Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Eu não enviei nenhum desses profetas, mas eles foram correndo; com eles eu nada falei, e no entanto eles profetizam. 22



Baixar 5.7 Mb.
Página120/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   116   117   118   119   120   121   122   123   ...   197

21. Eu não enviei nenhum desses profetas, mas eles foram correndo; com eles eu nada falei, e no entanto eles profetizam.
22. Se eles tivessem assistido às minhas deliberações e tivessem levado ao meu povo a minha mensagem, o povo teria recuado do seu mau caminho, teria deixado o mal que praticava.
23. Será que eu sou Deus só de perto? - oráculo de Javé. De longe eu não sou Deus?
24. Pode alguém esconder-se em algum lugar onde eu não possa vê-lo? - oráculo de Javé. Será que eu não ocupo o céu e a terra? - oráculo de Javé.
25. Eu ouvi o que dizem os profetas que em meu nome profetizam mentiras, dizendo: "Eu tive um sonho! Eu tive um sonho!"
26. Até quando os profetas continuarão profetizando mentiras e fantasias de sua imaginação?
27. Eles pretendem fazer o meu povo esquecer o meu nome, usando os sonhos que contam uns aos outros, da mesma forma como os seus antepassados me esqueceram por causa de Baal.
28. O profeta que teve um sonho, que conte o seu sonho; aquele que recebeu uma palavra minha, que transmita essa palavra fielmente. O que é que a palha tem com o grão? - oráculo de Javé.
29. Minha palavra não é como fogo? - oráculo de Javé - ou como um martelo que tritura a pedra?
30. Por isso, estou contra os profetas - oráculo de Javé - que roubam a minha palavra uns dos outros.
31. Estou contra os profetas - oráculo de Javé - que abrem a boca para soltar oráculos.
32. Estou contra os profetas - oráculo de Javé - que sonham de mentira, depois contam para os outros, e com suas mentiras e seus enganos desorientam o meu povo. Eu não enviei nenhum deles, nem lhes dei ordem nenhuma, e eles não têm serventia alguma para esse povo - oráculo de Javé.

A CARGA DE JAVÉ SÃO VOCÊS
33. Se alguém deste povo, seja um profeta ou um sacerdote, lhe perguntar: "Qual é a carga de Javé?", você lhe responderá: "Vocês é que são a carga de Javé, e eu os rejeitarei" oráculo de Javé.
34. E o profeta, sacerdote ou gente do povo que falar mais uma vez: "Carga de Javé", eu acertarei contas com essa pessoa e sua família.
35. Vocês deverão falar assim uns para os outros, irmão para irmão: "O que foi que Javé respondeu? O que foi que Javé falou?"
36. Vocês não deverão mais lembrar esta expressão: "Carga de Javé". A palavra de cada um será a sua própria carga, pois vocês mudaram o sentido da palavra do Deus vivo, de Javé dos exércitos, o nosso Deus.
37. Você perguntará ao profeta: "O que foi que Javé respondeu? O que foi que Javé falou?"
38. Se vocês disserem: "Carga de Javé", então eis o que Javé diz: Visto que vocês repetem "Carga de Javé", quando eu lhes mandei que não falassem mais "Carga de Javé",
39. exatamente por isso eu carregarei vocês como um peso e os lançarei para longe da minha face, vocês e a cidade que dei a vocês e a seus antepassados.
40. Eu os cobrirei com vergonha eterna e confusão permanente, que nunca serão esquecidas.

[Jeremias 24]Jeremias 24



DEUS QUER A CONVERSÃO
1. Javé me mostrou dois cestos de figos, colocados na frente do Templo. Isso aconteceu depois que Nabucodonosor, rei da Babilônia, exilou Jeconias, filho de Joaquim, rei de Judá, com seus chefes, ferreiros e serralheiros, e os levou para a Babilônia.
2. Um dos dois cestos tinha figos muito bons, como do princípio da colheita; o outro continha figos ruins, tão ruins que não serviam nem mesmo para comer.
3. Javé me disse: "O que é que você está vendo, Jeremias?" Eu respondi: "Figos. Os figos bons são muito bons, os figos ruins são muito ruins, tão ruins que nem servem para comer".
4. Então veio a mim esta palavra de Javé:
5. Assim diz Javé, o Deus de Israel: Eu considero bons, semelhantes a estes figos bons, os exilados de Judá, que eu expulsei deste país para o país dos caldeus.
6. Lançarei o meu olhar sobre eles, para o bem deles; vou trazê-los de volta para este país, vou restabelecê-los para nunca mais destruí-los, vou plantá-los para nunca mais arrancá-los.
7. Darei a eles um coração capaz de me conhecer, pois eu sou Javé. Eles serão o meu povo e eu serei o Deus deles, se eles se converterem para mim de todo o coração.
8. Como se trata a estes figos ruins, tão ruins que nem servem para comer - assim diz Javé - de igual modo tratarei a Sedecias, rei de Judá, a seus chefes, ao resto de Jerusalém, aos que ficaram no país e aos que foram morar no Egito.
9. Eu os tornarei motivo de espanto para todos os reinos do mundo, motivo de vergonha, de provérbio, de caçoada e de maldição em todos os lugares para onde eu os expulsar.
10. Enviarei contra eles a espada, a fome e a peste, até desaparecerem da face da terra que eu tinha dado a eles e a seus antepassados.

[Jeremias 25]4. BABILÔNIA, INSTRUMENTO DE JAVÉ



Jeremias 25

O JULGAMENTO DE DEUS
1. Palavra dirigida a Jeremias para todo o povo de Judá, no quarto ano de Joaquim, filho de Josias, rei de Judá. Foi no primeiro ano do domínio de Nabucodonosor, rei da Babilônia.
2. Palavra que o profeta Jeremias anunciou a todo o povo de Judá e aos habitantes de Jerusalém, dizendo:
3. Desde o décimo terceiro ano de Josias, filho de Amon, rei de Judá, até hoje, há vinte e três anos, eu estou recebendo a palavra de Javé e transmitindo para vocês sem parar, mas vocês não escutaram.
4. Javé sempre lhes mandou, sem parar, todos os seus servos, os profetas, mas vocês não quiseram escutar, nem quiseram voltar os ouvidos para ouvir,
5. quando se dizia a vocês: "Cada um se converta dos seus maus caminhos e das maldades que costuma praticar, para continuarem morando na terra que Javé deu a vocês e a seus antepassados, desde os tempos antigos e para sempre.
6. Não sigam os deuses estrangeiros, para servi-los e adorá-los, e não me provoquem com as obras das mãos de vocês, e eu não lhes farei mal.
7. Mas vocês não me obedeceram - oráculo de Javé - e vocês me provocaram com as obras de suas mãos para sua própria desgraça.
8. Por isso, assim diz Javé dos exércitos: Já que vocês não ouviram minhas palavras,
9. eu mandarei buscar todas as tribos do Norte - oráculo de Javé - e também o meu servo Nabucodonosor, rei da Babilônia, para virem contra este país, contra os seus habitantes e contra todas as nações vizinhas. Vou condenar todos ao extermínio, vou fazer deles um objeto de horror, de vaia e de vergonha permanente.
10. Eliminarei do meio deles o som da música, os gritos de alegria, a voz do noivo e da noiva, o barulho do moinho e a luz da lâmpada.
11. O país inteiro será entregue à destruição e desolação, e o povo ficará escravo do rei da Babilônia durante setenta anos.
12. Depois de completados os setenta anos, eu castigarei o rei da Babilônia e seu povo - oráculo de Javé - isto é, o país dos caldeus, por causa de seus crimes. Vou transformá-lo em desolação permanente.
13. Farei vir sobre esse país todas as palavras que eu disse contra ele, tudo o que está escrito neste livro, e que Jeremias tinha predito contra todas as nações.
14. Estas nações, por sua vez, servirão a muitas nações e a reis poderosos; eu cobrarei as suas ações, as obras de suas mãos.

II. O JULGAMENTO UNIVERSAL DE JAVÉ
15. Assim me disse Javé, o Deus de Israel: "Pegue da minha mão esta taça de vinho da minha ira e faça que bebam dela todas as nações para as quais eu envio você.
16. Elas beberão, ficarão embriagadas e perderão o juízo diante da espada que eu mandarei para o meio delas."
17. Eu peguei a taça da mão de Javé e fiz que bebessem dela todas as nações para as quais Javé me enviou:
18. Jerusalém e as cidades de Judá com os seus reis e chefes, para entregá-los à destruição, desolação, vergonha e maldição, como acontece ainda hoje;
19. o Faraó, rei do Egito, com seus ministros, seus nobres e todo o seu povo;
20. gente de todas as raças e todos os reis da terra de Hus; todos os reis da região dos filisteus: Ascalon, Gaza, Acaron e os sobreviventes de Azoto;
21. Edom, Moab e o povo de Amon;
22. os reis de Tiro, de Sidônia e da ilha que está no além-mar;
23. Dadã, Tema e Buz, todos os de cabeça raspada,
24. os reis árabes que moram no deserto;
25. todos os reis de Zambri; os reis de Elam e os reis da Média;
26. por fim, todos os reis do Norte, tanto os mais próximos como os mais distantes. Um depois do outro, eu fiz com que todos os reinos que existem sobre a face da terra bebessem. E o rei da Babilônia beberá depois deles.
27. Você dirá a eles: "Assim diz Javé dos exércitos, o Deus de Israel: Bebam até ficar tontos, até vomitar e cair sem poderem mais se levantar, diante da espada que eu envio para o meio de vocês".
28. Se recusarem pegar a taça de sua mão para beber, você dirá a eles: "Assim diz Javé dos exércitos: É claro que vocês beberão!
29. Pois se eu começo a castigar precisamente a cidade sobre a qual é invocado o meu nome, pretendem vocês ficar impunes? Não, vocês não ficarão impunes, pois eu convocarei a espada contra todos os habitantes da terra - oráculo de Javé dos exércitos".
30. Você, porém, anunciará todas essas coisas e dirá a eles: Javé ruge lá do alto, da sua santa morada ele faz ouvir a sua voz; ruge contra a pastagem dele; como aquele que pisa a uva, ele solta gritos de alegria contra todos os habitantes da terra.
31. O barulho chega até aos confins do mundo, porque Javé entra em processo contra as nações, ele faz o julgamento de toda criatura e abandona os ímpios à espada - oráculo de Javé.
32. Assim diz Javé dos exércitos: A desgraça passa de nação para nação. Um grande furacão se levanta das extremidades da terra.
33. Nesse dia, as vítimas de Javé cobrirão a terra de ponta a ponta; ninguém as recolherá, nem as enterrará, nem fará luto por elas: ficarão como esterco sobre o chão.
34. Gemam, pastores, gritem! Rolem na poeira, chefes do rebanho! Pois chegou para vocês o dia da matança, o dia de serem expulsos um para cada lado; vocês cairão como carneiros escolhidos.
35. Não há escapatória para os pastores, nem saída para os chefes do rebanho.
36. Ouçam os gritos dos pastores, o urro dos chefes do rebanho! Porque Javé destruiu suas pastagens;
37. os prados tranqüilos foram devastados, por causa da ardente ira de Javé.
38. O leão abandona a toca, pois a terra deles virou um deserto, por causa da espada devastadora, por causa da ardente ira de Javé.

[Jeremias 26]III. PROFECIAS DE ESPERANÇA



1. O VERDADEIRO PROFETA

Jeremias 26

1. No começo do reinado de Joaquim, filho de Josias, rei de Judá, Javé dirigiu esta palavra a Jeremias:
2. Assim diz Javé: Fique no átrio do Templo de Javé e diga a todos os cidadãos de Judá, que entram no Templo para adorar Javé, tudo o que eu estou mandando dizer, sem tirar nada.
3. Quem sabe, eles se convertam, cada um de sua má conduta, e eu me arrependa do castigo que preparo contra eles por causa de suas más ações.
4. Você dirá o seguinte: Assim diz Javé: Se vocês não me obedecerem, seguindo a Lei que promulguei para vocês,
5. e se não escutarem o que dizem os meus servos, os profetas, que eu lhes envio sem cessar, embora vocês não os escutem,
6. então, eu vou fazer deste Templo o que fiz com o santuário de Silo, e desta cidade farei uma coisa maldita para todos os povos da terra.
7. Os sacerdotes, os profetas e todo o povo ouviram Jeremias falando isso no Templo de Javé.
8. Depois que Jeremias terminou de falar tudo o que Javé lhe havia ordenado que dissesse ao povo, os sacerdotes e os profetas o prenderam, dizendo: "Você deve morrer.
9. Por que você profetizou em nome de Javé, dizendo que vai acontecer a este Templo o que aconteceu com o santuário de Silo, e que esta cidade será destruída e ficará sem moradores?" E o povo todo se aglomerou no Templo de Javé contra Jeremias.
10. Ao ouvirem falar disso, os chefes de Judá foram do palácio do rei para o Templo de Javé, e se assentaram no tribunal da Porta Nova do Templo de Javé.
11. Então os sacerdotes e os profetas disseram aos chefes e a todo o povo: "Este homem deve ser condenado à morte, pois profetizou contra esta cidade, conforme vocês mesmos ouviram".
12. Jeremias respondeu aos chefes e a todo o povo: "Foi Javé quem me mandou profetizar, contra este Templo e contra esta cidade, tudo o que vocês ouviram.
13. Agora, corrijam sua conduta e suas ações; obedeçam a Javé, o Deus de vocês, e Javé desistirá das ameaças que proferiu contra vocês.
14. Quanto a mim, eu estou na mão de vocês. Façam de mim o que acharem melhor.
15. Mas fiquem sabendo: se vocês me matarem, estarão jogando a culpa da morte de um inocente sobre vocês mesmos, sobre esta cidade e seus habitantes, pois foi de fato Javé quem me ordenou falar para vocês escutarem tudo isso".
16. Os chefes e todo o povo disseram aos sacerdotes e profetas: "Esse homem não deve ser condenado à morte, pois foi em nome de Javé, o nosso Deus, que ele nos falou".
17. Alguns anciãos do país tomaram, então, a palavra e, dirigindo-se a todo o povo reunido, disseram:
18. "Miquéias de Morasti foi um profeta no tempo de Ezequias, rei de Judá. Ele disse a todo o povo de Judá: 'Assim diz Javé dos exércitos: Sião será arada como um campo, Jerusalém se tornará um montão de ruínas, e o monte do Templo uma colina cheia de mato'.
19. Por acaso, Ezequias, rei de Judá, ou o próprio povo de Judá mataram Miquéias? Por acaso, não temeram a Javé e o acalmaram? E Javé não desistiu da ameaça que havia lançado contra eles? Nós, porém, estamos para cometer um grande crime contra nós mesmos".
20. Houve também outro profeta que profetizou em nome de Javé: Urias, filho de Semeías, natural de Cariat-Iarim. Ele profetizou contra a cidade e o país, da mesma forma que Jeremias.
21. O rei Joaquim, os seus guardas e chefes o ouviram e o rei procurou matá-lo. Mas, ao ouvir isso, Urias ficou com medo e fugiu para o Egito.
22. O rei Joaquim enviou ao Egito Elnatã, filho de Acobor, com alguns homens.
23. Eles trouxeram Urias do Egito e o levaram até o rei Joaquim. O rei mandou matá-lo a fio de espada e jogar o seu corpo na vala comum.
24. Jeremias, porém, foi protegido por Aicam, filho de Safã, de modo que não foi entregue nas mãos do povo para ser morto.

[Jeremias 27]2. MENSAGEM PARA OS EXILADOS



Jeremias 27

UM REALISMO CRÍTICO
1. No começo do reinado de Sedecias, filho de Josias, rei de Judá, Javé dirigiu esta palavra a Jeremias:
2. Assim me diz Javé: Faça para você cordas e uma canga, e coloque-a no pescoço.
3. Depois, através dos emissários que vieram a Jerusalém para estar com Sedecias, rei de Judá, mande uma mensagem aos reis de Edom, Moab, Amon, Tiro e Sidônia.
4. Diga-lhes que informem a seus senhores: Assim diz Javé dos exércitos, o Deus de Israel: Digam a seus senhores:
5. Eu criei a terra, os homens e todos os animais sobre a face da terra, com minha grande força e braço estendido, e os dou a quem eu quero.
6. Pois bem! Entrego todos esses territórios nas mãos do meu servo Nabucodonosor, rei da Babilônia. Eu colocarei até as feras a serviço dele.
7. Todas as nações ficarão submetidas a ele, a seu filho e a seu neto, até que chegue para seu país a hora de se tornar escravo de numerosas nações e reis poderosos.
8. Se uma nação e seu rei não se submeterem a Nabucodonosor, rei da Babilônia, e não colocarem o pescoço sob o jugo do rei da Babilônia, eu castigarei essa nação com espada, fome e peste, até entregá-la em suas mãos - oráculo de Javé.
9. Quanto a vocês, não façam caso de seus profetas e adivinhos, intérpretes de sonhos, feiticeiros e magos, que lhes dizem: "Vocês não ficarão submetidos ao rei da Babilônia".
10. Porque eles profetizam mentiras, para tirar vocês da própria terra e para que eu espalhe e destrua vocês.
11. A nação, porém, que dobrar o pescoço e se submeter ao rei da Babilônia, eu a deixarei tranqüila em sua terra, para que a cultive e fique morando nela - oráculo de Javé.
12. Palavras iguais a essas eu disse também a Sedecias, rei de Judá: Coloquem o pescoço sob o jugo do rei da Babilônia, submetam-se a ele e a seu povo, e vocês viverão.
13. Por que você e seu povo haveriam de morrer pela espada, pela fome e pela peste, como Javé anunciou à nação que não se submeter ao rei da Babilônia?
14. Não façam caso dos profetas que lhes dizem: "Vocês não ficarão submetidos ao rei da Babilônia", pois é mentira o que eles profetizam.
15. Não fui eu quem os enviou - oráculo de Javé. Eles profetizam mentiras em meu nome, para que eu tenha que expulsar e destruir vocês e os profetas que profetizam para vocês.
16. Aos sacerdotes e a todo o povo eu disse: Assim diz Javé: Não escutem esses profetas que lhes profetizam, dizendo: "Vejam! Logo, logo, os objetos do Templo de Javé serão trazidos de volta da Babilônia". É mentira o que eles profetizam.
17. Não façam caso deles. Aceitem ser escravos do rei da Babilônia, que vocês ficarão vivos, e esta cidade não se transformará em ruínas.
18. Se eles são profetas e se a palavra de Javé está com eles, então rezem a Javé dos exércitos para que o resto dos objetos que existem no Templo de Javé e no palácio do rei de Judá e em Jerusalém não sejam levados também para a Babilônia.
19. Pois assim diz Javé dos exércitos a respeito das colunas, do mar de bronze e dos pedestais, de todos os outros objetos do Templo que ficaram nesta cidade,
20. que não foram levados por Nabucodonosor, rei da Babilônia, quando ele levou para o exílio Jeconias, filho de Joaquim, rei de Judá, transferindo-o de Jerusalém para a Babilônia, com toda a classe dirigente de Judá e de Jerusalém.
21. Assim diz Javé dos exércitos, o Deus de Israel, a respeito dos objetos que ficaram no Templo de Javé e no palácio do rei de Judá e em Jerusalém:
22. Serão levados para a Babilônia e aí ficarão até o dia em que vou buscá-los de novo - oráculo de Javé. Então, eu os trarei de volta e os colocarei de novo neste lugar.

[Jeremias 28]Jeremias 28



O FALSO PROFETA
1. Nesse mesmo ano, ao começar o reinado de Sedecias em Judá, no quarto ano, no quinto mês, Hananias, filho de Azur, que era profeta em Gabaon, falou comigo no Templo de Javé, diante dos sacerdotes e de todo o povo, dizendo:
2. "Assim diz Javé dos exércitos, o Deus de Israel: Quebro o jugo do rei da Babilônia.
3. Dentro de dois anos vou trazer de volta para este lugar todos os objetos do Templo de Javé que Nabucodonosor, rei da Babilônia, pegou e levou para a Babilônia.
4. Também vou trazer de volta Jeconias, filho de Joaquim, rei de Judá, e todos os exilados de Judá levados para a Babilônia - oráculo de Javé - porque vou quebrar o jugo do rei da Babilônia".
5. Na presença dos sacerdotes e de todo o povo que estava no Templo de Javé, o profeta Jeremias respondeu ao profeta Hananias,
6. dizendo: "Amém! Que assim faça Javé. Que Javé confirme o que você profetizou, trazendo da Babilônia para cá os objetos do Templo de Javé e todos os exilados.
7. Entretanto, escute o que eu vou dizer a você e a todo o povo:
8. Os profetas que existiram antes de mim e antes de você, desde os tempos antigos, profetizaram guerra, calamidade e peste para muitos países e reinos poderosos.
9. E quanto ao profeta que prometia felicidade, só quando a sua profecia se realizar é que ele será reconhecido como profeta realmente enviado por Javé".
10. Então Hananias pegou a canga que estava no pescoço de Jeremias e a quebrou.
11. Em seguida, falou diante do povo: "Assim diz Javé: Desta mesma forma, dentro de dois anos, eu quebrarei o jugo de Nabucodonosor, rei da Babilônia, que está no pescoço de todas as nações". E o profeta Jeremias foi embora.
12. Depois que Hananias quebrou a canga que estava no pescoço de Jeremias, este recebeu uma palavra de Javé:
13. "Vá dizer a Hananias o seguinte: Assim diz Javé: Você quebrou uma canga de madeira, e eu vou substituí-la por uma canga de ferro.
14. Porque assim diz Javé dos exércitos, o Deus de Israel: É uma canga de ferro que eu vou colocar no pescoço de todas as nações, para que estejam subjugadas a Nabucodonosor, rei da Babilônia".
15. Em seguida, o profeta Jeremias falou ao profeta Hananias: "Escute-me, Hananias: não foi Javé quem mandou você, e você está fazendo esse povo acreditar numa mentira.
16. Por isso, assim diz Javé: Mandarei você embora da face da terra; ainda este ano você morrerá, por ter anunciado revolta contra Javé".
17. E Hananias morreu nesse mesmo ano, no sétimo mês.

[Jeremias 29]Jeremias 29



NÃO SE DEIXEM ILUDIR
1. Texto da carta que o profeta Jeremias enviou de Jerusalém para os exilados na Babilônia. Escreveu-a para os anciãos, sacerdotes, profetas e o povo, levados por Nabucodonosor para o exílio.
2. Ele enviou a carta depois que saíram de Jerusalém o rei Jeconias com a rainha-mãe, o pessoal do palácio, os chefes de Judá e de Jerusalém, os ferreiros e os serralheiros.
3. Ele enviou a carta por intermédio de Elasa, filho de Safã, e por intermédio de Gamarias, filho de Helcias, que Sedecias, rei de Judá, tinha enviado à Babilônia em missão junto ao rei Nabucodonosor. A carta dizia o seguinte:
4. Assim diz Javé dos exércitos, o Deus de Israel, a todo o povo que levei de Jerusalém para o exílio na Babilônia:
5. Construam casas para vocês morarem, plantem pomares para comerem de suas frutas,
6. casem-se, gerem filhos e filhas, arranjem esposas para seus filhos e maridos para suas filhas, e que eles também gerem filhos e filhas. Multipliquem-se aí, não diminuam.
7. Lutem pelo progresso da cidade para onde eu os exilei e rezem a Deus por ela, pois o progresso desse lugar será o progresso de vocês.
8. Assim diz Javé dos exércitos, o Deus de Israel: Não se deixem enganar pelos profetas que existem no meio de vocês, não escutem os adivinhos e nem os sonhos que eles dizem que têm,
9. porque eles profetizam mentiras em meu nome. Eu não enviei nenhum deles - oráculo de Javé.
10. Assim diz Javé: Quando se completarem setenta anos na Babilônia, eu olharei para vocês e cumprirei minhas promessas, trazendo-os de volta para este lugar.
11. Conheço meus projetos sobre vocês - oráculo de Javé: são projetos de felicidade e não de sofrimento, para dar-lhes um futuro e uma esperança.
12. Quando vocês me invocarem, rezarão a mim, e eu os ouvirei.
13. Vocês me procurarão, e me encontrarão se me buscarem de todo o coração;
14. eu me deixarei encontrar e mudarei a sorte de vocês - oráculo de Javé. Vou reuni-los de todas as nações e lugares por onde os espalhei, oráculo de Javé e tornarei a trazê-los para o lugar de onde os exilei.
15. Vocês dizem: "Javé suscitou profetas para nós na Babilônia".
16. Pois bem! Assim diz Javé a respeito dos seus irmãos que não foram levados juntos com vocês para o exílio, isto é, o rei que está no trono de Davi e o povo todo que ainda está morando nesta cidade:


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   116   117   118   119   120   121   122   123   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal