Odio, um sentimento apaixonado finalizada by Liza Cullen



Baixar 2 Mb.
Página1/24
Encontro31.07.2016
Tamanho2 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   24
Odio, um sentimento apaixonado - FINALIZADA by Liza Cullen

site


http://www.twilightbrasil.net/fanfics/viewstory.php?sid=357

video da fic



http://www.youtube.com/watch?v=sTYWjx9dbaw
 

 

Todos têm um sonho. Isabella Swan também tinha: Fazer faculdade de Literatura em NY, morar sozinha e ser independente. Quando o sonha esta para se realizar a ultima coisa que ela queria acaba acontecendo: Morar com o meio-irmão Edward Cullen, por quem ela tem ódio mortal. Será que esse ódio todo sempre foi derivado de um grande amor?


 

 As vezes o ódio pode destruir barreiras e criar pontes...  


BLOG Liza & Você: http://lizazanon.wordpress.com/

COMUNIDADE DA FIC: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=95987800&refresh=1 

Top of Form





Bottom of Form
Er... Alguém ai? Tem? Ah, OK. Vou contar pra vocês como foi meu quase final feliz antes de se tornar um pesadelo.

 

2 dias atrás...



 

Cara, eu nem acredito que estou arrumando minhas malas para sumir literalmente de Forks e morar sozinha em NY. Estava tudo tão perfeito, até que...

 

- Bella? Já esta arrumando suas coisas? – Minha mãe perguntou.



- Estou sim mãe. Por que?

- Quero conversar com você.

- OK, entra ai.

 

Minha mãe como sempre linda e muito elegante, entrou no meu quarto com um sorriso amarelo no rosto. Isso não era nada comum.



- O que esta acontecendo? – perguntei desconfiada.

- Temos mudanças de planos.

- Como assim? Eu não vou mais daqui a dois dias pra NY?

- Não é isso. É em relação ao apartamento em que ia ficar?

- Como assim “ia ficar?” Não vou mais?

- Querida eu andei conversando com seu irmão...

- Que irmão?

- Edward.

- Ele não é meu irmão.

- Que seja, mas eu andei conversando com ele e achamos melhor você não morar sozinha.

- Como assim?

- Bella, você irá morar com Edward.

 

Na hora eu fiquei em total choque. As palavras ficaram ecoando na minha cabeça...



 

“Morar com Edward...” “Morar com Edward...” “Morar com Edward...”.

 

- Você esta ficando louca né? Eu não vou morar com ele não. Mãe ele NÃO É MEU IRMÃO!



- Isabella, é melhor pra você. Assim poderão ter um relacionamento melhor.

- Onde esta Carlisle? Aposto que ele não concorda com essa historia toda.

- E não mesmo. Mas eu sou sua mãe e já esta decidido. Não quero discussões mocinha.

- Ótimo!


 

Edward Cullen, sempre foi meu MAIOR E PIOR pesadelo. A alguns bons anos atrás, minha mãe, Esme Swan se casou de novo com Carlisle Cullen. Eu sempre amei Carlisle, um homem bom e sempre fez tudo o que eu queria. A única coisa que eu detestava na família dele era Edward, seu filho mais velho. Quando ele se casou com a minha mãe moramos todos juntos, e eu sempre odiei o idiota do Cullen, quando juntamos as roupas em uma casa só Cullen tinha 16 anos e eu 12. Vivia feliz com a minha melhor amiga Alice, a filha mais nova do meu padrasto, mas seria ainda mais feliz senão fosse Edward. O dia mais esperado da minha vida foi a maravilhosa ida dele para NY. Ele foi morar com a tia e ia estudar medicina por lá. Então vivi até agora, nos meus 18 anos em paz, sem o Cullen por perto, mas queriam me torturar. Não queriam?

 

Desci a escada brava e fui falar com meu padrasto.



 

- Carlisle, você acha isso certo?

- Não Bella. Eu falei com sua mãe, mas ela e Edward são dois teimosos.

- Eu vou morrer. Por favor, me ajude.

- Já tentei de tudo minha querida. Eu lamento.

 

Bati o pé até a cozinha e fui falar com a minha mãe.



 

- Por que eu não moro com Alice mãe? Ela é minha melhor amiga...

- Bella, Alice está morando com o namorado lembra? O Jasper.

- Ah não!

- Essa a condição Isabella. Ou você vai pra NY, faz faculdade, mas morando com Edward, ou você fica morando em Forks e me ajudando aqui em casa.

- Nunca.


- Então esta decidido, daqui a dois dias você irá morar com Edward.

 

2 dias depois...



 

Estou de volta a minha atual realidade. Então vocês viram como eu REALMENTE sofro com isso né? Essas pessoas querem que eu tenha um AVC ou algo do tipo, isso não é certo.

Isabella Swan + Edward Cullen = Morte! Entenderam? Ótimo... Então vamos pra porra do aeroporto.

 

Top of Form





Bottom of Form
Depois de muitas lagrimas entre eu e minha mãe entrei na porcaria do avião e tentei dormir para ver se amenizava um pouco os pensamentos sobre Edward. E se ele estivesse feio? Ou talvez gordo? E se tivesse mal-hálito? Eca! E se tivesse virado um travesti? Será que ele fez alguma plástica? Virou gay? Bi-sexual? OMG! Eu não queria nem imaginar como Edward poderia estar, causava arrepios.

Bom, quando ele era mais novo, até que era gatinho, mas tinha 4 anos que eu não o via. Pode parecer pouco pra vocês, mas pra mim foi ótimo, maravilhoso, 4 anos sem ver Edward Cullen.

 

E Alice? Como será que ela estaria? Que falta que eu sentia da minha melhor amiga. Tinha 2 anos que não nos víamos. Ela disse que tinha cortado o cabelo mega curto, queria ver essa. Nós sempre nos falávamos todos os dias no telefone, até conheci Jasper, viramos amigos. Eu quase tive um troço quando Alice disse que iria morar com ele, claro que isso é super normal, ela já tem 20 anos nas costas, mas ela era a MINHA melhor amiga. Fazer o que né? Mas agora seria tudo diferente, eu e ela estávamos planejando há meses nossos passeios por NY. Um deles foi hilariante, mas sim, iríamos fazê-lo.



 

Nós nos imaginamos andando pelo Central Park, com nossas bolsas e trench-coat’s Burberry, nossas sandálias Christian Laboutin e com copos de café nas mãos, rindo de coisas bobas da nossa maravilhosa vida. Sentaríamos em um banco, acenderíamos um cigarro e passaríamos toda a tarde lá lendo Romeu e Julieta.

 

*O clássico trench coat é um casaco de chuva, que protege do frio e da umidade, feito em couro, algodão ou gabardine, com tamanho na altura do joelho ou um pouco maior. Foi desenvolvido para os soldados da 1ª Guerra Mundial, e foi criado por Thomas Burberry, e hoje é a famosa grife Burberry.

 

 

Super sem noção não é? Eu sei, também acho, mas vai saber... Coisas minha e de Alice.



 

Então, como eu disse, consegui banir os maus pensamentos sobre o maligno e terrível Edward Cullen e dormi em paz e feliz.

 

Hei, quem esta me cutucando? Merda!



 

-         Hei mocinha, já chegamos.

-         Ah, oi! Desculpe por isso.

-         Tudo bem.

 

Ótimo, eu fui acordada pela comissária de bordo porque já tínhamos chego. Credo! Eu dormi tanto assim?



Entrei no aeroporto e fiz a porcaria do Check-in e fui pegar as minhas bagagens.

Tipo, eu trouxe umas 7 malas. Isso é mesmo possível? O lado bom, é que eram todas verde florescentes, fácil de achar. Coloquei todas em volta de mim e sentei em cima de uma delas. Uma perfeita cena.

 

Um homem lindo passou por mim. Alto, um pouco musculoso, tinha uma boca mega-rosa e perfeita, cabelos cor de broze e OMG! Aquele era Edward? É ele mesmo? Que gostoso! Ta, parei. Como eu pude achar o Edward lindo e gostoso? Devo ter sido afetada pela mudança de horário.



 

Ele se virou pra mim e me olhou dos pés a cabeça. Será que ia me reconhecer? Acho que sim, porque ele veio na minha direção e parou na minha frente com um sorriso deslumbrante. OMG, estou ficando louca.

 

-         Oi!



 

Que foz rouca e sexy era aquela? Mais um motivo para me internarem. Onde estava o Edward gordo, travesti, com mau-halito? Cadê?

 

-         Oi!



-         Bella, é você mesmo?

-         Acho que sim. E você em? Edward?

-         O próprio.

-         Ah!

-         Não ganho um abraço? – é só o que me faltava né?

-         Claro. – disse na falsidade.

 

Quando eu fui em sua direção, o idiota me pegou no colo e me rodopiou no ar, me enchendo de beijos no rosto.



 

-         Como você cresceu irmãzinha.

-         Não somos irmãos.

-         Desencana Bella.

-         É você também esta... Diferente.

-         Então, todas essas malas são suas?

-         São sim, algum problema? Espero que tenha arrumado um guarda-roupa enorme pra mim, porque vou comprar mais ainda.

-         Nossa! Fica tranqüila, você terá tudo o que precisa lá em casa. Nossa casa agora.

-         Ah, é.

 

Nossa casa uma ova!



 

-         Onde esta Alice?

-         Alice teve problemas na faculdade. Mais ela prometeu que vai te ver, mandou eu te dar isso.

 

O filho da mãe deu um beijo estalado na bochecha que chegou a doer.



 

-         Obrigada. Mas ela me paga por isso.

 

Levamos todas as malas para o lado de fora do aeroporto. Agora que são elas, queria ver qual daqueles carros velhos seria o carro dele.



 

-         Qual é o seu carro Edward?

-         Aquele ali. – ele apontou para um volvo prata lindo e reluzente.

-         OK, agora pode falar a verdade.

-         Mas é a verdade.

 

Ele apertou o botão de trava e os faróis do volvo piscaram. O idiota tinha razão.



Fomos em direção ao volvo e eu o ajudei a colocar as malas dentro do bagageiro.

 

-         Roubou onde?



-         O que?

-         O carro.

-          Eu não roubei Bella.

-         Então onde arrumou dinheiro pra isso? Seu pai disse que não estava mais lhe mandando nada.

-         Eu estou terminando a faculdade de medicina e faço estagio em um dos melhores hospitais de NY.

-         Oh! – OK, fui pega se surpresa.

-         Acho que você vai gostar da sua nova casa?

-         Onde fica?

-         De frente para o Central Park.

-         Ta brincando?

-         Não, sabia que ia gostar.

 

Tentei não mostrar entusiasmo algum, mas por dentro eu estava explodindo de felicidade.



 

-         E Alice? Como vai o relacionamento dela com Jasper?

-         Estão super bem. Agora me diz você... Namorando?

-         Claro que não. Vim solteiríssima pra cá, agarrar vários.

-         Sei...

-         Que foi? E você, cadê a namorada?

-         Não tenho namorada...

-         A ta, acredito.

 

Paramos em frente a um prédio mega luxuoso de babar.



 

-         Então, é aqui que ficamos.

 

Olhei para o lado e me dei de cara com o Central Park.



 

-         É lindo, eu sei. – ele disse.

 

O porteiro sorriu simpático pra mim e eu sorri de volta.



 

-         Vamos subir, é na cobertura.

 

Edward estava mesmo esculachando né? Se achando o fodão. Cobertura? Que porra! Pelo menos eu iria morar lá também.



 

Quando ele abriu a porta do apartamento eu quase tive um ataque cardíaco. Era... Era...Perfeito! Claro e Iluminado. O Cullen tinha bom gosto e pelo visto estava cheio da grana.

 

http://images.quebarato.com.br/photos/big/A/1/18F0A1_4.jpg



 

-         O seu quarto é por aqui.

 

O segui admirando cada detalhe da minha nova casa e o segui até o quarto. Edward parou em frente a uma porta e começou seu discurso idiota.



 

-         Bom, Esme disse que você era clássica, então acho que vai gostar.

 

Ele abriu a porta e minha boca foi no chão.



 

http://www.booking.com/images/hotel/org/841/841916.jpg

 

-         OMG, uma casa dentro de outra?



-         Acho que isso é um sim.

-         Sim eu gostei. Obrigada.

-         Por nada. O meu quarto e o seu são os únicos que tem vistas.

-         Hum...

-         Você deve estar querendo tomar um banho... Vou te deixar sozinha.

-         Obrigada.


Top of Form



Bottom of Form

 

Tomei meu banho delicioso de banheira e deitei na cama King-Size que ele comprou. OK, pessoinha lindas, eu admito que ele esta me tratando super bem, mas mesmo assim ele continua sendo meu eterno inimigo. Ah, que maravilha, no meu quarto tinha computador. Entrei nos meus e-mails e deixei um bem mal criado pra Alice.



 

“ Sua cachorra de quinta. Onde você estava? Pensei que estaria ao lado do patético do seu irmão no aeroporto. Foi tudo constrangedor. Eu te mato por isso e pelo beijo mega meloso que você mandou ele me dar. Saudades melhor amiga, eu te amo.

B.”

 

Problema com Alice esta resolvido, alguém bateu na porta. Quem é? Ah, é Idiota Cullen.



 

-         Entra.

 

Ele entrou e me olhou dos pés a cabeça, percebi que só estava de toalha e me arrempendi de ter nascido por isso, já ele nem se importou.



 

-         Vamos sair hoje?

-         Ir aonde?

-         Em uma boate nova. Eu vou com uns amigos, Alice e Jazz também vão.

-         Claro.

-         Descemos as 21:00 OK? Tenho que ir na casa de uma amiga e vou me arrumar lá mesmo. Mais tarde eu passo aqui pra te buscar.

-         Ótimo. – ele me deu um beijo na bochecha. – Você ama contato físico não é Cullen?

 

Ele revirou os olhos e saiu.



Agora vem cá, ele foi ver a amiga? Sei que amiga é essa. Eu já tive muitos amigos assim... Cullen pensa que engana alguém.

 

 



Troquei de roupa e me jóquei na cama sem vontade de fazer nada. Uns trinta minutos depois a campainha tocou. Cadê os empregados? Porra, o Cullen é rico e fodão não é? Podia arrumar uns empregados.

Fui até a porta e quase morri com o que eu vi. Alice Cullen, minha melhor amiga.

 

-         Que mulherão é esse em? – ela disse.



-         ALIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIICE! – eu gritei pulando no pescoço dela.

 

Nos abraçamos fortes e eu comecei a chorar. Tanto tempo que eu não via minha bailarina preferida.



 

-         Que saudades! – ela disse chorando.

-         Você esta linda.

-         Olha quem fala. Que corpo é esse garota? Deslumbrante.

-         Vem cá. Entra.

-         Calma, agora você tem Alice pra sempre.

-         Acho bom.

 

Arrastei ela pro meu quarto e comecei.



 

-         Amiga você esta linda com esse corte novo, igual a uma fadinha.

-         Sabia que ia gostar. E esses seus cabelos encaracolados?

-         O que um baby-lease não faz...

-         Ain mais me conta, como foi o vôo? Como esta Esme e papai?

-         Estão ótimos e mandam lembranças. Mais eu tenho um assunto super serio pra falar com você.

-         Lá vem bomba.

-         E das grandes. Porque não foi com o Cullen me buscar? Aquilo foi horrível.

-         Tive problemas na faculdade.

-         O Edward esta mais meloso do que eu pensei.

-         Você sabe que vai ter que passar por cima desse ódio todo né? Agora estão morando juntos.

-         Ele é meu I.N.I.M.I.G.O.

-         Sem essa.

-         Ta bom. Mas e você e o Jazz? Como vão?

-         Perfeitos. Nasci pra ele Bella.

-         Que bom.

-         Mudando de assunto. Vai na boate mais tarde né?

-         Claro baby.

-         Vou te apresentar altos gatinhos.

-         Acho bom.

-         Então já sabe o que vai vestir?

-         Ainda não.

-         Mãos a obra.

 

Passamos o dia inteiro escolhendo roupas. Por fim, ela foi embora e eu me arrumei.



Já tinham se passado 20 minutos. Edward estava atrasado. Me olhei no espelho mais uma vez e gostei do que vi.

 

http://thetwilightcrazy.files.wordpress.com/2009/03/8-kristen-stewart-02091.jpg



 

Logo depois meu celular tocou, era Edward mandando mensagem.

 

“Já estou aqui embaixo. Beijos”



 

Desci e ele estava me esperando. Serio que ele ia abrir a porta pra mim? Que trouxa.

Quer dizer, se não fosse Edward Cullen eu iria amar, mas ele era Edward Cullen.

 

Sentei no banco de trás e dei de cara com uma loira olhando pra mim.



 

-         Bella essa é Rosalie.

-         Oi.

-         Oi.

-         Bella é minha irmã, Rose.

-         Não sou não. – eu disse pra ele – nossos pais de casaram, só isso, nada de parentescos.

 

Ela fechou a cara e olhou pra frente enquanto Edward dirigia. A loira tinha uma cara de psicopata que vou falar a verdade, deu até medo. Credo. Chegamos na tal boate e fomos para um canto reservado, Alice e Jazz já estavam lá. Corri para o lado dela o mais rápido que pude.



 

-         Socorro Alice. – eu disse no seu ouvido.

-         Que foi?

-         A loira psicopata quer me pegar. – ela olhou pra loira e deu um gargalhada.

-         Só você mesmo.

 

Cumprimentei Jasper e logo depois mirei dois homens hiper lindos chegando e vindo em direção a nossa mesa.



 

-         OMG! Quem são os bofes amiga?

-         Aqueles são Nate e Emmet. Nossos amigos.

-         Gostei do Nate, ah se ele me da mole.

-         Dizem que beija super bem.

-         Quieta! Estão se aproximando.

 

Os lindos chegaram mais perto e deram uma olhada na mesa, o tal de Nate me deu uma encarada que me arrepiei. Ah, esse é MEU.



 

-         Nate, Emmet, quero apresentar a vocês minha melhor amiga, Bella. – Alice disse enquanto eu ia me levantando.

-         Não olhem de mais não em. – Edward disse, me fazendo querer mata-lo.

 

Emmet foi o primeiro a falar.



 

-         E ai Bella? Sou Emmet.

-         Como vai?

 

Ele me deu um abraço e um beijo no rosto.



Eba, era a vez no gatinho.

 

-         Prazer Bella, sou Nate, ao seu dispor.



-         O prazer é todo meu Nate.

 

Ele me deu três beijinhos e se sentou tipo, no MEU lado.



 

http://2.bp.blogspot.com/_tRqq_JePsNA/SXebgzvdPKI/AAAAAAAAAYA/o92mS5iC_yQ/s400/chace_crawford2.jpg

 

-         Então Rosalie – Alice começou a falar – Já conheceu Bella?



-         Ah, sim. – ela disse amarga.

-         Toma cuidado em uma mulher dessas morando com Edward não é fácil não. Fica de olho.

 

A loira se roeu de raiva, Alice olhou pra mim e piscou.  Me virei e dei de cara com Nate me olhando, ai que carinha de neném.



 

-         Vou pegar uma bebida. Você quer?

-         Claro. Me traz uma tequila.

-         Boa escolha.

 

Ele saiu e Edward segurou no meu braço.



 

-         Ta louca? Vai beber?

-         É claro, sou maior de idade querido. Agora sai do meu pé, porque não é meu pai não e nem meu irmão.

-         Você continua a mesma emburrada.

-         Então porque tanta questão de morar comigo?

 

Ele não respondeu porque Nate chegou na hora com as bebidas.



 

-         Obrigada.

 

Dei um bom gole e coloquei de volta na mesa.



 

-         Ta afim de dançar?

-         Nate, a Bella não é pro seu bico não cara. – disse Edward mal-humorado. – E ela não quer dançar.

-         Edward! – eu disse – Deixa que eu respondo OK?

 

Me levantei e puxei o gatinho pelo braço, indo em direção a pista de dança.



Dançamos uma musica e nos sentamos no bar.

 

-         Ta afim de sair daqui? – ele me perguntou.



-         Quer ir aonde?

-         Vamos pra mim casa.

-         OK.

-         Aqui, eu não sou nenhum tarado psicopata não esta bem.

-         Nem pensei nisso.

-         Não terá problemas com Edward?

-         Ele não é nada meu.  Só dividimos um apartamento.

 

Pegamos o carro dele e fomos pro apartamento do bofinho.



Top of Form



Bottom of Form
POV Edward.

 

-         Alice, aonde esta a Bella?

-         Sei lá Edward, deve ter saído com o Nate.

-         Ela é maluca ou o que?

-         Ela é maior de idade, livre e desimpedida. Isso sim.

-         Vai se ferrar.

 

Eu mato a Bella. Sair com o cafajeste do Nate? Ta bom. Deixa ela pensando que eu vou permitir isso.



Peguei o celular e disquei seu numero que deu caixa postal. Disquei o do Nate e também deu caixa postal.

 

-         Porra!



-         Que foi?

-         Os celulares deles estão desligados Alice.

-         Vai ver descarregou.

-         Que coincidência eles terem descarregado ao mesmo tempo. Estou indo pra casa, quando ela chegar vai ter que ouvir muito.

-         Por isso que ela não queria vir morar com você. Você sabe que só esta dando motivos pra ela te odiar mais ainda né?

 

Eu sabia que ela estava certa, mas quem se importa? Ela era a minha irmã.



 

-         Rose eu estou indo.

-         Não acredito que vai ir embora por causa daquela irresponsável.

-         Quer uma carona ou vai ficar?

-         Eu vou ficar. Depois a gente se vê.

-         OK

 

Fui pra casa furioso. Bella ia me pagar por essa.



 

FIM POV Edward.

 

Eu estava no sofá no maior amasso com o Nate quando meu celular apitou.



 

-         Merda!

-         Que foi?

-         Meu celular.

 

Olhei o visor e vi umas 20 chamadas de Edward.



 

-         Puta que pariu, ele é doido.

-         Quem?

-         Edward.

-         Porque?

-         Acredita que ele me ligou 20 vezes?

-         Credo! Ele é um irmão protetor em.

-         Ele não é meu irmão.

-         Não?

-         Não. Nossos pais de casaram e ele fica se achando por causa disso, pensa que é meu irmão mais velho e tem que cuidar de mim. Por isso eu odeio tanto ele.

-         Nossa! E por que moram juntos?

-         Coisas da minha mãe. Ela disse que essa era a condição de eu vir morar aqui. É claro que a idéia foi de quem? Dele...

-         Então você tem que ir agora né?

-         Infelizmente.

-         Pelo menos deu pra aproveitar. E a gente marca mais vezes... Se quiser é claro.

-         Claro que eu quero.

 

Ele me levou em casa e eu dei mais um beijo de lascar nele. Desentupidor de pia.



Eu amo NY!

 

Abri devagar a fechadura e dei de cara com um Edward furioso no sofá.



 

-         Onde você estava?

-         Na casa do Nate.

-         Eu não acredito.

-         Ih, não aconteceu nada não. Só conversamos.

-         E beberam muito né. Sinto o cheiro daqui.

-         Ah esqueci que bebida atraia alcoólatras. – ele me olhou com raiva

-         Amanha, quando você estiver sem bebida no sangue a gente conversa.

-         Não enche o saco Cullen, você quis que eu morasse aqui agora agüenta. Eu sempre deixei claro que eu NÃO TE SUPORTO. – gritei.

-         Eu pensei que as coisas poderiam mudar Bella.

-         Só que ainda não mudaram. Sabe, eu até poderia gostar de ser sua amiga, sem brigas, na paz, se você não fosse esse cara idiota que acha que é meu irmão mais velho e quer mandar na minha vida. Eu não suporto quando querem mandar em mim. E isso só aumenta minha raiva, não entende mesmo né?

-         Nunca ouvi você falar assim comigo.

-         Tudo tem uma primeira vez. E isso estava entalado há tempos na minha garganta. Agora eu vou dormir, porque diferente de você eu NÃO sou protetora de mais e chata de mais, eu quero curtir minha vida. E a propósito, EU.ESTOU.FELIZ.

 

Sai irritada da sala e me joguei na cama só de calcinha e sutiã, desabando.



 

Na manha seguinte eu acordei com uma baita dor de cabeça, isso que dá ficar bebendo coquetéis a madrugada inteira. E sem falar que agora eu tinha que olhar pra cara do Edward. Levantei de fininho e fui pra sala, senti um cheiro mega-delicioso de ovos, o que fez meu estomago roncar.

Olhei pra cozinha e vi Edward todo de branquinho, super sexy. Não sei o que estava acontecendo comigo para achar esse idiota sexy e gostoso e lindo e perfeito e delicia... Iiiiiiiih! CHEGA!

 

-         Bom dia – ele disse com um sorriso.



-         Bom dia. – tentei ao menos ser simpática.

 

Então, onde estão os gritos, as caras feias, as porradas, o massacre, a quebra de pratos? Onde esta a violência? Por essa eu não esperava.



 

-         Tem algum remédio ai? Minha cabeça está... er... doendo.

-         Separei um pra você, já sabia que isso ia acontecer.

 

Ele me entregou o remédio e sentou a mesa.



 

-         Vem tomar café comigo.

-         Ok.

 

Me sentei na frente dele, o que fez ele me olhar dos pés a cabeça e eu juro que vi alguma coisa de estranho ali. OK, me olhei dos pés a cabeça e percebi que o estranho ali era eu de calcinha e sutiã. E daí? Eu era a irmãzinha dele não era? Então...



 

-         Você esta de plantão hoje?

-         Estou. Porque?

-         Por nada, só perguntei, afinal você esta de... branco.

-         Estou feio?

-         Não, fica legal. – nunca que eu ia dizer que fica sexy né? Jamais.

-         Então você e o Nate estão namorando?

-         Que merda Edward! Você sempre tem que estragar tudo.

 

Eu disse levantando da mesa.



 

-         O que fiz agora?

-         Eu estava tentando não discutir com você hoje, mas você tinha que tocar no assunto.

-         Eu só queria saber se vocês estavam namorando.

-         Você esta namorando a Rosalie Edward?

-         Não.

-         Então você acha que eu estou namorando o Nate? Eu fiquei com ele ONTEM, e não sei se vou ficar de novo. Que porra!

-         Desistiu do café?

-         Perdi a fome.

 

Sai de lá batendo o pé e me tranquei dentro do quarto. Não deu 5 minutos e ele bateu na minha porta.



Bateu uma vez e eu não abri. Bateu outra vez e eu não. Mais um vez e continuei não abrindo. Pela quarta vez eu levantei estressada.

 

-         Que inferno!



 

Abri e porta e dei de cara com o homem de branco.

 

-         Que foi?



-         Eu não queria que ficássemos brigando assim.

-         Se você esquecer que eu existo quem sabe...

-         Bella você é a minha irmã.

-         Edward Cullen, pela milésima vez: EU NÃO SOU SUA IRMÃ PORRA! Se quiser parar de brigar primeiro mete isso na sua cabeça.

 

Bati a porta na cara dele e me tranquei no banheiro. Talvez um suicídio na banheira seria agradável, mas pensando bem, não ia ser nada legal morrer virgem.



Top of Form



Bottom of Form
Uma semana se passou e felizmente Edward estava ocupado demais no hospital, o que me deu chances de beijar muito na boca do Nate, e que boca, vamos falar a verdade. A faculdade começaria daqui a duas semanas e eu estava super anciosa. Tinha passado o dia na casa da Alice e depois fomos pra minha. Quando abri a porta dei de cara com Rosalie e Edward saindo.

 

-         Hei Bella.



-         Oi. – eu disse seca pra ela.

 

Dei um sorriso falso pra ela e ia em direção ao meu quarto.



 

-         Ah Bella, eu tive que usar o seu banheiro, o chuveiro do Edward deu um probleminha, espero não ter incomodado. – a loira psicopata disse.

-         Você NUNCA incomoda queridinha.

 

Vi os dois saindo pela porta e puxei Alice para o meu quarto.



 

-         Alice, senta ai que eu vou dar uma conferida no meu banheiro, vai que a loira psicopata fez uma macumba pra mim...

 

Fui no meu banheiro e quase desmaiei com a cena.



 

-         Socorro! Um vândalo passou pelo meu banheiro. Chamem a policia.

 

Alice entrou correndo e chegou perguntando, mas quando viu logo perdeu a fala.



 

-         O que fo... OMG!

 

O meu banheiro estava todo molhado, com papel higiênico espalhado para todo o lado, esmalte vermelho no meu tapete e o pior de tudo, no meu espelho lindo e enoooooorme tinha uma mensagem escrita com batom vermelho.



 




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   24


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal