O olho vê, a lembrança revê, e a imaginação transvê. É preciso transver o mundo



Baixar 62.08 Kb.
Encontro24.07.2016
Tamanho62.08 Kb.




COLÓQUIO INTERNACIONAL DE ARTE CONTEMPORÂNEA E MUSEUS: Transversalidades Poéticas e Políticas
“O olho vê, a lembrança revê, e a imaginação transvê.

É preciso transver o mundo”

(Manoel de Barros, Livro sobre nada)
Realização: Ibram, Funarte, Programa Ibermuseus

Apoio: Secretaria de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul
Objetivos:


  • Fomentar ações de pesquisa e documentação que levem ao aprofundamento do discurso crítico e reflexivo sobre a formação de acervos de arte contemporânea e das ações relacionadas às artes visuais;

  • Abarcar amplo leque de meios e mídias, bem como novas conexões e formas de cooperação entre museus, artistas, pesquisadores, críticos, produtores, gestores culturais e públicos;

  • Promover o patrimônio artístico, que articula passado, presente e futuro.



Data: de 24 a 27 de agosto de 2010

Local: Santander Cultural e Casa de Cultura Mário Quintana - Porto Alegre / RS
Programação:
Primeiro dia - 24 de agosto de 2010
Local: Santander Cultural – Abertura oficial, conferências, palestras e fala do artista
Abertura oficial

(10h-11h00)


Presidente do Ibram: José do Nascimento Júnior

Presidente da Funarte: Sérgio Mamberti

Secretário de Cultura do Estado: César Prestes

Diretora do Santander Cultural: Maria Bastos

Diretor da Casa de Cultura Mário Quintana: Luiz Armando Capra Filho
Conferência: Arte, museus e política: uma inevitável tensão

(11h00 – 11h40)


Conferencista

Benoit de L´Estoile. Pesquisador do Centre National de la Recherche Scientifique – CNRS / Laboratório "Genêse e transformações dos mundos sociais”; professor-assistente em Antropologia Social e Sociologia na École Normale Supérieure - Paris, e Phd em Antropologia Histórica e Social; recentemente foi eleito para o Comitê Executivo da Associação Européia de Antropologia Social.
Mediação

Wilton Montenegro. Fotógrafo de inúmeros livros e catálogos de arte, dentro e fora do Brasil; é também artista e curador (ciclo de Debates Arte / Estado).
Debates

(11h40 -12h00)


Almoço

(12h00 -13h30)


Mesa 1: Arte, museus e política: uma inevitável tensão

(13h30 -14h50)


Palestrantes

Marcio Doctors. Crítico de arte e curador da Fundação Eva Klabin e do Espaço de Instalações do Museu do Açude, é organizador e autor de inúmeras publicações de arte.
Cristiana Tejo. Coordenadora Difusão Cultural da Fundação Joaquim Nabuco - publicações, seminários, workshops e Concurso Mário Pedrosa de Ensaios sobre Arte e Cultura Contemporânea, foi curadora do programa Rumos do Itaú Cultura.

Paulo Bruscky. Artista voltado, desde a década de 1970, para as ações da vanguarda e do experimentalismo; tem realizado  projetos  de  performance,  instalação, intervenção,  vídeo  e  linguagens  multimídia.  Em  1981,  recebeu  a Bolsa Guggenheim de Artes Visuais, residindo por um ano em Nova Iorque. Suas experiências com arte-correio, áudio-arte, vídeoarte, artdoor e xerografia/faxarte são consideradas pioneiras com relação à utilização de novos meios na arte brasileira. Possui ainda um importante acervo documental sobre as vanguardas artísticas do pós-guerra, tendo sido convidado a participar da ARCO 2008, Madri / Espanha, além de ser agraciado com uma sala especial na 16ª Bienal de São Paulo e com uma exposição retrospectiva intitulada “Ars Brevis” no MAC/USP.
Mediação:

Leila Danziger. Artista plástica e professora adjunta dos cursos de graduação e pós-graduação do Instituto de Artes da UERJ. Graduou-se em Artes pelo Institut d´Arts Visuels de Orléans, França; é doutora em História Social da Cultura, pela Puc-Rio, com estágio na Universidade de Oldenburg, Alemanha. Trabalha com temas relacionados à arte, monumento, memória e mídia.
Debates

(14h50-15h20)


Intervalo para café

(15h20-15h40)


Mesa 2: Arte, museu e sociedade: palavras, gestos e ações

(15h40 -17h00)


Palestrantes

Catherine Bompuis. Historiadora da arte e curadora, dirigiu o Fonds Régional d’Art Contemporain Champagne-Ardenne e fez parte da Delegação das Artes Plásticas do Ministério da Cultura na França.
Anne Cauquelin. Professora emérita de Filosofia na Université de Picardie, dirige a Nouvelle Revue d'Esthétique e é Vice-présidente de la Société française d'Esthétique e membro de comitê de redação de numerosas revistas. autora de numerosas publicações, dentre as mesmas podemos destacar: Ensaio de filosofia urbana, Arte Contemporânea, Pequeno tratado de Arte Contemporânea, Arte do lugar comum, A invenção da paisagem, As teorias da arte, Frequentar os incorporais e Sitio e paisagem.
Mediação:

Cristina Freire. Mestre em Administração de Museus e Galerias de Arte pela City University, de Londres, e ex-coordenadora da Divisão de Pesquisa, Teoria e Crítica do MAC-USP. Atualmente é curadora do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo.
Debates

(17h00 -17h30)


Local: Casa de Cultura Mário Quintana
Fala do artista

(20h00 – 21h00)


Zeca Ligiero / performance. Ph.D pela New York University, é escritor, diretor e artista visual, além de diretor do Instituto Hemisférico de Performance e Política; é curador do Acervo Augusto Boal, na UniRio.

Segundo dia – 25 de agosto de 2010
Local: Santander Cultural – Conferências e palestras
Conferencia - Arte e mercado: galerias, museus, coleções e baratos afins

(10h00 -10h40)


Conferencista:

Ricardo Bausbaum. Artista, escritor, crítico e curador, com inúmeras exposições e publicações; é ainda professor do Instituto de Artes da UERJ e da Faculdade Santa Marcelina. Apresenta abordagens direcionadas às relações sociais e interpessoais e à circulação de dispositivos comunicativos.
Mediação:

Martha Niklaus. Arte-educadora, coordenadora de arte contemporânea e curadora da Galeria do Lago, no Museu da República / IBRAM. É também artista, tendo participado de várias coletivas dentro e fora do Brasil.
Debates

(10h40 -11h00)


Mesa 3: Arte e mercado: galerias, museus, coleções e baratos afins

(11h00 -12h10)


Palestrantes

Mônica Zielinsky. Doutora pela Universidade de Paris-Sorbonne com a tese A crítica de arte contemporânea no Brasil. Foi uma das coordenadoras do curso de formação da IVª Bienal do Mercosul e, durante vários anos, integrante do Conselho Curador da Fundação Iberê Camargo; atualmente faz parte do Conselho Consultivo do Museu de Arte do Rio Grande do Sul e leciona na Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Alessandra Daloia. Ex- diretora da Galeria Camargo Vilaça. A partir de 2001 passa a atuar na recém-fundada Galeria Fortes Vilaça e, em 2008, funda a Associação Brasileira de Arte Contemporânea.
Yuri Firmeza. Mestrando em Artes Visuais pela ECA/USP, é artista plástico presente no Rumos – Itaú Cultural de 2005/2006, tendo recebido o prêmio Marcantonio Vilaça-Sesi-CNI em 2009. Dentre as exposições e projetos que participou, destacam-se: 7° Festival de Performance de Cali – Cali/Colômbia; Laços do Olhar – Instituto Tomie Ohtake – São Paulo/SP; Confrontações Poéticas – CCBNB – Fortaleza/CE; Arte in Loco – Funceb – Buenos Aires/Argentina. Atualmente, ministra a oficina “Deslocamentos” pela Funarte.
Mediação:

Mabe Bethonico. Doutora em arte pelo Royal College of Art, é pesquisadora e professora adjunta da UFMG, além de artista plástica, com participação em exposições dentro e fora do Brasil. Desde 2000 é responsável pelo projeto de construção do MUSEUMUSEU.
Debates

(12h10 – 12h30)


Almoço

(12h30 -14h00)


Mesa 4: Arte e mercado: galerias, museus, coleções e baratos afins

(14h00 -15h00)


Palestrantes

Maria Ignes Mantovani Franco. Doutora em História pela Universidade de São Paulo, desenvolve projetos museológicos, socioeducacionais e ambientais pela Expomus.
Milton Machado. Artista plástico com diversas exposições no Brasil e no exterior, é arquiteto pela FAU-UFR, e doutor em Artes Visuais pelo Goldsmiths College, University of London. Atualmente, é professor na Escola de Belas Artes EBA / UFRJ.
Alex Topini. É artista visual. Desenvolve trabalhos com fotografia e vídeo. Participou de mostras coletivas na Casa França-Brasil (RJ), no Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC), no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), além de participar do 16º Salão UNAMA de Pequenos Formatos (PA) e do 14º Salão dos Novos de Joinville(SC). No exterior, participou de coletivas na Suécia, na Argentina, na Espanha, no Chile e no México. Integra o Coletivo Filé de Peixe, que desde 2009 desenvolve o projeto PIRATÃO, que investiga e simula a economia informal para a difusão de videoartes.
Mediação:

Ricardo Resende. Mestre em História da Arte pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, foi arte-educador, produtor e curador de exposições e coordenou o Projeto Leonilson. Foi diretor do Centro Cultural Dragão do Mar de Arte e Cultura, em Fortaleza e do Centro de Artes Visuais da Fundação Nacional das Artes.
Debates

(15h00 -15h20)


Intervalo para café

(15h20 -15h40)


Mesa 5: A obsolescência e outros problemas de conservação em Arte Contemporânea

(15h40 -16h40)


Palestrantes

Cécile Dazord. Conservadora, fez parte do Museu de Arte Contemporânea de Strasbourg, onde atuou como curadora de exposições e diretora de publicações. Atualmente é responsável pelo Grupo de Arte Contemporânea no Departamento de Pesquisa e Restauração dos Musées de France / C2RMF.
Humberto Farias.. Conservador/Restaurador associado do CCBC e professor da PUC-SP).
Magaly Sehen. Doutora em poéticas visuais pela Universidade de São Paulo-ECA/USP com uma tese relacionada à preservação de “instalações de arte”. É especialista em conservação de bens móveis pelo CECOR/UFMG.
Mediação:

Franciza Toledo. Graduada em Arquitetura e Urbanismo, pela Universidade Federal de Pernambuco, com especialização em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis, pela Universidade Federal de Minas Gerais, e PhD em Museologia, pela University College London, Universidade de Londres. Foi pesquisadora associada do Getty Conservation Institute e do ICCROM, e consultora da Fundação Vitae Apoio à Cultura, Educação e Promoção Social. É professora adjunta I da Universidade Federal de Pernambuco, na cadeira de Conservação, e autora de vários artigos sobre o controle ambiental em museus, arquivos, e edifícios históricos, situados em climas quentes e úmidos.
Debates

(16h40 – 17h00)


Local: Casa de Cultura Mário Quintana
Fala do artista

(19:00 – 21h00)


Cildo (filme), de Gustavo Moura. Arquiteto pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, realiza projetos museogréficos e cenográficos, além de atuar como documentarista e videomaker independente.

Terceiro dia - 26 de agosto de 2010
Local: Santander Cultural – Conferências e palestras
Conferência - Museu, Arte e Educação: desarrolhando o mundo

(10h00 -10h40)


Conferencista:

Ana Mae Barbosa. Professora titular da USP e da Universidade Anhembi Morumbi, ensinou nas Universidades de Yale e Ohio, nos Estados Unidos. Foi presidente INSEA e diretora do Museu de Arte Contemporânea da USP (1987-1993). É autora premiada de inúmeros livros sobre Arte e Arte/Educação, tendo recebido o prêmio da Ordem Nacional do Mérito Científico. Proferiu palestras nas Universidades de Harvard e Columbia, no MOMA e em cerca de 30 países das Américas, Europa, Ásia e África. Foi consultora do Canal Futura e membro do Conselho da Petrobras Cultural.
Mediação:

Carla Dias. Doutora em Artes Visuais, na área de Antropologia da Arte pela Escola de Belas Artes/UFRJ, com tese sobre as Paneleiras de Goiabeiras e sobre a Coleção Regional do Museu Nacional, ambas premiadas no Concurso Silvio Romero. Atualmente leciona na Escola de Belas Artes/UFRJ e é coordenadora do Museu Dom João VI / EBA / UFRJ.
Debates

(10h40 -11h00)


Mesa 6- Museu, Arte e Educação: desarrolhando o mundo

(11h00 -12h20)


Palestrantes

Guilherme Vergara. Ex-diretor do Museu de Arte Contemporânea de Niterói, é curador na área de Arte e Educação, priorizando o legado das práticas artísticas e os desafios de sua recepção pública. Atualmente é coordenador do curso de Produção Cultural da UFF, junto ao Departamento de Arte.
Denise Grispun. Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da USP, é gerente do Instituto Arte na Escola, compondo ainda a diretoria do Comitê Brasileiro do International Council of Museums - ICOM. Foi curadora do projeto educativo da 27ª Bienal de São Paulo e responsável pela implanta da Ação Educativa do Museu Lasar Segall, além de diretora da instituição a partir de 2002.
José Rufino. Artista plástico e doutor em Geologia, trabalhou com poesia e arte postal. Participou de inúmeras exposições, coletivas e individuais, dentro e fora do Brasil, além de pesquisar sobre cartas e documentos originais de desaparecidos políticos brasileiros. Atualmente é professor em Artes da Universidade Federal da Paraíba.
Mediadora:

Vera Rodrigues. Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Artes da UERJ, com a tese A comunicação estética na Arte Contemporânea: processos de mediação e institucionalidade, especializou-se ainda em Gestão de Políticas Públicas pela Universidade de Brasília – UnB na área das Artes Visuais.
Debates

(12h20 -12h40)


Almoço

(12h40 -14h00)


Mesa 7: Museu, Arte e Educação: desarrolhando o mundo

(14h00-15h20)


Palestrantes

Maria Helena Bernardes. Criadora do Projeto Areal, é autora dos livros Vaga em campo de rejeito, Arroio dos ratos: histórias de Península e Praia Grande e A estrada que não sabe de nada. Em 19 de novembro de 2009 apagou todos os arquivos físicos e virtuais contendo versões de seu currículo anteriores a esse relato biográfico, que considera um bom apanhado do que melhor viveu e aprendeu como artista.
Anna Bella Geiger. Uma das principais artistas brasileiras, com obras em diversos museus e coleções nacionais e internacionais, tais como o Centre Georges Pompidou, o Victoria & Albert Museum, a Getty Collection, em Los Angeles, e a Fogg Collection em Boston. Formada em Lingüística e História e Sociologia da Arte / NYU e Metropolitan Museum, ensina Arte e Filosofia na Escola de Artes Visuais – Parque Lage, no Rio de Janeiro.

Mediação:

Cristiano Píton. Mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia, foi professor de Teoria e Técnica da Consultoria na Faculdade da Cidade de Salvador, e professor de Teoria e Técnica da Pintura e Técnicas de Utilização de Materiais Expressivos na Escola de Belas Artes da UFBA. Atualmente é arte educador, faz parte do Coringa Soluções Artísticas, onde trabalha com cenografia, além do grupo GIA - Grupo de Interferência Ambiental. 
Debates

(15h20 -15h40)


Intervalo para café

(15h40 -16h00)


Fala do artista

(16h00 – 17h00)


Paula Parisot. Bacharel em desenho industrial, foi bolsista da New School University, em Nova York, onde cursou o mestrado em Belas-Artes. É autora do livro de contos A dama da solidão, finalista do prêmio Jabuti 2008, e do romance Gonzos e parafusos, recentemente lançado em São Paulo e acompanhado de singular performance.
Mediação:

Carmen Maia. Mestre e doutora em História Social da Cultura pela PUC / RJ, com teses sobre Hélio Oiticica-Lygia Clark e sobre Pablo Picasso-Marcel Duchamp. É autora de publicações sobre a obra de Cildo Meireles e lecionou no Instituto de Artes da UERJ, tendo trabalhado ainda com montagens de exposições no Paço Imperial. Atualmente integra a Coordenação de Pesquisa e Inovação Museal do IBRAM.
Debates

(17h00 – 17h30)


Local: Casa de Cultura Mário Quintana
Fala do artista

(19h00-20h00)


Paco Cac (O menor espetáculo da terra – audição de poemas). Pós-graduado em Literatura pela UNB e colecionador de revistas literárias, publicou, em 2006, o primeiro volume do álbum Revistas Literárias Brasileiras: 1970 – 2005, com apoio do Fundo de Apoio à Cultura do GDF. Autor dos livros de poemas O Pacífico é sempre Atlântico, Pacto de palavras, Pulso e Na página, foi editor da revista de poesia intitulada Gandaia, além de curador de várias Mostras Literárias.
Quarto dia – 27 de agosto de 2010
Local: Santander Cultural – Conferências e palestras
Conferência: Transversalidades poéticas: trafegar é preciso

(10h00-10h40)


Conferencista:

Gilles Tiberghien. Professor de Estética na Université de Paris 1 Panthéon – Sorbonne, é membro do comitê de redação do Cahiers du Musée d'Art Moderne e do Carnets du Paysage. Autor de várias publicações a respeito de Land Art e sobre as relações entre arte e paisagem, é autor ainda de livros sobre poesia, dentre os quais destaca-se Emmanuel Hocquard, na coleção “Poètes d’aujourd’hui”.
Mediação:

Álvaro Marins. Doutor em Teoria Literária com a tese Machado de Assis e Lima Barreto: da ironia à sátira, e mestre em Literatura Comparada com dissertação Paulo Leminski: a trajetória de uma poética. Atualmente é o coordenador da área de pesquisa e inovação museal do IBRAM, sendo responsável pela edição de Musas – Revista Brasileira de Museus e Museologia, e pela coleção Museu Memória e Cidadania.
Debates

10h40 -11h00


Mesa 8: Transversalidades poéticas: trafegar é preciso

(11h00-12h20)


Palestrantes

Nelson Felix. Aluno de Ivan Serpa e Ligia Pape, em1989, recebeu bolsa do Ministério da Cultura francês pela exposição na Galeria Charles Sablon em Paris, além de prêmio pela Associação Paulista de Críticos de Arte, em 1989 e 1991. No ano seguinte foi lançado o video O OCO, para a série RioArte, sendo premiado com o Sol de Prata no XXII Festival Internacional de Cinema, TV e Vídeo em Clermond-Ferrand, França. Em 1996, a TVA, lhe conferiu o prêmio Bravo-Brasil na XXIII Bienal de São Paulo e em 2006 recebeu o prêmio Marco Antônio Villaça / Funarte pelo conjunto da obra.
Carlito Azevedo (Poeta e editor da revista Inimigo Rumor, bem como da editora Cosac & Naify. Edita ainda a página mensal de poesia “Risco”, no jornal O Globo. Recebeu os prêmios Jabuti e Alphonsus de Guimarães, da Biblioteca Nacional, por seus livros de poemas.
Xico Chaves. Artista visual, Notório Saber em Artes Visuais pela UnB e poeta presente em diversos movimentos  artísticos contemporâneos. Na administração pública coordenou e dirigiu  projetos culturais nacionais e internacionais, tendo sido diretor da Divisão de Audiovisual do Governo do Rio de Janeiro, assessor e curador do Museu Nacional de Belas artes e diretor do Centro de Artes Visuais da Funarte, onde implantou projetos expositivos e criou a Rede Nacional Artes Visuais, além do Programa Conexões Artes Visuais e o programa de edições contemporâneas. Atualmente é coordenador da Assessoria Especial da Presidência da Funarte.
Mediação:

Mário Chagas, poeta e museólogo, é doutor em Ciências Sociais pela UERJ, e mestre em Memória Social pela UNIRIO. Foi diretor do Museu Joaquim Nabuco e do Museu do Homem do Nordeste, ambos ligados à Fundação Joaquim Nabuco (PE), chefe do Departamento de Dinâmica Cultural do Museu Histórico Nacional, coordenador técnico do Museu da República e Diretor da Escola de Museologia da UNIRIO, onde é professor adjunto. Professor visitante da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa, tem livros e artigos publicados no Brasil e no exterior. Atualmente é diretor do Departamento de Processos Museais do Instituto Brasileiro de Museus-IBRAM.

Debates

(12h20-12h40)


Almoço

(12h40 -14h00)


Mesa 9: Transversalidades poéticas: trafegar é preciso

14h00 -15h20


Palestrantes

Patricia Canetti. Artista multimídia e fundadora do Canal Contemporâneo, publicação e comunidade digital de arte contemporânea brasileira. Cursou fotografia no MAM-RJ, bem como na Polytechnic of Central London, e coordenou o Centro Universitário de Fotografia da PUC-RJ. Em 2007 tornou-se titular da cadeira de Arte Digital no CNPC - Conselho Nacional de Política Cultural.
Bia Lessa. Premiada diretora e cenógrafa teatral, é curadora responsável pela cenografia do Museu do Homem Brasileiro, em fase de implantação em Belo Horizonte, do Museu Paço do Frevo, em Recife, e do Museu das Revoluções em Rio Branco, no Acre. Foi responsável pela concepção cenográfica da exposição “Barroco” no Museu Nacional de Belas Artes quando da Mostra Brasil Redescoberto e da exposição sobre Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa, no Museu de Arte Moderna / RJ.
Marcone Moreira. Artista plástico de Marabá / PA que. a partir de 1998, vem participando de diversas exposições pelo Brasil, Peru, Chile, Espanha, Alemanha, França e Estados Unidos. Sua obra utiliza múltiplas linguagens na produção de pinturas, esculturas, vídeos, objetos, fotografias, e instalações. Participou da Mostra Panorama da Arte Brasileira no MAM/SP. Vencedor do Prêmio Marcantonio Vilaça / Funarte, foi premiado ainda no projeto “Projéteis de Arte Contemporânea”, também promovido pela Funarte.
Mediação:

Lilian Amaral. É artista audiovisual e diretora do programa Museu Aberto: a cidade como museu e o museu como prática artística. Doutora em Artes Visuais pela Universidade de São Paulo / Universidade Complutense de Madrid, é diretora do POCS – Project for Open and Closed Space Sculpture Association, coletivo artístico com base e atuação em Barcelona / Espanha, La Plata / Argentina, Medellín e Pasto / Colombia, Foggia / Italia e São Paulo / Brasil. Atua ainda como consultora UNESCO.
Debates

(15h20-15h40)


Balanço de transver o mundo e os museus

(15h40 – 16h40)


Mário Chagas e demais participantes do seminário.
Coquetel de encerramento

(17h00-18h00)


PROGRAMAÇÃO PARALELA

Mediante Inscrição – 90 vagas – 2 ônibus

28/08 – sábado - 12h

Visita à Fundação Iberê Camargo


Concepção, coordenação e supervisão técnica:

Mário Chagas, Ricardo Resende, Álvaro Marins, Carmen Maia e Vera Rodrigues


Organização:

Alejandra Saladino (DPMUS)

Joana Regattieri (DPMUS)

Tania Failson (DPMUS)

MaxImiliano de Souza (DPMUS)

Flávia Mello (GAB)

Danielle Perdomo (DPGI)

Jaqueline Lima (DPGI)


Agradecimentos:

Eneida Rocha Braga (DDFEM) e Antía Vilela (Programa Ibermuseus)


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal