Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Tudo o que vem da terra volta para a terra, e tudo o que vem da água volta para o mar. A JUSTIÇA TRIUNFARÁ



Baixar 5.7 Mb.
Página106/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   102   103   104   105   106   107   108   109   ...   197

11. Tudo o que vem da terra volta para a terra, e tudo o que vem da água volta para o mar.

A JUSTIÇA TRIUNFARÁ
12. Todo suborno e injustiça desaparecerão, mas a fidelidade permanecerá para sempre.
13. A riqueza dos injustos desaparecerá como torrente, como trovão que ribomba no meio da tempestade.
14. Assim como o injusto se alegrará abrindo as mãos, também os transgressores cairão na ruína.
15. Os brotos dos injustos não multiplicarão seus ramos, porque são como raízes impuras sobre pedra dura.
16. São como caniço na margem do rio, à beira d'água, que é arrancado antes de qualquer outra erva.
17. A bondade é como paraíso de bênçãos, e a misericórdia permanece para sempre.

O SENTIDO DA VIDA
18. Doce é a vida de quem é autônomo e do trabalhador. No entanto, mais feliz que os dois é aquele que encontra um tesouro.
19. Os filhos e a fundação de uma cidade perpetuam o nome, porém acima dos dois está a mulher irrepreensível.
20. Vinho e música alegram o coração; mas acima das duas está o amor à sabedoria.
21. Flauta e harpa tornam agradável o canto, mas acima dos dois está a voz melodiosa.
22. A graça e a beleza agradam aos olhos, mas acima delas está o verde dos campos.
23. O amigo e o companheiro são encontrados no momento oportuno, mas acima dos dois está a mulher com o homem.
24. Irmãos e ajuda são úteis no tempo da aflição, mas acima dos dois está a esmola que liberta.
25. Ouro e prata dão firmeza aos pés, mas acima dos dois estima-se o conselho.
26. Riqueza e força engrandecem o coração, mas acima delas está o temor do Senhor. Com o temor do Senhor nada falta, e além dele não é preciso buscar outra ajuda.
27. O temor do Senhor é como paraíso de bênçãos, e sua proteção está acima de qualquer glória.

ATENTADO À DIGNIDADE HUMANA
28. Meu filho, não viva mendigando, porque é melhor morrer do que mendigar.
29. A pessoa que fica olhando para a mesa dos outros tem uma vida que nem se pode chamar de vida. Ela suja a garganta com o alimento alheio, mas o homem sábio e educado evita fazer isso.
30. Na boca da pessoa que não tem vergonha, mendigar é agradável. Contudo, no seu ventre, isso lhe queima como fogo.

[Eclesiástico 41]Eclesiástico 41



A MORTE
1. Ó morte, como é amarga a sua lembrança para o homem que vive tranqüilo entre seus bens, para o homem seguro e afortunado em tudo, e ainda com forças para experimentar o prazer!
2. Ó morte, sua sentença é bem-vinda para o homem indigente e sem forças, para o velho em idade avançada e preocupado com tudo, para o rebelde que perdeu a paciência!
3. Não tema a sentença da morte. Lembre-se dos que vieram antes de você e dos que virão depois.
4. Essa é a sentença do Senhor para todo ser vivo. Por que revoltar-se contra a vontade do Altíssimo? Quer você viva dez, cem, ou mil anos, na mansão dos mortos ninguém ficará discutindo sobre a vida.

OS INJUSTOS ENVERGONHAM OS PRÓPRIOS FILHOS
5. Os filhos dos pecadores tornam-se filhos abomináveis, que freqüentam a casa dos injustos.
6. A herança dos filhos dos pecadores acabará em ruína, e a desonra ficará para sempre com a descendência deles.
7. Os filhos censuram um pai injusto, porque é por causa deste que eles sofrem a desonra.
8. Ai de vocês, homens injustos, que abandonaram a Lei do Deus Altíssimo!
9. Vocês nasceram, mas foi para a perdição. Na hora da morte, vocês vão ter como herança a perdição.
10. Tudo o que vem da terra, voltará para a terra, e os injustos irão da maldição para a ruína.
11. Os homens fazem luto por um cadáver, mas o nome maldito dos pecadores será apagado.
12. Cuide bem do seu próprio nome, pois ele acompanhará você mais do que mil tesouros preciosos.
13. Mesmo a vida feliz tem seus dias contados, mas o bom nome permanece para sempre.

NÃO SENTIR VERGONHA DE SER JUSTO
14. Meus filhos, conservem a instrução em paz, pois a sabedoria escondida e o tesouro invisível não servem para nada.
15. Mais vale o homem que esconde a sua insensatez do que o homem que esconde a sua sabedoria.
16. Envergonhem-se apenas nos casos que vou dizer, porque não é bom cultivar qualquer tipo de vergonha, nem tudo é igualmente apreciado por todos.
17. Envergonhem-se da prostituição diante dos pais, e da mentira diante de um chefe e de um poderoso.
18. Envergonhem-se de um crime diante do juiz e do magistrado, e da injustiça diante da assembléia e do povo.
19. Envergonhe-se da deslealdade diante do companheiro e do amigo, e do roubo diante da vizinhança onde você mora.
20. Envergonhe-se diante da fidelidade de Deus e da aliança dele, por apoiar os cotovelos sobre os pães;
21. por ser desdenhoso ao receber ou dar alguma coisa; por ficar em silêncio diante de quem o cumprimenta;
22. por dirigir olhares para uma prostituta; por evitar o encontro com um parente;
23. por apropriar-se de uma herança ou doação; por dirigir olhares cobiçosos para a mulher casada;
24. por ter intimidades com uma escrava - não se aproxime do leito dela;
25. por dizer palavras ofensivas aos amigos - não ofenda ninguém depois de lhe ter dado alguma coisa;
26. por repetir uma palavra que você ouviu; por revelar segredos.
27. Dessa forma, você terá a verdadeira vergonha e será estimado por todos.

[Eclesiástico 42]Eclesiástico 42



1. Contudo, não sinta vergonha das seguintes coisas, e não peque por respeito humano.
2. Não se envergonhe da Lei do Altíssimo, nem da Aliança, nem do julgamento que condena os injustos.
3. Não se envergonhe de fazer as contas com companheiros ou colegas de viagem, nem de partilhar a herança com outras pessoas.
4. Não se envergonhe da exatidão da balança e dos pesos, nem de adquirir muito ou pouco.
5. Não se envergonhe de discutir o preço com o comerciante, nem de corrigir os filhos com severidade, nem de ensangüentar as costas do escravo preguiçoso.
6. Com a mulher curiosa é bom lacrar os documentos, e use a chave onde houver muitas mãos.
7. Conte e pese bem tudo o que você deixar em depósito, e anote por escrito tudo o que der ou receber.
8. Não se envergonhe de corrigir o insensato, o imbecil e o velho decrépito que tenta competir com os jovens. Dessa forma, você mostrará que é verdadeiramente instruído, e será aprovado por todos.

A MULHER É UMA AMEAÇA?
9. A filha é para o pai uma preocupação secreta, e o cuidado por ela tira o sono dele: quando jovem, que ela não passe do tempo de se casar e, quando casada, que não seja repudiada;
10. se é virgem, que não seja violada e não fique grávida ainda na casa do pai; se tem marido, que não erre e, quando casada, que não seja estéril.
11. Vigie bem a filha audaciosa, para que ela não torne você objeto da zombaria dos inimigos, assunto da cidade, chacota do povo, envergonhando você diante de todos.
12. Não se detenha na beleza de um ser humano, nem se assente no meio das mulheres,
13. porque da roupa sai a traça, e da mulher a malícia feminina.
14. É melhor a maldade do homem do que a bondade da mulher: a mulher cobre de vergonha e chega a expor ao insulto.

III. A GRANDEZA E A SABEDORIA DE DEUS

1. NO UNIVERSO

O UNIVERSO ESPELHA A SABEDORIA DE DEUS
15. Vou recordar agora as obras do Senhor e contar tudo o que vi. Com suas palavras, o Senhor fez as suas obras.
16. O sol brilha, iluminando todas as coisas, e a obra do Senhor está cheia de sua glória.
17. Nem mesmo os santos do Senhor são capazes de contar todas as maravilhas dele, tudo aquilo que o Senhor Todo-poderoso estabeleceu, para que o universo se consolidasse na glória de Deus.
18. Ele sonda o abismo e o coração, e penetra todos os segredos deles. O Altíssimo conhece toda a ciência e observa os sinais dos tempos,
19. anunciando as coisas passadas e futuras e revelando os vestígios das coisas escondidas.
20. Nenhum pensamento lhe escapa e nenhuma palavra lhe fica escondida.
21. Ele dispôs em ordem as maravilhas de sua sabedoria, porque só ele existe desde sempre e para sempre. Nada lhe pode ser acrescentado e nada lhe pode ser tirado, e ele não precisa do conselho de ninguém.
22. Como são agradáveis todas as suas obras, ainda que delas se veja apenas uma faísca!
23. Todas essas coisas vivem e permanecem para sempre em todas as necessidades, e todas lhe obedecem.
24. Todas as coisas existem aos pares, uma diante da outra, e ele não fez nada incompleto.
25. Uma coisa completa a bondade da outra, e ninguém se cansa de contemplar a glória de Deus.

[Eclesiástico 43]Eclesiástico 43



1. O orgulho das alturas é o firmamento límpido; o espetáculo do céu é uma visão de glória.
2. Ao aparecer no horizonte, o sol proclama: "Como a obra do Altíssimo é maravilhosa!"
3. Ao meio-dia, ele seca a terra, e ninguém pode resistir ao seu calor.
4. Nós atiçamos a fornalha para produzir calor, mas o sol queima as montanhas três vezes mais, exalando vapores quentes, dardejando seus raios e deslumbrando os olhos.
5. Grande é o Senhor que o fez, e a palavra dele o faz ir mais depressa.
6. Também a lua é exata em suas fases, regulando as datas e marcando o tempo.
7. Da lua depende a indicação das festas, e vai diminuindo a claridade até desaparecer.
8. É dela que o mês recebe o nome, enquanto ela cresce admiravelmente segundo suas fases. Ela é a bandeira dos exércitos celestes, brilhando no firmamento do céu.
9. Beleza do céu é o brilho dos astros, enfeite luminoso nas alturas do Senhor.
10. Eles se comportam conforme as ordens do Santo; jamais abandonam o seu posto de guarda.
11. Contemple o arco-íris e bendiga aquele que o fez. Ele é magnífico em seu esplendor.
12. Cinge o céu com um círculo de glória, estendido pelas mãos do Altíssimo.
13. Com sua ordem, o Senhor faz cair a neve e lança os raios do seu julgamento.
14. Assim se abrem seus depósitos, e as nuvens voam como pássaros.
15. Com poder ele condensa as nuvens, que se fragmentam em pedras de granizo.
16. Quando aparece, os montes se abalam, e por sua vontade sopra o vento do sul.
17. O estrondo do seu trovão faz a terra tremer, assim como o furacão do norte e os ciclones.
18. Ele faz descer a neve como pássaros que pousam, e a sua queda é como a dos gafanhotos. O olho admira a beleza de sua brancura, e o coração se extasia ao vê-la caindo.
19. Ele derrama sobre a terra a geada como sal, que gela formando pontas de espinho.
20. O vento frio do norte sopra, e o gelo se forma sobre a água, pousa sobre a água parada, e a reveste como couraça.
21. Esse vento devora as montanhas e abrasa o deserto, consumindo como fogo o verde das plantas.
22. A névoa úmida do orvalho, depois do verão, traz alegria.
23. Com sua palavra, o Senhor domesticou o oceano, e aí plantou as ilhas.
24. Os navegantes falam do perigo do mar, e nós ficamos espantados com o que ouvimos:
25. aí existem coisas estranhas e maravilhosas, animais de toda espécie e monstros marinhos.
26. Graças ao Senhor, o seu mensageiro chega a bom porto, e por sua palavra tudo se ajusta.

DEUS SE ESPELHA NO UNIVERSO
27. Poderíamos falar muitas coisas e nunca terminaríamos. Mas, para concluir, podemos dizer: "Ele é tudo".
28. Como poderíamos encontrar forças para louvá-lo? Ele é o Grande, e está acima de todas as suas obras.
29. O Senhor é terrível e soberanamente imenso, e o seu poder é maravilhoso.
30. Glorifiquem e exaltem o Senhor o quanto puderem, porque ele estará sempre mais alto. Ao exaltá-lo, multipliquem a própria força, e não se cansem, porque nunca chegarão ao fim.
31. Quem o contemplou, para poder descrevê-lo? Quem o louvará como ele merece?
32. Ainda há muitos mistérios maiores do que esses, pois contemplamos poucas coisas de suas obras.
33. De fato, o Senhor criou todas as coisas, e aos seus fiéis deu a sabedoria.
. NA HISTÓRIA

Eclesiástico 44

RECORDANDO A HISTÓRIA
1. Vamos fazer o elogio dos homens ilustres, nossos antepassados através das gerações.
2. O Senhor neles criou imensa fama, pois mostrou sua grandeza desde os tempos antigos.
3. Alguns exerceram autoridade de rei e ganharam fama por seus feitos. Outros, por sua inteligência, se tornaram conselheiros, e fizeram revelações proféticas.
4. Uns guiaram o povo com suas decisões, compreendendo os costumes de sua gente e tendo palavras sábias para instruí-la.
5. Outros compuseram cânticos melodiosos e escreveram narrativas poéticas.
6. Outros ainda foram ricos e cheios de poder, vivendo na paz em suas casas.
7. Todos, porém, foram honrados por seus contemporâneos e glorificados enquanto viviam.
8. Alguns deixaram o nome, que ainda é lembrado com elogios.
9. Outros não deixaram nenhuma lembrança e desapareceram como se não tivessem existido. Foram-se embora como se nunca tivessem estado aqui, tanto eles como os filhos que tiveram.
10. Mas aqueles que vamos lembrar foram homens de bem, cujos atos de justiça não foram esquecidos.
11. Na sua descendência, eles têm uma rica herança, que é a sua posteridade.
12. Seus descendentes permanecem fiéis às alianças, e graças a eles também seus netos.
13. A descendência deles permanecerá para sempre, e sua fama jamais se apagará.
14. Seus corpos foram sepultados em paz, e o nome deles viverá através das gerações.
15. Os povos proclamarão a sabedoria deles, e a assembléia celebrará o seu louvor.

HENOC
16. Henoc agradou ao Senhor e foi arrebatado, tornando-se modelo de conversão para as gerações.

NOÉ
17. Noé foi reconhecido como homem perfeito e justo, e no tempo da ira assegurou a reconciliação: por meio dele, um resto sobreviveu na terra, quando aconteceu o dilúvio.
18. Alianças eternas foram firmadas com ele, para que os seres não fossem mais destruídos por um dilúvio.

ABRAÃO
19. Abraão foi o grande pai de muitos povos, e ninguém teve fama semelhante à dele.
20. Observou a Lei do Altíssimo e com ele fez uma aliança. Estabeleceu essa aliança em sua própria carne e, quando provado, foi encontrado fiel.
21. Por isso, Deus lhe prometeu com juramento abençoar os povos que dele nasceriam, e multiplicá-lo como o pó da terra, exaltando sua descendência como os astros. Prometeu dar-lhe como herança o país que se estende de um mar a outro, desde o rio Eufrates até as extremidades da terra.

ISAAC E JACÓ
22. Também a Isaac foi feita a mesma promessa, por causa de seu pai Abraão.
23. Deus fez pousar sobre a cabeça de Jacó a bênção de todos os homens e a aliança. Com suas bênçãos, Deus o confirmou e lhe deu o país em herança, e o dividiu em várias partes, distribuindo-as entre as doze tribos.

[Eclesiástico 45]Eclesiástico 45



MOISÉS
1. De fato, Deus fez surgir de Jacó um homem de bem, que foi estimado por todos, amado por Deus e pelos homens: foi Moisés, cuja lembrança é uma bênção.
2. Deus o tornou glorioso como os santos e o engrandeceu, provocando temor entre os inimigos.
3. Pela palavra de Moisés, ele fez cessar os prodígios, e Deus o glorificou diante dos reis. Deu-lhe os mandamentos para o seu povo e lhe mostrou uma parte da sua glória.
4. Ele o consagrou pela fidelidade e mansidão dele, e o escolheu dentre todos os viventes.
5. Fez que ele ouvisse a sua voz e o introduziu na nuvem escura. Deu-lhe pessoalmente os mandamentos, a lei da vida e da inteligência, para que ensinasse sua aliança a Jacó e seus decretos a Israel.

AARÃO
6. O Senhor elevou Aarão, santo como Moisés, seu irmão da tribo de Levi.
7. Estabeleceu com ele uma aliança eterna e lhe entregou o sacerdócio do povo. Honrou-o com ornamentos esplêndidos e o cobriu com veste gloriosa.
8. Revestiu-o com toda a magnificência e o cingiu com ricos ornamentos, calções, túnicas e o efod.
9. Rodeou sua veste com romãs e numerosas campainhas de ouro, para que elas tilintassem a cada passo, a fim de que o som fosse ouvido no santuário como aviso para os filhos do seu povo.
10. Enfeitou-o com veste sagrada, feita de ouro, de púrpura violeta e escarlate, obra de artista. Confiou-lhe o peitoral do julgamento com as sortes da verdade, feito de carmesim retorcido, obra de tecelão.
11. Nesse peitoral havia pedras preciosas gravadas em forma de selo e engastadas em ouro, obra de joalheiro, como memorial com as palavras gravadas, segundo o número das tribos de Israel.
12. Sobre o turbante, trazia uma coroa de ouro, na qual estava gravada a inscrição sagrada, uma insígnia de honra, obra magnífica, um enfeite que delicia os olhos.
13. Antes dele, ninguém viu coisa parecida e nenhum estrangeiro jamais usou coisa igual; foi reservada apenas a seus filhos e a seus descendentes para sempre.
14. Os sacrifícios oferecidos por ele se consumam inteiramente duas vezes por dia, sem interrupção.
15. Moisés consagrou as mãos dele e o ungiu com o óleo santo. Isso tornou-se uma aliança eterna para ele e para os seus descendentes, enquanto o céu durar, para que eles presidam o culto, exerçam o sacerdócio e abençoem o povo em nome do Senhor.
16. O Senhor o escolheu dentre todos os viventes, para que oferecesse a Deus sacrifícios, incenso e perfume, como memorial, e para que fizesse o sacrifício pelo pecado em favor do seu povo.
17. Confiou-lhe os seus mandamentos e o poder sobre as disposições legais, para ensinar seus testemunhos a Jacó, e iluminar Israel com a sua Lei.
18. Os estrangeiros se reuniram contra ele e o invejaram no deserto: homens de Datã e de Abiram, e o odioso e violento bando de Coré.
19. O Senhor viu isso e ficou indignado, e eles foram aniquilados pelo furor da sua ira. Realizou prodígios contra eles e os consumiu com a chama do seu fogo.
20. O Senhor aumentou a glória de Aarão e lhe deu um patrimônio: destinou para ele as ofertas dos primeiros frutos e principalmente pão em abundância.
21. De fato, eles se alimentam das vítimas oferecidas ao Senhor, dadas a ele e aos seus descendentes.
22. Todavia, ele não recebeu uma propriedade na terra do povo, nem lhe foi dada uma parte no meio do povo, pois o Senhor é a sua parte e a sua herança.

FINÉIAS
23. Finéias, filho de Eleazar, é o terceiro em glória. Mostrou-se zeloso no temor do Senhor, mantendo-se fiel quando o povo se revoltou. Ele interveio com generosa coragem e obteve o perdão para Israel.
24. Por isso, foi estabelecida com ele uma aliança de paz, para que presidisse o santuário e o povo. A ele e aos seus descendentes foi reservada a dignidade do sacerdócio para sempre.
25. Houve também uma aliança com Davi, filho de Jessé, da tribo de Judá: a sucessão do rei passava do pai para um de seus filhos, mas a sucessão de Aarão passa para todos os seus descendentes.
26. Que o Senhor infunda a sabedoria no coração de vocês, sacerdotes, a fim de que governem o povo com justiça e os bens dos antepassados não desapareçam e a glória deles passe para seus descendentes.

[Eclesiástico 46]Eclesiástico 46



JOSUÉ
1. Valente na guerra foi Josué, filho de Nun, sucessor de Moisés na atividade profética. Conforme o significado do seu nome, ele foi grande para a salvação dos escolhidos do Senhor, castigando os inimigos revoltados e instalando Israel em seu território.
2. Como ele era glorioso quando levantava os braços e manejava a espada contra as cidades!
3. Antes dele, quem foi assim tão firme? Ele chefiava as guerras do Senhor.
4. Não foi pela ordem dele que o sol parou e um dia se transformou em dois?
5. Ele invocou o Altíssimo poderoso, quando os inimigos o comprimiam de todos os lados. O grande Senhor o atendeu, lançando pedras de granizo com grande força.
6. Ele caiu sobre a nação inimiga, e na encosta destruiu os adversários, para que as nações reconhecessem a força de suas armas e que a sua guerra era liderada pelo Senhor.

CALEB
7. Josué permaneceu fiel ao Todo-poderoso e, no tempo de Moisés, agiu com fidelidade. Junto com Caleb, filho de Jefoné, resistiu à multidão, impediu que o povo pecasse e fez desaparecer a murmuração perversa.
8. Só eles dois foram poupados entre seiscentos mil homens de infantaria, para introduzir Israel na sua herança, na terra onde corre leite e mel.
9. O Senhor concedeu a Caleb a força que permaneceu com ele até a velhice. Ele subiu as colinas do país, que a sua descendência conservou como herança,
10. a fim de que todos os filhos de Israel soubessem que é bom seguir o Senhor.

OS JUÍZES
11. Depois vêm os juízes, cada um com seu nome, homens que não se deixaram seduzir, nem se afastaram do Senhor. Bendita seja a memória deles!
12. Que seus ossos refloresçam em seus túmulos e o nome deles se perpetue em seus filhos, porque eles já foram glorificados.

SAMUEL
13. Samuel foi amado pelo seu Senhor, do qual era profeta. Ele instituiu a monarquia e consagrou chefes do seu povo.
14. Governou a comunidade conforme a Lei do Senhor, e o Senhor visitou Jacó.
15. Por sua fidelidade, mostrou que era profeta, e por suas palavras foi reconhecido como verdadeiro vidente.
16. Quando os inimigos o comprimiam de todos os lados, ele invocou o Senhor Todo-poderoso, oferecendo um cordeiro recém-nascido.
17. Então, do céu o Senhor trovejou e, com forte estrondo, fez ouvir a sua voz,
18. aniquilando os chefes do inimigo e todos os príncipes dos filisteus.
19. Antes da hora de repousar para sempre, deu testemunho diante do Senhor e do seu ungido: "Nem dinheiro, nem sandálias eu tomei de quem quer que seja". E ninguém ousou acusá-lo.
20. Mesmo depois de sua morte, ele profetizou, predizendo ao rei o seu fim. Mesmo do sepulcro, ele levantou a voz, numa profecia, para apagar a injustiça do povo.

[Eclesiástico 47]Eclesiástico 47



NATÃ
1. Depois disso, surgiu Natã, que profetizou no tempo de Davi. Davi
2. Da mesma forma que se separa a gordura no sacrifício de comunhão, assim Davi foi separado dos filhos de Israel.
3. Ele brincou entre leões como se estivesse no meio de cabritos, e se divertiu com ursos como se fossem cordeiros.
4. Ainda jovem, ele matou o gigante, e tirou do povo a humilhação, quando atirou a pedra com a funda e abateu a arrogância de Golias.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   102   103   104   105   106   107   108   109   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal