Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Com a falta de pão e de água, vão desmaiar uns por cima dos outros e irão se acabando por causa da culpa deles". [Ezequiel 5]Ezequiel 5



Baixar 5.7 Mb.
Página128/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   124   125   126   127   128   129   130   131   ...   197

17. Com a falta de pão e de água, vão desmaiar uns por cima dos outros e irão se acabando por causa da culpa deles".

[Ezequiel 5]Ezequiel 5



A INJUSTIÇA CAUSA A DESTRUIÇÃO
1. "Criatura humana, pegue uma espada afiada, como navalha de barbeiro, e raspe o cabelo e a barba. Depois pegue uma balança para pesar o cabelo e a barba.
2. Queime a terça parte deles bem no meio da cidade, quando terminar o cerco da cidade. Corte a outra terça parte com a espada, em redor da cidade. Espalhe ao vento a última terça parte deles, e eu os perseguirei de espada em punho.
3. Recolha um punhado e guarde na barra de sua roupa.
4. Desse punhado, pegue um pouco e jogue no fogo para queimar. Depois diga à casa de Israel:
5. Assim diz o Senhor Javé: Isso aí é Jerusalém, que eu coloquei entre as nações, com muitos países ao redor.
6. Mas ela se rebelou contra minhas normas, de maneira ainda mais criminosa que as outras nações. Ela desobedeceu aos meus estatutos, pior que os outros países que estão à sua volta, pois desprezou as minhas normas e não andou de acordo com os meus estatutos.
7. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Dado que vocês se mostraram mais rebeldes comigo do que as nações que estão ao seu redor, não andando conforme os meus estatutos e deixando de pôr em prática as minhas normas, nem cumprindo as normas das nações que estão ao seu redor,
8. assim diz o Senhor Javé: Eu também me coloco contra você. Vou executar os meus julgamentos no seu meio, diante das nações.
9. Farei com você o que nunca fiz e nunca mais farei, tudo por causa de suas abominações.
10. Por isso os pais, em seu meio, vão devorar os próprios filhos, e os filhos devorarão os próprios pais. É assim que vou executar os meus julgamentos contra você. E tudo o que sobrar de você, vou espalhar aos quatro ventos.
11. Por isso, juro por mim mesmo, oráculo do Senhor Javé: Por terem profanado o meu Templo santo com seus ídolos e abominações, eu também rejeitarei vocês: não terei compaixão, nem perdoarei.
12. Desse modo, uma terça parte de você, Jerusalém, morrerá de peste ou vai se acabar de fome dentro da cidade; outra terça parte será morta pela espada ao seu redor; a última terça parte, eu a espalharei aos quatro ventos, perseguindo-os de espada em punho.
13. assim derramarei a minha ira, vou satisfazer a minha indignação contra eles e me darei por satisfeito. E quando eu tiver derramado a minha ira contra eles, então ficarão sabendo que eu, Javé, eu falei, porque sou ciumento.
14. Transformarei você em ruínas e motivo de caçoada para as nações vizinhas, diante de todos os que passam.
15. Você será motivo de zombaria e insulto, advertência e espanto para as nações vizinhas, quando eu executar a minha sentença, com ira e indignação, na hora dos castigos implacáveis. Fui eu, Javé, quem falou.
16. Quando eu atirar as setas malignas da fome contra vocês - e é para destruir que eu atiro, para acabar com vocês - então redobrarei o peso da fome sobre vocês, cortando-lhes os mantimentos.
17. Enviarei fome e animais selvagens que acabarão com os filhos de vocês; a peste e a mortandade passarão por aí, e eu trarei a guerra contra você. Fui eu, Javé, quem falou".

[Ezequiel 6]Ezequiel 6



A IDOLATRIA PRODUZ E ESCONDE A INJUSTIÇA
1. Recebi uma mensagem de Javé, que dizia:
2. "Criatura humana, olhe para os montes de Israel e profetize contra eles.
3. Diga-lhes: Montes de Israel, escutem a palavra do Senhor Javé. O que o Senhor Javé diz às montanhas e serras, aos vales e baixadas, é o seguinte: Eu estou trazendo a espada contra vocês, para destruir seus lugares altos.
4. Seus altares ficarão arrasados, seus altares de incenso serão quebrados. Eu farei que seus guerreiros, feridos pela espada, caiam diante de seus próprios ídolos imundos.
5. Jogarei os cadáveres dos israelitas bem diante desses ídolos, esparramando os ossos de vocês em volta de seus altares.
6. Em todos os lugares onde vocês moram, as cidades serão destruídas e os lugares altos serão arrasados, de maneira que os altares de vocês serão derrubados e demolidos, seus ídolos imundos serão quebrados e destruídos, seus altares de incenso serão arrasados, tudo o que vocês fizeram será eliminado.
7. Quando no meio de vocês começar a cair gente morta pela espada, vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
8. Deixarei que alguns escapem da espada, para viver em outras nações, espalhados em diversos países.
9. Quando eu lhe arrancar o coração de prostituta, que faz com que eles me atraiçoem, e também o seu olhar de prostituta que está sempre voltado para esses ídolos imundos, então os sobreviventes se lembrarão de mim, no meio das nações para onde foram levados como cativos. Aí terão nojo de si mesmos, por causa do mal que praticaram, com todas essas abominações.
10. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé, e que não foi por brincadeira que ameacei trazer-lhes essa desgraça.
11. Assim diz o Senhor Javé: Bata palmas e sapateie, lamente todas as abominações da casa de Israel, pois tudo cairá pela espada, pela fome e pela peste.
12. Aquele que está longe, morrerá pela peste; aquele que está perto, morrerá pela espada; aquele que sobreviver, morrerá de fome. Assim eu derramarei a minha ira contra eles.
13. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé, quando começarem a aparecer as vítimas da guerra no meio de seus ídolos imundos, em volta dos altares de tais ídolos, sobre toda colina elevada, no cume de todos os montes, debaixo das árvores copadas e carvalhos viçosos, e nos lugares onde costumam oferecer incenso para apaziguar seus ídolos imundos.
14. Estenderei a mão contra eles e transformarei o país, de ponta a ponta, em deserto vazio, desde o deserto até Rebla, lugar onde eles moram. E eles ficarão sabendo que eu sou Javé".

[Ezequiel 7]Ezequiel 7



JULGAR É DESMASCARAR A IDOLATRIA E A INJUSTIÇA
1. Recebi uma mensagem de Javé, que dizia:
2. "Criatura humana, diga: Assim diz o Senhor Javé para a terra de Israel: Chegou o fim! O fim para os quatro cantos do país.
3. É agora o seu fim! Vou derramar a minha ira contra você, vou julgá-la de acordo com o seu comportamento e pedir contas de todas as suas abominações.
4. Não terei compaixão, nem a perdoarei. Ao contrário, farei cair o seu próprio comportamento sobre você e suas abominações estarão bem no seu meio. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
5. Assim diz o Senhor Javé: Vem chegando uma desgraça depois da outra.
6. O fim chegou! Chegou o fim! Ele desperta contra você, já está chegando.
7. A sua sorte foi lançada, habitante do país. Chegou a hora, o dia está próximo! Nos montes haverá ruínas, e não alegria.
8. Num instante, vou derramar a minha ira e desafogar a minha cólera contra você. Vou julgá-la de acordo com seu comportamento, e pedir contas de todas as suas abominações.
9. Não terei compaixão, nem a perdoarei. Ao contrário, farei cair o seu próprio comportamento sobre você, e suas abominações estarão bem no seu meio. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé, aquele que fere.
10. O dia está próximo, já está chegando! Chegou a sua vez! A injustiça floresce, amadurece a insolência
11. e triunfa a violência, que é cetro do injusto! Sem demora e sem atraso,
12. chega a hora, o dia se aproxima. Que o comprador não se alegre e o vendedor não fique triste, pois o furor atingirá a todos.
13. O vendedor não vai recuperar o que vendeu e o comprador não reterá o que comprou, porque o furor atingirá a todos; cada um pagará por seu próprio crime, e ninguém mais terá chance.
14. Tocam as trombetas, preparam as armas, mas ninguém vai para o combate.
15. As armas estão nas ruas. Dentro de casa, a fome e a peste. Quem está no campo, morre pelas armas. Quem está na cidade, é devorado pela fome ou pela peste.
16. Alguns sobreviventes escapam para os montes, como as pombas do vale, mas eu os farei perecer, cada um pela sua falta.
17. Todos estão de braços caídos e joelhos enfraquecidos.
18. Estão todos vestidos de luto, cobertos de medo; estão com o rosto envergonhado e as cabeças rapadas.
19. Jogarão fora a prata, e o seu ouro vai para o lixo. Prata e ouro não serão capazes de livrá-los, no dia da ira de Javé; com eles não podem matar a fome, nem encher o estômago, porque prata e ouro foram a causa de seus pecados.
20. A beleza de suas jóias foi motivo de orgulho para eles. Foi com elas que fizeram seus ídolos abomináveis. Por isso eu transformarei tudo em lixo.
21. Farei que a sua riqueza seja tomada por estrangeiros e saqueada pelos piores indivíduos do país.
22. Desviarei desses o meu olhar, para que possam violar o meu tesouro, para que os assaltantes possam entrar aí e profanar o que quiserem.
23. Prepare correntes, porque o país está cheio de crimes, a cidade está cheia de violência.
24. Vou trazer os pagãos mais violentos para se apossarem das casas. Acabarei com o orgulho dos valentes, e seus santuários serão profanados.
25. Quando chegar o desespero, eles procurarão a paz, mas não haverá paz.
26. Virá uma desgraça em cima da outra, um alarme atrás do outro. Pedirão ao profeta uma visão. O sacerdote não será capaz de dar instruções, e os anciãos de dar conselhos.
27. O rei ficará de luto, o príncipe vestirá a decepção, e o povo da terra estará com as mãos tremendo. Agirei com eles de acordo com o seu comportamento. Conforme eles costumam julgar, assim eu vou julgá-los. Então ficarão sabendo que eu sou Javé".

[Ezequiel 8]Ezequiel 8



ALIANÇAS QUE PERVERTEM
1. No dia cinco do sexto mês do ano seis, eu estava sentado em casa, com os anciãos de Judá sentados em minha presença, quando sobre mim pousou a mão do Senhor Javé.
2. Tive nesse momento uma visão: era uma figura com aparência de homem. Daquilo que seria a sua cintura para baixo, parecia fogo; e da cintura para cima, algo que parecia um brilho faiscante.
3. Ele estendeu uma espécie de mão e me pegou pelos cabelos. O espírito me carregou entre o céu e a terra e, em visões divinas, levou-me a Jerusalém, até o lado de dentro da porta que dá para o norte, lá onde estava a imagem que tanto provocava o ciúme.
4. Aí estava a glória do Deus de Israel, tal como eu tinha visto no vale.
5. Ele me disse: "Criatura humana, olhe para o lado norte". Olhei na direção do norte, e aí estava, ao norte da porta, bem na entrada, o altar do ídolo que provoca ciúme.
6. Então Javé me disse: "Criatura humana, você está vendo o que eles fazem? As abominações que cometem aqui para me afastar do meu santuário? E você ainda verá abominações bem mais monstruosas".
7. Então ele me levou até à porta de entrada, e eu vi que havia um furo na parede.
8. Ele me disse: "Criatura humana, abra um buraco na parede". Abri um buraco na parede e vi uma porta.
9. Ele me disse: "Entre para ver as abominações que eles praticam aí".
10. Entrei e vi imagens com formato de toda espécie de répteis e animais nojentos, todos os ídolos imundos da casa de Israel gravados nas quatro paredes.
11. Havia também setenta homens, anciãos da casa de Israel. Jezonias, filho de Safã, era um deles. Estavam todos de pé, de frente para aquelas coisas, cada um com o turíbulo na mão queimando incenso. Subia uma nuvem perfumada.
12. Ele me disse: "Você está vendo bem, criatura humana, o que os anciãos da casa de Israel fazem às escondidas? Cada um tem um oratório cheio de imagens, pois eles dizem: 'Javé não nos vê; ele já abandonou o país' ".
13. Então ele falou mais uma vez comigo: "Você vai vê-los fazendo abominações ainda piores".
14. Depois ele me levou até à entrada da porta do Templo de Javé, que dá para o norte, e aí estavam mulheres sentadas, chorando pelo deus Tamuz.
15. Ele me disse: "Você viu, criatura humana? Pois você verá abominações piores que essas!"
16. Então ele me levou para o lado de dentro do Templo de Javé, e aí, junto à entrada do Templo de Javé, entre a entrada do santuário e o altar, estavam vinte e cinco homens, de costas para o Templo de Javé, virados para o nascente e adorando o sol.
17. Ele me disse: "Você está vendo, criatura humana? E a casa de Judá acha pouco praticar todas essas abominações que fazem aqui! Ele ainda enchem o país de violência, provocando a minha ira. E aí estão eles levando o raminho ao nariz.
18. Por isso eu também vou agir com ira. Não terei compaixão nem pouparei ninguém. Então eles invocarão aos gritos, mas eu não lhes darei ouvidos".

[Ezequiel 9]Ezequiel 9



A IDOLATRIA PROVOCA A RUÍNA
1. Então Javé gritou aos meus ouvidos com toda a força: "Aproximem-se os carrascos da cidade, cada um com sua arma mortal".
2. Então foram chegando seis homens pelo lado da porta de cima, que dá para o norte, cada qual com sua arma na mão. Um deles estava vestido de linho, com o estojo de escrivão na cintura. Chegaram e ficaram de pé ao lado do altar de bronze.
3. A glória do Deus de Israel saiu de cima do querubim, onde se encontrava, para o limiar da porta do Templo. Chamou o homem que estava vestido de linho e com o estojo de escrivão na cintura.
4. Javé falou com ele: "Percorra a cidade de Jerusalém e marque com uma cruz a testa dos indivíduos que estiverem se lamentando e gemendo por causa das abominações que se fazem no meio dela".
5. Ouvi quando ele dizia para os outros: "Percorram a cidade atrás dele, para matar sem dó nem piedade
6. velhos, moços, moças, crianças e mulheres. Matem, acabem com eles. Só não matem os indivíduos marcados com a cruz. Comecem pelo meu Templo". E eles começaram pelos anciãos que estavam diante do Templo.
7. Ele ainda falou: "Profanem o Templo, encham de cadáveres o seu interior, e saiam pela cidade para matar".
8. Enquanto eles estavam matando, fiquei sozinho. Então caí com o rosto por terra, clamando: "Ah! Senhor Javé, vais destruir o resto de Israel, derramando teu furor sobre Jerusalém?"
9. Ele me respondeu: "É grande demais a injustiça da casa de Israel e de Judá! O país está cheio de violência e a cidade cheia de injustiça. E eles pensam: 'Javé abandonou o país e não está vendo nada!'
10. Por isso, não terei dó nem piedade, mas sobre eles farei cair as conseqüências do seu próprio comportamento".
11. Nessa hora, o homem vestido de linho e com o estojo de escrivão na cintura tomou a palavra e disse: "Acabei de fazer o que mandaste".

[Ezequiel 10]Ezequiel 10



DEUS ABANDONA A SOCIEDADE CORRUPTA
1. Na cúpula que estava sobre as cabeças dos querubins, vi uma espécie de safira com aparência de trono.
2. Javé disse ao homem vestido de linho: "Chegue ali entre as rodas debaixo dos querubins e, do meio dos querubins, encha as mãos com brasas, que você espalhará por cima da cidade". Eu vi que ele foi até lá.
3. Os querubins estavam de pé, do lado direito do Templo. Quando o homem entrou, uma nuvem enchia o interior do Templo.
4. A glória de Javé saiu de cima dos querubins e foi até o limiar da porta do Templo, que estava tomado pela nuvem, e o brilho da glória de Javé ocupava todo o recinto.
5. O barulho das asas dos querubins chegava até o pátio exterior. Era como a voz do Todo-poderoso quando fala.
6. Logo que Javé lhe mandou pegar o fogo entre as rodas no meio dos querubins, o homem vestido de linho se colocou perto das rodas.
7. O querubim levou a mão ao fogo que havia no meio deles, pegou as brasas e encheu as mãos do homem vestido de linho. Este pegou e saiu.
8. Então, debaixo das asas dos querubins, apareceu algo parecido com mão humana.
9. Olhando bem, notei quatro rodas junto dos querubins, cada uma junto de um deles. E as rodas pareciam ter o brilho do topázio.
10. As quatro rodas tinham a mesma aparência. Sua estrutura era como se uma roda estivesse encaixada dentro da outra,
11. para que pudessem rodar nas quatro direções, sem ter que girar, pois já estavam orientadas na direção em que rodavam; enquanto avançavam, não se viravam.
12. Todo o corpo dos querubins, costas, mãos, asas e também as rodas, tudo estava cheio de olhos por todo lado.
13. Conforme escutei, as rodas foram chamadas de turbilhão.
14. Os quatro querubins tinham quatro faces cada um: a primeira era de querubim; a segunda de homem; a terceira de leão; a quarta de águia.
15. Os querubins podiam se elevar do chão. Eram os mesmos animais que eu tinha visto às margens do rio Cobar.
16. Quando os querubins se movimentavam, as rodas iam junto. Quando batiam asas para se elevarem do chão, as rodas não saíam de junto deles.
17. Quando paravam, as rodas também paravam; quando subiam, elas subiam junto, porque o espírito do animal estava também nelas.
18. Em seguida, a glória de Javé deixou o limiar da porta do Templo e foi pousar em cima dos querubins.
19. Então os querubins abriram as asas e se elevaram do chão, à minha vista. Quando saíram, as rodas foram junto. Pararam junto à porta oriental do Templo de Javé. E sobre eles pousou a glória do Deus de Israel.
20. Esses eram os animais que eu tinha visto debaixo do Deus de Israel, às margens do rio Cobar. E reconheci que eram querubins.
21. Cada um tinha quatro faces e quatro asas. E debaixo das asas havia algo parecido com mãos humanas.
22. A forma de suas faces era a mesma que eu tinha visto às margens do rio Cobar. E cada um só ia para a frente, na direção para onde estava voltado.

[Ezequiel 11]Ezequiel 11



NÃO SE ILUDAM!
1. O espírito me pegou e me levou para a porta oriental do Templo de Javé, isto é, a porta que dá para o oriente. E aí estavam, à entrada da porta, vinte e cinco indivíduos. Entre eles vi Jezonias, filho de Azur, e Feltias, filho de Banaías, chefes do povo.
2. Então Javé me disse: "Criatura humana, são esses os homens que tramam o crime e planejam a desgraça nesta cidade.
3. Eles dizem: 'Agora não é hora de construir casas. Isto aqui é uma panela, e nós somos a carne'.
4. Por isso, profetize contra eles. Profetize, criatura humana".
5. Então sobre mim pousou o espírito de Javé e me disse: "Diga: Assim diz Javé: É isso que vocês dizem, casa de Israel! Eu conheço as suas tramas.
6. Vocês fizeram um número muito grande de mortos na cidade, e encheram as ruas de cadáveres.
7. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Esses mortos que vocês puseram no meio dela é que são a carne, enquanto a cidade é a panela, mas eu vou tirar vocês.
8. Estão com medo da espada? Pois eu vou trazer a espada contra vocês - oráculo do Senhor Javé.
9. Tirarei vocês dessa panela e os entregarei nas mãos de estrangeiros. É assim que vou executar a minha sentença.
10. Vocês cairão atingidos pela espada dentro do território de Israel. Eu julgarei vocês! E vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
11. Jerusalém não será para vocês uma panela, nem vocês vão ser carne guardada dentro dela. É no território de Israel que eu julgarei vocês.
12. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé, cujos estatutos vocês não seguiram e cujas normas não cumpriram. Ao contrário, vocês imitaram os costumes das nações vizinhas".
13. Mal acabei de profetizar, e morreu Feltias, filho de Banaías. Então caí com o rosto por terra e gritei bem alto: "Ah! Senhor Javé, tu estás acabando com o resto de Israel!"

JAVÉ PREFERE OS EXILADOS
14. Recebi então de Javé uma mensagem, que me dizia:
15. "Criatura humana, os moradores de Jerusalém dizem aos seus irmãos, aos seus parentes e a toda a casa de Israel: 'Vocês estão longe de Javé. Foi para nós que Javé deu a terra como propriedade'.
16. Por isso, diga-lhes: Assim diz o Senhor Javé: Dado que eu os levei para longe, para o meio das nações pagãs, e por algum tempo os espalhei entre as nações, eu mesmo serei para eles um santuário em qualquer país para onde tenham ido.
17. Diga, portanto: Assim diz o Senhor Javé: Eu vou recolher vocês do meio dos povos, vou ajuntá-los de todos os países para os quais foram levados, e lhes darei depois a terra de Israel.
18. Logo que aí chegarem, eles removerão dela todos os seus ídolos e abominações.
19. Darei a eles um coração íntegro, e colocarei no íntimo deles um espírito novo. Tirarei do peito deles o coração de pedra e lhes darei um coração de carne.
20. Tudo isso para que sigam os meus estatutos e ponham em prática as minhas normas. Então eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.
21. Mas, se o coração deles for atrás de seus ídolos e abominações, eu farei que sofram as conseqüências de suas ações - oráculo do Senhor Javé".

JAVÉ SAI AO ENCONTRO DOS EXILADOS
22. Então os querubins levantaram as asas junto com as rodas. E a glória do Deus de Israel estava sobre eles.
23. A glória de Javé saiu de cima da cidade e foi pousar no monte que fica ao oriente da cidade.
24. O espírito me ergueu e me levou de volta para a Caldéia, para junto dos exilados, numa visão inspirada pelo espírito de Deus. E a visão desapareceu.
25. Depois contei aos exilados tudo o que Javé me havia revelado.

[Ezequiel 12]Ezequiel 12



O EXÍLIO É INEVITÁVEL
1. Recebi a seguinte mensagem de Javé:
2. "Criatura humana, você está morando numa casa de rebeldes. Eles têm olhos para ver, mas não vêem; têm ouvidos para ouvir, mas não ouvem; são de fato uma casa de rebeldes.
3. Pois bem, criatura humana, arrume sua bagagem de exilado e vá para o exílio, em pleno dia, à vista deles. Caminhe de um lugar para outro, à vista deles. Quem sabe eles percebam que são uma casa de rebeldes.
4. Arrume sua bagagem como se fosse bagagem de exilado, em pleno dia, à vista deles. À tarde, à vista deles, saia como quem está indo para o exílio.
5. E à vista deles, faça um buraco no muro e saia por aí.
6. Ainda à vista deles, coloque nas costas a bagagem: você vai partir à noite, e cobrirá os olhos para não ver o país. Farei de você um sinal para a casa de Israel".
7. Então eu fiz tudo o que me fora mandado. Durante o dia, tirei a minha bagagem como se fosse bagagem de exilado. E à tarde, fiz um buraco no muro, sem ferramenta, e parti ao escurecer, levando a bagagem nas costas, bem à vista deles.
8. Na manhã seguinte, recebi de Javé esta mensagem:
9. "Criatura humana, a casa de Israel, essa casa de rebeldes, não perguntou: 'O que é que você está fazendo aí?'
10. Pois então diga a eles: Assim diz o Senhor Javé: Este oráculo se refere a Jerusalém e a toda a casa de Israel que vive nela.
11. Diga também: Eu sou um sinal para vocês. Conforme eu fiz, assim acontecerá com eles. Irão cativos para o exílio.
12. Até o chefe que há no meio deles carregará suas coisas nas costas e sairá de noite pelo buraco, que será feito no muro para ele poder sair. Ele cobrirá o rosto para não ver o país.
13. Vou jogar em cima dele a minha rede, vou pegá-lo na minha armadilha e conduzi-lo para a Babilônia, a terra dos caldeus. Mas ele não chegará a esse país, pois morrerá antes.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   124   125   126   127   128   129   130   131   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal