Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO



Baixar 5.7 Mb.
Página110/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   106   107   108   109   110   111   112   113   ...   197

4. Pois é assim que o rei da Assíria vai levar os cativos do Egito, os exilados da Etiópia, jovens ou velhos: estarão nus e descalços, com as nádegas de fora (a vergonha do Egito).
5. Estarão aterrorizados e envergonhados por causa da Etiópia, sua esperança; por causa do Egito, seu orgulho.
6. Os moradores deste litoral dirão: "Vejam como ficou a nossa esperança, aquele a quem procurávamos em busca de ajuda para nos livrar das ameaças do rei da Assíria! Quem vai nos livrar agora?"

[Isaías 21]Isaías 21



A QUEDA DA BABILÔNIA
1. Oráculo contra o deserto do mar. Como os furacões que percorrem o Negueb, assim ele vem do deserto, de um país terrível.
2. Uma visão pavorosa me foi revelada: "O traidor foi traído e o devastador devastado. À luta, Elam! Ao cerco, Média! Eu faço sem cessar toda espécie de gemido.
3. Então, meu corpo inteiro começa a tremer, vou sentindo uma aflição como de mulher que está para dar à luz; uma tontura não me deixa ouvir, um tremor não me deixa ver!
4. Minha cabeça gira, o pavor toma conta de mim. E o entardecer tão esperado se torna terror para mim.
5. Preparem a mesa, estendam a toalha para comer e beber. De pé, comandantes: preparem os escudos".
6. Pois assim me falou Javé: "Vá, coloque um vigilante para que ele conte tudo o que vê.
7. Se ele vê gente montada, dois cavaleiros montados em jumentos ou camelos, que preste atenção, muita atenção".
8. E o vigilante gritou: "Meu senhor, estou de prontidão o dia inteiro no meu posto de guarda; passo as noites a postos no lugar de onde estou vigiando.
9. Atenção! Está chegando gente montada, um par de cavaleiros que anunciam: " 'Caiu, caiu Babilônia; as estátuas de seus deuses estão despedaçadas pelo chão' ".
10. Povo meu, malhado no terreiro, eu anuncio a você o que ouvi de Javé dos exércitos, o Deus de Israel.

DUMA
11. Oráculo contra Duma. De Seir alguém me chama: "Guarda, quanto falta para acabar a noite? Guarda, quanto falta para acabar a noite?"
12. O guarda responde: "O amanhecer vai chegar, mas a outra noite também. Se querem perguntar, perguntem. Voltem de novo".

ARÁBIA
13. Oráculo contra a Arábia. No matagal, na Arábia, vocês passam a noite, caravanas de dadanitas.
14. Levem água para os que estão passando sede. Moradores de Tema, levem pão para os fugitivos,
15. porque eles estão fugindo da espada, da espada desembainhada, do arco esticado e da dureza da guerra.
16. Pois isto me falou Javé: "Daqui a um ano, contado como um ano de assalariado, vai acabar todo o poderio de Cedar.
17. O que sobrar dos numerosos atiradores de flechas do exército de Cedar, será muito pouco, pois quem falou foi Javé, Deus de Israel".

[Isaías 22]Isaías 22



JERUSALÉM
1. Oráculo sobre o vale da Visão. Que aconteceu a vocês, para subirem todos aos terraços,
2. festivos, cidade cheia de agitação, população em festa? Suas vítimas não caíram mortas pela espada, nem morreram no combate.
3. Seus chefes fugiram todos juntos, e sem um disparo de arco caíram prisioneiros; todos os que foram encontrados foram feitos prisioneiros, quando se afastavam em fuga.
4. É por isso que eu digo: Não olhem para mim, porque choro amargamente; e não queiram me consolar da derrota sofrida pela filha do meu povo.
5. Na verdade, Javé dos exércitos enviou um dia de luto, de angústia e de tormento. No vale da Visão, os muros eram cavados e se ouviam gritos pelos montes.
6. Elam trazia a caixa de flechas; Aram montava cavalos e carros; Quir tirava a capa do escudo.
7. Seus melhores vales estavam cheios de carros e os cavaleiros tomavam posição junto à porta.
8. Foi assim que se abriu a defesa de Judá. Nesse dia, vocês olharam para as armas da Casa da Floresta.
9. E aí viram que eram muitas as brechas na cidade de Davi. E então vocês cuidaram para reservar água no reservatório inferior.
10. Depois, vocês contaram as casas de Jerusalém e demoliram casas para poderem reforçar os muros da cidade.
11. Entre as duas muralhas, vocês fizeram um depósito para a água do reservatório velho. Vocês só não olharam para aquele que fez tudo isso; só não enxergaram aquele que, de longe, planejou tudo isso.
12. Nesse dia, Javé dos exércitos tinha chamado para chorar e bater no peito, para raspar a cabeça e vestir luto.
13. Em vez disso, o que se viu foi divertimento e alegria, matança de bois e abate de ovelhas, gente comendo carne e bebendo vinho: "Comamos e bebamos, que amanhã morreremos".
14. Javé dos exércitos disse ao meu ouvido: Juro que esse pecado não será reparado até a morte de vocês - disse Javé dos exércitos.

SOBNA E ELIACIM
15. Assim diz Javé, Deus dos exércitos: Vá procurar esse Sobna, ministro do palácio,
16. que está fazendo para si um túmulo em lugar alto, que está cavando uma sepultura na rocha. Diga-lhe: "O que você tem aqui e quem você tem aqui? Por que está preparando aqui um túmulo para você?
17. Pois Javé vai atirar você longe e com força. Ele apanhará você
18. e o fará rolar como bola em lugar espaçoso. Aí você morrerá com seus carros elegantes, uma vergonha para a casa do seu patrão.
19. Vou remover você do seu cargo, vou afastá-lo da sua função.
20. Nesse mesmo dia, vou convocar o meu servo Eliacim, filho de Helcias.
21. Vou vesti-lo com a túnica que pertencia a você, vou firmar-lhe a cintura com o cinturão que você usava; colocarei nas mãos dele o poder que era seu. E ele será como um pai para os habitantes de Jerusalém e para a casa de Judá.
22. Colocarei a chave da casa de Davi sob a responsabilidade dele: quando ele abrir, ninguém poderá fechar; quando ele fechar, ninguém poderá abrir.
23. Vou fincá-lo como prego em lugar firme, e o desempenho do seu cargo será de prestígio para a casa do seu pai.
24. Dele estará pendente tudo o que há de importante na família de seu pai: filhos e netos, todos os objetos miúdos, desde as taças até os jarros.
25. Nesse dia - oráculo de Javé dos exércitos - o prego fincado em lugar firme vai ceder, sair do lugar e cair; então, tudo o que estava dependurado nele também virá ao chão, porque Javé falou".

[Isaías 23]Isaías 23



TIRO
1. Oráculo contra Tiro. Uivem, navios de Társis, pois o refúgio de vocês foi destruído. A notícia chegou da terra de Cetim.
2. Fiquem quietos, moradores do litoral, comerciantes de Sidônia, cujos representantes atravessavam o mar,
3. as águas imensas. Os cereais do Delta, as colheitas do vale do Nilo eram a sua fonte de renda, e eles vendiam para o mundo inteiro.
4. Sidônia, fortaleza dos mares, encha-se de vergonha, pois o mar está dizendo: "Não tive dores de parto nem dei à luz ninguém; não criei meninos nem eduquei meninas".
5. Quando se ouvir falar disso no Egito, eles sofrerão com as notícias de Tiro.
6. Vocês, moradores do litoral, vão uivando para Társis.
7. Será essa a cidade feliz, que teve origem nos tempos antigos e cujos pés a levavam longe para aí fixar morada?
8. Quem foi que planejou isso contra Tiro, a distribuidora de coroas? Seus comerciantes eram capitães, e seus negociantes eram a aristocracia do país.
9. Foi Javé dos exércitos quem assim planejou, para rebaixar todo orgulho e esplendor, para humilhar a aristocracia do país.
10. Agora, trate de lavrar a terra como a região do Nilo, ó filha de Társis, pois o seu porto já não existe mais.
11. Javé estendeu a mão sobre o mar e fez tremer os reinos. Ele mandou destruir as fortalezas de Canaã.
12. Ele disse: Não continue mais a se exaltar, ó cidade arrasada, jovem filha de Sidônia. Vamos! Vá para Cetim. Nem aí haverá paz para você.
13. Olhe a terra dos caldeus, esse povo que não existia. Os assírios a entregaram às feras, levantaram torres de vigia, destruíram seus palácios e fizeram de tudo uma ruína.
14. Uivem, navios de Társis, porque o refúgio de vocês foi destruído.
15. Nessa ocasião, Tiro ficará esquecida durante setenta anos - a duração da vida de um rei - e no final dos setenta anos, poderá ser aplicada a Tiro aquela canção da prostituta:
16. "Pegue a cítara, percorra a cidade, prostituta esquecida. Toque com habilidade, cante muitas canções, para ver se alguém ainda se lembra de você".
17. Então, no final dos setenta anos, Javé dará novamente atenção a Tiro. Ela voltará aos seus ganhos de prostituta e se venderá a todos os reinos da face da terra.
18. O seu lucro, o seu ganho de prostituta, será consagrado a Javé, de modo que ela não vai ajuntar dinheiro nem se enriquecer, pois será tudo daqueles que moram na presença de Javé, para eles comerem, beberem e se vestirem com todo o luxo.

[Isaías 24]IV. O FIM DOS TEMPOS



Isaías 24

O JULGAMENTO DE JAVÉ
1. Javé vai arrasar a terra e a devastará; lançará confusão em toda a sua superfície e dispersará seus habitantes.
2. O mesmo acontecerá ao povo e ao sacerdote, ao escravo e ao patrão, à escrava e à sua senhora, ao comprador e ao vendedor, ao que empresta e a quem toma emprestado, ao devedor e ao credor.
3. De fato, a terra será devastada e despojada, porque foi Javé quem pronunciou essa sentença.
4. A terra está de luto e perecendo, o mundo se acaba pouco a pouco e morre, os grandes da terra aos poucos se acabam.
5. A terra está profanada debaixo dos pés de seus moradores: eles violaram as leis, mudaram o estatuto e quebraram a aliança eterna.
6. Por isso, a maldição devorou a terra, e os seus moradores recebem o castigo; por isso, a população da terra desapareceu, e poucos são os que restam.

O JULGAMENTO DA CIDADE
7. O vinho novo se enfraquece e a videira murcha; gemem todos os que estavam de coração alegre.
8. Acabou o som festivo dos tambores, cessou a algazarra das pessoas em festa, parou o som alegre das harpas.
9. Já não se bebe vinho entre canções, a bebida forte ficou amarga para quem bebe.
10. A Cidade da Desordem está arruinada: as casas estão fechadas, não entra mais ninguém.
11. Há gritos pelas ruas, porque não há vinho; o riso terminou, a alegria foi expulsa da terra.
12. Na cidade só restaram escombros, a porta ficou reduzida a ruínas.
13. No meio da terra e entre os povos sucederá o que acontece quando se sacode a oliveira ou quando se colhe o resto das uvas depois da vindima.
14. Eles erguerão a voz, celebrando a glória de Javé. E gritam do lado do mar:
15. "Glorifiquem, portanto, a Javé; do lado do Oriente, das ilhas do mar, celebrem o nome de Javé, Deus de Israel.
16. Do extremo da terra, ouvimos o cântico: " 'Glória ao Justo' ".

O COMBATE FINAL Mas eu digo: "Infeliz de mim! Infeliz de mim! Ai de mim!" Os traidores traíram, tramaram traições.
17. Terror, buraco e laço é o que espera você, morador da terra.
18. Quem fugir do grito de terror, acabará caindo no buraco; se for capaz de sair do fundo do buraco, será pego no laço. Pois as comportas do céu se abrirão e a terra tremerá na base.
19. A terra será toda arrasada, a terra será sacudida violentamente, a terra será fortemente abalada.
20. A terra cambaleará como bêbado, balançará como tenda. Sua culpa lhe pesará nas costas, ela cairá e nunca mais se levantará.
21. Nesse dia, Javé julgará no céu o exército do céu; e na terra os reis da terra.
22. Serão todos reunidos e presos na cadeia, ficarão fechados na prisão, e só depois de muito tempo é que serão julgados.
23. A lua ficará vermelha, o sol empalidecerá, pois Javé dos exércitos reina no monte Sião e em Jerusalém, e será glorificado diante dos seus anciãos.

[Isaías 25]Isaías 25



A JUSTIÇA DE DEUS
1. Javé, tu és o meu Deus; eu te exalto, e louvo o teu nome, pois realizaste projetos maravilhosos, concebidos desde os tempos antigos com toda a fidelidade.
2. Transformaste a cidade em monte de pedras, a cidade fortificada em ruína, e a fortaleza na mão do estrangeiro já nem é cidade, e nunca mais será reconstruída.
3. É por isso que um povo forte te dá glória, a capital das nações tirânicas te respeita.
4. Porque tu te tornaste uma proteção para o fraco, um apoio para o indigente na hora do seu aperto, um esconderijo no tempo das águas e uma sombra no sol forte. Porque o ímpeto dos tiranos é como chuva de inverno,
5. o tumulto dos estrangeiros como calor de verão. Tu alivias o sol forte com a sombra de uma nuvem e fazes calar o canto dos tiranos.

O GRANDE BANQUETE
6. Javé dos exércitos vai preparar no alto deste monte, para todos os povos do mundo, um banquete de carnes gordas, um banquete de vinhos finos, de carnes suculentas, de vinhos refinados.
7. Neste monte, Javé arrancará o véu que cobre todos os povos, a cortina que esconde todas as nações;
8. ele destruirá para sempre a morte. O Senhor Javé enxugará as lágrimas de todas as faces, e eliminará da terra inteira a vergonha do seu povo - porque foi Javé quem falou.
9. Nesse dia se dirá: "Vejam o nosso Deus! É nele que esperávamos para que nos salvasse: celebremos e festejemos a sua salvação".
10. A mão de Javé pousará sobre este monte, enquanto Moab será pisado no chão, como se pisa a palha no lodo da esterqueira.
11. Aí Moab estenderá as mãos, como faz o nadador ao nadar; mas seu orgulho acabará caindo, apesar da agilidade de suas mãos.
12. Javé vai abater e demolir a fortaleza altíssima de seus muros e arrasá-la até o chão.

[Isaías 26]Isaías 26



AS DUAS CIDADES
1. Nesse dia se cantará este cântico na terra de Judá: "Nós temos uma cidade forte. Para protegê-la, Javé a protegeu com muro e contra-muro.
2. Abram as portas para que entre o povo justo, que se mantém fiel.
3. De modo firme, tu garantirás a paz, porque ela confia em ti.
4. Confiem sempre em Javé, pois Javé é uma rocha para sempre.
5. Ele rebaixou os moradores das alturas, a cidade inatingível. Abateu-a até o solo, arrasou-a no pó.
6. Ela será calcada aos pés pelos pobres e pisada pelos fracos".

JAVÉ FARÁ SEU POVO REVIVER
7. A vereda do justo é reta, tu aplainas a trilha do justo.
8. Sim, Javé, na vereda de tuas sentenças esperamos em ti, a nossa alma suspira pelo teu nome e tua lembrança.
9. Por ti suspira a minha alma a noite toda, no meu íntimo o meu espírito madruga por ti, pois sempre que tuas sentenças chegam à terra, os habitantes do mundo aprendem a justiça.
10. Se absolvemos o malvado, ele nunca aprende a justiça; sobre a terra ele distorce as coisas direitas e não vê a grandeza de Javé;
11. embora ergas a tua mão, Javé, eles não a percebem. Que vejam o teu ciúme por este povo, se envergonhem e sejam devorados pelo fogo preparado para teus inimigos.
12. Javé, tu nos governarás na paz, pois és tu quem realiza tudo o que fazemos.
13. Javé, nosso Deus, outros senhores nos dominaram; nós, porém, só invocamos o teu nome.
14. Os mortos não vão reviver, as sombras não se levantarão, porque tu os castigaste, destruíste e fizeste com que não fossem mais lembrados.
15. Fizeste a nação crescer, Javé, fizeste a nação crescer, e manifestaste a tua glória; alargaste as fronteiras do país.
16. Javé, no aperto recorríamos a ti e gritávamos a ti no castigo com que nos corrigias.
17. Como a mulher grávida na hora de dar à luz, contorcendo-se e gemendo nas dores do parto, assim nos encontrávamos, ó Javé, em tua presença.
18. Nós engravidamos, chegamos às dores do parto, mas parimos vento. Não trouxemos salvação para o país, não nasceram novos habitantes para o mundo.
19. Mas, os teus mortos hão de reviver e seus cadáveres se levantarão. Os que dormem no pó vão acordar e cantar, pois o teu orvalho é um orvalho de luz, e a terra das sombras dará à luz.

DEUS DESTRUIRÁ O MAL
20. Corra, meu povo, entre no seu quarto, feche a porta por dentro e fique escondido por um pouco, até passar esta cólera.
21. Porque Javé está saindo de sua casa para castigar os crimes dos habitantes da terra. A terra devolverá o sangue derramado, não poderá mais esconder suas vítimas.

[Isaías 27]Isaías 27



1. Nesse dia, com sua espada dura, grande e forte, Javé castigará Leviatã, serpente escorregadia, Leviatã, serpente tortuosa, e matará o dragão do mar.

DEUS PROTEGE O SEU POVO
2. Nesse dia, cantarão para a vinha formosa:
3. Eu, Javé, sou responsável por ela. Eu a rego com freqüência; para que ninguém venha estragá-la, eu a vigio dia e noite.
4. Eu não estou encolerizado. Se alguém produzisse nela espinhos e ervas daninhas, eu me lançaria contra ele para queimá-lo.
5. Quem buscar a minha proteção, fará as pazes comigo; sim, comigo fará as pazes.

DEUS RENOVA O SEU POVO
6. No futuro, Jacó criará raízes, Israel dará botões e flores, e seus frutos cobrirão a terra.
7. Por acaso Javé feriu a Jacó como feriu àqueles que ferem Jacó? Ou será que o matou, como matou a seus assassinos?
8. Javé os castigou na medida certa, ao expulsá-los de sua terra, ao jogá-los longe com vento forte, como em dia de vento oriental.
9. Pois é assim que a culpa de Jacó será apagada; será esse o fruto por ele se afastar do seu pecado, quando ele reduzir todas as pedras do altar a pedras de cal que se transformam em pó, quando não mais erguer postes sagrados e altares para o incenso.

DEUS DESTRÓI OS INIMIGOS
10. A fortaleza se transformou em lugar de solidão, em casa largada, abandonada como o deserto: aí pastam bezerros, deitam-se e devoram os seus ramos.
11. O galho seco quebra, vêm as mulheres e recolhem para acender o fogo. Pois este não é um povo inteligente; por isso, não conseguiu que seu Criador se compadecesse dele, que o seu formador tivesse piedade.

DEUS REUNIRÁ O SEU POVO
12. Nesse dia, Javé debulhará as espigas desde o grande rio até o riacho do Egito. E vocês, israelitas, serão recolhidos um a um.
13. Nesse dia, soará a grande trombeta e hão de vir os que estão espalhados na Assíria e os exilados no Egito. E todos se ajoelharão diante de Javé, no monte santo, em Jerusalém.

[Isaías 28]V. ADVERTÊNCIAS



Isaías 28

CONTRA SAMARIA
1. Ai da coroa soberba dos bêbados de Efraim, da flor murcha que usam como enfeite e que cresce no alto do vale fértil! Ai dos que estão encharcados de vinho!
2. Vejam! Um homem forte e robusto enviado pelo Senhor, como chuva de pedras, como furacão devastador, como chuva torrencial que alaga tudo: com a mão, ele joga ao chão
3. e pisa com os pés a coroa soberba dos bêbados de Efraim
4. e a flor murcha que usam como enfeite e que cresce no alto do vale fértil. É como figo temporão: quem o vê, o devora logo que o tem na mão.
5. Nesse dia, Javé dos exércitos será uma coroa esplêndida, uma grinalda majestosa para o resto do seu povo:
6. será um inspirador de justiça para aqueles que se assentam para julgar, e será força para os que rechaçam o ataque à porta da cidade.

CONTRA OS SACERDOTES E PROFETAS
7. Também estes andam tontos de vinho, também eles cambaleiam pelo efeito da bebida forte. Sacerdote e profeta estão confusos pela bebida, estão tomados pelo vinho, divagam sob o efeito da bebida, andam confusos em suas visões, divagam em suas sentenças.
8. As mesas estão cheias de vômito e sujeira: não há nenhum lugar limpo.
9. A quem vai ele ensinar? A quem vai explicar a doutrina? A crianças desmamadas, que mal largaram de mamar?
10. Ele diz: "çav laçav, çav laçav; cav lacav, cav lacav; zeer sham, zeer sham".
11. De fato, é com lábios balbuciantes e em língua estranha que se falará a este povo.
12. Ele lhes tinha dito: "Este é o descanso; deixem os cansados descansar; este é um lugar tranqüilo". Mas eles não quiseram ouvir.
13. Diante disso, para eles virá a palavra de Javé: "çav laçav, çav laçav; cav lacav, cav lacav; zeer sham, zeer sham". Isso para que, ao andarem, acabem caindo para trás, sejam derrotados, laçados e presos.

O FLAGELO DESTRUIDOR
14. Escutem a palavra de Javé, homens arrogantes, governantes desse povo que está na cidade de Jerusalém.
15. Vocês dizem: "Fizemos aliança com a morte, com a morada dos mortos fizemos um acordo: quando o flagelo destruidor passar, não nos vai atingir, pois temos um abrigo na falsidade, nós nos escondemos debaixo da mentira".
16. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Eu vou assentar no monte Sião uma pedra, pedra escolhida, angular, preciosa e bem firmada; quem nela confiar, não será abalado.
17. Vou estabelecer o direito por medida e a justiça como fio de prumo; a chuva de pedras arrasará seu falso esconderijo e a tromba d'água alagará seu abrigo.
18. Sua aliança com a morte será quebrada, e cairá seu acordo com a morada dos mortos; quando o flagelo destruidor passar, pisará sobre vocês.
19. Cada vez que ele passar, os arrebentará; e ele passará a cada manhã, de dia e de noite. Então a angústia fará aprender a lição.
20. E a cama vai ser muito curta para alguém dormir nela, e o cobertor estreito demais para que possa cobrir alguém.
21. Como aconteceu na montanha de Farasim, Javé vai se levantar; como aconteceu no vale de Gabaon, vai ficar enfurecido para completar o seu trabalho, um trabalho diferente; para acabar a sua tarefa, uma tarefa muito estranha.
22. Não fiquem zombando, senão eles apertarão mais as algemas de vocês, pois ouvi falar da destruição que atingirá toda a terra - é coisa decidida pelo Senhor Javé dos exércitos.

DEUS AGE NA HORA CERTA
23. Ouçam bem e escutem a minha voz, prestem atenção e dêem ouvidos às minhas palavras.
24. Será que o lavrador fica todos os dias arando o seu terreno para o plantio, abrindo sulcos e gradeando a sua terra?
25. Por acaso, não aplaina a superfície, não espalha a semente de endro e não semeia o cominho? Depois, não planta o trigo, a cevada, o milho e a aveia numa faixa lateral?
26. É o Deus dele que o instrui e lhe ensina as regras.
27. Não é na debulhadeira que se bate o endro, nem se passam as rodas de uma carroça sobre o cominho, pois o endro se debulha com vara e o cominho com bastão.
28. Não se tritura o trigo, não se debulha continuamente, mas passa-se sobre ele a carroça que o debulha sem o triturar.
29. Tudo isso vem de Javé dos exércitos; ele é maravilhoso para dar conselhos e grandioso em sabedoria.

[Isaías 29]Isaías 29



DEUS CORRIGE E SALVA
1. Ai de Ariel, Ariel, cidade onde Davi acampou. Juntem ano a ano, que o ciclo das festas complete o seu giro.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   106   107   108   109   110   111   112   113   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal