Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Recolham durante seis dias, pois no sétimo, que é sábado, não o encontrarão". 27



Baixar 5.7 Mb.
Página12/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   197

26. Recolham durante seis dias, pois no sétimo, que é sábado, não o encontrarão".
27. No sétimo dia, alguns do povo saíram para o recolher, mas não encontraram nada.
28. Javé disse a Moisés: "Até quando vocês se negarão a observar meus mandamentos e leis?
29. É Javé quem lhes dá o sábado, e é por isso que ele, no sexto dia, lhes dará pão para dois dias. Cada um fique onde está. Ninguém saia do seu lugar no sétimo dia".
30. E no sétimo dia o povo descansou.
31. A casa de Israel deu-lhe o nome de maná: era branco como a semente de coentro, e seu sabor era como bolo de mel.
32. Moisés disse: "Esta é a ordem de Javé: conservem quatro litros e meio para que as gerações futuras possam ver o pão com que eu os alimentei no deserto, quando os tirei do Egito".
33. Moisés disse a Aarão: "Pegue uma vasilha, coloque nela quatro litros e meio de maná, e coloque-a diante de Javé, a fim de o conservar para as gerações futuras".
34. Conforme Javé tinha ordenado a Moisés, Aarão o colocou diante do Testemunho, para que fosse conservado.
35. Os filhos de Israel comeram maná durante quarenta anos, até chegarem à terra habitada. Comeram maná até chegarem à fronteira de Canaã.

[Êxodo 17]Êxodo 17



JAVÉ ESTÁ NO MEIO DE NÓS, OU NÃO?
1. Toda a comunidade de Israel partiu do deserto de Sin para as etapas seguintes, conforme a ordem de Javé, e acamparam em Rafidim, onde o povo não encontrou água para beber.
2. Então o povo discutiu com Moisés, dizendo: "Dê-nos água para beber". Moisés respondeu: "Por que vocês discutem comigo e colocam Javé à prova?"
3. Mas o povo tinha sede e murmurou contra Moisés, dizendo: "Por que você nos tirou do Egito? Foi para matar de sede a nós, nossos filhos e nossos animais?"
4. Então Moisés clamou a Javé, dizendo: "O que vou fazer com esse povo? Estão quase me apedrejando!"
5. Javé respondeu a Moisés: "Passe à frente do povo e tome com você alguns anciãos de Israel; leve com você a vara com que feriu o rio Nilo; e caminhe.
6. Eu vou esperar você junto à rocha de Horeb. Você baterá na rocha, e dela sairá água para o povo beber". Moisés assim fez na presença dos anciãos de Israel,
7. e deu a esse lugar o nome de Massa e Meriba, por causa da discussão dos filhos de Israel e porque puseram Javé à prova, dizendo: "Javé está no meio de nós, ou não?"

VITÓRIA CONTRA O INIMIGO
8. Os amalecitas foram e atacaram Israel em Rafidim.
9. Então Moisés disse a Josué: "Escolha certo número de homens e saia amanhã para combater os amalecitas. Eu ficarei no alto da colina com a vara de Deus na mão".
10. Josué fez o que Moisés havia dito, e saiu para combater os amalecitas. Entretanto, Moisés, Aarão e Hur subiram ao topo da colina.
11. Enquanto Moisés ficava com as mãos levantadas, Israel vencia; quando ele abaixava as mãos, Amalec vencia.
12. Ora, as mãos de Moisés já estavam pesadas; então eles pegaram uma pedra e a colocaram aí, para que Moisés se assentasse. Enquanto isso, Aarão e Hur sustentavam os braços de Moisés, um de cada lado. Desse modo, as mãos de Moisés ficaram firmes até o pôr-do-sol.
13. Josué derrotou Amalec e sua tropa ao fio da espada.
14. Então Javé disse a Moisés: "Escreva isso num livro como memória e diga a Josué que eu vou apagar a memória de Amalec debaixo do céu".
15. Depois, Moisés construiu um altar e lhe deu o nome de "Javé minha bandeira",
16. dizendo: "Uma certa mão se levantou contra o trono de Javé: haverá guerra de Javé contra Amalec de geração em geração".

[Êxodo 18]Êxodo 18



O DEUS LIBERTADOR É O DEUS VERDADEIRO
1. Jetro, sacerdote de Madiã e sogro de Moisés, ficou sabendo de tudo o que Javé havia feito com Moisés e com seu próprio povo Israel: como Javé havia retirado Israel do Egito.
2. Quando Moisés mandou sua mulher Séfora de volta, Jetro, sogro de Moisés, recebeu-a
3. junto com os dois filhos. Um deles se chamava Gérson, porque Moisés dissera: "Sou imigrante em terra estrangeira".
4. O outro se chamava Eliezer, porque: "o Deus de meu pai é minha ajuda e me libertou da espada do Faraó".
5. Acompanhado da mulher e filhos de Moisés, Jetro foi encontrar-se com ele no deserto onde estava acampado, junto à montanha de Deus.
6. Informaram a Moisés: "Sua mulher e seus dois filhos estão aí juntamente com seu sogro Jetro".
7. Moisés saiu para receber o sogro, inclinou-se diante dele e o abraçou. Os dois se cumprimentaram e entraram na tenda.
8. Moisés contou ao sogro tudo o que Javé tinha feito ao Faraó e aos egípcios, por causa dos israelitas. Contou também as dificuldades que tinham enfrentado pelo caminho e das quais Javé os havia libertado.
9. Jetro ficou alegre por todos os benefícios que Javé tinha feito a Israel, libertando-o do poder egípcio.
10. E disse: "Seja bendito Javé, que libertou vocês do poder dos egípcios e do Faraó. Ele arrancou este povo do poder do Egito.
11. Agora eu sei que Javé é o maior de todos os deuses, pois quando eles tratavam vocês com arrogância, Javé libertou o povo do domínio egípcio".
12. Depois, Jetro, sogro de Moisés, ofereceu a Deus um holocausto e sacrifícios. Aarão e todos os anciãos de Israel foram e fizeram a refeição com ele na presença de Deus.

TENTATIVA DE ORGANIZAÇÃO
13. No dia seguinte, Moisés sentou-se para resolver os assuntos do povo. Ora, o povo procurava por ele desde o amanhecer até à noite.
14. O sogro de Moisés viu tudo o que este fazia pelo povo, e lhe disse: "O que é que você está fazendo com o povo? Por que está sentado sozinho, enquanto todo o povo o procura de manhã até a noite?"
15. Moisés respondeu ao sogro: "O povo me procura para que eu consulte a Deus.
16. Quando eles têm alguma questão para resolver, me procuram para que eu a resolva e para que eu explique os estatutos e as leis de Deus".
17. O sogro de Moisés replicou: "Mas o que você está fazendo não está certo.
18. Você está matando, tanto a si mesmo como ao povo que o acompanha. É uma tarefa muito pesada, e você não pode fazê-la sozinho.
19. Aceite meu conselho, para que Deus esteja com você: represente o povo diante de Deus e apresente junto de Deus as causas dele.
20. Ensine a eles os estatutos e as leis; faça que eles conheçam o caminho a seguir e as ações que devem praticar.
21. Escolha entre o povo homens capazes e tementes a Deus, que sejam seguros e inimigos do suborno: estabeleça-os como chefes de mil, de cem, de cinqüenta e de dez.
22. Eles administrarão regularmente a justiça para o povo: os assuntos graves, eles trarão a você; os assuntos simples, eles próprios resolverão. Desse modo, vocês repartirão a tarefa, e você poderá realizar a sua parte.
23. Se você fizer assim e Deus lhe der as instruções, você poderá suportar a tarefa, e o povo voltará para casa em paz".
24. Moisés aceitou o conselho do sogro e fez o que ele havia dito.
25. Escolheu em Israel homens capazes e os colocou como chefes do povo: chefes de mil, de cem, de cinqüenta e de dez.
26. Eles administravam regularmente a justiça para o povo: os assuntos complicados, eles passavam para Moisés; e os simples, eles próprios resolviam.
27. Depois, Moisés despediu-se do sogro, e este voltou para sua terra.

[Êxodo 19]IV. AS BASES DE UMA NOVA SOCIEDADE



1. UM POVO EM ALIANÇA COM DEUS

Êxodo 19

O COMPROMISSO DA ALIANÇA
1. Três meses depois de sair do Egito, os filhos de Israel chegaram ao deserto do Sinai:
2. partindo de Rafidim, chegaram ao deserto do Sinai e acamparam no deserto, diante da montanha.
3. Então Moisés subiu a montanha de Deus, e Javé o chamou, dizendo: "Diga à casa de Jacó e anuncie aos filhos de Israel o seguinte:
4. Vocês viram o que eu fiz aos egípcios e como carreguei vocês sobre asas de águia e os trouxe para mim.
5. Portanto, se me obedecerem e observarem a minha aliança, vocês serão minha propriedade especial entre todos os povos, porque a terra toda pertence a mim.
6. Vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa'. É o que você deverá dizer aos filhos de Israel".
7. Moisés voltou, convocou os anciãos do povo e expôs a eles tudo o que Javé lhe havia mandado.
8. Então todo o povo respondeu: "Faremos tudo o que Javé mandou". E Moisés transmitiu a Javé a resposta do povo.

PREPARAÇÃO PARA A ALIANÇA
9. Javé disse a Moisés: "Vou me aproximar de você numa nuvem espessa, para que o povo possa ouvir o que eu falo com você e acredite sempre em você". E Moisés transmitiu a Javé tudo o que o povo tinha dito.
10. Javé disse a Moisés: "Volte para o povo e purifique-o hoje e amanhã: que lavem suas roupas,
11. e estejam preparados para depois de amanhã, porque Javé descerá depois de amanhã sobre a montanha do Sinai à vista de todo o povo.
12. Você deverá traçar um limite ao redor da montanha e dizer ao povo que não suba à montanha, nem se aproxime da encosta; quem tocar na montanha deverá ser morto.
13. E nesse tal ninguém deverá tocar: ele será apedrejado ou flechado; tanto homem como animal, não ficará vivo. Só quando a trombeta soar, eles poderão subir à montanha".
14. Moisés desceu da montanha até o lugar onde estava o povo; e fez com que se purificassem e lavassem suas roupas.
15. Depois disse ao povo: "Fiquem preparados para depois de amanhã, e não tenham relações com suas mulheres".

O ENCONTRO COM DEUS
16. Três dias depois, pela manhã, houve trovões e relâmpagos e uma nuvem espessa desceu sobre a montanha, enquanto o toque da trombeta soava fortemente. O povo que estava no acampamento começou a tremer.
17. Então Moisés tirou o povo do acampamento para receber Deus. E eles se colocaram ao pé da montanha.
18. Toda a montanha do Sinai fumegava, porque Javé tinha descido sobre ela no fogo; a fumaça subia, como fumaça de fornalha. E a montanha toda estremecia.
19. O som da trombeta aumentava cada vez mais, enquanto Moisés falava e Deus lhe respondia com o trovão.
20. Javé desceu no topo da montanha do Sinai e chamou Moisés lá para o alto. Quando Moisés subiu,
21. Javé lhe disse: "Desça e avise o povo para que não ultrapasse os limites para ver a Javé. Caso contrário, muitos deles morreriam.
22. Mesmo os sacerdotes que se aproximarem de Javé, devem purificar-se, para que Javé não se volte contra eles".
23. Moisés disse a Javé: "O povo não poderá subir a montanha do Sinai, porque tu mesmo nos mandaste traçar um limite para marcar a montanha sagrada".
24. Javé insistiu: "Vá, desça, e depois suba com Aarão. Os sacerdotes e o povo, porém, não devem ultrapassar os limites, para subir onde está Javé, o qual se voltaria contra eles".
25. Então Moisés desceu até o povo, e o avisou.

[Êxodo 20]2. A CONSTITUIÇÃO DO POVO DE DEUS



Êxodo 20

1. Então Deus pronunciou todas estas palavras:
2. "Eu sou Javé seu Deus, que fiz você sair da terra do Egito, da casa da escravidão.
3. Não tenha outros deuses diante de mim.
4. Não faça para você ídolos, nenhuma representação daquilo que existe no céu e na terra, ou nas águas que estão debaixo da terra.
5. Não se prostre diante desses deuses, nem sirva a eles, porque eu, Javé seu Deus, sou um Deus ciumento: quando me odeiam, castigo a culpa dos pais nos filhos, netos e bisnetos;
6. mas quando me amam e guardam os meus mandamentos, eu os trato com amor por mil gerações.
7. Não pronuncie em vão o nome de Javé seu Deus, porque Javé não deixará sem castigo aquele que pronunciar o nome dele em vão.
8. Lembre-se do dia de sábado, para santificá-lo.
9. Trabalhe durante seis dias e faça todas as suas tarefas.
10. O sétimo dia, porém, é o sábado de Javé seu Deus. Não faça nenhum trabalho, nem você, nem seu filho, nem sua filha, nem seu escravo, nem sua escrava, nem seu animal, nem o imigrante que vive em suas cidades.
11. Porque em seis dias Javé fez o céu, a terra, o mar e tudo o que existe neles; e no sétimo dia ele descansou. Por isso, Javé abençoou o dia de sábado e o santificou.
12. Honre seu pai e sua mãe: desse modo, você prolongará sua vida, na terra que Javé seu Deus dá a você.
13. Não mate.
14. Não cometa adultério.
15. Não roube.
16. Não apresente testemunho falso contra o seu próximo.
17. Não cobice a casa do seu próximo, nem a mulher do próximo, nem o escravo, nem a escrava, nem o boi, nem o jumento, nem coisa alguma que pertença ao seu próximo".
18. Vendo os trovões e os relâmpagos, o som da trombeta e a montanha fumegante, todo o povo teve medo e ficou longe.
19. Então disseram a Moisés: "Fale você conosco, que nós ouviremos; não nos fale Javé, senão morreremos".
20. Moisés disse ao povo: "Não tenham medo! Deus veio para prová-los, a fim de que vocês tenham presente o temor a ele e não pequem".
21. O povo ficou à distância, e Moisés se aproximou da nuvem escura, onde Deus estava.

3. CÓDIGO DA ALIANÇA: A LEGISLAÇÃO DO POVO DE DEUS

LEI DO ALTAR
22. Javé disse a Moisés: "Diga aos filhos de Israel: Vocês viram que eu lhes falei lá do céu.
23. Não me coloquem no meio de deuses de prata, nem façam para vocês deuses de ouro.
24. Faça para mim um altar de terra, para oferecer sobre ele seus holocaustos, sacrifícios de comunhão, ovelhas e bois. Nos lugares onde eu quiser lembrar o meu nome, virei a você e o abençoarei.
25. Se você construir um altar de pedra para mim, não o faça com pedras lavradas, porque você estaria profanando a pedra com o cinzel.
26. Não suba por escadas até o meu altar, para que a sua nudez não apareça.

[Êxodo 21]Êxodo 21



LEI SOBRE OS ESCRAVOS
1. São estas as normas que você promulgará para o povo:
2. Quando você comprar um escravo hebreu, ele o servirá por seis anos; mas, no sétimo ano, ele sairá livre, sem pagar nada.
3. Se veio sozinho, sozinho sairá; se era casado, a esposa sairá com ele.
4. Se o patrão der a ele uma esposa, e esta tiver filhos e filhas, a esposa e os filhos pertencerão ao patrão, e o escravo partirá sozinho.
5. Se o escravo disser: Gosto do meu patrão, da minha mulher e dos meus filhos; não quero ficar livre,
6. então o patrão o levará diante de Deus, fará com que ele se encoste na porta ou nos batentes, e lhe furará a orelha com uma sovela: aí, ele se tornará seu escravo para sempre.
7. Se alguém vender a filha como escrava, esta não sairá como saem os escravos.
8. Se ela desagradar ao patrão, a quem estava destinada, este deixará que a resgatem; não poderá vendê-la a estrangeiros, usando de fraude para com ela.
9. Se o patrão destinar a escrava para seu filho, este a tratará conforme o direito das filhas.
10. Se o patrão tomar uma nova mulher, ele não privará a primeira de comida, roupa e direitos conjugais.
11. Se ele não lhe der essas três coisas, ela pode ir embora sem pagar nada.

CASOS DE HOMICÍDIO
12. Quem ferir uma pessoa e lhe causar a morte, torna-se réu de morte.
13. Se não foi intencional, mas permissão de Deus que lhe caísse em suas mãos, eu marcarei para ele um lugar, onde possa refugiar-se.
14. Mas se alguém, de caso pensado, atentar contra o seu próximo para o matar, então você o arrancará até mesmo do meu altar, para que seja morto.
15. Quem ferir seu pai ou sua mãe, torna-se réu de morte.
16. Quem seqüestrar um homem para vendê-lo ou ficar com ele, torna-se réu de morte.
17. Quem amaldiçoar o seu pai ou sua mãe, torna-se réu de morte.

FERIMENTOS NÃO MORTAIS
18. Se houver uma discussão entre dois homens, e um ferir o outro com uma pedra ou murro e ele não morrer, mas ficar de cama;
19. e se ele se levantar e andar, ainda que apoiado na bengala, então aquele que feriu será absolvido; pagará somente o tempo que o ferido tiver perdido e os gastos da convalescença.
20. Se alguém ferir seu escravo ou escrava a pauladas, e o ferido lhe morrer nas mãos, aquele será punido.
21. Porém, se sobreviver um dia ou dois, não será punido, pois aquele foi comprado a dinheiro.
22. Numa briga entre homens, se um deles ferir uma mulher grávida e for causa de aborto sem maior dano, o culpado será obrigado a indenizar aquilo que o marido dela exigir, e pagará o que os juízes decidirem.
23. Contudo, se houver dano grave, então pagará vida por vida,
24. olho por olho, dente por dente, pé por pé,
25. queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe.
26. Se alguém ferir o olho de seu escravo ou escrava, e o cegar, dará liberdade ao escravo em troca do olho.
27. Se quebrar um dente do escravo ou da escrava, lhe dará a liberdade em troca do dente.

DANOS CAUSADOS POR ANIMAIS
28. Se um boi chifrar um homem ou mulher e lhe causar a morte, o boi será apedrejado, e ninguém comerá da sua carne; o dono do boi será absolvido.
29. Se o boi já chifrava antes e o dono foi avisado e não o prendeu, o boi será apedrejado, e o dono será morto.
30. Se lhe for exigido resgate, então pagará o que exigirem dele em troca de sua vida.
31. A mesma norma será aplicada quando o boi chifrar um menino ou menina.
32. Se o boi ferir um escravo ou escrava, o dono do escravo ou da escrava cobrará trezentos gramas de prata, e o boi será apedrejado.
33. Se alguém deixar um poço aberto ou cavar um poço e não o tapar e nele cair um boi ou jumento,
34. o dono do poço pagará assim: restituirá em dinheiro ao dono do animal, e o animal morto será seu.
35. Se o boi de alguém ferir o boi de outra pessoa, e o boi ferido morrer, venderão o boi vivo e repartirão o dinheiro; e dividirão entre si o boi morto.
36. Contudo, se o dono sabia que o boi já chifrava desde algum tempo e não o prendeu, pagará boi por boi; mas o boi morto será seu.

ROUBO DE ANIMAIS
37. Se alguém roubar um boi ou uma ovelha e os abater ou vender, devolverá cinco bois por um boi, e quatro ovelhas por uma ovelha.

[Êxodo 22]Êxodo 22



1. Se um ladrão for surpreendido arrombando uma casa e sendo ferido morrer, não será caso de homicídio culposo.
2. Contudo, se o ferir à luz do dia, será caso de homicídio. O ladrão restituirá, e quando não tiver com que pagar, será vendido para compensar o que roubou.
3. Se o boi, jumento ou ovelha roubados forem encontrados vivos na mão do ladrão, ele deverá restituir o dobro.

REPARAÇÃO DE DANOS
4. Se alguém estraga uma roça ou vinha porque levou seu rebanho a pastar na roça alheia, deverá restituir com o melhor da sua própria roça ou vinha.
5. Se um fogo se alastrar pelos espinheiros e queimar os feixes de trigo, a plantação ou a roça, o responsável pelo incêndio pagará todos os danos.
6. Se alguém confiar ao seu próximo dinheiro ou objetos para guardar, e isso for roubado da casa deste, então, se o ladrão for descoberto, este pagará em dobro.
7. Se o ladrão não for encontrado, o dono da casa será levado diante de Deus para jurar que não se apossou do bem alheio.
8. Em crimes contra a propriedade, quando estiver em jogo um boi, jumento, boi, ovelha, roupa ou qualquer outro objeto perdido, do qual se diz: 'Isso é meu', a causa será levada diante de Deus: aquele que Deus declarar culpado, pagará ao outro em dobro.
9. Se alguém confiar ao seu próximo um jumento, boi, ovelha ou qualquer outro animal, e este morrer, ficar aleijado ou fugir sem que ninguém veja,
10. então a questão se resolverá por meio de juramento a Javé, a fim de provar que um não se apossou das coisas do outro; o dono aceitará o juramento, e não haverá restituição.
11. Contudo, se o animal tiver sido roubado diante de seus olhos, deverá indenizar o dono.
12. Se o animal tiver sido dilacerado por uma fera, o animal dilacerado será levado como prova, e não haverá restituição.
13. Se alguém pedir emprestado ao seu próximo um animal, e este ficar aleijado ou morrer, não estando presente o dono, então deverá pagar.
14. Mas, se o dono estiver presente, não haverá restituição; se o animal tiver sido alugado, então se pagará ao dono o preço do aluguel.

PROTEÇÃO À MULHER
15. Se alguém seduzir uma virgem solteira e se deitar com ela, pagará o dote e se casará com ela.
16. Se o pai dela não quiser dá-la, o sedutor pagará em dinheiro, conforme o dote das virgens.

O DIREITO É PARA DEFENDER OS POBRES
17. Não deixarás viver aquela que pratica a magia.
18. Quem tiver relação sexual com algum animal, será réu de morte.
19. Quem sacrificar a outros deuses, além de Javé, será entregue ao anátema.
20. Não explore o imigrante nem o oprima, porque vocês foram imigrantes no Egito.
21. Não maltrate a viúva nem o órfão,
22. porque, se você os maltratar e eles clamarem a mim, eu escutarei o clamor deles.
23. Minha ira então se inflamará, e eu farei vocês perecerem pela espada: as mulheres de vocês ficarão viúvas e seus filhos ficarão órfãos.
24. Se você emprestar dinheiro a alguém do meu povo, a um pobre que vive ao seu lado, você não se comportará como agiota: vocês não devem cobrar juros.
25. Se você tomar como penhor o manto do seu próximo, deverá devolvê-lo antes do pôr-do-sol,
26. porque ele se cobre com o manto, que é a veste do seu corpo; como iria cobrir-se ao dormir? Caso contrário, se ele clamar a mim, eu o ouvirei, porque sou compassivo.
27. Não blasfeme contra Deus, nem amaldiçoe um chefe do seu povo.

TUDO É DOM DE JAVÉ
28. Não atrase em oferecer de sua abundância e de sua fartura. Entregue a mim o seu filho primogênito;
29. faça o mesmo com seus bois e ovelhas: a cria ficará com sua mãe durante sete dias e, no oitavo, você a entregará para mim.
30. Vocês estão consagrados a mim: não comam carne de animal que tenha sido dilacerado no campo; joguem para os cães.

[Êxodo 23]Êxodo 23



NORMAS PARA ADMINISTRAR A JUSTIÇA
1. Não faça declarações falsas e não entre em acordo com o culpado para testemunhar em favor de uma injustiça.
2. Não tome o partido dos poderosos para fazer o mal. E, num processo, não preste depoimento inclinando-se em favor dos poderosos, a fim de torcer o direito;
3. nem favoreça o poderoso em seu processo.
4. Se você encontrar, extraviados, o boi ou jumento do seu adversário, leve-os ao dono.
5. Se você encontrar o jumento do seu adversário caído debaixo da carga, não se desvie, mas ajude a erguê-lo.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal