Oferta turística e relação Turismo ambiente Na Região Autónoma da Madeira


Principais Aspectos Identificados da Relação Turismo-Ambiente na RAM



Baixar 0.5 Mb.
Página14/17
Encontro18.07.2016
Tamanho0.5 Mb.
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   17

5.2. Principais Aspectos Identificados da Relação Turismo-Ambiente na RAM


Da junção das opiniões recolhidas nas entrevistas com a restante informação recolhida e apresentada neste trabalho, foram identificados alguns aspectos importantes da relação entre o sector do turismo e o ambiente da RAM, os quais se apresentam de seguida.

No que se refere à relação entre o turismo e o ambiente socio-económico, o impacto mais relevante é sem dúvida a importância que o turismo tem na RAM, em termos de formação de riqueza e de criação de postos de trabalho. Segundo as informações prestadas durante a entrevista à Direcção Regional de Turismo, o sector do turismo origina impactes directos e globais no PIB regional que se situam entre os 25% e os 30%, sendo também directamente responsável por cerca de 12% a 15% dos postos de trabalho existentes. Um outro aspecto positivo é a contribuição do turismo para a melhoria da qualidade de vida da população regional, factor que está relacionado com a importância do turismo, enquanto actividade económica e com efeitos transversais por toda as actividades económicas da Região, bem como pela sua contribuição no acesso da população a novas ou melhoradas infra-estruturas. É de ressalvar, no entanto, que o turismo não é considerado como sendo a única razão do desenvolvimento de novas estruturas nem do melhoramento das estruturas já existentes, obras que são consideradas realizadas a pensar não só no turismo mas também na população local. O turismo tem também uma influência positiva na manutenção das actividades económicas tradicionais, sobretudo no que diz respeito à produção de bordados e Vinho Madeira, produtos que encontram no turismo um importante, se não mesmo o mais importante, mercado. No que se refere aos impactos do ambiente socio-económico sobre o turismo, é de salientar a importância que o factor segurança apresenta para o desenvolvimento das actividades turísticas na RAM. O ambiente de segurança que se vive na Região é considerado como sendo um factor muito importante para o sucesso do turismo regional, encontrando-se este factor ameaçado pela possibilidade do aumento do número de roubos e assaltos, o qual, no caso de continuar a aumentar, poderá vir a prejudicar a imagem da RAM como destino turístico. É sugerida a atenção das autoridades competentes para este factor, no sentido de tentar diminuir, ou pelo menos manter os níveis actuais deste tipo de crimes, sendo igualmente aconselhada a consciencialização dos turistas e da população em geral de que devem tomar certos cuidados, de forma a evitar a oportunidade de actuação dos possíveis assaltantes.

Na relação entre o turismo e o ambiente socio-cultural da RAM, foi identificada uma influência positiva das actividades turísticas no estilo de vida da população local, a qual contribuirá para a promoção do orgulho da população pelas suas raízes e tradições, promovendo a sua manutenção. O turismo é também considerado como um factor importante na manutenção das festividades tradicionais da RAM e, consequentemente, de algumas tradições regionais muito ligadas a estes eventos como a música e dança, o folclore ou a gastronomia típica regional. No que diz respeito aos eventos regionais, o turismo pode ser ainda considerado como uma das razões da criação de novas festividades, de que são exemplo a Festa da Flor e o Festival do Atlântico, as quais se dirigem também à população local. Relativamente à oferta cultural disponibilizada na RAM, o turismo não aparenta ter grandes influências, com a possível excepção da promoção da criação e manutenção dos espaços museológicos e de exposições.

O ambiente natural da RAM, considerado em bom estado de conservação, é um dos principais atractivos turísticos de que a Região dispõe, pelo que tudo se deve fazer para manter ou mesmo melhorar a sua conservação. Em termos de impactos do turismo sobre o ambiente natural da Região, foram referenciados vários efeitos mas, a falta de consenso nas respostas obtidas durante as diversas entrevistas realizadas, sugere que não haverá nenhum impacto negativo ou positivo do turismo sobre o ambiente que tenha um efeito significativo. Por outro lado, a diversidade de opiniões sobre os possíveis impactos do turismo no ambiente natural, vem demonstrar que as condições ambientais que são aceitáveis para algumas pessoas são inaceitáveis para outras, demonstrando o carácter ambíguo da definição de “ambiente saudável” ou de “bom ambiente”. De qualquer forma, os impactos negativos mais referenciados são a poluição visual causada pelo mau desenho ou má integração de estruturas turísticas, a poluição por falta de tratamento de águas residuais dos hotéis e restaurantes e a poluição por deficiente recolha ou tratamento de resíduos sólidos dos hotéis e restaurantes. Por tudo o que foi descrito em termos de recolha e tratamento de águas residuais e de resíduos sólidos, não se crê que os dois últimos impactos negativos surjam na Região, à excepção de alguma situação pontual e esporádica. Em relação aos possíveis impactos positivos do turismo sobre o ambiente natural, a manutenção e melhoramento de miradouros e locais de interesse paisagístico e a manutenção de veredas e levadas são apontados como sendo as principais influências positivas a ocorrer na RAM. A existência de áreas naturais sob regime especial de protecção ambiental, ocupando conjuntamente uma vasta área da Região, é apontado como um dos elementos regionais com influência positiva sobre as actividades turísticas.

Um aspecto não focado nas entrevistas, já que se considera ser um problema relacionado com o desenvolvimento geral da RAM, é a falta de estacionamentos existente um pouco por toda a Região. Esta falta de estacionamentos acaba por provocar muitas vezes problemas de tráfego rodoviário, nomeadamente a congestão de algumas artérias urbanas, causada pelo estacionamento indevido de viaturas nas vias, diminuindo a largura das faixas de rodagem e dificultando o normal funcionamento do tráfego rodoviário. Este problema de congestionamento de tráfego pode influenciar negativamente o turismo da RAM, sendo, por outro lado, por vezes provocado por viaturas de transporte turístico, as quais são obrigadas a parar nas vias públicas para a entrada e saída dos turistas, podendo causar ressentimentos na população local.

Ao nível da oferta turística foram identificados alguns problemas que poderão influenciar negativamente o sector do turismo na RAM, os quais poderão e deverão ser corrigidos, por forma a promover o desenvolvimento do sector. Os problemas identificados e considerados mais importantes são a falta de formação de parte da mão-de-obra a laborar no sector do turismo; a falta de qualidade apresentada por alguns estabelecimentos de restauração e bebidas, nomeadamente no que diz respeito ao serviço prestado e às condições de higiene dos estabelecimentos, particularmente das instalações sanitárias; a deficiente manutenção e limpeza de alguns espaços naturais, de que são exemplo algumas das levadas da Região; o estado de degradação de alguns elementos do património arquitectónico da Região, bem como a ausência de um inventário destas estruturas, não permitindo a sua rentabilização como recursos turísticos; e a falta de articulação e diversificação da animação turística organizada, subaproveitando os recursos estruturais e naturais existentes e promovendo um número demasiado restrito de passeios e excursões, o que provoca constantes concentrações de elevado número de turistas e viaturas junto dos pontos mais visitados na Região.



Catálogo: Unidades -> DGE -> index ficheiros -> docsMestrado -> Teses
Teses -> Factores determinantes na definiçÃo da estratégia de uma companhia aérea
Teses -> A sustentabilidade do Destino Turístico Porto Santo Renata Marisa Correia de Sousa
Unidades -> Ministério da ciência e tecnologia
Unidades -> Ministério da ciência e tecnologia
Unidades -> Plano de fiscalizaçÃo integrada nas áreas protegidas do estado de são paulo coordenadoria de Fiscalização Ambiental Policia Militar Ambiental Fundação Florestal Instituto de Botânica
Unidades -> Termo de convênio
Unidades -> Ministério da ciência e tecnologia
Unidades -> Ice exposições
Unidades -> Exercícios 05 ctb 1 Identifique a conta a ser debitada em contrapartida à que registra a concessão de sub-repasse, na unidade beneficiária
Unidades -> Programação do Seminário unidades de conservaçÃo da natureza


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   17


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal