O papel da mulher na sociedade moderna



Baixar 84.48 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho84.48 Kb.



.Professor de Direito Dr. ROBERTO CARLOS DO VALE FERREIRA.

SÃO PAULO/SP . em 18. OUT. 2.000.



CÍRCULO MILITAR / SP
O PAPEL DA MULHER NA SOCIEDADE MODERNA.
EXEMPLOS DA HISTÓRIA BRASILEIRA. -A MULHER PERANTE A ATUAL CF/88.



Senhoras

O convite com que me honrou o “1º Congresso Nacional de Mulheres”, promovido pelo Conselho Nacional de Mulheres do Brasil, objetivava apreciar, , “o papel desempenhado pela mulher na sociedade; a sua participação na história cívica do Brasil e o que dela poderíamos esperar no propósito maior que nos une a todos os brasileiros”.



Hoje aqui estamos a reiterar o que então dizíamos, e, felizes ao constatar o quanto certos estávamos ao mergulharmos no passado, especialmente em nosso país e ao defendermos a tese de como a mulher há que ser respeitada, admirada e até venerada

*Permitam-me, inicialmente, destacar este fato marcante: Cerca de 30 anos passados nos reunimos em uma “agremiação feminina”, destinada ao aprimoramento e à atualização da mulher.



HOJE , verificamos o quanto a MULHER granjeou—seja em nosso “Ordenamento Social”, Sobbrelevando, à evidência , o que DISPÕE nossa atual CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

Seja porque, a par dela saber , com competência e persistência sacudir , não apenas o Coração do Homem, mas te-lo feito sentir que , a ele, também não faltava inteligência para mudar de atitude

* A Mulher, ao longo dos tempos, vem assumindo um “status”,que, embora lhe pertencendo, de direito, não era assim considerado pela maioria dos homens. Não é novidade que a mulher foi, por longo tempo, procrastinada. Tida, quando muito, como mero enfeite nos salões das cortes.

A submissão absoluta da mulher ao homem – primeiro ao pai, depois ao marido – foi, durante muito tempo, e ainda o é em regiões menos desenvolvidas, fato corriqueiro e normal.

Este hábito trouxe, entretanto, conseqüências relevantes.

Por ser anti-natural, não poderia perpetuar-se. O sentimento de liberdade é tão cabível à mulher quanto ao homem. Tal fato provocou, outrossim, deformação de personalidade. A mulher, mesmo inconscientemente, passou a ver no homem o adversário, o prepotente “plein du sois même”. Formas de rebeldia e de reações diversas começaram a espoucar no íntimo da mullher.

“Ela que nasceu para amar e ser amada – de um amor sublime que Fagundes Varela assim canta:

“A mulher sem amor é como o inverno,

Como das ondas o caminho incerto.

A mulher amorosa é mais que um anjo,

É um sopro de Deus que tudo eleva!”

*O desenvolvimento acelerado da tecnologia, as exigências complexas e múltiplas da vida moderna, uma maior conscientização de que a mulher passou a ter de seu valor,

sem realçar o fato de o sexo feminino ser maioria- todos estes fatores contribuíram para elevar a posição da mulher no grupo social.

No Brasil, perante o Direito, a mulher casada, que era considerada” incapaz relativamente”, tornou-se, pela Lei nº 4.121 de 27/8/1962, plenamente capaz. Foi seu autor o Senador NELSON CARNEIRO—baiano/ carioca .

A nossa Constituição assegura a ambos os sexos os mesmos direitos, fugindo à regra para favorecer o chamado sexo frágil, como no tempo requerido para aposentadoria, por exemplo.

À gestante são oferecidas todas as garantias.

A Consolidação das Leis do Trabalho”, no mesmo curso, cerca a mulher de carinho e de atenção especiais.

Diante dos fatos, não há como negar, também, a aceitabilidade da mulher nas mais diversas atividades ,



SEM PREJUÍZO De SER “A Sra. DONA DA CASA.

  • Nas universidades, no magistério, nos centros educacionais, no comércio e na indústria, na política, em postos da judicatura e da alta administração pública e privada.

A atuação da mulher, nestes diversificados misteres, tem sido a mais positiva.


**A Marinha foi, no governo João Figueiredo, por proposta do saudoso e sempre festejado , Almirante Maximiliano da Silva Fonseca , a pioneira em criar o “quadro feminino , hojeainda mais fortificado, e, pelo qual , em futuro não distante, teremos a” 1ª mulher—almirante” .


A seguir, as demais forças armadas e a polícia militar,em alguns estados, aderiram à idéia. e todos são umânimes em aplaudir a o desempenho feminino em seus diversos encargos. **nos tribunais superiores, o S T J –Superior Tribunal de Justiça-a mais alta corte da justiça federal- já deu o exemplo.
* pelo que se sabe,em breve o mais importante tribunal—o S T F –SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL , e os que ainda nào o fizeram , estarão a se enriquecer

com a presença feminina.


A presença da mulher no “Projeto Rondon “foi e é uma prova do quanto ela pode contribuir no desenvolvimento nacional tanto ou mais que o Homem. Enfrentando situações adversas, ambientes inóspitos, ela, com galhardia, a tudo supera e a todos estimula.

Dou este exemplo por ser edificante e por ter sido testemunha do que acabo de afirmar.

Permitam-me, minhas senhoras, fazer, neste momento, algumas considerações que entendo de real valia:

  1. Se a vida moderna veio exigir a mulher em atividades fora de sua casa, o que não dizer da necessidade de sua presença e da importância de sua orientação e de seu exemplo no equilíbrio da família, no reduto do lar!...

Torna-se, assim, muito mais complexa e difícil a sua atividade.

Vivemos um momento de mudanças, caracterizado por intensa ebulição, reflexo das alterações profundas da ciência e da técnica e de suas conseqüências, sobretudo sociais. “A Natureza não dá saltos”- dizia o filósofo.



Mas a Ciência parece desconhecer tal axioma.

Não serão, outrossim, alguns indagam , provocados pela, em muitos casos , a pouca presença da

“mulher-mãe”muitos dos problemas psico-sociais que enfrentamos?


  1. Discutia-se, também se a mulher, a quem hoje se atribui quase tudo o que ao homem se pode atribuir . se ela devia ter o mesmo tratamento que a ele é dado. Creio que dúvida não pode mais existir .

  2. Os fatos comprovam que sim!

==A MULHER E A C RF .==

  1. E o inciso I , art. 5º de nossa LEI MAIOR dá o tom a ser rigorosamente observado . Diz êle :

=Art. 5º,inciso i da C F / 88 :

“HOMENS E MULHERES SÃO IGUAIS EM DIREITOS E OBRIGAÇÕES , NOS TERMOS DESTA CONSTITUIÇÃO”.



  • Deixo de me estender sobre a “Posição da Mulher perante a CF / 88” , pois tal, por si só , seria uma outra Conferência .

  • .Entrego-lhes, todavia,alguns textos de nossa

Carta Magna, para repensarem a respeito.

E ,ao final , me ponho à disposição das Senhoras para debater o que for possível.



  1. Peço vênia, entretanto, para apresentar alguns pontos de vista e indicar algumas realidades.

Embora esteja a mulher integrada na conquista espacial e na descoberta dos segredos submersos – não obstante, tenhamos tido mulher ,

Chefiando um Gabinete, na qualidade de”“ Primeiro Ministro”, ou de se registrar o valor e a liderança da arquiteta alemã Sigrid Kressmann Zschach, que se auto-intitula “uma mulher de amanhã”,

acredito que, em verdade, a mulher não queria ter tratamento absolutamente igual ao do homem.

E, por esta razão, o “legislador—Constituinte de1988”, ressalva fez no citado preceito constitucional.

A propósito, um jornalista norte-americano que, por entender existir discriminação de sexo, segundo ele , em detrimento do homem, se propõe a criar o “partido masculino”!!

A mulher, enquanto cidadã , como o sexo, enquanto fato natural , foram , há pouco , reconhecidos pela sociedade.

O cuidado que devemos ter é de evitar a exploração de uma e de outro, por inescrupulosos e interessados no tumulto e na desordem; no esfacelamento da Família--fundamento da Sociedade.

Alguns/Algumas estão querendo levar a Mulher a disputar uma corrida “cheia de curvas e de atalhos..”. e por mero interesse pessoal ; .Por motivos “eleitoreiros”, então, vê-se de tudo...Desde promessas de quem nada sabe, até a “defesa das drogas”—que somente aos traficantes aproveita , e a seus” sócios enrustidos..”.



  • A leviandade alia-se ao total despudor, e aproveita-se—se mesmo de” desvios de personalidade”,ou de casos patológicos ; de situações que devem ser encaradas com respeito e de forma cristã . Jamais delas se utilizando !

  • Entendo , pois , que tais pessoas devam ser racional e humanamente tratadas . e não delas se servirem para mais marginalizà-las e gerar confrontos , nelas vendo não uma pessoa humana , mas, apenas, um voto...

  • É hora de parar para pensar!

*Independente de fatores hodiernos, a mulher gosta de ser cuidada, admirada e, por mais independente que o seja , protegida. E, como o homem aprecia a feminilidade da mulher , e como gosta de ser o seu protetor!..

Ë ínsito à nossa cultura porque inerente à natureza human



Homem E Mulher - Sexos Complementares.

*Defendo, pois, a tese de que a mulher tenha Direitos idênticos aos do homem – como Pessoa Humana – mas ela não deve, nem pode querer ser considerada como o Homem. Ela é Mulher !

A recíproca seria, outrossim, lamentável!...


  • Entendo que Homem e Mulher não se devem ver como adversários – que não o são, mas como aliados, companheiros, amigos.

  • Os sexos não são opostos e sim complementares

  • Cada qual tem sua missão específica na Terra e na Sociedade;

e ambos têm, juntos, objetivos comuns, tarefas semelhantes e, por vezes, iguais . Motivos idêndicos movidos por incentivos diversos.

  • A estabilidade social, a indispensável convivência humana, o entendimento respeitoso, a manutenção da família, como a idealizamos, são fatos naturais e básicos de uma vida harmoniosa e feliz.

UM POUCO DE HISTÓRIA.

*Estudada em linhas gerais, a “Importância da Mulher na Sociedade”, os elementos atuais que a envolvem e a necessidade de Homem e Mulher, cada vez mais, fortalecerem os laços que os unem, através de um relacionamento sadio, inteligente mas, sobretudo, natural, espontâneo, sem arestas ,



e atendendo às mutações da vida social, gostaria de exemplificar, com fatos históricos, brasileiros, o extraordinário papel que à Mulher está reservado, em homenagem às senhoras que nos prestigiam nesta tarde.

Nesta oportunidade, nos deteremos em algumas das mulheres brasileiras, pois seria inexequível nos estendermos além fronteiras.

A coragem e o destemor femininos poderiam se sintetizar em heroínas, como aquela moça baiana que veio a ser condecorada com a insígnia dos “Cavaleiros da Imperial Ordem do Cruzeiro”- MARIA QUITÉRIA ;


  • ou na alagoana que viu partir para a guerra sete de seus filhos, três dos quais foram sacrificados em holocausto nos campos de batalha. Trata-se de ROSA DA FONSECA, que se orgulhava de ter filhos lutando pela integridade da pátria.

Hoje, é nome de navio, como a se desejar que seu nome seja relembrado sempre, por todos os povos. A insigne mulher nos deu Deodoro e Hermes da Fonseca – páginas de nossa História.

  • Em ANITA GARIBALDI, vamos encontrar a determinação de uma catarinense voluntariosa que , por crença e amor ,tomou parte na guerra dos Farrapos e participou das lutas em prol da unificação da Itália. ;

  • BARBARA ELIODORA – a mineira que se tornou conhecida como a “Heroína da Inconfidência”, foi a companheira querida do Coronel Inácio José de Alvarenga Peixoto, a quem muito incentivou na conquista dos idéias republicanos que acalentara. Mulher de decisão e de cultura, boa e meiga. Dela nos fala uma outra memorável brasileira- CECÍLIA MEIRELES:

“Dona Bárbara Eliodora tão altiva e tão cantada,

que foi Bueno e foi Silveira, dama de tão alta casta,

que em toda a terra das Minas a ninguém se comparara...”


  • ANA NÉRI, natural da Bahia, foi a santa que percorria os campos de luta da famosa“ Guerra do Paraguai,” levando aos feridos e desesperados o seu alento e a sua assistência. Condecorada com a Medalha de Prata, dela disse o General Carlos de Campos, parodiando Victor Hugo:

“ Aquele corpo , era um pretexto para uma alma viver na terra”;

**FRANCISCA DA SANDE, conterrânea de ANA NÉRI, foi a primeira enfermeira do Brasil, segundo registro da História. Viúva, jovem ainda, dedicou sua fortuna e sua vida a assistir aos doentes e necessitados.



Diversos foram os nomes que despontaram na arte e literatura:

  • NÍSIA FLORESTA, natural da terra potiguar, colaborou em diversos periódicos e deixou obras literárias de valor reconhecido como ; “Conselhos à minha filha”.

  • A CONDESSA DE BARRAL, filha do Visconde de Pedra Branca, foi preceptora das princesas ISABEL e LEOPOLDINA, desempenhando, por sua cultura e inteligência, forte influência nos destinos do Império.

  • Uma das precursoras da emancipação feminina foi LUCIANA DE ABREU, gaúcha, que se tornou expoente de intelectualidade, foi recolhida da “Roda dos Expostos”da Santa Casa de Misericórdia, em Porto Alegra, pelo guarda-livros Gaspar Pereira Vianna, na noite de 11 de junho de l847.”

“Patrona da cadeira nº 5 da Academia Literária Feminina, no Rio Grande do Sul,” publicou, em 1873, um trabalho sobre “O direito da mulher à educação”, obra citada por Tobias Barreto , na Assembléia Provincial de Pernambuco.

  • Ao falarmos de mulheres célebres não poderíamos esquecer de

JULIA LOPES DE ALMEIDA, escritora renomada, promotora da Primeira Exposição de Flores no Rio e incentivadora da Criação do “Mercado das Flores”;

  • nem de ALINA DE BRITO, a quem se deve a “Primeira Escola Profissional Feminina”depois denominada “Escola Profissional Bento Ribeiro. Ao final de sua invejável carreira como professora e diretora de educandário, sobreveio-lhe a cegueira e a surdez.

Surge, então, uma nova ALINA, ou uma mesma ALINA, que reinicia uma carreira de mestra, dedicando-se, agora, ao ensino do alfabeto Braille, para o qual compilou obras primas de nossa literatura. Compôs o “Liladário Alina de Brito” e o ofereceu ao” Instituto Benjamin Constant”.

  • À paraense CASSILDA MARTINS deve-se a fundação de “O nosso jornal”,primeira revista feminina do Brasil.



  • ATUALIDADE .

  • É mais do que justo não olvidarmos nomes como a das admiráveis artistas FERNANDA MONTENEGRO e sua irmã CACILDA BECKER, que tão breve teve sua missão nesta terra;

  • CARMEN MIRANDA(portuguesa de nascimento,mais um presente de ARY BARROSO- seu iniciador.

ELISETE CARDOSO, ELIS REGINA, CLARA NUNES, serão sempre imortais cantoras que nos embalam, com seus talentos invulgares, dentre tantas outras;

  • LÍGIA FAGUNDES TELES, RACHEL DE QUEIRÓZ, ZÉLIA GATAI, ANA MARIA BOTAFOGO. e, no mundo esportivo, MARIA ESTER BUENO, a pioneira do TÊNIS ; MARIA LINK- a notável Nadadora , ainda hoje Professora; HORTÊNCIA, PAULA, ANA MOZER, como exemplos do Basquete e no VOLEY.



  • No Direito, nomes também oriundos desta terra paulicéia, como ADA PELEGRINI GRINOVER, MARIA HELENA DINIZ, LÚCIA DO VALE FIGUEIREDO,

  • todas, dentre tantas outras, com o mesmo elan, cultura invulgar e profundo sentido de brasilidade.





  • MARIA THERESA WEISS- mestre da culinária e empresária de renome;

  • a LÍDER inconteste = a 1ª e mais antiga ENFERNEIRA da F E B , minha amiga, a MAJOR ELZA CANSANÇÃO.

  • IRMÃ DULCE e, aqui sou levado a citar um nome estrangeiro , a invulgar- MADRE TERESA DE CALCUTÁ.



  • Para não adentrarmos na política nacional hodierna, pois seria natural fazermos de acordo com a nossa preferência pessoal, o que desejo evitar, vamos então ao exterior trazer para aqui, entre tantos e tantos vultos, os de Goldmeyer E Margareth Tatcher, a par da cientista Madame CURIE, e da literata Madame de STAEL,que se notabilizou por suas epístolas .

PRETENDI ficar somente com os nomes do passado, para não omitir nomes ilustres do presente, onde vamos encontrar mulheres admiráveis despontando nos mais variados Ramos do Saber e nas Atividades as mais diversas. Todavia entendi cabível e não me contive falando um pouco do Presente.

  • As senhoras, junto aos nomes exponenciais de hoje, hão de fazer História amanhã, pelos ideais superiores que a conduzem, vindo com satisfação, e por que não dizer, pela obrigação que sentem de se atualizarem e, de junto a seus esposos, melhor contribuir na obra santa da educação de seus filhos e da construção do País Grande- que já é Presente. apesar dos que o querem destruir !

Em Verdade , parece ainda presente a obscura “alma de Calabar...” Mas sigamos a orientação de JESUS CRISTO: “Orai e Vigiai “.

Senhoras que me honram nesta tarde.

Creio que não poderia, ao citar tantos nomes ilustres, ao abordar o tema que me foi proposto, deixar de me deter em um nome, sem desabono dos demais, que retrata de forma indelével e altaneira, em um conjunto harmonioso de elevadas qualidades morais e intelectuais, virtuosa por excelência, mas, sobretudo, patriótica e humana – refiro-me



  • à PRINCESA ISABEL CRISTINA LEOPOLDINA AUGUSTA MICHAELA GABRIELA RAPHAELA GONZAGA.

Ela á a “mulher forte”que , segundo o Cônego Benedito Marinho responde ao pensamento de Salomão, ao indagar:

  • Mulierem fortem quis invent”.

Os seus biógrafos são unânimes em tê-la como símbolo de mulher.

Ressaltam sua pureza d’alma, sua crença religiosa, sua bondade, cultura, espírito alegre, perspicaz e comunicativo.



Era “a fada boa e meiga do segundo reinado”.

Nascida na Cidade de S.Sebastião do Rio de Janeiro, filha de D.Pedro II e de D.Thereza Cristina de Bourbon, possuía uma árvore genealógica que se irradiava pelas penínsulas ibérica e itálica, pela França e pela Áustria. “Quanto mais acesa fosse a peleja, desde que os contendores fossem leais , como ela destemidos e de rija têmpera, mais ânimo sentia para prosseguir no espinhoso da batalha”.

É ainda Hermes Vieira quem nos diz que ela sofreu uma das campanhas mais sórdidas, “campanha que tem, apenas, essa origem:

os nossos homens públicos habituados a nunca ver uma mulher envolvida em nossa vida política ao invés de a auxiliarem na árdua tarefa, como fizera magistralmente

Rui Barbosa,cuidaram de a impopularizar, de estorvar o curso ascencional de sua administração”.

Sua participação na vida nacional teve o seu ápice na luta travada a favor da” abolição da escravatura”, apoiando e incentivando todos os movimentos neste sentido, chegando mesmo a estimular seus filhos na fundação de um jornal, defensor das idéias abolicionistas.


  • Foi ela quem assinou a “Lei do Ventre Livre”e mais tarde a “Lei Áurea”em 13 de maio de 1888.

  • Contando com o apoio de ilustres militares e do próprio Clube Militar, de políticos proeminentes, a “Lei Áurea”haveria de marcar uma nova fase para a economia do país e muitos interesses haveriam ser contrariados. Sua atitude, pois, foi condenada por alguns e contra-indicada por outros que temiam por sua sorte e pela do Império.

  • Mas Isabel, resoluta, reagiu a tudo e a todos enfrentou

Foi pelas mãos de uma Brasileira, liderando uma plêiade de patriotas que brasileiros se libertaram e o Brasil se reergueu perante o Mundo.

  • Da mesma forma que, por mãos brasileiras, sob a inspiração da Mulher Brasileira,novamente soubemos reagir e nos livrarmos do abismo a que lançavam nosso País um grupo de impatriotas, inconseqüentes outros, desonestos e levianos, alguns.AMÉLIA MOLINA BASTOS, professora aposentada, liderou a .

Campanha da Mulher pela Democracia”. E, como de se esperar , de onde traz, em sua BANDEIRA, o Lema: NON DUCOR, DUCO”,

Nesta Cidade, nesta TERRA De PIONEIROS E BANDEIRANTES, “cerca de 600mil Pessoas Realizavam, aos 19 de março , a “1ª Marcha da Família , com Deus pela Liberdade”. Seguiram-se outras , como a de Belo Horizonte, onde nasceu a “Limde –

Liga da Mulher pela Democracia”.

No Rio de Janeiro, a “marcha”, programada para 02 de abril de 1964 , realizou-se, passando a se denominar: “Marcha de Agradecimento a DEUS ”, que AMÉLIA MOLINA assim justificou :

“A Marcha demonstrará ao mundo que esta é uma Revolução do Povo.’

Relata-nos , afinal, em seu livro, em confecção,intitulado:

31 de MARÇO”- UMA OPÇÃO PELA DEMOCRACIA,”

uma das mais ínclitas e competentes figuras de nosso EXÉRCITO,que um infarto impediu-o de tê-lo como General, o Coronel de Eng. Almir Taranto De Mendonça.

Eis o dizer lapidar e firme desta Heroína de há 36 anos :

De repente me dei conta de que a política é importante demais para ser conduzida somente pelos homens .”


  • E sou intuído a AFIRMAR de que , ainda e sempre será a Mão da Mulher que apontará o NORTE VERDADEIRO aos homens públicos de nosso País , que parecem se encontrar sem rumo e sem crença , neste mar de procelas em que navegamos, desgovernados e abandonados à própria sorte.

  • Mas, como em fino português, o notável poeta luso,Fernando Pessoa, nos lembra que ”se o navegar não apresenta a “precisão” o viver a possui”.

  • Em breve, creio em D E U S , a borrasca vai passar “e firme o p0vo, pelo voto, tomará do timão , conduzindo nosso “Barco a Porto Seguro!”

  • Volvendo à IZABEL .

  • Assumindo o trono por três vezes, governou o Brasil de 1871 a 1888, tendo assinado atos da maior relevância, quer sobre a “naturalização de estrangeiros”, quer sobre a “criação da Instrução Pública”, ou a “implantação do primeiro recenseamento do Império”.





  • Preocupou-se decididamente na expansão dos serviços de via férrea e solucionou questões de limites com países vizinhos.



  • A Princesa Izabel casou-se com o Conde D’Eu, por amor. Com ele se completava. Uma de suas tristezas foi não tê-lo a seu lado, quando, aos 25 anos , assomava ao Trono.



  • O Conde D’Eu era francês. Foi, por isso mesmo, alvo da inveja da corte, nas suas atitudes a favor do Brasil. Sua noção de lealdade e seu amor ao marido eram de tal ordem que, após a assinatura da “Lei Aurea”, ela se confessou ao Sacerdote nestes termos:

Gaston queria a liberdade dos escravos, mas achava o meu ato prematuro. Eu que o amo tanto , o contrariei. Fiz mal?

  • Ïsabel só veio a engravidar após 10 anos de casada. Todavia, o primogênito morreria logo após o nascimento. Mais tarde viria a ter dois filhos.



  • Sobre ela Magalhães Jr assim se exprime:

Não há em toda história brasileira entre as mulheres que povoaram o nosso passado e se ligaram aos grandes acontecimentos, figura mais simpática e mais expressiva que a Princesa Isabel”.



DINÁ SILVEIRA DE QUEIROZ—“mulher –exemplo de cultura mais atual”, nos lembra da aprovação da Lei do Ventre Livre,” pelo Senado.

  • Diz a extraordinária escritora que o fato foi festejado por flores que se lançavam das galerias. O Ministro dos Estados Unidos da América, presente à sessão, apanhou uma rosa e disse a Rio Branco:

Vou mandar esta flor para que os americanos saibam que o Brasil está fazendo, com flores , a libertação dos escravos”.

  • Assis Chateaubriand, um dos líderes da imprensa brasileira , com estas palavras se referia à Condessa D’Eu :

De baixo de sua meiguice, de sua admirável simplicidade, quanta fortaleza de caráter, quanto heroísmo, quantas obras valorosas”.





  • Com a Proclamação da República, a família imperial foi banida, fato posteriormente revogado

Isabel, brasileira, e que tudo fez por sua Pátria, lamentou como poucos a ingratidão do destino.

Se nos expulsam a mim e à minha família, pelo que assinei aqui , repostas as cousas como dantes, hoje eu tornaria a escrever o nome sem vacilação”- palavras pronunciadas diante da mesa de Sèvres onde assinara a Lei Áurea.



  • Não mais podendo voltar ao Brasil, por motivo de saúde, Isabel viu morrer seus pais, o marido e seus filhos.

Seus lábios trêmulos e envelhecidos entreabiram-se num sorriso claro”, ao saber da anulação do ato de banimento.

Isabel faleceu em 14 de novembro de 1921 .

** “Grande Princesa!” São palavras do Padre Benedito Marinho, nas “Solenes Exéquias realizadas pela Irmandade do Sacramento da Antiga Sé do Rio de Janeiro”.

Outros príncipes e outros reis entrarão no Pantheon



da História com os mais dignificantes epítetos, com os

mais nobilitantes títulos: o Sábio, o Venturoso, o Justo, o

Grande, o Magnânino. Vóis sereis, sempre, para o Brasil, e para o Mundo: a Redentora !

“Senhoras, ao recordar estes fatos históricos que reafirmam a nobreza da Mulher Brasileira, venho ratificar minha fé e minha esperança de que um momento como este há de trazer para o nosso País a convicção maior de que o “Papel da Mulher na Sociedade” é de suma importância, sendo a mulher o embasamento sem o qual o seu companheiro pouco poderá realizar. A todos que me honram com suas presenças o meu sempre



muito obrigado

Roberto Carlos do Vale Ferreira .

Escit.- Av. N. S. de Copacabana, 807/ 605 = 22.050-000=Copacabana. Rio de Janeiro/ RJ / BR

Tel/ Fax – (55-21) 2547 – 6001 ; C E – ibda@ibda.adv.br ; Portal: www.ibda.adv.br
/




Catálogo: Arquivos2
Arquivos2 -> Problemas ambientais e a contribuiçÃo da percepçÃo ambiental para a formaçÃo e atuaçÃo do profissional ambiental
Arquivos2 -> Xi congresso nacional de meio ambiente de poços de caldas 21 a 23 de maio de 2014 – poços de caldas – minas gerais
Arquivos2 -> Xi congresso nacional de meio ambiente de poços de caldas 21 a 23 de maio de 2014 – poços de caldas – minas gerais
Arquivos2 -> Xi congresso nacional de meio ambiente de poços de caldas 21 a 23 de maio de 2014 – poços de caldas – minas gerais
Arquivos2 -> Issn on line 2317-9686 analise morfométrica das bacias hidrográficas abrangidas pela área urbana de palmas-to
Arquivos2 -> Material data
Arquivos2 -> Bacia hidrográfica do córrego brejo alegre: qualidade da água de seu principal recurso hídrico o córrego brejo alegre
Arquivos2 -> Issn on line 2317-9686 características físicas, químicas de pamonha e do estigma do milho
Arquivos2 -> Xi congresso nacional de meio ambiente de poços de caldas 21 a 23 de maio de 2014 – poços de caldas – minas gerais
Arquivos2 -> Xi congresso nacional de meio ambiente de poços de caldas 21 a 23 de maio de 2014 – poços de caldas – minas gerais


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal