Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO



Baixar 5.7 Mb.
Página11/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   ...   197

5. e todos os primogênitos do Egito morrerão, desde o primogênito do Faraó, herdeiro do seu trono, até o primogênito da escrava que trabalha no moinho, e todos os primogênitos do gado.
6. Então na terra do Egito haverá grande clamor, como nunca houve antes e nunca mais haverá.
7. Mas, entre os filhos de Israel, desde os homens até os animais, não se ouvirá nem o latido de um cão, para que vocês saibam que Javé distingue entre o Egito e Israel.
8. Então todos os ministros do Faraó virão a mim e, prostrados diante de mim, eles dirão: 'Saiam, você e o povo que o acompanha'. Então eu sairei". E, ardendo em ira, Moisés saiu do palácio do Faraó.
9. Javé disse a Moisés: "O Faraó não fará caso de vocês. Assim os meus prodígios se multiplicarão no Egito".
10. Moisés e Aarão fizeram todos esses prodígios diante do Faraó. Javé, porém, endureceu o coração do Faraó. E este não deixou que os filhos de Israel partissem do seu país.

[Êxodo 12]Êxodo 12



PÁSCOA: O MEMORIAL DA LIBERTAÇÃO
1. Javé disse a Moisés e Aarão na terra do Egito:
2. "Este mês será para vocês o principal, o primeiro mês do ano.
3. Falem assim a toda a assembléia de Israel: No dia dez deste mês, cada família tome um animal, um animal para cada casa.
4. Se a família for pequena para um animal, então ela se juntará com o vizinho mais próximo de sua casa. O animal será escolhido conforme o número de pessoas e conforme cada uma puder comer.
5. O animal deve ser macho, sem defeito, e de um ano. Vocês o escolherão entre os cordeiros ou entre os cabritos,
6. e o guardarão até o dia catorze deste mês, quando toda a assembléia de Israel o imolará ao entardecer.
7. Pegarão o sangue e o passarão sobre os dois batentes e sobre a travessa da porta, nas casas onde comerem o animal.
8. Nessa noite, comerão a carne assada no fogo e acompanhada de pão sem fermento com ervas amargas.
9. Vocês não comerão a carne crua nem cozida na água, mas assada no fogo: inteiro, com cabeça, pernas e vísceras.
10. Não deixarão restos para o dia seguinte; se sobrar alguma coisa, devem queimá-la no fogo.
11. Vocês devem comê-lo assim: com cintos na cintura, sandálias nos pés e cajado na mão; vocês o comerão às pressas, porque é a páscoa de Javé.
12. Nessa noite, eu passarei pela terra do Egito, matarei todos os primogênitos egípcios, desde os homens até os animais. E farei justiça contra todos os deuses do Egito. Eu sou Javé.
13. O sangue nas casas será um sinal de que vocês estão dentro delas: ao ver o sangue, eu passarei adiante. E o flagelo destruidor não atingirá vocês, quando eu ferir o Egito.
14. Esse dia será para vocês um memorial, pois nele celebrarão uma festa de Javé. Vocês o celebrarão como um rito permanente, de geração em geração.

CONSTRUIR UMA NOVA SOCIEDADE
15. Durante sete dias, vocês comerão pães sem fermento. No primeiro dia, vocês tirarão o fermento de dentro de casa, e será excluída de Israel qualquer pessoa que comer algo fermentado, desde o primeiro dia até o sétimo.
16. No primeiro dia vocês farão uma assembléia sagrada. E, no sétimo dia, outra assembléia sagrada. Nesses dias ninguém trabalhará, e vocês prepararão apenas o que cada um deve comer.
17. Vocês observarão a festa dos Pães sem fermento, porque nesse mesmo dia eu fiz os exércitos de vocês sair do Egito. Vocês observarão esse dia como rito permanente, de geração em geração.
18. No dia catorze do primeiro mês, à tarde, vocês comerão pães sem fermento, até a tarde do dia vinte e um desse mês.
19. Durante sete dias não se achará fermento na casa de vocês, pois todo aquele que comer pão fermentado será eliminado da comunidade de Israel, tanto o imigrante como o natural do país.
20. Vocês não comerão pão fermentado; comerão pães sem fermento em todo lugar em que morarem".

CONSERVAR A MEMÓRIA DA LIBERTAÇÃO
21. Moisés convocou todos os anciãos de Israel e lhes disse: "Escolham por família um animal e imolem a Páscoa.
22. Peguem alguns ramos de hissopo, molhem no sangue que estiver na bacia, e com o sangue que estiver na bacia marquem a travessa da porta e seus batentes. Ninguém de vocês saia de casa antes de amanhecer o dia seguinte,
23. porque Javé passará para ferir os egípcios. E quando notar o sangue sobre a travessa da porta e sobre os dois batentes, ele passará adiante dessa porta e não deixará que o exterminador entre em suas casas para ferir vocês.
24. Observem esse preceito, como decreto perpétuo, para vocês e para seus filhos.
25. Quando vocês tiverem entrado na terra que Javé lhes dará, conforme ele disse, vocês observarão esse rito.
26. Quando seus filhos perguntarem: 'Que rito é este?'
27. vocês responderão: 'É o sacrifício da Páscoa de Javé. Ele passou no Egito junto às casas dos filhos de Israel, ferindo os egípcios e protegendo nossas casas'". Então o povo se ajoelhou e se prostrou.
28. Os filhos de Israel foram e fizeram tudo isso, e o fizeram como Javé tinha ordenado a Moisés e Aarão.

VITÓRIA FINAL
29. À meia-noite, Javé feriu todos os primogênitos do Egito: desde o primogênito do Faraó, que iria suceder-lhe no trono, até o primogênito do prisioneiro que estava na cadeia e até os primogênitos dos animais.
30. No meio da noite, o Faraó levantou-se com todos os seus ministros e todos os egípcios. E houve um clamor imenso em todo o Egito, pois não havia casa onde não houvesse um morto.
31. De noite ainda, o Faraó chamou Moisés e Aarão, e lhes disse: "Levantem-se e saiam do meio do meu povo, vocês e os filhos de Israel. Vão servir a Javé, como pediram.
32. Levem também seus rebanhos e seu gado, como diziam. Vão embora e me abençoem".
33. Os egípcios pressionavam o povo para que saísse depressa do país, pois tinham medo que morressem todos.
34. E o povo levou sobre os ombros a farinha amassada antes que levedasse, e as amassadeiras, atadas em trouxas com seus mantos.
35. Os filhos de Israel fizeram também o que Moisés havia mandado: pediram aos egípcios objetos de prata e ouro e também roupas.
36. Javé fez com que eles ganhassem a simpatia dos egípcios, que lhes deram tudo o que estavam pedindo. E assim eles despojaram os egípcios.

A VIGÍLIA DA LIBERTAÇÃO
37. Os filhos de Israel partiram de Ramsés, em direção de Sucot: eram seiscentos mil homens a pé, sem contar as crianças.
38. Subiu também com eles imensa multidão com ovelhas, gado e muitos animais.
39. Assaram pães sem fermento com a farinha que haviam levado do Egito, pois a massa não estava levedada: é que, expulsos do Egito, não puderam parar, nem preparar provisões para o caminho.
40. A estada dos filhos de Israel no Egito durou quatrocentos e trinta anos.
41. No mesmo dia em que terminaram os quatrocentos e trinta anos, os exércitos de Javé saíram do Egito.
42. Essa noite foi uma vigília para Javé, quando ele os tirou do Egito. E assim deve ser para todos os filhos de Israel: uma vigília para Javé, em todas as gerações.

RITUAL E COMPROMISSO
43. Javé disse a Moisés e Aarão: "Assim será o ritual da Páscoa: nenhum estrangeiro comerá dela.
44. Os escravos que você tiver comprado por dinheiro, poderão comer dela se forem circuncidados.
45. Quem estiver de passagem e os mercenários não comerão dela.
46. Cada cordeiro deverá ser comido dentro de uma casa; e nenhum pedaço de carne deverá ser levado para fora; e dele não se deverá quebrar nenhum osso.
47. Toda a comunidade de Israel celebrará a Páscoa.
48. Se algum imigrante que mora com você quiser celebrar a Páscoa de Javé, todos os homens de sua casa deverão ser circuncidados; então, ele poderá celebrá-la e será como um nativo do país. Por isso, nenhum incircunciso poderá comer dela.
49. A mesma lei vale tanto para o nativo como para o imigrante que mora no meio de vocês".
50. Todos os filhos de Israel fizeram o que Javé tinha ordenado a Moisés e Aarão.
51. Nesse dia, Javé tirou do Egito os filhos de Israel, segundo seus exércitos.

[Êxodo 13]Êxodo 13



JAVÉ É O SENHOR DO SEU POVO
1. Javé falou a Moisés:
2. "Consagre a mim todos os primogênitos, todo aquele que por primeiro sai do útero materno entre os filhos de Israel, tanto dos homens como dos animais: ele pertencerá a mim".

UMA TERRA SEM OPRESSÃO
3. Moisés disse ao povo: "Lembrem-se para sempre deste dia em que vocês saíram do Egito, da casa da escravidão, quando Javé os tirou daí com mão forte. Por isso, vocês não comerão pão fermentado.
4. Hoje é o mês de Abib, e vocês estão saindo.
5. Quando Javé tiver introduzido você na terra dos cananeus, heteus, amorreus, heveus e jebuseus, terra que ele jurou aos antepassados que iria dar a você, uma terra onde corre leite e mel, então neste mês você celebrará o seguinte rito:
6. comerá pães sem fermento durante sete dias, e no sétimo dia haverá uma festa para Javé.
7. Durante os sete dias se comerá pão sem fermento. Em todo o território, não haverá fermento nem qualquer coisa fermentada.
8. Nesse dia, você explicará ao seu filho: 'Tudo isso é pelo que Javé fez por mim, quando eu saía do Egito'.
9. Isso servirá como sinal no braço e faixa na fronte, para que esteja em sua boca a lei de Javé, que o tirou do Egito com mão forte.
10. Você observará essa lei todos os anos, na data marcada.

JAVÉ, O DEUS DA VIDA
11. Quando Javé tiver introduzido você na terra dos cananeus e a tiver dado, como jurou a você e a seus antepassados,
12. você reservará para Javé todos os primogênitos do útero materno; e a Javé pertencerá todo primogênito de sexo masculino, também dos animais que você possuir.
13. O primogênito da jumenta, porém, você o resgatará, trocando por um cordeiro. Se você não o resgatar, deverá quebrar-lhe a nuca. Os primogênitos humanos, porém, você os resgatará sempre.
14. Amanhã, quando seu filho lhe perguntar: 'Que significa isso?' você lhe responderá: 'Com mão forte Javé nos tirou do Egito, da casa da servidão.
15. O Faraó se obstinou e não queria deixar-nos partir; por isso, Javé matou todos os primogênitos do Egito, desde o primogênito do homem até o primogênito dos animais. É por isso que eu sacrifico a Javé todo primogênito macho dos animais e resgato todo primogênito de meus filhos'.
16. Isso servirá como sinal no braço e faixa na fronte, porque Javé nos tirou do Egito com mão forte".

III. A MARCHA PARA A LIBERDADE: DIFICULDADES E PERIGOS

APRENDER A SER LIVRE
17. Quando o Faraó deixou o povo partir, Deus não o guiou pelo caminho da Palestina, que é o mais curto, porque Deus achou que, diante dos ataques, o povo se arrependeria e voltaria para o Egito.
18. Então Deus fez o povo dar uma volta pelo deserto até o mar Vermelho. Os filhos de Israel saíram do Egito bem armados.
19. Moisés levou consigo os ossos de José, pois este havia feito os filhos de Israel jurar solenemente: "Quando Deus intervier em favor de vocês, levem meus ossos daqui".
20. Partiram de Sucot e acamparam em Etam, à beira do deserto.
21. Javé ia na frente deles: de dia, numa coluna de nuvem, para guiá-los; de noite, numa coluna de fogo, para iluminá-los. Desse modo, podiam caminhar durante o dia e a noite.
22. De dia, a coluna de nuvem não se afastava do povo, nem de noite a coluna de fogo.

[Êxodo 14]Êxodo 14



NÃO OLHAR PARA TRAS
1. Javé falou a Moisés:
2. "Diga aos filhos de Israel que voltem e acampem em Piairot, entre Magdol e o mar, diante de Baal Sefon; aí vocês acamparão, junto ao mar.
3. O Faraó irá pensar que os filhos de Israel andam errantes pelo país e que o deserto os bloqueou.
4. Eu endurecerei o coração do Faraó, que os perseguirá. Então eu mostrarei a minha honra, derrotando o Faraó e todo o seu exército; e os egípcios saberão que eu sou Javé". E os filhos de Israel assim fizeram.
5. Quando comunicaram ao rei do Egito que o povo tinha fugido, o Faraó e seus ministros mudaram de opinião sobre o povo e disseram: "O que é que nós fizemos? Deixamos partir nossos escravos israelitas!"
6. O Faraó mandou aprontar seu carro e levou consigo suas tropas:
7. seiscentos carros escolhidos e todos os carros do Egito, com oficiais sobre todos eles.
8. Javé endureceu o coração do Faraó, rei do Egito, e este perseguiu os filhos de Israel, que saíram ostensivamente.
9. Perseguindo com todos os cavalos e carros do Faraó, os cavaleiros e o exército os alcançaram quando estavam acampados junto ao mar, em Piairot, diante de Baal Sefon.
10. Quando o Faraó se aproximou, os filhos de Israel levantaram os olhos e viram que os egípcios avançavam atrás deles. Cheios de medo, clamaram a Javé,
11. e disseram a Moisés: "Será que não havia sepulturas lá no Egito? Você nos trouxe ao deserto para morrermos! Por que nos tratou assim, tirando-nos do Egito?
12. Não é isso que nós dizíamos a você lá no Egito: 'Deixe-nos em paz, para que sirvamos aos egípcios'? O que é melhor para nós? Servir aos egípcios ou morrer no deserto?"
13. Moisés respondeu ao povo: "Não tenham medo. Fiquem firmes, e verão o que Javé fará hoje para salvar vocês. Nunca mais vocês verão os egípcios, como estão vendo hoje.
14. Javé combaterá por vocês. Podem ficar tranqüilos".

ATRAVESSAR PARA A LIBERDADE
15. Javé disse a Moisés: "Por que você está clamando por mim? Diga aos filhos de Israel que avancem.
16. Quanto a você, erga a vara, estenda a mão sobre o mar e divida-o pelo meio para que os filhos de Israel possam atravessá-lo a pé enxuto.
17. Eu endureci o coração dos egípcios, para que eles persigam vocês. Assim eu mostrarei a minha honra, derrotando o Faraó e seu exército, com seus carros e cavaleiros.
18. Quando eu derrotar o Faraó com seus carros e cavaleiros, os egípcios ficarão sabendo que eu sou Javé".
19. O anjo de Deus, que ia na frente do exército de Israel, se retirou para ficar na retaguarda. A coluna de nuvem também se retirou da frente deles e se colocou atrás,
20. ficando entre o acampamento dos egípcios e o acampamento de Israel. A nuvem se escureceu, e durante toda a noite a escuridão impediu que um se aproximasse do outro.
21. Moisés estendeu a mão sobre o mar, e Javé fez o mar se retirar com um forte vento oriental, que soprou a noite inteira: o mar ficou seco e as águas se dividiram em duas.
22. Os filhos de Israel entraram pelo mar a pé enxuto, e as águas formavam duas muralhas, à direita e à esquerda.
23. Na perseguição, os egípcios entraram atrás deles com todos os cavalos do Faraó, seus carros e cavaleiros, e foram até o meio do mar.
24. De madrugada, Javé olhou da coluna de fogo e da nuvem, viu o acampamento dos egípcios e provocou uma confusão no acampamento:
25. emperrou as rodas dos carros, fazendo-os andar com dificuldade. Então os egípcios disseram: "Vamos fugir de Israel, porque Javé combate a favor deles".
26. Javé disse a Moisés: "Estenda a mão sobre o mar, e as águas se voltarão contra os egípcios, seus carros e cavaleiros".
27. Moisés estendeu a mão sobre o mar. E, de manhã, este voltou para o seu leito. Os egípcios, ao fugir, foram ao encontro do mar, e Javé atirou-os no meio do mar.
28. As águas voltaram, cobrindo os carros e os cavaleiros de todo o exército do Faraó, que os haviam seguido no mar: nem um só deles escapou.
29. Os filhos de Israel, porém, passaram pelo meio do mar a pé enxuto, enquanto as águas se erguiam em forma de muralhas, à direita e à esquerda.
30. Nesse dia Javé salvou Israel das mãos dos egípcios, e Israel viu os cadáveres dos egípcios à beira-mar.
31. Israel viu a mão forte com que Javé atuou contra o Egito. Então o povo temeu a Javé e acreditou nele e no seu servo Moisés.

[Êxodo 15]Êxodo 15



HINO AO DEUS LIBERTADOR
1. Nessa ocasião, Moisés e os filhos de Israel entoaram este canto a Javé: "Vou cantar a Javé, pois sua vitória é sublime: ele atirou no mar carros e cavalos.
2. Javé é minha força e meu canto, ele foi a minha salvação. Ele é o meu Deus: eu o louvarei; é o Deus de meu pai: eu o exaltarei.
3. Javé é guerreiro, seu nome é Javé.
4. Ele atirou no mar os carros e a tropa do Faraó, afogou no mar Vermelho a elite das tropas:
5. as ondas os cobriram, e eles afundaram como pedras.
6. Tua direita, Javé, é terrível em poder, tua direita, Javé, aniquila o inimigo;
7. com sublime grandeza abates teus adversários, desencadeias tua ira, e ela os devora como palha.
8. Ao sopro de tuas narinas as águas se amontoam, e as ondas se levantam como represa; as vagas se congelam no meio do mar.
9. O inimigo dizia: 'Vou persegui-los e alcançá-los, vou repartir os despojos e me saciar com eles; vou tirar minha espada, e minha mão os agarrará'.
10. Teu vento soprou, e o mar os cobriu: caíram como chumbo nas águas profundas.
11. Qual Deus é como tu, Javé? Quem é santo como tu, ó Magnífico, terrível em proezas, autor de maravilhas?
12. Estendeste a direita, e a terra os engoliu.
13. Guiaste com amor o povo que redimiste, e o levaste com poder para tua morada santa.
14. Os povos ouviram e tremeram, e o terror se espalhou entre os governantes filisteus,
15. e os chefes de Edom ficaram com medo. O temor dominou os nobres de Moab; os governantes de Canaã cambaleiam todos.
16. Sobre todos eles cai o tremor e o temor. A grandeza de teu braço os deixou petrificados, até que teu povo atravesse, ó Javé, até que passe este povo que compraste.
17. Tu o conduzes e o plantas sobre o monte da tua herança, no lugar em que fizeste teu trono, ó Javé, no santuário que tuas mãos prepararam.
18. Javé reina sempre e eternamente".
19. Quando a cavalaria do Faraó entrou no mar com seus carros e cavaleiros, Javé fez voltar sobre eles as águas do mar, enquanto os filhos de Israel caminharam a pé enxuto pelo meio do mar.
20. A profetisa Maria, irmã de Aarão, pegou um tamborim, e todas as mulheres a seguiram com tamborins, formando coros de dança.
21. E Maria entoava: "Cantem a Javé, pois sua vitória é sublime: ele atirou no mar carros e cavalos".

ÁGUA NO DESERTO
22. Moisés fez Israel partir do mar Vermelho, e eles se dirigiram para o deserto de Sur. Caminharam três dias no deserto e não encontraram água.
23. Quando chegaram a Mara, não puderam beber a água, porque era amarga; foi por isso que deram a esse lugar o nome de Mara.
24. O povo murmurou contra Moisés, dizendo: "O que vamos beber?"
25. Moisés clamou a Javé, e Javé lhe mostrou um tipo de planta. Então Moisés atirou-a na água, e a água se tornou doce. Foi aí que Moisés estabeleceu um estatuto e um direito para o povo, colocando-o à prova
26. e dizendo: "Se você obedecer a Javé seu Deus, praticando o que ele aprova, ouvindo seus mandamentos e observando todas as suas leis, eu não mandarei sobre você nenhuma das enfermidades que mandei sobre os egípcios. Pois eu sou Javé, aquele que cura você".
27. Então chegaram a Elim, onde havia doze fontes de água e setenta palmeiras. E acamparam junto às águas.
Êxodo 16

ALIMENTO E DESCANSO PARA TODOS
1. Toda a comunidade de Israel partiu de Elim e chegou ao deserto de Sin, entre Elim e o Sinai, no dia quinze do segundo mês após a saída do Egito.
2. Toda a comunidade de Israel murmurou contra Moisés e Aarão no deserto,
3. dizendo: "Era melhor termos sido mortos pela mão de Javé na terra do Egito, onde estávamos sentados junto à panela de carne, comendo pão com fartura. Vocês nos trouxeram a este deserto para fazer toda esta multidão morrer de fome!"
4. Javé disse a Moisés: "Farei chover pão do céu para vocês: o povo sairá para recolher a porção de cada dia, para que eu o experimente e veja se ele observa a minha lei, ou não.
5. No sexto dia, porém, eles deverão preparar o que recolheram, e será o dobro do que recolhem nos outros dias".
6. Então Moisés e Aarão disseram a toda a comunidade de Israel: "À tarde vocês saberão que foi Javé quem os tirou do Egito.
7. E, pela manhã, vocês verão a glória de Javé, porque Javé ouviu as murmurações que vocês fizeram contra ele. Quem somos nós, para vocês murmurarem contra nós?"
8. Moisés disse mais: "Esta tarde, Javé dará carne para vocês comerem e, pela manhã, pão com fartura, pois ele ouviu a murmuração que vocês fizeram contra ele. Quem somos nós? As murmurações de vocês não são contra nós, e sim contra Javé".
9. Moisés disse a Aarão: "Diga a toda a comunidade de Israel: 'Aproximem-se de Javé, pois ele ouviu as murmurações que vocês fizeram' ".
10. Enquanto Aarão falava para toda a comunidade de Israel, olharam para o deserto e viram que a glória de Javé aparecia numa nuvem.
11. Javé falou a Moisés:
12. "Eu escutei as murmurações dos filhos de Israel. Diga-lhes que comerão carne à tarde e, pela manhã, se fartarão de pão. Assim ficarão sabendo que eu sou Javé seu Deus".
13. À tarde, um bando de codornizes cobriu todo o acampamento e, pela manhã, havia uma camada de orvalho ao redor do acampamento.
14. Quando a camada de orvalho se evaporou, na superfície do deserto apareceram pequenos flocos, como cristais de gelo.
15. Ao verem, os filhos de Israel perguntaram: "Que é isso?" Porque não sabiam o que era.
16. Moisés disse-lhes: "Isso é o pão que Javé lhes dá para comer. E são estas as ordens de Javé: Cada um recolha o quanto lhe basta para comer: quatro litros e meio por pessoa, conforme o número de pessoas que se achem na sua tenda.
17. Os filhos de Israel assim fizeram: uns recolheram mais, outros menos.
18. Quando mediram as quantias, não sobrava para quem havia recolhido mais, nem faltava para quem havia recolhido menos. Cada um tinha recolhido o que podia comer.
19. Moisés então lhes disse: "Ninguém guarde para a manhã seguinte".
20. Mas eles não deram ouvidos a Moisés, e alguns o guardaram para o dia seguinte. Porém, criou vermes e apodreceu. Por isso, Moisés ficou indignado contra eles.
21. A cada manhã eles colhiam o quanto cada um podia comer, porque o calor do sol o derretia.
22. No sexto dia, recolhiam o dobro: nove litros para cada um. E todos os chefes da comunidade informaram a Moisés.
23. E Moisés falou: "É exatamente isso que Javé ordenou: amanhã é sábado, um descanso completo reservado a Javé. Cozinhem o que quiserem cozinhar e fervam o que quiserem ferver; separem o que sobrar e reservem para o dia seguinte".
24. Eles fizeram a reserva até o dia seguinte, conforme Moisés tinha ordenado. E dessa vez não apodreceu nem criou vermes.
25. Então Moisés disse: "Comam hoje, porque hoje é um sábado de Javé. Hoje vocês não encontrarão alimento no campo.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal