O caminho para o alcorãO



Baixar 208.18 Kb.
Página3/6
Encontro30.07.2016
Tamanho208.18 Kb.
1   2   3   4   5   6

"Só são crentes aqueles cujos corações, quando lhes é mencionado o nome de Allah, estremecem e, quando lhes são recitados os Seus versículos, é-lhes acrescentada a fé, e confiam em seu Senhor." (al Anfal 8:2)

"Allah revelou a mais bela Mensagem: um Livro homogêneo (com estilo e eloqüência), e condizente. Por ele, arrepiam-se as peles daqueles que temem seu Senhor: logo, suas peles e seus corações se apaziguam, ante a recordação de Allah" (az Azúmar 39:23)



"...quando lhes é recitado, caem de bruçoes, prostrando-se. E dizem: Glorificado seja o nosso Senhor, porque a Sua promessa foi cumprida! E caem de bruços, chorando, e isso lhes aumenta a humildade." (al Isrá 17: 107-109)

"... quando lhes são recitados os versículos do Clemente, prostram-se, contritos, em prantos." (Mariam 19:58)

"E, ao escutarem o que foi revelado ao Mensageiro, tu vês lágrimas a lhes encher os olhos; reconhecem naquilo a verdade, dizendo: Ó Senhor nosso, cremos! Inscreve-nos entre os testemunhadores!" (al Máida 5: 83)

Na presença de Allah

Segundo: diga a si mesmo: Estou na presença de Allah; Ele me vê.

Participação interior

Você deve estar atento para o fato de que, enquanto você lê o Alcorão, está na presença dAquele que enviou estas palavras. Afinal, Allah está com você onde quer que esteja, o que quer que esteja fazendo. Seu conhecimento é orientação.

Como você alcança este estado de consciência? Ouça o que Allah tem para dizer no Alcorão a esse respeito. Lembre-se daqueles versos, pondere e reflita sobre eles logo antes de começar a ler o Alcorão, e também durante a leitura. Mas o que o ajudará mais, não apenas na leitura do Alcorão mas também em viver toda a sua vida pelo Alcorão, é lembrar-se e refletir sobre essa realidade com a freqüência que puder. Sozinho ou acompanhado, em silêncio ou conversando, em casa ou no trabalho, descansando ou ocupado, diga, silenciosamente ou audivelmente: Ele está aqui, comigo, me vê e me ouve, sabe e registra. E lembre-se desses versos do Alcorão:



"(Ele) está convosco onde quer que estejais." (al Hadid 57:4)

"Estamos mais perto dele (do homem) do que a (sua) artéria jugular." (Caf 50:16)



“Não há confidência entre três pessoas, sem que Ele seja a quarta delas; nem entre cinco, sem que Ele seja a sexta; nem que haja menos ou mais do que isso, sem que Ele esteja com elas, onde quer que se achem." (al Mujádala 58:7)

"Não temais, porque estarei convosco; ouvirei e verei (tudo)." (Taha 20:46)

"... porque estás ante Nossos olhos." (atTur 52:48)

"Nós ressuscitaremos os mortos, e teremos registrados as suas ações e os seus rastros, porque anotaremos tudo num Livro esclarecedor." (Yá sin 36:12)

Mais significante é o verso seguinte, que não apenas fala vigorosamente, em geral, que Allah está presente em todo lugar, vendo tudo, mas menciona especificamente o ato de ler o Alcorão:

"Em qualquer situação em que vos encontrardes, qualquer parte do Alcorão que recitardes, seja qual for a tarefa que empreenderdes, seremos Testemunha quando nisso estiverdes absortos, porque nada escapa ao teu Senhor, nem do peso de um átomo ou algo menor ou maior do que este, na Terra ou nos Céus, pois tudo está registrado num Livro esclarecedor." (Yunis 10:61)

Então, Ele mesmo nos diz "Estou presente quando você lê o Alcorão": nunca se esqueça disso.

Recitar o Alcorão é um ato de louvor. O modo de se alcançar a mais alta excelência é louvar Allah como o Profeta (saas), que nos disse para louvar Allah como se nós o estivéssemos vendo, pois mesmo que não O vejamos, Ele nos vê (Muslim).

Além disso, lembre-se de que você não está somente na presença dEle, mas que Ele se recorda de você quando você está lendo o Alcorão: "Recordai-vos de Mim, que Eu Me recordarei de vós." (Al Bácara 2:152). A melhor maneira de se recordar de Allah é, sem dúvida, a leitura do Alcorão.

Ouvindo Allah

Terceiro: Diga a si mesmo: Estou ouvindo Allah.

Como parte do seu esforço para envolver seu interior, você deve tentar pensar como se estivesse ouvindo o Alcorão dAquele que o enviou. O Alcorão é a palavra de Deus. Afinal, se você não O pode ver enquanto Ele está com você, não O pode escutar enquanto Ele fala. Portanto deixe que as palavras impressas e a voz do recitador desapareçam e permita-se chegar perto dAquele que fala. Este sentimento será gerado e reforçado conforme a consciência de "estar em Sua presença" cresce.

Al-Ghazali, em seu Ihya', nos fala de uma pessoa que disse: “Lia o Alcorão, mas não encontrava doçura nele. Então o li como se o estivesse ouvindo do Profeta (saas), enquanto ele o recitava aos seus Companheiros. Então, eu subi um nível acima e li o Alcorão como se o estivesse ouvindo de Gabriel, enquanto ele o passava para o Profeta (saas). Então Deus me ergueu a um estágio superior e eu comecei a ouvi-lo como se o estivesse ouvindo d´Aquele que o enviou.”

Tal sentimento irá imbuí-lo de um deleite e doçura que farão seu interior ser tomado completamente pelo Alcorão.


Discurso Direto de Allah
Quarto: Diga a si mesmo: Allah se dirige a mim diretamente, através do Seu Mensageiro, quando leio o Alcorão.

Sem dúvida o Alcorão foi enviado num ponto específico da História, e você o recebeu indiretamente através de outras pessoas, tempo e espaço. Mas o Alcorão é a palavra do Deus Sempre Vivo, é eternamente válido e dirige-se a qualquer pessoa. Então deixe que todos esses intermediários sumam por enquanto, e permita-se ler o Alcorão como se ele estivesse falando diretamente você, como indivíduo e como membro de uma coletividade em sua própria época. A reflexão sobre essa recepção direta manterá seu coração apegado ao que você estiver lendo.


Cada palavra é para você

Quinto: Diga a si mesmo: Cada palavra do Alcorão é para mim.

Se o Alcorão é eternamente válido, e se ele é endereçado a você, você deve tomar cada mensagem como algo que é total e urgentemente relevante para a sua vida e para as suas preocupações, seja valiosa ou comum, uma afirmação ou uma gota de sabedoria, uma narração ou um diálogo, uma promessa ou uma advertência, um mandamento ou uma proibição.

Tal entendimento tornará viva, dinâmica e significante a sua leitura do Alcorão. Podem haver alguns problemas na distinção de mensagens dirigidas a pessoas diferentes de você e de mensagens importantes para você e para as suas preocupações, mas com sinceridade e esforço corretos, isso será possível.

Conversa com Allah

Sexto: Diga a si mesmo: Estou conversando com Allah quando leio o Alcorão.

O alcorão contém as palavras de Deus, endereçadas a você. Mesmo que aquelas palavras nos seus lábios estejam inscritas no seu coração, ainda são um diálogo entre Deus e o homem, entre Ele e você. Esse diálogo toma várias formas. Pode ser explícito ou implícito, no sentido de que você responde para Ele.

Como essa conversa implícita toma lugar? Um belo exemplo foi dado pelo Profeta (saas) em um hadith qudsi:

Eu dividi a oração (salat) entre Mim e Meu servo, metade para Mim e metade para ele, e Meu servo tem o que pede. Pois quando meu servo diz "Todos os louvores pertencem a Deus, o Senhor dos Mundos", Deus diz, "Meu servo me louvou". Quando o servo diz, "O Clemente, o Misericordioso", Deus diz, "Meu servo me exaltou". Quando o servo diz "Soberano do Dia do Juízo", Deus diz "Meu servo Me glorificou"... esta é a minha parte. Quando ele diz, "Só a Ti adoramos e só de Ti imploramos ajuda", Ele diz, "Isso foi dividido entre Mim e Meu servo. A ele será dado o que pedir." Quando o meu servo diz, "Guia-nos à senda reta...", Ele diz "Isso pertence ao Meu servo, e Meu servo terá o que pedir". (Muslim, Tirmidhi, Ahmad).

Você verá mais tarde como o Profeta (saas) costumava responder com palavras à mensagem e conteúdo de diversos versos. Manter-se consciente dessa conversa com o teu Criador e Senhor lhe dará uma extraordinária qualidade de intensidade e profundidade à sua leitura do Alcorão.


Confiando e esperando as recompensas de Allah

Sétimo: Diga a si mesmo: Allah certamente me concederá todas as recompensas que prometeu através do Seu Mensageiro por eu ler e seguir o Alcorão.

Muitas recompensas são prometidas no Alcorão. Os presentes espirituais na vida, tais como orientação, misericórdia, conhecimento, sabedoria, cura, recordação e luz, estão assegurados, assim como presentes mundanos, tais como honra e dignidade, bem-estar e prosperidade, sucesso e vitória. Bênçãos eternas como o perdão (maghifirah), o Paraíso (Jannah) e a satisfação de Deus (ridwan), também estão reservadas para os seguidores do Alcorão.

O Profeta (saas) falou de muitas outras recompensas. Pegue qualquer coleção de hadith padrão como Bukhari, Muslim, Mishkat ou Riyad al-Salihin, leia os capítulos relevantes em relação ao Alcorão, e você as encontrará ali. Algumas delas você pode encontrar neste livro mesmo, especialmente no fim.

Por exemplo: "O melhor dentre vocês é aquele que aprende o Alcorão e que o ensina" (Bukhari). "Leia o Alcorão, pois no Dia da Ressurreição ele intercederá por seus companheiros" (Muslim). "Nenhum intercessor será superior ao Alcorão" (Sharh al-Ihya'). "No Último Dia, será dito a quem recitara o Alcorão:’ Começa a recitar ea ascender pelos elevados escalões do Paraíso. Recita tal como recitavas em vida, pois o teu lugar será concorde ao derradeiro versículo que leres!’ " (Abu Daud e Tirmidhi). “Para cada letra que você ler, ganhará dez vezes mais” (Tirmidhi).

Guarde todas as promessas que você puder na sua memória e colecione aquelas que achar importantes, na medida do possível. Confie, espere e busque a satisfação de Allah.

Observe o que o Hadith chamado imanan wa ihtisaban (acreditar e contar), um aumento significativo do valor interior das suas ações. Um Hadith diz que há quatro virtudes. Se uma pessoa realizar uma delas, esperar a recompensa e confiar na promessa, Allah a admitirá no Paraíso; a maior dessas virtudes é dar um pouco de leite ao seu vizinho (Bukhari).


Ações do coração e do corpo

Há sete ações do coração e do corpo que serão de grande ajuda na imersão na sua imersão interior durante a leitura do Alcorão. Talvez você já esteja praticando algumas delas, mas esteja falhando em receber todo o seu impacto porque não as pratica corretamente, ou porque não está consciente do que poderá realizar através delas. Algumas você não pratica; e é importante que você as aprenda.

Nenhuma dessas ações exigem mais tempo do que o quê você dá para o Alcorão agora. Elas apenas exigem mais atenção, maior concentração e um esforço consciente para realizá-las, e para praticá-las apropriadamente.

Resposta do seu coração

Primeiro: Deixe o seu coração tornar-se vivo e responder ao que o Alcorão disser.

Deixe que tudo o que você ler no Alcorão interaja com o seu coração, e inspire vida nova nele. Deixe o seu coração passar por vários estágios correspondentes à adoração e louvor, reverência e gratidão, admiração e respeito, amor e desejo, confiança e paciência, esperança e medo, alegria e tristeza, reflexão e recordação,rendição e obediência. Se o fizer, o que você ganhar com a leitura do Alcorão será mais do que o movimento dos seus lábios.

Por exemplo: Quando você ouve o nome de Deus e Seus atributos, seu coração deveria se encher de temor, gratidão, amor e de outros sentimentos apropriados. Quando você lê sobre os Mensageiros de Deus, seu coração deveria ter o impulso de segui-los, e aversão por aqueles que se opõem a eles. Quando você lê sobre o Dia do Julgamento, seu coração deveria almejar o Paraíso e tremer à menor possibilidade de ser jogado no Fogo, mesmo por um momento. Quando você lê sobre pessoas desobedientes e nações que se desviaram, e que merecem a punição divina, deveria ter repugnância pela possibilidade de ser como eles. Quando você lê sobre os justos que Deus ama e sobre recompensas, deveria ficar ávido por imitá-los. Quando você lê sobre as promessas de perdão e misericórdia, de abundância e honra neste mundo, da Sua satisfação e da proximidade dEle no mundo vindouro, deixe o seu coração se encher do desejo de trabalhar por eles e para merecer essas promessas. E quando ler sobre aqueles que são indiferentes ao Alcorão, aqueles que viraram as costas para ele, que não o aceitaram, e que não vivem por ele, tema ser um deles, e decida que não será um deles. E quando ouvir o chamado para cumprir seus deveres para com Ele e permanecer no Seu caminho, renove sua decisão de responder e de oferecer a Ele tudo aquilo que puder.

Às vezes alguns estados do coração se desenvolverão espontaneamente quando alguma palavra em particular ou quando um verso acender uma nova chama dentro de você. Ás vezes você terá que fazer deliberações e determinados esforços para induzi-los. Se você não achar uma resposta apropriada espontaneamente, faça uma pausa e repita o que estiver lendo até encontrá-la. Talvez você encontre um desejo interior de repetir muitas vezes um verso em particular porque seu coração pede, mas se você repetir, fizer uma pausa e pensar deliberadamente, encontrará seu coração vivificado.

É tão importante realizar essa qualidade que o Profeta (saas) disse uma vez: "Leia o Alcorão quando o seu coração estiver em harmonia com ele. Quando eles não estão em harmonia, você não o está lendo, então levante-se e pare de lê-lo" (Bukhari, Muslim).


Resposta da sua língua

Segundo: Deixe a sua língua expressar em palavras a resposta apropriada àquilo que você estiver lendo no Alcorão.

As palavras também devem fluir espontaneamente. Afinal, exclamações refletem tanto os sentimentos gerados pelo Alcorão quanto outras emoções: pranto de alegria ou angústia, palavras de agradecimento, amor, medo e ansiedade. Mas se, novamente, elas não forem espontâneas, faça um esforço.

Esta é a maneira que o Profeta (saas) costumava ler o Alcorão durante a noite. Hudhayfah narra:

Certa noite fiz minha oração ao lado do Mensageiro de Deus (saas). Ele começou a ler o Alcorão com a surata Al Bácara... A cada verso mencionando a misericórdia de Deus, ele a pedia para Deus, a cada verso mencionando Sua punição, ele buscava refúgio em Deus. A cada verso mencionando a unicidade e glória de Deus, ele O glorificava (dizendo subhanallah)... (Muslim).

Uma descrição similar é dada por Abdullah Ibn 'Abbas, que certa vez juntou-se ao Profeta (saas) em sua oração noturna nos aposentos da sua esposa Maimuna, que era sua tia (Bukhari, Muslim).

Alguns versos deveriam evocar respostas definidas, como o Profeta nos intruiu. Por exemplo: Aquele que ler o último verso da surata at Tin ("Acaso, não é Allah o mais prudente dos juízes?") deve responder com : “Sim, em verdade estou entre Suas testemunhas"; e aquele que ler o último verso da surata al Quiáma (75) deve dizer "(Sim, em verdade"; e aquele que ler o último verso da surata al Mursalat (77) deve dizer "Acreditamos em Allah" (Abu Daud). Narra-se que o Profeta (saas) disse que quando lia ar Rahman (55) aos gênios, e chegava ao verso fa bi ayyi... tukadhdhiban, eles diziam: "Não, nenhuma das suas bênçãos recusamos, ó Senhor; todos os louvores pertencem a Ti" (Tirmidhi).

Estes são alguns poucos exemplos daquilo que sabemos dos exemplos e ensinamentos do Profeta. Com alguma reflexão, não é difícil elaborar suas próprias respostas de louvor, glorificação, afirmação, recusa e súplica, à luz desses exemplo: diga alhamdulillah, subhanallah, Allahu abkar, la ilaha ilallah, ou arrependa-se pedindo perdão, a proteção contra a Sua insatisfação e do Fogo, e um lugar perto dEle no Paraíso.

Lágrimas nos seus olhos

Terceiro: Deixe a resposta do seu coração ao que você ler no Alcorão transbordar através de lágrimas de alegria ou de temor.

Se o seu coração for tomado por estados de acordo com a passagem que você estiver lendo, isso irá acontecer. Apenas com um coração desatento, morto ou estéril, seus olhos permanecerão secos. O Alcorão enfatiza a participação dos olhos - nem sempre por temor, mas, na maior parte das vezes, pela alegria de encontrar a verdade, pela percepção da Sua infinita misericórdia, pela visão das promessas de Deus sendo cumpridas: "... vês lágrimas a lhes encher os olhos; reconhecem naquilo a verdade..." (Al Máida 5:83). "E caem de bruços, chorando, e isso lhes aumenta a humildade." (Al Isrá 17:109). Freqüentemente o Profeta (saas), seus Companheiros, e aqueles que, como eles, tiveram um verdadeiro encontro com o Alcorão, choravam quando o recitavam.

Foi relatado que o Profeta (saas) disse: Certamente o Alcorão foi enviado com sofrimento. Por isso, quando você o lê, sofre" (Abu Ya'la, Abu Nu'aym). De acordo com outro Hadith: Leia o Alcorão e chore. Se não chorares espontaneamente, faça um esforço." (Ibn Majah).

As lágrimas não demorarão muito a surgir e a caírem sobre o seu peito, uma vez que você pensar no que o Alcorão diz, e pensar que ele está endereçado a você. Você poderá chorar, se pensar nas grandes responsabilidades, nos perigos e nas boas notícias que o Alcorão lhe trouxe.

Posturas corporais

Quarto: adote uma postura externa que reflita sua reverência, devoção e submissão interiores às palavras do teu Senhor.

O Alcorão nos fala de posturas em muitos lugares: os verdadeiros crentes "caem sobre suas faces", eles "prostram-se", "ficam em silêncio e ouvem quando lêem o Alcorão, suas peles tremem e suavizam-se". A obrigação de prostar-se (sujud) na leitura de certos versos do Alcorão é uma indicação evidente de como as nossas posturas corporais deveriam refletir o que você está lendo.

Por que a postura corporal é importante? O "exterior” tem um tremendo impacto sobre o "interior" de um homem. A "presença" da ajuda corporal mantém o "coração" presente. Há uma vasta diferença em sua atitude física enquanto você lê o Alcorão, em comparação com um livro ordinário. Conseqüentemente, muitas regras de etiqueta foram sugeridas.
Você deve, diz al-Ghazali, fazer wudu silenciosamente, voltar-se para a Qiblah, manter a cabeça baixa, não se sentar de modo altivo, mas como se estivesse diante do se Senhor. Al-Nawawi, em sua obra Kitab al-Adhkar, diz mais: a boca deve estar completamente limpa, o local deve estar limpo, a face voltada para a Qiblah, o corpo deve mostrar humildade.

Lendo com Tartil

Quinto: Leia o Alcorão com Tartil.

Nenhuma palavra em português pode expressar o significado completo de Tartil. Em árabe, significa ler sem pressa, distintamente, calmamente, num tom uniforme, com uma consideração atenciosa, onde língua, coração e membros estão em completa harmonia.

Este é o modo desejado de se ler o Alcorão que Allah instruiu Seu Mensageiro no princípio, para que ele o seguisse quando passasse a maior parte das suas noites em oração e na leitura do Alcorão (al Muzamil 73:4). A razão de enviar o Alcorão vagarosa e gradualmente, diz Allah, é " para firmar com ele o teu coração" (al furcan 25:32).

Desde modo, Tartil é um fator significante, para trazer o coração e a leitura do Alcorão sempre juntos, um forte e intenso Tartil é comparado a um murmúrio rápido, reverência e respeito manifestos, abertos à reflexão e ao entendimento, deixando uma indelével impressão sobre a alma.

É relatado que Abdullah Ibn 'abbas disse: considero a leitura da surata al Bácara (2) e al Imran (3) com Tartil melhores para mim do que a leitura de todo o Alcorão de forma precipitada. Ou então, a leitura das suratas az Zalzala (99) e al Cári'a (101) com Tartil e reflexão, melhores do que a leitura de al Bácara e Al Imran.

Tartil implica não apenas calma, distinção, pausa e reflexão, harmonia do coração e do corpo, mas também implica a repetição compulsiva de algumas palavras e alguns Aiat. Pois, uma vez que você os lê, ganha um novo sabor e prazer neles. E ler repetidamente, como dissemos, harmonizará o coração com o que você estiver lendo.

É relatado que o Profeta (saas) certa vez repetiu "Em nome de Deus, Clemente, Misericordioso" vinte vezes (Ihya'). Outra vez ele passou uma noite inteira repetindo "se Tu os castigas é porque são Teus servos; e se os perdoas, é porque Tu és o Poderoso, o Prudentíssimo." (al Máida 5:118) (Nasa'i, Ibn Majah). Said Ibn Jubair certa vez ficou repetindo o verso "E vós, ó pecadores, afastai-vos agora, dos crentes" (Ya Sin 36:59) em prantos (Ihya').

Auto-purificação

Sexto: Purifique-se tanto quanto puder.

Você sabe que apenas os "puros" são autorizados a tocar o Alcorão (al Wáqui'a 56: 79). Este verso alcorânico, interpretado liberalmente, significa limpeza ritual. Que você deve estar ritualmente limpo, com wudu (ablução), é algo estabelecido por muitos Hadith e consensos (Ijma'). Mas a pureza tem maiores dimensões, além de um corpo, vestes e espaço limpos.

Você já viu quão importante é a pureza de intenção e objetivo. Da mesma forma a pureza do coração e dos membros de pecados que possam incorrer na ira do Emissor do Alcorão também são importantes.

Ser humano algum pode estar completamente livre de pecados; mas tente evitá-los na medida do possível. E se acontecer de você cometer algum, tente recorrer a Allah arrependido, e peça perdão, tão cedo quanto puder. Também tome cuidado para que, enquanto estiver lendo o Alcorão, não esteja comendo alimentos haram, não esteja usando roupas haram e não esteja vivendo por meios haram (obtidos através de recursos proibidos por Allah). Quanto mais puro você for, mais o seu coração permanecerá com você, mais ele se abrirá para o Alcorão e mais irá entendê-lo e tirar benefícios dele, e você estará entre aqueles que foram autorizados a tocar o "Alcorão honorabilíssimo, num Livro bem guardado" (al Wáqui'a 56:77-78).

Buscando a ajuda de Allah (Du'a)

Sétimo: peça a Allah Sua ajuda, misericórdia, orientação e proteção enquanto lê o Alcorão.

E busque com seu coração, suas palavras e suas ações. Na travessia através do Alcorão, você dependerá única e exclusivamente dEle. Não deve ser apenas dominado por esse senso de dependência, deve mas expressar isso. Deve chamar por Ele a cada passo da sua jornada. Deve pedir para que Ele o ajude a manter o seu coração presente, a entender o Alcorão e a segui-lo. Peça também o Seu perdão pelas suas falhas e inadequações.

Tome cuidado com qualquer traço de indiferença a Deus e auto-suficiência (istighna') no entendimento das palavras de Deus. Este é um grande pecado. De humildade, e não de orgulho (kibr), de dependência (tawakkul), e não de um senso de autonomia, é o que você precisa.

O que você pedir será dado: esta esperança, confiança e segurança devem estar sempre com você. Sem isso, sua Du'a não será de muita utilidade. Este é um dos ensinamentos mais básicos do Alcorão. Veja os seguintes versos:



"Ó Senhor meu, em verdade, estou necessitado de qualquer dádiva que me envies." (al Cassas 28:24).

"Quem desespera da misericórdia do seu Senhor, senão os desviados?" (al Hijr 15:56).

"E o vosso Senhor disse: Invocai-Me, que vos atenderei! Em verdade, aqueles que se ensorbebecem, ao Me invocarem, entrarão, humilhados, no Inferno." (Gháfer 40: 60).

"...estou próximo e ouvirei o rogo suplicante quando a Mim se dirigir. Que atendam o Meu apelo e que creiam em Mim, a fim de que se encaminhem." (al Bácara 2: 186).



Vamos ver algumas das palavras através das quais você deve buscar a ajuda de Allah.

Proteção de Allah


audhu billahi minach-chaitanir-rajim

Refugio-me em Deus contra Shaitan, o amaldiçoado:

Já discutimos o quão crucial é a busca pelo refúgio contra Shaitan. Isso também foi prescrito no Alcorão (An Nahl 16:98). Porém, não pronuncie essas palavras como um ritual ou uma fórmula mágica. Perceba que grandes perigos o encaram na sua tarefa, que Shaitan é seu maior inimigo e que fará o possível para privá-lo das recompensas do seu trabalho, e que Allah, e somente Ele, pode protegê-lo dele.

Ocasionalmente, você pode preferir longas palavras para buscar refúgio como foi ensinado no Alcorão ( Al Muminum 23:97), ou como ensinado pelo Profeta (saas). Ou queira ler as últimas duas suratas: Al Falac (113) e An Náss (114).

Às vezes você deve também pedir a Allah que mantenha o seu coração no caminho certo:

1   2   3   4   5   6


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal