O julgamento de judas



Baixar 55.7 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho55.7 Kb.
O JULGAMENTO DE JUDAS
De: Antonio dos Anjos

(NA AUDIÊNCIA DO TRIBUNAL ONDE ESTÁ PARA COMEÇAR O JULGAMENTO DE JUDAS ISCARIOTES)


O plenário estava repleto, os espectadores haviam tomado todas as dependências do salão de audiência do Tribunal. As conversas paralelas era o principal som do ambiente. O Promotor aparentava tranqüilidade, ao contrário do Advogado de defesa, a todo instante remexia na pasta abarrotada de papéis, ou arrumando os documentos postos sob a mesa. Em curtos espaços de tempo enxugava o suor da testa com auxilio de um lenço já velho e gasto. Os minutos se arrastavam como se cada segundo se transformasse num minuto e cada minuto em uma hora. Dois policiais eram responsáveis pela segurança e a ordem no recinto. Todos ali presentes sabiam que Promotor e Advogado de defesa tinham uma vida lá fora, mas naquele momento cada um defendia a sua teoria, e sabiam que quando chegasse o momento certo aquele que defendesse de forma mais convincente a sua teoria sairia vencedor daquele duelo. Após mais alguns minutos de espera, se ouvem nas dependências do Tribunal a Oficiala de Justiça proferir:
OFICIALA DE JUSTIÇA
─ Silêncio no recinto. Todos de pé para a entrada de Meritíssima Juíza Rebeca Gusmão.
(TODOS FICARAM DE PÉ AGUARDANDO A CHEGADA DA JUIZA QUE NÃO DEMOROU A ENTRAR E SENTAR-SE ATRÁS DA BANCADA)
JUIZA REBECA

─ Podem se sentarem.


(TODOS SE SENTARAM E A JUIZA CONTINUOU A SUA FALA)
JUIZA REBECA

─ Como é de conhecimento de todos os presentes, principalmente da Promotoria de Justiça, aqui representada pelo Promotor Berilo Mendes, no papel de acusador, defendendo os interesses da vítima e o Doutor Advogado Francisco Dorneles defendendo os interesses do réu. È conhecimento de todos também que o réu em questão não é uma personalidade comum e nem cometeu um crime comum.


(NESTE MOMENTO A PLATÉIA COMEÇA AOS COMENTÁRIOS PARELELOS, OBRIGANDO A JUIZA REBECA BATER O MATELO NA BANCADA E PEDIR SILENCIO)

JUIZA REBECA

─ Silêncio! Aquele que não se comportar será convidado a deixar o recinto. Dando continuidade a sessão, eu dizia que o réu cometeu um crime a mais de dois mil anos, e só agora estar havendo um julgamento popular. A Promotoria estará defendendo os interesses do Catolicismo, sob a alegação de que Jesus Cristo foi covardemente traído por Judas Iscariotes, nosso famoso réu. Enquanto o Advogado Francisco Dorneles tentará provar que Judas não teve intenção de que O Messias fosse crucificado. Esta decisão caberá ao corpo de jurados. Convido o corpo de jurados a sentarem na bancada de Júri popular.
(NESTE MOMENTO ENTRAM NO RECINTO TRÊS HOMENS E QUATRO MULHERES E FICAM DE PÉ ATRÁS DA BANCADA DOS JURADOS. POR FIM A JUIZA REBECA FALA):
JUIZA REBECA

A Promotoria tem alguma restrição sob algum dos componentes do Corpo de Jurados?


PROMOTOR BERILO MENDES

─ Nenhuma Meritíssima.


JUIZA REBECA

─ E a defesa?


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ Nenhuma restrição Meritíssima.


JUIZA REBECA

─ Como não há restrições por nenhuma das partes interessadas, está aprovado a composição do Corpo de Jurados. Sentem-se senhores e senhoras. Está aberta a Sessão de julgamento do réu Judas Iscariotes. Recomendo que nenhum dos interessados use termos inadequados e nem extrapole o tempo cedido para as alegações preliminares. A Promotoria terá no máximo cento e vinte minutos.


(O PROMOTOR FRANCISCO DORNELES SAIU DETRÁS DA BANCADA E SE DIRIGIU AO CENTRO, COLOCOU AS MÃOS NOS BOLSOS DA CALÇA, RETIROU-OS EM SEGUIDA. RESPIROU PAUSADAMENTE E POR FIM INICIOU O DEBATE)
PROMOTOR BERILO MENDES

─ Senhores e senhoras. Estamos começando agora o maior julgamento de todos os tempos, no qual o maior psicólogo que já existiu, aliás soberano em todas as áreas. O filho de Deus que nasceu entre os homens para salvar a humanidade. Desde o seu nascimento que Ele foi perseguido. Jesus nasceu durante o reinado de Herodes, o Grande, que os romanos haviam designado para governar a Judéia.


(O PROMOTOR BERILO MENDES, PIGARREIA, OLHA PARA A PLATÉIA. AGEITA O COLARINHO E PROSSEGUE O RELATO).
Jesus Cristo é a forma como a Bíblia se refere àquele cujos seguidores consideravam o prometido Messias ou “o Cristo, o filho do Deus vivo”, conforme Mateus 16:16. Esta expressão surge várias vezes nos escritos gregos da Bíblia, ou Novo Testamento, e veio a tornar-se a forma respeitosa como os cristãos se referem a Jesus, homem judeu que, segundo os Evangelhos, nasceu em Belém da Judéia e passou a maior parte da sua vida em Nazaré, na Galiléia, sendo por isso chamado, às vezes, de Jesus de Nazaré ou Nazareno. No entanto, o título Cristo confere uma perspectiva religiosa à figura histórica de Jesus. O mais belo Espírito que se manifestou na face da Terra. Considerado, atualmente pela comunidade Cristã Espírita como o maior exemplo para a humanidade seguir. Reflete os anseios da comunidade mundial da Terra que anseia a Paz. Paz essa que deve ser buscada na exemplificação fiel ao Amor e Renúncia. Embora dois mil anos tenha se passado desde a chegada do maior HOMEM QUE JÁ EXISITU representante da Justiça e da Verdade. Sendo o último e o maior de todos os profetas que o nosso planeta recebera sua submissão à vontade Soberana do Pai vai desde a manjedoura singela à cruz, que se tornara o símbolo da redenção dos Homens. Lamentavelmente não atendemos o seu convite amorável alegando, em nós, que não temos tempo de seguí-lo. Porém, quando nossa consciência acusar-nos de não termos podido fazer nada, porque não queríamos é quando Ele dirá que cada um de nós receberá de acordo com as suas próprias obras.
(NESTE MOMENTO O ADVOGADO DE DEFESA FRANCISCO DORNELES INTERROMPE O FALATÓRIO DO PROMOTOR)
FRANCISCO DORNELES

─ Meritíssima acho desnecessário todo este resgate histórico. Estes relatos da vida de Jesus em nada contribuem para o julgamento, já que o réu é Judas Scariotes.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Pedido negado. Prossiga Promotor Berilo Mendes.


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ Mas Meritíssima, não acho justo...


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Senhor Advogado Francisco Dorneles, se o senhor continuar interrompendo a Sessão serei obrigada a pedir que se retire. Fui clara?


(O ADVOGADO DE DEFESA EM SILÊNCIO VOLTOU A SENTAR-SE, ENQUANTO O PROMOTOR RETORNAVA COM O DISCUSSO).
PROMOTOR BERILO MENDES

─ Praticamente todas as religiões que existem no mundo, acreditam na existência de Jesus Cristo, Deus que se fez homem na pele de seu filho, que nasceu do ventre da Virgem Maria, mulher de José, o carpinteiro. O catolicismo é a religião que mais acredita na figura de Jesus Cristo e é o mais seguido de todas as figuras da igreja católica. Tudo o que se acredita e é seguido nos dias de hoje é baseado em escrituras deixadas por nossos antepassados. A Bíblia é o livro mais antigo de toda a humanidade e nele estão as palavras seguidas pela igreja católica, atualmente a maior do Brasil, e por muitas outras religiões. Deus coloca sonhos e visões no coração do Seu povo, eles começam como “sementinhas”. Assim, como a mulher tem uma semente plantada em seu ventre quando ela fica grávida, da mesma forma nós nos tornamos “grávidos”, figurativamente falando, com as coisas que Deus fala e promete. Durante a “gravidez”, Satanás trabalha arduamente para tentar fazer com que “abortemos” nossos sonhos. E com Judas Scariotes não foi diferente, quantos doentes foram curados por Jesus? Quantas pessoas foram atendidas por Ele? Em seu ministério Jesus pregou o bem, a esperança, nos ensinou a perdoar, rezar, a crer no verdadeiro amor. Nunca teve preconceito ou outra forma de ódio, amou a todos como se fossem seus irmãos. Exterminou muitos espíritos do mal. Suportou até a força de Santanás. Foi amigo e confiou nos seus doze apóstolos, e o que aconteceu com ele? Foi traído por Judas com um beijo no rosto e depois disso passou por diversas lutas. Foi xingado, maltratado, caluniado. Riram dele o chamando de Rei dos Judeus quando colocaram na sua cabeça uma coroa de espinhos, e agüentou até o fim. Foi condenado por aqueles que tanto defendeu e amou. Exposto ao público carregando uma pesada cruz e sendo crucificado entre dois ladrões. Isto é justo? Tudo isto começou com o beijo de Judas, que teve como finalidade denunciar aos carrascos quem era Jesus de Nazaré. Senhoras e senhores, júri aqui presente, prestem atenção nas ações que foi responsável pelo sofrimento de Cristo. Por enquanto é tudo isso meritíssima.


(QUANDO O PROMOTOR TERMINOU DE FALAR, ENXUGOU AS LÁGRIMAS COM O AUXILIO DE UM LENÇO E SENTOU-SE. ENQUANTO O ADVOGADO FRANCISCO DORNELES SE LEVANTOU E SE DIRIGIU AO CENTRO DO RECINTO. TOSSIU TIMIDAMENTE E INICIOU A DEFESA DO RÉU).
ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ Meritíssima, corpo de Jurados, senhores e senhoras aqui presentes. Vocês ouviram as belas palavras ditas pelo Promotor Berilo Mendes. Pois bem, estou aqui fazendo a defesa do Apóstolo de Judas Scariotes, não porque acho que ele seja inocente, pelo contrário, o que ele fez não há justificativa, mas será que ele não tenha sido induzido a cometer este delito? Quantas pessoas poderosas na época não estavam interessadas na prisão de Cristo? Será que Judas não foi um instrumento do sistema opositor as idéias de Cristo? Olhemos pela seguinte ótica: Judas Um dos 12 apóstolos de Jesus Cristo, nascido em Kerioth, localidade da Judéia, foi o que traiu Cristo e cuja traição deu origem a expressão beijo de Judas que passou a significar a traição. E talvez por ser um dos poucos instruídos, tomou-se o tesoureiro dos Apóstolos, ou seja, foi designado para cuidar do dinheiro comum, e que, por causa de seu amor ao dinheiro, também foi enganado pelos sacerdotes que o induziram a mostrar onde estava Jesus a troco de 30 moedas de prata, que naquele tempo correspondia ao preço de um escravo, quem em sã consciência iria entregar o Messias pelo preço de um escravo? Senhoras, senhores, meritíssima e júri aqui presentes, reafirmo que Judas foi também traído por aqueles que desejavam a morte de Cristo. Vejam só, prometeram a Judas que só prenderiam Jesus durante as festividades da Páscoa Judaica. Então Judas em posse das trinta moedas e sem pensar, quem nunca errou na vida, não é mesmo? Pois bem, depois da última ceia, Jesus foi orar com os apóstolos no jardim de Getsêmani. Aproximava-se da meia-noite, quando por entre as árvores, ele chegou acompanhado por um destacamento da guarda romana e grande multidão de pessoas, com espadas, paus, lanternas e archotes, vindos por ordem do Sumo Sacerdote José Ben Caifás, para prender Jesus. E Conforme denunciou Jesus aos soldados romanos, beijando-o e chamando-o de mestre. Imediatamente Jesus foi preso e levado pelos soldados para a casa de Caifás, onde também se encontrava Anás, seu sogro e diversos outros sacerdotes. Lá mesmo, eles improvisaram uma sessão extraordinária do Conselho, o que habitualmente era realizado pela manhã no Templo, com a presença de todos os membros. Conta Mateus (27:3-10). Então, Judas também foi vítima, foi enganado e abandonado, não agüentando o forte arrependimento, tirou a própria vida, pendurado pelo pescoço amarrado a uma corda. Ele quando se arrependeu, então é digno de ser absolvido depois de mais de dois mil anos.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ A Promotoria tem alguma testemunha?


PROMOTOR BERILO MENDES

─ Sim Meritíssima.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Pode convidá-la para depor.


PROMOTOR BERILO MENDES

─ Convido o Professor em Teologia, o Senhor Marcos Dantas, para depor na Corte especial.


(ENTRA NO RECINTO UM SENHOR, BEM VESTIDO, ACOPANHADO PELO POLICIAL. ANTES DE SERTAR-SE PRESTA JURAMENTO COM A MÃO DIREITA SOB A BÍBLIA SAGRADA).
JUIZA REBECA GUSMÃO

Jura falar a verdade, somente a verdade e estar ciente que está diante de um juramento em nome de Deus?


PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Sim Meritíssima.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ A testemunha é sua Promotor Berilo Mendes.


(O PROMOTOR SE LEVANTA E SE ENCAMINHA AO CENTRO DO RECINTO E COMEÇA O INTERROGATÓRIO)
PROMOTOR BERILO MENDES

─ O senhor é Formado em Teologia pela Faculdade Federal de Teologia, correto.


PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Sim!
PROMOTOR BERILO MENDES

─ O senhor é conhecedor de história antiga e principalmente sobre o Cristianismo?
PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Sim!
PROMOTOR BERILO MENDES

─ Tem amplo conhecimento das Escrituras Sagradas, Velho e Novo Testamentos?
PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Sim!
PROMOTOR BERILO MENDES

─ Na sua opinião, Por que Judas traiu Jesus?
PROFESSOR MARCOS DANTAS

Embora não possamos ter certeza absoluta do motivo pelo qual Judas traiu a Jesus, algumas coisas são certas. Primeiro, temos que reconhecer que, embora Judas tenha sido escolhido de forma consciente para ser um dos doze (João 6:64), as Escrituras apontam ao fato de que ele nunca realmente acreditou que Jesus era Deus, e ele provavelmente nunca tinha sido convencido de que Jesus era o Messias. Ao contrário dos outros discípulos que chamaram Jesus de "Senhor" (que é de grande importância em várias formas), Judas nunca utilizou este título para Jesus e ao invés o chamou de "Rabi"; isso afirmava apenas que ele via Jesus como nada mais do que um professor. Enquanto outros discípulos várias vezes fizeram grandes profissões de fé e de lealdade (João 6:68, 11:16).
(DIANTE DE TAL RESPOSTA, O ADVOGADO DE DEFESA QUE ESTAVA EM SILÊNCIO ATÉ ENTÃO, RESOLVE INTERVIR NO INTERROGATÓRIO)
ADVOGADO FRANCISOC DORNELES

─ Protesto Meritíssima.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Protesto negado. Prossiga Promotor.


PROMOTOR BERILO MENDES

─ Na sua compreensão e vasta experiência, o Senhor acha que nunca foi fiel a Jesus Cristo, nem mesmo no inicio do Ministério?


PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ É preciso termos cuidado quando tratamos de um fato histórico desta dimensão, acredito que Judas tenha sido fiel a Cristo, mas permaneceu bastante silencioso em todas as narrativas bíblicas. Esta falta de fé em Jesus é o alicerce para todas as outras considerações abaixo. O mesmo vale para nós. Se não reconhecermos Jesus como Deus encarnado, como a única via que pode oferecer salvação eterna e perdão pelos nossos pecados, então seremos sujeitos a vários outros problemas que resultam de uma visão errada da Deus.


PROMOTOR BERILO MENDES

─ Mas, o senhor afirma que Judas foi o principal responsável pela prisão de Jesus?


PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Um dos responsáveis, pois se analisarmos detalhadamente os fatos, havia muita gente querendo a cabeça de Jesus.


PROMOTOR BERILO MENDES

─ Então porque Judas Traiu Jesus se não tinha um objetivo próprio?


PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Talvez por inveja ou rejeição.


PROMOTOR BERILO MENDES

─ Seja mais específico por favor.


PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Quando os evangelhos sinóticos dão uma lista dos doze, eles são sempre mencionados na mesma ordem com pequenas variações (Mateus 10:2-4, Marcos 3:16-19, Lucas 6:14-16). Acredita-se que essa ordem indica a proximidade da sua relação pessoal com Jesus. Apesar das variações, os irmãos Pedro e Tiago e João são sempre mencionados em primeiro lugar; isso é bastante coerente com o seu relacionamento com Jesus. Judas é sempre mencionado por último, o que pode indicar a falta de um relacionamento pessoal com Cristo. Além disso, ao avaliarmos os evangelhos, podemos ver que o único diálogo registrado entre os dois envolve Judas sendo censurado por Jesus por ter feito um comentário à Maria com objetivos gananciosos (João 12:1-8), a negação de Judas de sua traição (Mateus 26 : 25) e a traição em si (Lucas 22:48).

PROMOTOR BERILO MENDES

─ Vocês ouviram senhoras e senhores o relato de um estudioso sobre o assunto aqui debatido. É claro que Judas traiu Jesus consciente do que estava fazendo. Não podemos deixar o maior crime da história impune. Sem mais perguntas.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ A testemunha e sua Advogado Francisco Dorneles.


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ O senhor que é um homem conhecedor sobre o tema, tem certza que Judas estava totalmente consciente quando entregou Jesus para os soldados de Caifás?


PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Judas foi consumido por ganância, a ponto de trair a confiança não só de Jesus, mas também dos outros discípulos, como vemos em João 12:5-6. Judas talvez teve o desejo de seguir a Jesus simplesmente porque ele viu que pessoas importantes também estavam seguindo a Jesus; ou talvez ele tenha acreditado que poderia tirar proveito das coletas para o grupo. O fato de Judas ter sido o encarregado da bolsa de dinheiro aparenta indicar o seu interesse e experiência com dinheiro (João 13:29).


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ O senhor usa muito o termo TALVEZ, então não tem certeza totalmente do real motivo da traição de Judas. Correto?


PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Bem, é o fato é que...


(O ADVOGADO VENDO A DÚVIDA BAILAR NAS PALAVRAS DO PROFESSOR, O INTERROMPE E O FORÇA A RESPONDER APENAS SIM OU NÃO)
ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ O senhor tem plena certeza ou não das reais intenções de Judas?


PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Eu não diria...


(DESTA QUEM INTERROMPE É A JUIZA REBECA)
JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Por favor Professor Marcos Dantas, responda apenas a pergunta do Doutor Francisco Dorneles.


(O PROFESSOR ARRUMA O COLARINHO DA CAMISA, RESPIRA PAUSADAMENTE E RESPONDE)
PROFESSOR MARCOS DANTAS

─ Não tenho plena certeza das intenções de Judas quando traiu Jesus.


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ Sem mais perguntas.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ O senhor Marcos Dantas, testemunha de acusação do réu está liberada.


(O PROFESSOR DEIXA O RECINTO ACOMPANHADO POR UM POLICIAL. APÓS A SAIDA DA TESTEMUNHA A JUIZA REBECA GUSMÃO REINICIA A SESSÃO)
JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Que entre a testemunha convidada pela acusação. Que entre a historiadora Marluce Medeiros.


(ENTRA NO PALCO UMA MULHER BEM VESTIDA, LEVANDO CONSIGO UM EXEMPLAR DA BÍBLIA SAGRADA. QUANDO ELA SENTA-SE NA CADEIRA É LEVADA ATÉ ELA UMA BÍLBIA, NA QUAL ELA POUSA A MÃO DIREITA)
JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Jura falar a verdade, somente a verdade e estar ciente que está diante de um juramento em nome de Deus?


PROFESSOR MARLUCE MEDEIROS

─ Sim Meritíssima.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ A testemunha é sua Doutor Francisco Dorneles.


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ Sabe-se que a senhora é Doutorada em História, especialidade no Cristianismo.


DOUTORA MARLUCE MEDEIROS

─ Sim!
ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ Conhece bem a história da traição de Judas contra Jesus Cristo?
DOUTORA MARLUCE MEDEIROS

─ Foi a minha Tese no meu Doutorado.


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ Pois bem, então terá condições de esclarecer alguns equívocos aqui apresentados pela testemunha anterior.


PROMOTOR BERILO MENDES

─ Protesto Meritíssima.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Protesto negado, prossiga Doutor Francisco.


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ Na sua Tese de doutorado a senhora defendeu que Judas foi unicamente traidor ou mais um elemento básico para o Ministério de Cristo?


DOUTORA MARLUCE MEDEIROS

─ Vou além disso, Judas, como a maioria das pessoas naquela época, acreditava que o Messias iria acabar com a ocupação romana e assumir uma posição de poder para reinar sobre a nação de Israel. Talvez Judas seguiu a Jesus com a intenção de tirar vantagem da sua associação com ele como o novo poder político. Não há qualquer dúvida de que ele esperava fazer parte da elite dominante quando isso viesse a se realizar. Ao chegar o momento da traição de Judas, Jesus já tinha deixado claro que ele planejava morrer e não iniciar uma rebelião contra Roma. Por isso Judas pôde ter assumido, tal como fizeram os fariseus, que uma vez que ele não iria acabar com a ocupação romana, ele provavelmente não era o Messias que estavam esperando. Deus já sabia da traição de Judas, então teve Judas uma escolha, e ele é quem vai ser responsabilizado por sua parte na traição? É muito difícil para muitos conciliarem o conceito de "livre arbítrio" (como a maioria das pessoas compreendem isso) com a presciência de Deus de eventos futuros; Deus habita no centro de tudo, portanto, já estava escrito que haveria a traição de Judas.


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ Então Jesus sabia que seria traído?


DOUTORA MARLUCE MEDEIROS

─ Deus já enxergava o que Judas iria eventualmente escolher como parte do presente, e Jesus deixou bem claro que Judas seria responsável por suas escolhas e teria que prestar contas por elas: “E, quando estavam reclinados à mesa e comiam, disse Jesus: Em verdade vos digo que um de vós, que comigo come, há de trair-me” (Marcos 14:18). Note que Jesus chama a participação de Judas de traição. Quanto a sua prestação de contas por sua traição, Jesus disse: “Pois o Filho do homem vai, conforme está escrito a seu respeito; mas ai daquele por quem o Filho do homem é traído! bom seria para esse homem se não houvera nascido” (Marcos 14:21). Satanás também teve sua parte no processo, como vemos em João 13:26-27 e ele também terá que prestar contas por suas obras. Deus, em Sua sabedoria, é sempre capaz de transformar até mesmo a rebelião de Satanás para o benefício da humanidade. Satanás ajudou enviar Jesus à cruz, e sobre a cruz o pecado e a morte foram derrotados, tornando a oferta de salvação de Deus livremente disponível para todos os que aceitam Jesus Cristo como seu salvador pessoal para o perdão dos seus pecados. Até mesmo Judas.


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES

─ Vocês ouviram senhoras e senhores, Judas foi um instrumento para que as Profecias se cumprissem. Não estou falando que ele fez totalmente o certo, mas cumpriu o papel que lhe coube para que A sacrifício de Jesus Cristo se confirmasse e através dele a salvação de todas as nações. Sem mais perguntas.


(O ADVOGADO FRANCISCO DORNELES SE RETIRA E SENTA-SE. A JUIZA REBECA GUSMÃO COLOCA A TESTEMUNHA A DISPISIÇÃO DA PROMOTORIAA)
JUIZA REBECA GUSMÃO

─ A testemunha é sua, Promotor Berilo Mendes.


PROMOTOR BERILO MENDES

─ Sem perguntas, Meritíssima.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ A testemunha está dispensada.


(QUANDO A DOUTORA MARLUCE MEDEIROS SE LEVANTE E VAI SE DIRGINDO PARA A SAIDA, ENTRA NO TRIBUNAL UMA MULHER GRITANDO E PARTINDO PARA A DOUTORA MARLUCE MEDEIROS)
MULHER DESCONHECIDA

─ Morte para esta filha de santanás. Quer manchar o nome da Igreja. Morte a esta mentirosa, falsa...


(ANTES QUE A MULHER TOCASSE NA DOUTORA, OS POLICIAIS A AGARRAM E A LEVAM PRESA. APÓS O SUSTO A JUJIZA RETOMA O CONTROLE DA SITUAÇÃO BATENDO NA BANCADA PARA QUE OS PRESENTES FIZESSEM SILENCIO)
JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Silêncio!!!


(A PLATÉIA FICA EM SILÊNCIO)


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Vamos agora para os argumentos finais antes que o Corpo de Jurados realize a votação. Começamos com o Promotor Berilo Mendes.


PROMOTOR BERILO MENDES

─ Meritíssima, senhores, senhoras e Corpo de Jurados aqui presentes. Reservei para o final o meu argumento mais dramático. Peço que todos vocês prestem atenção nas cenas que irão ver agora. Não há palavras para descrever tamanha emoção e tristeza ao mesmo tempo. Emoção por estar defendendo justiça plena, dando oportunidade de vocês analisarem este fato histórico por vários ângulos e tristeza por mostrar imagens do nascimento, ministério, sofrimento e dor de nosso maior líder que já viveu JESUS CRISTO. Vamos as imagens, por favor.


(O PROMOTOR RETIRA DO BOLSO UM LENÇO E ENXUGA AS LÁGRIMAS NO EXATO MOMENTO QUE O OFICIAL DE JUSTIÇA, ALCÂNTARA LOPES. CADA IMAGEM NA TELA ELE NARRA O PERÍODO NELAS REPRESENTADAS. APÓS A EXIBIÇÃO A JUIZA REBECA GUSMÃO SE PRONUNCIA)
JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Seu argumento final, Doutor Francisco Dorneles.


ADVOGADO FRANCISCO DORNELES.

─ Tenho poucas alegações para fazer. Creio que Judas foi instrumento de Deus para que as profecias fossem cumpridas e o filho de Deus fosse morto na cruz para salvar a nós todos. Jesus já sabia que seria traído e foi claro quando disse durante a Última Ceia que um dos seus discípulos o iria trair naquela noite. Todos se interrogavam quem seria este. Ele se dirigiu a Judas e falou: Faça o que tem que ser feito. E Judas o traiu por trinta moedas e depois se arrependeu e se matou, pendurado por uma corda no pescoço nos galhos de uma árvore. Se Judas fosse tão mal a ponto de não ter sido instrumento do poder de Deus ele não teria se arrependido e tirado a própria vida. Obrigado.Sem nada a acrescentar.


JUIZA REBECA GUSMÃO

─ O Corpo de Jurados me acompanhe a sala de votação.


(A JUIZA OS JURADOS SE RETIRAM DEIXANDO PROMOTOR E ADVOGADO NERVOSOS. POUCO TEMPO DEPOIS A JUIZA E OS JURADOS RETORNAM E MAIS UMA VEZ A OFICIALA DE JUSTIÇA SE PRONUNCIA)
OFICIALA DE JUSTIÇA

─ Todos de pé para a entrada da Meritíssima Juíza Rebeca Gusmão.


(TODOS FICAM DE PÉ ENQUANTO OS JURADOS E A JUIZA OCUPASSEM OS SEUS DEVIDOS LUGARES NO TRIBUNAL).
JUIZA REBECA GUSMÃO

─ Uma das armas que se usa é a dúvida, a outra é a descrença. Ambas trabalham contra a mente. A Fé é um produto do Espírito; é uma força espiritual. O inimigo não quer que mantenhamos nossa mente em concordância com nosso espírito. Ele sabe que se Deus coloca a Fé em nós para fazermos alguma coisa e se formos positivos e começarmos a crer consistentemente que realmente podemos fazê-la, então faremos um estrago considerável no reino do mal fazendo sempre o bem. Quando Deus nos pede para fazermos alguma coisa, a Fé para crer nisso ou fazer isso vem da Palavra de Deus. O Senhor Jesus sempre olha para o coração do homem, não para sua carne, assim está escrito (1 Samuel 16.7). Se o coração está correto, creio que Deus pode mudar a carne. Espero que tenhamos conseguido passar nossa mensagem. De fato não há vencedor nem perdedor. Todos foram importantes para que a mensagem de Deus através do seu Filho JESUS CRISTO fosse entendida e propagada para todos os cantos do mundo. Sem a traição de Judas não teria sido possível naquele dia a prisão de Jesus, nem tampouco a sua crucificação e ressurreição. Pois bem, o Corpo de Jurados por 4 (quatro) votos a 3 (três) absolveram Judas por entender que Deus já sabia que Judas faria exatamente o que ele fez e Jesus tinha consciência que era preciso morrer para viver eternamente na salvação através Dele, provando do seu Amor, bondade e humildade. Obrigado a todos vocês e boa noite.


(TODOS OS ATORES SE JUNTAM NO MEIO DO PALCO E AGRADECEM AO PÚBLICO ALI PRESENTE)


F I M






©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal