirir os outros recursos interiores de que precisará para alcançar o coração do Alcorão e absorver sua mensagem. Uma vez que ele vier residir no seu coração, você será preenchido com qualidades e atitudes tais como sinceridade de objetivos, respeito e reverência, amor e gratidão, confiança e dependência, boa vontade para o trabalho pesado, convicção da fé nele, entrega à sua mensagem, obediência aos seus comandos e vigilância contra os perigos que o espreitam para tirar de você seus tesouros.

Pense na Sua majestade, glória e poder, e você sentirá respeito, reverência e devoção pelas Suas palavras. Reflita sobre Seu amparo, misericórdia e compaixão, e você será preenchido com gratidão, amor e ânsia por Sua mensagem. Conheça Sua sabedoria, conhecimento e bondade, e você se tornará ávido e pronto a obedecer Seus mandamentos.

É por isso que o Alcorão o recorda dessa importante verdade várias vezes: no começo, no fim e muitas vezes no meio dos versos de várias suratas.

É por isso que o Mensageiro (saas) foi instruido a proclamar sua fé: "...dize-lhes: Creio em todos os Livros que Allah revelou!" (Ax Xura 42:15). Todos os crentes devem aderir à sua fé: "O Mensageiro crê no que foi revelado pelo seu Senhor e todos os crentes crêem em Allah, em Seus anjos, em Seus livros e em Seus mensageiros."(al Bácara 2:285).

Você deve, no entanto, sempre se lembrar conscientemente de que cada palavra que você ler, recitar, ouvir ou tentar entender, foi enviada por Allah.

Você realmente tem essa fé? Você não deve ir muito longe na busca da resposta. Apenas examine seu coração e seu comportamento. Se você a tem, onde está o desejo pela companhia do Alcorão, onde está o trabalho duro para entendê-lo, onde está a entrega e a obediência à sua mensagem?

Como podemos obter essa fé e como podemos mantê-la viva? Apesar de haver muitos caminhos, mencionarei apenas uma aqui. O caminho mais efetivo é recitar o Alcorão. Pode parecer que andamos em círculos, mas este não é o caso. Pois, quanto mais você ler o Alcorão, mais claramente irá reconhecê-lo como a palavra de Deus. Sua fé então aumentará em intensidade e profundidade: "Só são crentes aqueles cujos corações, quando lhes é mencionado o nome de Allah, estremecem e, quando lhes são recitados os Seus versículos, é-lhes acrescentada a fé..."(al Anfal 8:2).

Pureza de intenção e objetivo

Em segundo lugar: Não leia o Alcorão com outro objetivo senão o de receber orientação de seu Senhor, aproximar-se dEle e buscar Sua satisfação.

O que você conseguir do Alcorão dependerá da maneira que for até ele. Sua niyyah (intenção e objetivo) é crucial. Certamente o Alcorão é um guia para você, mas você também poderá se desviar se o ler com objetivos impuros e motivos errados.



"Com isso Ele desvia muitos e encaminha muitos outros. Mas, com isso, só desvia os depravados." (Al Bácara 2:26).

O Alcorão é a palavra de Allah; portanto ele pede exclusividade de intenção e pureza de objetivo, louvando-O e servindo-O.

Não o leia meramente por satisfação intelectual, mesmo que você tenha que usar seu intelecto por completo para a tarefa de entender o Alcorão. Muitas pessoas passam a vida estudando a linguagem, o estilo, a história, a geografia, a lei e a ética do Alcorão, e suas vidas permanecem intocadas pela sua mensagem. O Alcorão se refere freqüentemente às pessoas que têm conhecimento, mas não tiram benefício algum disso.

Você também não deve buscar o Alcorão com a intenção fixa de achar apoio para seus pontos de vista, noções e doutrinas. Se o fizer poderá, então, ouvir um eco da sua própria voz nele, e não a voz de Deus. É essa aproximação da compreensão e interpretação do Alcorão que o Profeta (saas) condenou. "Quem quer que interprete o Alcorão pelas suas opiniões pessoais, tomará seu lugar no Fogo." (Tirmidhi).
Nada poderia ser mais desafortunado do que usar o Alcorão para assegurar para si coisas mundanas como nome, estima, status, fama ou dinheiro. Talvez você as consiga, mas certamente pagará um preço alto por nada, e até poderá incorrer em perdição e ruína eternas. Na verdade, o Profeta (saas) disse: " Se alguém estudar o Alcorão, buscando por meio disso, sustentar-se através dos outros, ele se levantará no Dia da Ressurreição com sua face como um osso descarnado." (Baihaqi). Ele também disse que aquele que aprender, recitar e ensinar o Alcorão para receber elogios mundanos, será jogado no Fogo (Muslim).

Você pode obter outros benefícios menores das palavras do Alcorão, como a cura de aflições corporais, paz psicológica e libertação da pobreza. Não há obstáculos para alcançá-los, mas, novamente, eles não devem se tornar o fim da sua busca no Alcorão, nem o objetivo da sua intenção. Concluindo, você não deve perder um oceano inteiro que poderia ser seu.

Ler cada letra do Alcorão traz consigo grandes recompensas. Mantenha-se consciente de todas as recompensas, e faça delas o objetivo da sua intenção, pois elas lhe proporcionarão fortes incentivos, necessários para passar a sua vida com o Alcorão. Mas nunca se esqueça de que entender, absorver e seguir o Alcorão traz consigo grandes recompensas neste mundo e no mundo vindouro. É isto o que você deve visar.
Seu objetivo deve ser não somente puro, mas, uma vez que você tem o Alcorão com você (tanto o texto quanto a sua viva corporificação, a Sunnah) nunca procure outra fonte de orientação. Seria como se você estivesse correndo atrás de miragens. Isso significa falta de confiança, isso denegriria o Alcorão. Seria uma divisão de lealdade.

Nada o traz mais perto do seu Senhor do que os momentos que você passa com as Suas palavras. Por isso o Alcorão é a única bênção na qual você ouve a voz dEle endereçada a você. Então deixe que um intenso desejo de se aproximar de Allah seja o único motivo que o leva a buscar o Alcorão.

Finalmente, sua intenção deve ser direcionada a buscar apenas a satisfação do seu Senhor através da devoção do seu coração, mente e tempo à orientação que Ele te enviou. Isso é o que você dá quando se rende completamente a Allah: "Entre os homens há também aquele que se sacrifica para obter a complacência de Allah..." (Al Bácara 2:207)

Objetivo e intenções são como a alma de um corpo, a capacidade interna de uma semente. Muitas sementes parecem sãs, mas quando começam a crescer e a dar frutos, suas diferenças se tornam manifestas. O motivo deve ser o mais alto e mais puro, o valor deve ser o maior, e os esforços, os mais proveitosos.

Então sempre pergunte a si mesmo: Por que estou lendo o Alcorão? Diga a si mesmo constantemente porque o faz. Este pode ser o melhor caminho para assegurar a pureza e exclusividade de objetivo e intenção.


Mostrando gratidão e louvor

Em terceiro lugar: Mantenha-se constantemente alerta com intenso louvor e gratidão ao seu Senhor por ter-lhe abençoado com um grande presente como o Alcorão, e por tê-lo guiado na sua leitura e estudo.

Uma vez que você perceber que tem um tesouro sem preço nas mãos, é natural que o seu coração bata com alegria e que a sua língua sempre diga : "Louvado seja Allah, que nos encaminhou até aqui; jamais teríamos podido encaminhar-nos, se Ele não nos tivesse mostrado o caminho." (Al A’raf 7:43)



De todas as bênçãos e favores que ele lhe concedeu, nada pode se comparar ao Alcorão. Se cada pêlo em seu corpo se transformasse em língua e O louvasse e agradecesse, se cada gota de sangue do teu corpo se transformasse numa lágrima jubilosa, todo esse louvor e agradecimento não seriam suficientes para Sua enorme generosidade encarnada no Alcorão.

Mesmo se o Alcorão não fosse enviado para você, sua perfeição e beleza, sua majestade e esplendor, mereceriam todos os seus louvores. Mas este sublime e perfeito presente, tendo a única distinção de encarnar as palavras de teu Senhor, lhe foi dado solenemente, e seu fim é intensificar o nosso louvor para além dos limites.

Esse intenso louvor transforma-se, inevitavelmente, em intensa gratidão. E nenhuma palavra pode expressar esse intenso louvor, combinado com uma gratidão transbordante, como al-hamd:

alhamdu li'lahi 'Iladhi hadana li hadha...

Por que agradecer a Allah por ter-nos dado o Alcorão? Principalmente porque Ele o tem orientado no entendimento e objetivo na vida, e o trouxe à Senda Reta. O caminho para a honra e para a dignidade neste mundo foi aberto para você. No Alcorão, você pode conversar com Allah. Apenas seguindo o Alcorão neste mundo você poderá obter o perdão, o Paraíso e a satisfação de Allah no mundo vindouro.

Gratidão e alegria levam à confiança, à esperança e a maiores recompensas. Aquele que lhe enviou o Alcorão certamente o ajudará a lê-lo, a entendê-lo e a segui-lo. Agradecimento e alegria resultam em vigor sempre fresco, que o ajudará a ler o Alcorão sempre com fervor renovado. Quanto mais você estiver agradecido, mais Allah lhe dará as riquezas que o Alcorão tem para oferecer. Generosidade evoca gratidão, a gratidão o faz merecer mais generosidade, num círculo vicioso. Tal como a promessa de Deus: "Se Me agradecerdes, multiplicar-vos-ei os favores..." (Ibrahim 14:7)



Ter o Alcorão e não sentir imensa gratidão por ele só pode significar duas coisas: ou você é ignorante das bênçãos que somente o Alcorão contêm, ou você não dá importância nenhuma a elas. Em qualquer caso, você deveria estar seriamente preocupado em relação ao estado do seu relacionamento com o Alcorão. O sentimento de gratidão que permeia cada célula do seu coração e mente deveriam ser também transmitidos em palavras, que devem ser profusas e incessantes. Agradeça a Allah a cada passo da sua jornada: por ter tempo para o Alcorão, por lê-lo corretamente, por memorizá-lo, por cada significado que você descobre, por estar apto a segui-lo. A gratidão deve ser também transformada em ações.

Aceitação e Confiança

Em quarto lugar: aceite e confie, sem a menor dúvida ou hesitação, todo conhecimento e orientação que o Alcorão lhe transmitir.

Você tem a liberdade de questionar se o Alcorão é a palavra de Allah ou não, e rejeitar essa afirmação se não estiver satisfeito. Mas uma vez que você o aceita como a Sua palavra, não tem bases para duvidar de uma única palavra dele. Para isso, não deve negar o que aceitou. Deve haver total rendição e abandono aos ensinamento corânicos. Não é permitido às suas próprias crenças, opiniões, julgamentos, noções e caprichos, anularem qualquer parte dele.

O Alcorão condena aqueles que receberam o Livro como herança e se comportam como desencaminhados e confusos, aqueles que duvidam e os "crentes" céticos.

"Em verdade, aqueles que, depois dele, herdaram o Livro, estão em uma inquietante dúvida, acerca do mesmo." (Ax Xura 42:14)

O Alcorão também enfatiza repetitivamente que todas as medidas foram tomadas para provar que ele foi enviado e transmitido sem nenhuma adulteração. E afirma:
"E o temos revelado (o Alcorão) em verdade e, em verdade, revelamo-lo e não te enviamos senão coo alvissareiro e admoestador." (Al Isrá 17: 105)

"As palavras do teu Senhor já se têm cumprido fiel e justiceiramente..." (Al An’am 6:115)



Aceitar e confiar que o Alcorão é verdadeiro, e completamente verdadeiro, não significa uma fé cega, uma mente fechada, um intelecto não-questionador.
Você tem todo o direito de questionar, refletir, investigar e entender o que ele contém; mas o que não puder compreender completamente não é irracional ou falso. Em uma mina em que você acredita que cada pedra é uma gema sem preço, e se elas provam que são, você não as jogará fora as poucas que seus olhos falharão em detectar, ou que as suas ferramentas sejam inadequadas ou incapazes de avaliar.

Nem parte alguma do Alcorão pode ser descartada como sendo desatualizada e antiga, ou como sendo sabedoria antiga. Se Deus é o Senhor dos Tempos, Sua mensagem deve ser igualmente válida para quatorze séculos depois.

Aceitar algumas partes do Alcorão e rejeitar outras é rejeitá-lo por inteiro. Não há possibilidade de aceitação parcial no seu relacionamento com o Alcorão; não há lógica nisso (ver 2:85). Há muitas doenças do coração e da mente que podem impedir a aceitação da mensagem corânica e à rendição à ela. Elas foram todas descritas no Alcorão. Entre elas estão a inveja, o preconceito, a satisfação dos desejos de alguém, e seguir cegamente os caminhos e costumes da sociedade. Mas as piores são o orgulho e a arrogância, o senso de auto-suficiência (kibr e istighna') que o impedem de ter suas próprias opiniões, de reconhecer a palavra de Deus e de aceitá-la com humildade.

"Afastarei dos Meus versículos aqueles que se envaidecem sem razão, na Terra, pois mesmo quando virem todo o sinal, nele não crerão; e, mesmo quando virem a senda da retidão, não a adotarão por guia." (Al A’raf 7:146)

"Àqueles que desmentirem os Nossos versículos e são arrogantes, jamais lhes serão abertas as portas do céu, nem entrarão no Paraíso, até que um camelo passe pelo buraco de uma agulha." (Al A’raf 7:40)

Obediência e Mudança

Em quinto lugar: Tenha o desejo, a decisão e a disposição de obedecer o que quer que o Alcorão fale, e mude sua vida, suas atitudes e seu comportamento interior e exterior, conforme ele deseja.

Ao menos que você esteja preparado para começar a moldar seus pensamentos e ações de acordo com a mensagem que recebeu do Alcorão, toda a sua dedicação e trabalho não terão vantagem alguma. Meros exercícios intelectuais e experiências estáticas nunca lhe permitirão chegar perto dos verdadeiros tesouros do Alcorão.

Falhar na obediência ao Alcorão e na mudança da sua vida por causa das fragilidades humanas e das tentações, das dificuldades naturais e de impedimentos externos, é uma coisa: falhar nisso porque você não tem intenção, ou porque não faz esforço algum para fazê-lo, é outra coisa completamente diferente. Você pode até ganhar fama como um especialista no Alcorão, mas ele nunca lhe revelará seu verdadeiro significado.

O Alcorão reserva uma das suas mais severas condenações para aqueles que professam fé no Livro de Deus, mas quando são intimados a agir, ou em situações que pedem uma decisão, ignoram seus chamados ou os rejeitam. Eles foram declarados kafir, fasiq (iníquos) e zalim (transgressores).


Dificuldades e obstáculos

Em sexto lugar: Lembre-se sempre de que, quando você embarcar na leitura do Alcorão, Shaitan criará todos os obstáculos possíveis no seu caminho em direção às grandes riquezas do Alcorão.

O Alcorão é a única orientação correta à Senda Reta de Deus, e andar nesse caminho é o destino do homem. Quando Adão foi criado, ele foi advertido das dificuldades e obstáculos que o homem teria que transpor para seguir seu destino. Todas as suas fraquezas foram reveladas, especialmente sua fraqueza de desejo e decisão, e seu esquecimento (ver 20:115). Também ficou claro como Shaitan tentaria impedi-lo a cada passo da sua jornada:

"Disse (Satanás): Juro que, por me teres extraviado, desviá-los-ei da Tua senda reta. E, então, atacá-los-ei pela frente e por trás, pela direita e pela esquerda e não acharás, entre eles, muitos agradecidos." ( al A'raf 7:16-17)

Obviamente o Alcorão, a "Minha orientação", que é o seu aliado mais poderoso, o ajudará na sua luta durante toda a sua vida contra Shaitan, e no seu esforço por viver sob a orientação de Deus. Conseqüentemente, do primeiro passo, quando você decidir ler o Alcorão, ao último, quando você tentar viver por ele, Shaitan o confrontará com diversos truques e enganos, ilusões e decepções, obstáculos e impedimentos que você terá que superar. Shaitan pode manchar sua intenção, torná-lo desatento para o significado e a mensagem do Alcorão, criar dúvidas na sua cabeça, erguer barreiras entre a sua alma e a palavra de Allah, voltar a sua atenção para os ensinamentos periféricos e desviá-lo dos ensinamentos centrais, tentá-lo a se afastar da obediência ao Alcorão, ou simplesmente fazê-lo negligenciar e adiar a incumbência de lê-lo. Todos esses perigos são explicados por completo no Alcorão. Não se esqueça de uma simples coisa. Ler o Alcorão todos os dias, e até mesmo entendê-lo, parece fácil. Mas tente, e você verá quão difícil isso é; o tempo corre, surgem outras coisas importantes. Concentrar a mente e a atenção torna-se algo que você tenta evitar: por que não lê-lo rapidamente apenas por obrigação? É com a consciência desses perigos que a sua língua deveria, em obediência ao Alcorão ("quando leres o Alcorão, ampara-te em Allah contra Satanás, o maldito" [an Nahl 16:98]), dizer:

audhu billahi mina 'sh-Shaytani 'r-rajim (Refugio-me em Deus contra Satanás, o amaldiçoado)


Confiança e dependência

Em sétimo lugar: Confiança exclusiva e total em Allah, para levá-los à todas as recompensas da leitura do Alcorão.

Já que foi a infinita misericórdia de Allah que trouxe Suas palavras para você no Alcorão, e que o trouxe para ele, somente Sua misericórdia pode ajudá-lo nessa tarefa crucial. Você precisa de preciosas e significativas provisões, e isso não será fácil de achar. Você enfrentará imensos perigos, difíceis de superar. Quem você poderá achar, exceto Ele, para ajudá-lo com Sua mão e orientação no teu caminho? Seu desejo e esforço são necessários, mas Sua habilitada graça e ajuda são as únicas garantias certas capazes de seu caminho com sucesso e proveito. Somente nEle você deve confiar, como um verdadeiro crente. Somente a Ele retornará tudo na vida. E o que é mais importante do que o Alcorão? E também nunca fique orgulhoso pelo que você estará fazendo pelo Alcorão, ou pelo que você conquistar. Esteja sempre consciente das suas limitações e inadequações face à um dever que não tem paralelo. Então aproxime-se do Alcorão com humildade, com um senso de total dependência de Allah, buscando Sua ajuda a cada passo. É nesse espírito de confiança, louvor e gratidão que você deve deixar sua língua e seu coração, em mútua harmonia, começarem a recitação:

Bismi illahi 'r-Rahmiani 'r-Rahim

Em nome de Deus, Clemente, Misericordioso

Este é o verso que aparece em todas as suratas do Alcorão, exceto uma. E também reze, pedindo Sua proteção:

"Ó Senhor nosso, não desvies os nossos corações, depois de nos teres iluminado, e agracia-nos com a Tua misericórdia, porque Tu és o Munificente por excelência" (al Imran 3:8).

Capítulo 3: Participação Interior

A leitura do Alcorão deve envolver toda a sua pessoa. Só assim você poderá elevar seu encontro com o Alcorão a um nível em que possa ser chamado de um "verdadeiro" crente no Alcorão (ver al Bácara 2:121)

O que é o coração?

A parte mais importante de você é o seu interior. O alcorão chama este interior de qalb, ou coração. O coração do Profeta (saas) foi o primeiro destinatário da mensagem corânica:



"Certamente (este Alcorão) é uma revelação do Senhor do Universo. Com ele desceu o Espírito Fiel para o teu coração, para que sejas um dos admoestadores." (Ach Chu’ara 26:192-194)

Portanto você colherá todas as alegrias e bênçãos da leitura do Alcorão quando estiver pronto para envolver seu coração por completo nessa tarefa.

O "coração", no vocabulário corânico, não é um pedaço de carne do seu corpo, mas o centro de todos os sentimentos, emoções, motivações, aspirações, orientações, lembranças e atenção. É o coração que, muitas vezes (al Zúmar 39:23), endurece e torna-se pedra (al Bácara 2:74). É ele que se torna cego e recusa-se a reconhecer a verdade (al Hajj 22: 46), em vez de raciocinar e entender (al A'raf 7:179 ; al Hajj 22:46 ; Qaf 50:37). No coração moram as raízes de todas as doenças exteriores (al Máida 5:52); ele é a base das doenças interiores (al Bácara 2:10); o coração é a morada do Iman (al Máida 5:41) e da hipocrisia (at Taubah 9:77). É o coração novamente o centro de todas as coisas boas e más, sejam contentamento e paz (ar Ra'd 13:28), força para enfrentar problemas (at Taghábun 64:11), misericórdia (al Hadid 57:27), amor fraternal (al Anfal 8:63), taqwd (al Hujurat 49:3 ; al Hajj 22:32); sejam dúvida e hesitação (at Taubah 9:45), arrependimento (Al 'Imran 3:156)e raiva (al-Tawbah 9:15). Finalmente, é pelos caminhos do coração que seremos cobrados, e somente aquele que trouxer diante de Deus um coração sem defeitos merecerá a salvação.



"Allah não vos recriminará por vossos juramentos involuntários; porém, responsabilizar-vos-á pelas intenções dos vossos corações." (al Bácara 2:225)

"Dia em que nada valerá bens ou filhos, salvo para quem comparecer ante Allah com um coração sincero." (ach Chu'ará 26:88-89)



Portanto, você deve estar certo de que, quando estiver com o Alcorão, seu coração permanecerá com você. Não aquele pedaço de carne, mas o que o Alcorão chama qalb.

Isso não deve ser difícil se você permanecer consciente de algumas poucas coisas e observar certas ações do coração e do corpo. Os sete pré-requisitos descritos no capítulo anterior são a base de uma participação completa do seu interior na leitura do Alcorão. Em adição a isto, a tomada de mais alguns passos aumentarão grandemente a intensidade e a qualidade desse envolvimento do coração.


Dinâmica da Participação Interior

Você deve entender bem a dinâmica da participação interior. Quão apegado é seu coração à verdade? Em primeiro lugar, você conhece a verdade. Em segundo lugar, você a reconhece e a aceita como verdade e de importância para a tua vida. em terceiro lugar, você se recorda da verdade com a freqüência que puder. Em quarto lugar, você a absorve até que ela penetre no mais profundo recôndito do seu interior. Assim, a verdade se torna um estado sempre vivo de consciência, e preserva a postura do coração. Uma vez que a verdade permeia nosso mundo interior, ela se manifesta no mundo das palavras e das ações.

Também é importante lembrar aqui que o que você faz exteriormente, através da sua língua e dos seus membros, interagem com o seu interior. É possível que palavras e ações possam ser falsas testemunhas do estado interior. Mas um estado interior como a fé deve necessariamente expressar-se em palavras e ações, que, conseqüentemente, devem ajudá-lo a inculcar seu conhecimento na sua consciência e transformá-la em uma condição permanente.

Os passos sugeridos aqui serão efetivos se você se lembrar cuidadosamente da dinâmica acima e seguir os princípios anteriores.

Estados de consciência

Há sete estados de consciência que você deve tentar desenvolver pela lembrança freqüente de algumas coisas e pela sua absorção.

O critério corânico da participação interior

Primeiro: Diga a si mesmo: Minha leitura do Alcorão não será uma verdadeira tilawah ao menos que minha participação interior seja conforme o desejo de Allah.

Então o que deseja Allah? E como você deveria receber o Alcorão? O Alcorão diz por si mesmo em muitos lugares de forma clara como ele foi recebido pelo Profeta (saas) e por seus companheiros, e por aqueles cujos corações foram contaminados por ele. Você deveria tentar se lembrar de tais versos corânicos e então ponderar e refletir sobre eles sempre que ler o Alcorão. Alguns deles são :


1   2   3   4   5   6


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal