Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


O povo usará violência: um contra outro, indivíduo contra indivíduo; o jovem se revoltará contra o ancião e o plebeu contra o nobre. 6



Baixar 5.7 Mb.
Página108/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   104   105   106   107   108   109   110   111   ...   197

5. O povo usará violência: um contra outro, indivíduo contra indivíduo; o jovem se revoltará contra o ancião e o plebeu contra o nobre.
6. Um indivíduo pegará o seu irmão na casa do próprio pai, e dirá: "Pelo menos um manto você tem. Seja nosso chefe, tome conta dessa ruína".
7. Nesse dia, ele se levantará para dizer: "Não sou médico. Na minha casa falta pão e roupa. Não me ponham como chefe do povo".
8. Jerusalém está desmoronando e Judá desmonta, pois o que eles dizem e fazem a Javé, não passa de insulto à sua majestade.
9. A expressão do rosto os condena: como Sodoma, eles fazem propaganda do seu pecado e nem sequer o escondem. Desgraçados! Preparam o mal para si mesmos.
10. Feliz o justo, porque tudo lhe correrá bem: comerá o fruto de suas ações.
11. Ai do ímpio, porque tudo lhe correrá mal: será tratado como suas ações o merecem.
12. Meu povo é oprimido por crianças e governado por mulheres! Povo meu, seus dirigentes o desnorteiam, invertem a direção do seu caminho.
13. Javé levanta-se para julgar, fica em pé para dar a sentença ao seu povo.
14. Javé está vindo para fazer um julgamento contra os anciãos e contra os chefes do seu povo: "Vocês devoraram a vinha e tudo o que foi roubado dos pobres está na casa de vocês.
15. Que direito têm vocês de oprimir o meu povo e de esmagar a face dos pobres?" - oráculo do Senhor Javé dos exércitos.

DO LUXO À MISÉRIA
16. Diz Javé: Por causa do orgulho das mulheres de Jerusalém, que andam de cabeça erguida e olhos cobiçosos; que vão pisando miúdo, tilintando os anéis do tornozelo.
17. O Senhor cobrirá de sarna a cabeça das mulheres de Jerusalém; Javé desnudará a fronte delas.
18. Nesse dia, Javé arrancará delas os enfeites: anéis de tornozelo, testeiras e lunetas;
19. brincos, braceletes e véus;
20. grinaldas, correntinhas de pé e cintos; caixinhas de perfume e broches;
21. anéis e pingentes para o nariz;
22. vestidos de gala e mantas; xales, bolsas,
23. espelhos, túnicas, chapéus e mantilhas.
24. E, então, no lugar do perfume, haverá podridão; no lugar do cinto, estará uma corda; no lugar das tranças, uma cabeça raspada; pano de saco em vez de roupas luxuosas; e marca de ferro em brasa em vez de beleza.
25. Seus homens vão tombar, mortos pela espada; seus valentes todos morrerão em combate.
26. Vão levantar-se lamentos e gemidos em suas portas; e você desabitada, se assentará no pó.

[Isaías 4]Isaías 4



1. Nesse dia, sete mulheres agarrarão um só homem, dizendo: "Nós mesmas nos sustentaremos, nós mesmas compraremos nossas roupas, de você só queremos o seu nome. Tire-nos dessa situação vergonhosa".

JAVÉ FARÁ BROTAR UM POVO NOVO
2. Nesse dia, o que Javé fizer brotar será honra e glória, fruto da terra, motivo de orgulho e esplendor para os sobreviventes de Israel.
3. Aqueles que tiverem ficado em Sião e os sobreviventes de Jerusalém serão chamados santos: todos os que estiverem marcados para permanecerem vivos em Jerusalém.
4. Quando Javé tiver lavado a sujeira das mulheres de Sião e limpado o sangue que foi derramado dentro de Jerusalém, com vento justiceiro e sopro abrasador,
5. então Javé criará, em toda a área do monte Sião e sobre toda a assembléia do povo, uma nuvem de dia, como fumaça brilhante, e à noite um fogo chamejante. Pois a glória de Javé será semelhante a uma cobertura sobre todas as coisas,
6. será uma tenda a proteger contra o calor do dia, um abrigo para a gente se esconder dos temporais e da chuva.

[Isaías 5]Isaías 5



JULGUEM VOCÊS MESMOS
1. Cantarei em nome do meu amigo um canto de amor para a sua vinha. O meu amigo possuía uma vinha em fértil colina.
2. Capinou a terra, tirou as pedras e plantou nela videiras de uvas vermelhas. No meio, construiu uma guarita e fez um tanque de pisar uvas. Esperava que produzisse uvas boas, mas ela produziu uvas azedas.
3. E agora, moradores de Jerusalém e homens de Judá, eu lhes peço: julguem entre mim e a minha vinha.
4. O que mais eu deveria ter feito pela minha vinha, que não fiz? Por que esperei que desse uvas boas, e ela me deu uvas azedas?
5. Pois agora, vou dizer-lhes o que farei com minha vinha: vou arrancar a sua cerca para que sirva de pasto; derrubarei o seu muro para que seja pisada.
6. Vou fazer dela um matagal: ficará sem podar e nem capinar; só mato e espinhos crescerão nela; e às próprias nuvens eu mandarei que não chovam sobre ela.
7. A vinha de Javé dos exércitos é a casa de Israel, e sua plantação preferida são os homens de Judá. Eu esperava deles o direito, e produziram injustiça; esperava justiça, e aí estão gritos de desespero!

MALDIÇÃO CONTRA OS PODEROSOS
8. Ai daqueles que juntam casa com casa e emendam campo a campo, até que não sobre mais espaço e sejam os únicos a habitarem no meio do país.
9. Javé dos exércitos jurou no meu ouvido: Suas muitas casas serão arrasadas, seus palácios luxuosos ficarão desabitados;
10. um alqueire de videiras dará apenas um barril, e dez medidas de semente produzirão uma só.
11. Ai daqueles que madrugam procurando bebidas fortes e se esquentam com o vinho até o anoitecer.
12. Em seus banquetes, eles têm harpas e liras, tambores e flautas, e vinho para suas bebedeiras; e ninguém presta atenção na atividade de Deus, e ninguém vê o que a mão dele faz.
13. É por falta de conhecimento que o meu povo foi exilado; seus nobres morrem de fome e seus plebeus ardem de sede.
14. É por isso que a mansão dos mortos alarga sua garganta e abre sua boca desmedida: para lá descem seus nobres e sua plebe, o tumulto e a alegria da cidade.
15. O ser humano será abatido, o homem será humilhado; os olhos dos soberbos serão abaixados.
16. No julgamento, Javé dos exércitos será exaltado, o Deus santo mostrará sua santidade através da justiça.
17. Os cordeiros vão pastar em seus pastos e os cabritos comerão o resto dos pastos que os cevados devastaram.
18. Ai dos que arrastam a culpa com cordas de bois, e o pecado com tirantes de uma carroça,
19. e dizem: "Que ele ande depressa e faça logo a sua obra, para que a gente possa ver; apareça e se realize o conselho do Santo de Israel, para que o conheçamos!"
20. Ai dos que dizem que o mal é bem, e o bem é mal, dos que transformam as trevas em luz e a luz em trevas, dos que mudam o amargo em doce e o doce em amargo!
21. Ai dos que são sábios a seus próprios olhos e inteligentes diante de si mesmos!
22. Ai dos que são fortes para beber vinho e valentes para misturar bebidas,
23. dos que absolvem o injusto a troco de suborno e negam fazer justiça ao justo!
24. Por isso, como a chama devora a palha, e o capim seco se incendeia e se consome, assim a raiz dessa gente apodrecerá, e seus brotos voarão como poeira, pois eles rejeitaram a lei de Javé dos exércitos e desprezaram a palavra do Santo de Israel.
25. Por isso, a ira de Javé se inflamou contra o seu povo, e ele estendeu a mão para castigá-lo; as montanhas tremeram e seus cadáveres estão pelas ruas como lixo. Apesar de tudo isso, a ira dele não se acalmou, e sua mão continua estendida.

A INVASÃO
26. Javé dará um sinal para um povo distante, assobiará para ele do extremo da terra. Vejam! Esse povo chega veloz e ligeiro.
27. No meio dele, ninguém se cansa, ninguém tropeça; ninguém tem sono, ninguém cochila; ninguém desaperta o cinturão, ninguém desamarra a correia das sandálias.
28. Suas flechas estão afiadas e todos os arcos bem esticados; os cascos de seus cavalos parecem de pedra, e as rodas de seus carros são como furacão.
29. Seu rugido é como da leoa, ruge como leão novo: ruge enquanto agarra a sua presa: segura, e ninguém a toma dele.
30. Nesse dia, ele vai rugir contra Judá, como o barulho das ondas do mar. Olhe para a terra: tudo é escuridão e angústia, a luz se transformou em trevas por causa das nuvens.

[Isaías 6]Isaías 6


II. DEUS ESTÁ CONOSCO

A VOCAÇÃO DE ISAÍAS
1. No ano que morreu o rei Ozias, eu vi o Senhor sentado num trono alto e elevado. A barra do seu manto enchia o Templo.
2. De pé, acima dele, estavam serafins, cada um com seis asas: com duas cobriam o rosto, com duas cobriam os pés, e com duas voavam.
3. Eles clamavam uns para os outros: "Santo, Santo, Santo é Javé dos exércitos, a sua glória enche toda a terra".
4. Com o barulho das aclamações, os batentes das portas tremeram e o Templo se encheu de fumaça.
5. Então eu disse: "Ai de mim, estou perdido! Sou homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros, e meus olhos viram o Rei, Javé dos exércitos".
6. Nesse momento, um dos serafins voou até onde eu estava, trazendo na mão uma brasa que havia tirado do altar com uma tenaz.
7. Com a brasa tocou-me os lábios, e disse: "Veja, isto aqui tocou seus lábios: sua culpa foi removida, seu pecado foi perdoado".
8. Ouvi, então, a voz do Senhor que dizia: "Quem é que vou enviar? Quem irá de nossa parte?" Eu respondi: "Aqui estou. Envia-me!"
9. Ele me disse: "Vá, e diga a esse povo: Escutem com os ouvidos, mas não entendam; olhem com os olhos, mas não compreendam!
10. Torne insensível o coração desse povo, ensurdeça os seus ouvidos, cegue seus olhos, para que ele não veja com os olhos nem ouça com os ouvidos, nem compreenda com o seu coração, nem se converta, de modo que eu não o perdoe".
11. E eu perguntei: "Até quando, Senhor?" Ele respondeu: "Até que as cidades desmoronem, despovoadas; até que as casas fiquem desabitadas e os campos devastados e desolados.
12. Porque Javé expulsará os homens e o abandono crescerá no país.
13. E se nele sobrar apenas uma décima parte, tornará a ser cortado como o carvalho e o terebinto: depois de cortados, resta apenas um toco; esse toco será uma semente santa".

[Isaías 7]Isaías 7



O SINAL DE DEUS
1. Acaz, filho de Joatão, filho de Ozias, era rei de Judá. Rason, rei de Aram, e Facéia, filho de Romelias, rei de Israel, subiram contra Jerusalém para tomá-la de assalto, mas não conseguiram atacá-la,
2. pois o governo de Judá foi avisado de que Aram tinha feito aliança com Efraim. Com isso, o rei e todo o povo ficaram agitados como árvores do bosque agitadas pelo vento.
3. Então Javé disse a Isaías: "Vá ao encontro de Acaz, você e seu filho Sear Jasub. Acaz está no fim do canal do reservatório superior, no caminho que leva ao campo do Pisoeiro.
4. Diga a ele: Tenha cuidado, mas fique calmo! Não tenha medo nem vacile o seu coração por causa desses dois tições fumegantes, isto é, por causa da raiva de Rason de Aram e do filho de Romelias.
5. Pois Aram, Efraim e o filho de Romelias tramaram fazer o mal contra você, dizendo:
6. Vamos atacar Judá, vamos devastá-lo e ocupá-lo, vamos colocar como rei deles o filho de Tabeel.
7. Assim fala o Senhor Javé: Isso não irá em frente, isso não acontecerá.
8. Pois a capital de Aram é Damasco, e o chefe de Damasco é Rason; dentro de cinco ou seis anos, Efraim será arrasado e deixará de ser povo.
9. A capital de Efraim é Samaria, e o chefe de Samaria é o filho de Romelias. Mas, se vocês não acreditam, não se manterão firmes".
10. Javé falou de novo a Acaz, dizendo:
11. "Pede para você um sinal a Javé seu Deus, nas profundezas da mansão dos mortos ou na sublimidade das alturas".
12. Acaz respondeu: "Não vou pedir! Não vou tentar a Javé!"
13. Disse-lhe Javé: "Escute, herdeiro de Davi, será que não basta a vocês cansarem a paciência dos homens? Precisam cansar também a paciência do próprio Deus?
14. Pois saibam que Javé lhes dará um sinal: A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.
15. Ele vai comer coalhada e mel, até que aprenda a rejeitar o mal e escolher o bem.
16. Mas, antes que o menino aprenda a rejeitar o mal e escolher o bem, a terra desses dois reis que lhe estão causando medo será arrasada.
17. Javé há de trazer para você, para o seu povo e para toda a família do seu pai, dias de felicidade como nunca houve desde o dia em que Efraim se separou de Judá".

O RISCO DOS PACTOS INTERNACIONAIS
18. Nesse dia, Javé assobiará para as moscas da foz do rio do Egito e para as abelhas do país da Assíria.
19. Elas virão todas e pousarão nas grotas dos morros e nas fendas das rochas, em todas as moitas de espinhos e em todos os bebedouros.
20. Nesse dia, o Senhor raspará, com uma navalha alugada além do rio Eufrates, a cabeça e o pêlo das pernas; até a barba ele há de tirar.
21. Nesse dia, cada um criará uma novilha e duas ovelhas
22. e, como haverá fartura de leite, todos comerão coalhada; comerão coalhada com mel todos os que ficarem no país.
23. Nesse dia, todo lugar onde houver mil videiras no valor de mil moedas de prata, será transformado em espinheiro e matagal.
24. Aí entrarão os que estiverem armados de arco e flecha, pois o país inteiro se transformará em espinheiro e matagal;
25. e em todos os montes capinados com enxada, você terá medo de entrar, por causa dos espinheiros e do matagal; servirão de pasto para os bois e serão pisados pelas ovelhas.

[Isaías 8]Isaías 8



UM PRESSÁGIO FUNESTO
1. Javé me disse: "Pegue uma tábua grande e escreva nela com letra comum: " 'Pronto-saque-rápida-pilhagem' ".
2. Então eu tomei testemunhas de confiança: o sacerdote Urias com Zacarias, filho de Baraquias.
3. Em seguida, eu me uni à profetisa e ela concebeu e deu à luz um filho. Javé disse-me: "Dá-lhe o nome de 'Pronto-saque-rápida-pilhagem',
4. pois antes que o menino aprenda a falar 'papai, mamãe', as riquezas de Damasco e os despojos de Samaria serão levados perante o rei da Assíria".

A PROTEÇÃO DOS PODEROSOS É PERIGOSA
5. Javé continuou falando comigo. Ele disse:
6. "Já que este povo desprezou a água de Siloé que corre mansa, apavorado diante de Rason e do filho de Romelias,
7. o Senhor vai trazer para ele as águas torrenciais e impetuosas do rio Eufrates (o rei da Assíria com toda a sua força): elas enchem o leito, transbordam por todas as margens,
8. invadem Judá, o inundam e lhe sobem até o pescoço". Suas asas abertas cobrirão toda a extensão da sua terra, ó Deus-conosco!

DEUS ESTÁ COM OS FRACOS
9. Povos, fiquem sabendo que vocês serão derrotados. Atenção, países distantes: armem-se quanto quiserem, que vocês sairão derrotados;
10. façam planos à vontade, que fracassarão; façam ameaças: elas não se cumprirão, porque Deus está conosco.

É A DEUS QUE SE DEVE TEMER
11. Assim me disse Javé, enquanto me segurava pela mão e me proibia de seguir o caminho desse povo:
12. Não chamem de conspiração tudo o que esse povo chama de conspiração; não participem do medo deles e não se apavorem.
13. Chamem Santo somente a Javé dos exércitos; dele sim, tenham temor e terror.
14. Ele será uma armadilha, uma pedra de tropeço, um obstáculo que derruba para as duas casas de Israel; um laço e uma armadilha para os habitantes de Jerusalém.
15. Muitos tropeçarão nela, cairão, se quebrarão, serão presos e capturados.

ESPEREM E CONFIRMEM
16. Feche esse atestado e lacre essa instrução junto aos meus discípulos.
17. Eu confio em Javé, que esconde a sua face à casa de Jacó, e nele espero.
18. Agora, eu e os filhos que Javé me deu, somos para Israel sinais e presságios de Javé dos exércitos, que mora no monte Sião.
19. Quando disserem a vocês: "Consultem os espíritos e adivinhos, que sussurram e murmuram fórmulas; por acaso, um povo não deve consultar seus deuses e consultar os mortos em favor dos vivos?",
20. comparem com a instrução e o atestado: se o que disserem não estiver de acordo com o que aí está, então não haverá aurora para eles.

SITUAÇÃO SOMBRIA
21. Ele atravessará o país aflito e faminto e, enfurecido pela fome, amaldiçoará o seu rei e o seu Deus. Olhará para o alto e,
22. de novo, olhará para a terra: tudo é aperto e escuridão sem saída, angústia e densas trevas, sem aurora.
23. Não haverá saída para a terra angustiada.

[Isaías 9]UMA LUZ NAS TREVAS



Isaías 9

1. O povo que andava nas trevas viu uma grande luz, e uma luz brilhou para os que habitavam um país tenebroso.
2. Multiplicaste o povo, aumentaste o seu prazer. Vão alegrar-se diante de ti, como na alegria da colheita, como no prazer dos que repartem despojos de guerra.
3. Porque, como no dia de Madiã, quebraste a canga de suas cargas, a vara que batia em suas costas e o bastão do capataz de trabalhos forçados.
4. Porque toda bota que pisa com barulho e toda capa empapada de sangue serão queimadas, devoradas pelas chamas.
5. Porque nasceu para nós um menino, um filho nos foi dado: sobre o seu ombro está o manto real, e ele se chama "Conselheiro Maravilhoso", "Deus Forte", "Pai para sempre", "Príncipe da Paz".
6. Grande será o seu domínio, e a paz não terá fim sobre o trono de Davi e seu reino, firmado e reforçado com o direito e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo de Javé dos exércitos é quem realizará isso.

COM DEUS NÃO SE BRINCA
7. O Senhor enviou uma ameaça contra Jacó, e ela atingiu Israel.
8. O povo todo ficou sabendo, Efraim e os moradores de Samaria. Cheios de soberba e presunção, eles dizem:
9. "Os tijolos caíram? Nós reconstruiremos com pedras. Derrubaram o madeiramento de sicômoro? Nós o substituiremos com cedro".
10. Javé, porém, sustenta contra esse povo o seu adversário Rason e incita contra ele seus inimigos:
11. os arameus pelo Oriente e os filisteus pelo Ocidente, que devoram Israel com grandes mordidas. Apesar de tudo isso, a ira dele não se acalma e sua mão continua estendida!
12. Mas o povo não se volta para quem o castiga, não procura Javé dos exércitos!
13. Javé corta de Israel a cabeça e a cauda, a palma e o junco, num só dia.
14. O ancião notável é a cabeça; e o profeta, mestre de mentiras, é a cauda.
15. Os que dirigem esse povo o extraviam, e os que se deixam guiar ficam aniquilados.
16. Por isso, Javé não terá piedade dos jovens, nem se compadecerá dos órfãos e viúvas, pois são todos ímpios e malvados, toda boca só diz loucuras. Apesar de tudo isso, a ira dele não se acalma, e sua mão continua estendida.
17. A impiedade queima como fogo, devorando espinheiro e matagal, incendiando a mata fechada, e fazendo subir colunas de fumaça.
18. Pela ira de Javé dos exércitos, a terra queima e o povo se torna pasto do fogo: ninguém tem pena do próprio irmão.
19. Morde à direita, e continua com fome; devora à esquerda, mas não fica satisfeito: cada um devora a carne do seu próximo.
20. Manassés devora Efraim e Efraim devora Manassés, e os dois se juntam contra Judá. Apesar de tudo isso, a ira de Javé não se acalma, e sua mão continua estendida!

[Isaías 10]Isaías 10



A SUPREMA CORRUPÇÃO
1. Ai daqueles que fazem decretos iníquos e daqueles que escrevem apressadamente sentenças de opressão,
2. para negar a justiça ao fraco e fraudar o direito dos pobres do meu povo, para fazer das viúvas a sua presa e despojar os órfãos.
3. O que farão vocês no dia do castigo, quando chegar a tempestade que vem de longe? O apoio de quem vocês irão procurar e onde deixarão suas riquezas,
4. para não saírem encurvados junto com os prisioneiros e para não caírem no meio dos cadáveres? Apesar de tudo isso, a ira de Javé não se acalma, e sua mão continua estendida!

INSTRUMENTO É INSTRUMENTO
5. Ai da Assíria, vara da minha ira, bastão do meu furor posto em suas mãos.
6. Contra uma nação ímpia eu a enviei, eu lhe dei ordens contra o povo da minha cólera, para que o saqueie e o despoje, e o pise como se fosse lama da rua.
7. Mas, ela não tinha essa intenção, e o seu coração não se apegou a esse plano. Pelo contrário, ela só pensava em exterminar e destruir bom número de nações.
8. De fato, ela dizia: "Por acaso os meus príncipes não são todos reis?
9. Calane não teve a mesma sorte de Carquemis, Emat não teve a mesma sorte de Arfad, e Samaria não teve a mesma sorte de Damasco?
10. Ora, se a minha mão alcançou aqueles reinos de ídolos, cujas imagens eram mais numerosas que em Jerusalém e em Samaria,
11. não farei com Jerusalém e suas imagens o mesmo que fiz com Samaria e seus ídolos?"
12. Pois bem! Quando o Senhor terminar tudo o que está fazendo no monte Sião e em Jerusalém, ele vai dar o castigo ao rei da Assíria, conforme a soberba dos seus pensamentos e a arrogância do seu olhar.
13. Pois ele disse: "Foi com a força da minha mão que eu fiz o que fiz; agi com sabedoria porque sou inteligente. Mudei as fronteiras das nações e saqueei seus tesouros; como herói dominei seus habitantes.
14. Como em um ninho, minha mão apanhou as riquezas dos povos: como se recolhem ovos abandonados, recolhi a terra inteira, e não houve quem batesse asas, ninguém que desse um pio".
15. Acaso o machado se gloria contra aquele que o segura? Ou a serra se engrandece contra aquele que a maneja? Como se o bastão pudesse balançar quem o ergueu, ou a vara levantar aquele que não é madeira!
16. Por isso, o Senhor Javé dos exércitos vai mandar magreza à gordura dele; em lugar de sua glória, haverá um incêndio, como incêndio provocado por fogo.

UM RESTO VOLTARÁ
17. A luz de Israel se tornará um fogo, e seu Santo uma labareda, que há de devorar e consumir num só dia seus espinheiros e matagal.
18. Como se fosse um doente que definha, vai se extinguir toda a beleza de suas matas e de seus bosques.
19. Sobrarão tão poucas árvores na floresta, que até uma criança poderá contá-las.
20. Nesse dia, o resto de Israel, os da casa de Jacó que escaparem, não vão mais procurar apoio naquele que os fere; vão se apoiar, com toda fidelidade, em Javé, o Santo de Israel.
21. O resto, o resto de Jacó voltará para o Deus forte.
22. Israel, mesmo que o seu povo fosse tão numeroso como a areia do mar, a verdade é que de todo ele só um resto voltará, pois foi decretada a destruição: a justiça transborda.
23. Sim, a destruição foi decretada: o Senhor Javé dos exércitos vai executá-la no meio de toda a terra.

JAVÉ LIBERTARÁ
24. Por isso, assim diz o Senhor Javé dos exércitos: Povo meu que mora em Sião, não tenha medo da Assíria. Ela lhe bate com um bastão, levanta contra você a sua vara no caminho do Egito.
25. Só mais um pouco de tempo, e o meu furor chegará ao fim; a minha ira vai destruí-los.



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   104   105   106   107   108   109   110   111   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal