Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO



Baixar 5.7 Mb.
Página144/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   140   141   142   143   144   145   146   147   ...   197

COMO NO ÊXODO
3. Deus vem lá de Temã, o Santo vem do monte Farã. A majestade dele cobre o céu, e a terra se enche com o seu louvor.
4. Seu brilho é como o sol, e sua mão cintila, escondendo o seu poder.
5. À frente dele vai a peste, e a epidemia segue seu rastro.
6. Ele pára, e a terra treme; ele olha, e as nações estremecem. As montanhas eternas desmoronam e as colinas antigas se prostram: sempre foi assim o seu caminho.
7. Vejo as tendas de Cusã apavoradas, e agitadas as tendas de Madiã.

JAVÉ, LIBERTA O TEU POVO!
8. É contra os rios, Javé, é contra os rios que tua ira se inflama? É contra o mar que arde o teu furor, quando montas em teus cavalos e sobes em teus carros vitoriosos?
9. Levantas o teu arco e carregas de flechas a sua corda; rasgas a terra com torrentes.
10. Ao ver-te, as montanhas estremecem; uma tromba d'água passa. O mar profundo estronda, levantando seus braços para o alto.
11. O sol e a lua ficam em casa, ante o faiscar de tuas flechas que cruzam, ao clarão do relâmpago de tua lança.
12. Caminhas furioso pela terra, com ira esmagas as nações.
13. Tu sais para salvar o teu povo, para libertar o teu ungido. Destróis desde o telhado a casa do ímpio, descobres seus alicerces até à rocha.
14. Com teus dardos atravessas o chefe, e suas tropas se dispersam, quando estavam para devorar uma vítima às escondidas.
15. Pisas o mar com teus cavalos, fazendo ferver as águas imensas.

NÓS CONFIAMOS EM TI!
16. Eu escutei. Minhas entranhas tremeram; ao ouvi-lo, meus lábios estremeceram, um calafrio entrou-me pelos ossos e minhas pernas vacilaram. Eu gemo pelo dia de angústia que há de vir para esse povo que nos oprime.
17. Ainda que a figueira não brote e não haja fruto na parreira; ainda que a oliveira negue seu fruto e o campo não produza colheita; ainda que as ovelhas desapareçam do curral e não haja gado nos estábulos
18. eu me alegrarei em Javé e exultarei em Deus, meu salvador.
19. Meu Senhor Javé é a minha força, ele me dá pés de gazela e me faz caminhar pelas alturas.

[Sofonias 1]Sofonias 1



TÍTULO
1. Palavra de Javé que foi dirigida a Sofonias, filho de Cusi, filho de Godolias, filho de Amarias, filho de Ezequias, no tempo de Josias, filho de Amon, rei de Judá.

I. JULGAMENTO SOBRE JUDÁ

O JULGAMENTO UNIVERSAL
2. Eu vou acabar com tudo o que existe sobre a face da terra - oráculo de Javé.
3. Acabarei com homens e animais, acabarei com as aves do céu e os peixes do mar; destruirei os ímpios. Eliminarei o ser humano da face da terra - oráculo de Javé.

PERVERSÃO RELIGIOSA
4. Estenderei minha mão contra Judá e contra todos os habitantes de Jerusalém. Eliminarei desse lugar o que sobrou do deus Baal, e o nome dos seus sacerdotes com os seus ajudantes.
5. Eliminarei aqueles que se ajoelham nos terraços para adorar o exército do céu; aqueles que adoram a Javé, mas juram pelo deus Melcom;
6. aqueles que se afastam de Javé e que não procuram Javé, nem o consultam.
7. Silêncio diante do Senhor Javé, pois está próximo o Dia de Javé! Javé marcou um sacrifício e já santificou seus convidados.

CORRUPÇÃO DOS PODEROSOS
8. No dia do sacrifício de Javé, pedirei contas aos nobres e príncipes e a todos os que se vestem à moda estrangeira.
9. Nesse dia, pedirei contas a todos os que saltam a soleira da porta do Templo e enchem de violência e trapaça o Templo do seu Senhor.

OS ALICERCES DA CORRUPÇÃO
10. Nesse dia - oráculo de Javé - um clamor se levantará da porta dos Peixes, gemidos da Cidade Nova, e das colinas um grande lamento.
11. Gemam, moradores do bairro de Mactes, porque acabaram os mercadores e foram eliminados todos os cambistas.

A IDOLATRIA DO DINHEIRO
12. Nesse tempo, revistarei Jerusalém com lanternas para pedir contas àqueles que, encharcados de vinho, dizem nos seus corações: "Javé não faz o bem nem o mal".
13. Suas riquezas serão saqueadas, suas casas serão demolidas. Construíram casas, mas não habitarão nelas; plantaram videiras, mas não beberão seu vinho.

DIA DE JULGAMENTO
14. Está próximo o grandioso Dia de Javé. Está próximo e avança com grande rapidez. Ouve-se um grito: "É amargo o Dia de Javé!" Nesse dia, o valente grita de medo.
15. Será um dia de cólera, esse dia; um dia de angústia e aflição, dia de devastação e ruína, dia de trevas e escuridão, dia nublado e tenebroso,
16. dia da trombeta e do grito de guerra contra os castelos fortificados e contra as torres da muralha.
17. Atormentarei os homens, de tal modo que andem como cegos, porque pecaram contra Javé; o sangue deles se derramará como poeira e suas vísceras como esterco.
18. Nem sua prata nem seu ouro serão capazes de livrá-los. No dia da cólera de Javé, ele incendiará a terra inteira no fogo da sua indignação. Sim, ele acabará exterminando todos os habitantes da terra.

[Sofonias 2]Sofonias 2



BUSQUEM A JAVÉ
1. Reúnam-se e recolham-se, nação sem-vergonha,
2. antes que vocês se espalhem como palha que desaparece num dia, antes que caia sobre vocês o fogo da ira de Javé, antes que caia sobre vocês o dia da ira de Javé.
3. Procurem a Javé, como todos os pobres da terra que obedecem aos seus mandamentos; procurem a justiça, procurem a pobreza. Quem sabe, assim, vocês acharão um refúgio no dia da ira de Javé.

II. JULGAMENTO SOBRE AS NAÇÕES

CONTRA OS FILISTEUS
4. Gaza será abandonada, Ascalon devastada, Azoto exilada no Sul e Acaron será arrancada.
5. Ai dos moradores da beira-mar, a nação dos cereteus! É contra vocês esta palavra de Javé: Canaã, terra dos filisteus, eu vou destruí-la, a ponto de não deixar em você um habitante sequer.
6. Você será transformada em abrigo de pastores e curral de ovelhas.
7. Essa região vai pertencer ao resto da casa de Judá. Por aí eles vão pastar e à tarde vão cochilar nas casas de Ascalon, pois Javé, o seu Deus, velará por eles e mudará a sorte deles.

CONTRA MOAB E AMON
8. Escutei as ofensas dos moabitas, os desafios dos filhos de Amon, quando insultaram o meu povo, contando grandezas de sua terra.
9. Por isso, eu juro por minha própria vida - oráculo de Javé dos exércitos, Deus de Israel - Moab será outra Sodoma, e os filhos de Amon serão outra Gomorra; serão como campo de urtigas ou poço de sal, um deserto para sempre. O resto do meu povo os há de saquear, e os sobreviventes da minha gente serão os herdeiros.
10. Esse há de ser o castigo deles pela sua soberba, pois insultaram e desprezaram o povo e Javé dos exércitos.
11. Javé se mostrará terrível contra eles, quando acabar com todos os deuses da terra. Então, as nações de todos os continentes vão adorá-lo, cada qual no seu próprio lugar.

CONTRA O EGITO E A ASSÍRIA
12. Até vocês, etíopes, serão atravessados pela minha espada.
13. Javé vai estender a sua mão contra o Norte e exterminará a Assíria. Fará de Nínive um lugar arrasado, árida como o deserto.
14. Bandos de toda espécie de animais passarão a dormir no centro da cidade; até pelicano e ouriço pousarão à noite no topo das colunas. A coruja piará na janela e o corvo na porta. O madeiramento de cedro foi arrancado.
15. Essa é a cidade alegre, que vivia em segurança, que dizia para si mesma: "Eu, e ninguém mais!" Agora se tornou lugar abandonado, esconderijo de animais. Todos os que passam perto dela, assobiam e agitam a mão.

[Sofonias 3]III. JULGAMENTO SOBRE JERUSALÉM



Sofonias 3

CORRUPÇÃO DA CLASSE DIRIGENTE
1. Ai de Jerusalém, a rebelde, a contaminada, a cidade opressora!
2. Cidade que não escutou o chamado, que não aprendeu a lição. Ela não confiou em Javé, nem se aproximou do seu Deus.
3. Seus chefes são leões que rugem; seus juízes são lobos à tarde, que não comeram nada desde a manhã;
4. seus profetas são uns fanfarrões, mestres de traição; seus sacerdotes profanam as coisas santas e violentam a lei de Deus.
5. Mas no meio dela está Javé, que é o justo, que não pratica a injustiça. Todo dia ele dá a sua sentença; não há uma só manhã em que ele deixe de comparecer. O criminoso, porém, não reconhece a sua culpa.

JERUSALÉM NÃO APRENDEU A LIÇÃO
6. Eu destruí nações inteiras: suas torres de vigia foram arrasadas, fiz suas ruas ficarem desertas, sem nenhum transeunte. As cidades ficaram devastadas, sem ninguém, sem nenhum habitante.
7. Eu pensava: "Talvez agora ela me tema, aprenda a lição, e sua morada não pereça quando eu lhe pedir contas". Mas eles madrugavam para perverter suas ações.
8. Por isso - oráculo de Javé - esperem pelo dia em que eu me levantarei como testemunha! Pois eu decidi reunir as nações e aliar os reinos para despejar contra vocês o meu furor, todo o ardor da minha ira. A terra inteira será consumida pelo fogo do meu ciúme.

IV. PROMESSA DE RESTAURAÇÃO

OS PAGÃOS SE CONVERTERÃO
9. Vou purificar os lábios dos povos, para que todos possam invocar o nome de Javé e servir a ele de comum acordo.
10. A oferta, os meus adoradores vão trazê-la do outro lado dos rios da Etiópia.

A VERDADEIRA POBREZA
11. Nesse dia, você não precisará mais envergonhar-se das ações com que me ofendeu, porque vou tirar do seu meio seus soberbos fanfarrões, e você não se orgulhará no meu santo monte.
12. Deixarei em você um povo pobre e fraco, um resto de Israel que se refugiará no nome de Javé.
13. Não praticarão mais a injustiça, nem contarão mentiras; não se encontrará mais em suas bocas uma língua mentirosa. Eles poderão pastorear e repousar, e ninguém os incomodará.

A ALEGRIA DO PERDÃO
14. Grite de contentamento, filha de Sião! Alegre-se, Israel! Fique alegre e exulte de todo o coração, ó filha de Jerusalém!
15. Javé mudou a sentença que tinha contra você, eliminou o seu inimigo. Javé, o rei de Israel, está no meio de você. E você nunca mais verá a desgraça.
16. Nesse dia, será dito a Jerusalém: Não tenha medo, Sião! Não se acovarde!
17. Javé, o seu Deus, o valente libertador, está no meio de você. Por causa de você, ele está contente e alegre e renova o seu amor por você; está dançando de alegria por sua causa,
18. como em dias de festa.

A REUNIÃO DOS DISPERSOS Afastarei o mal, para que você não carregue mais o peso da vergonha.
19. Nesse tempo, agirei contra todos aqueles que a oprimem; salvarei os coxos e reunirei os dispersos. Darei a eles glória e fama na terra em que agora são desprezados.
20. Nesse tempo, eu vou guiar vocês; quando eu os reunir novamente, vou dar-lhes glória e fama entre todos os povos da terra, quando, bem diante dos olhares de vocês, eu trouxer de volta os cativos. Javé o disse.

[Ageu 1]Ageu 1



TÍTULO
1. No primeiro dia do sexto mês do segundo ano do reinado de Dario, a palavra de Deus foi dirigida, por meio do profeta Ageu, ao governador da Judéia, Zorobabel, filho de Salatiel, e ao chefe dos sacerdotes, Josué, filho de Josedec.

NOVO CENTRO PARA A COMUNIDADE
2. Assim diz Javé dos exércitos: Esse povo anda dizendo que ainda não chegou a hora de reconstruir o Templo de Javé.
3. E Javé dirigiu a palavra por meio do profeta Ageu:
4. Então vocês acham que é tempo de morar tranqüilos em casas bem cobertas, enquanto o Templo está em ruínas?
5. Ora, assim diz Javé dos exércitos: Reflitam bem no comportamento de vocês.
6. Vocês estão plantando muito e colhendo pouco; comem e não ficam satisfeitos; bebem e não ficam embriagados; vestem roupa, mas não esquentam o corpo; e o trabalhador está guardando o seu salário numa sacola furada.
7. Assim diz Javé dos exércitos: Reflitam bem no comportamento de vocês.
8. Subam à montanha para cortar madeira e construir o Templo. Eu vou gostar dele e nele manifestarei a minha glória - diz Javé.
9. Vocês esperavam muito: era pouco o que vinha, e eu ainda soprava para longe o que vocês estavam recolhendo. Por que isso? - oráculo de Javé dos exércitos. Porque o meu Templo está em ruínas, enquanto cada um de vocês se preocupa com a sua própria casa.
10. É por isso que o céu lhes recusa o orvalho e a terra nega o seu fruto.
11. Eu mandei vir uma seca sobre a terra e os montes, sobre o trigo e o vinho, sobre o azeite e tudo o que a terra produz, sobre homens e animais, sobre todo o produto de suas mãos.
12. Zorobabel, filho de Salatiel, com o chefe dos sacerdotes, Josué, filho de Josedec, e o resto do povo obedeceram à palavra de Javé, seu Deus, porque o povo, ouvindo as palavras do profeta Ageu, teve medo de Javé.
13. Ageu, mensageiro de Javé, disse ao povo, conforme a mensagem de Javé: Eu estou com vocês - oráculo de Javé.
14. Javé encorajou o governador da Judéia, Zorobabel, filho de Salatiel, o chefe dos sacerdotes, Josué, filho de Josedec, e o resto do povo. Então eles puseram mãos à obra na reconstrução do Templo de Javé dos exércitos, seu Deus.
15. Era o dia vinte e quatro do sexto mês do segundo ano do reinado de Dario.

[Ageu 2]Ageu 2



"EU ESTOU COM VOCÊS"
1. No dia vinte e um do sétimo mês, a palavra de Javé foi dirigida por meio do profeta Ageu nestes termos:
2. Diga ao governador da Judéia, Zorobabel, filho de Salatiel, ao chefe dos sacerdotes, Josué, filho de Josedec, e ao resto do povo:
3. Entre vocês há algum sobrevivente que tenha visto esse Templo no seu antigo esplendor? Que acham dele agora? Em comparação com o antigo, não lhes parece que este nem existe?
4. E agora, coragem, Zorobabel! - oráculo de Javé. Coragem, Josué, filho de Josedec, chefe dos sacerdotes! Coragem, povo todo da terra! É o que Javé diz. Mãos à obra, pois eu estou com vocês - oráculo de Javé dos exércitos -
5. conforme a palavra da Aliança que estabeleci com vocês, quando saíram do Egito. O meu espírito estará com vocês. Não tenham medo!
6. Porque assim diz Javé dos exércitos: Daqui a pouco tempo eu estarei balançando os céus e a terra, o mar e a terra firme.
7. Vou sacudir todas as nações e, então, as riquezas das nações hão de vir para cá, e assim eu encherei este Templo com a minha glória, diz Javé dos exércitos.
8. Toda a prata é minha, todo o ouro me pertence!, diz Javé dos exércitos.
9. A glória futura deste Templo será bem maior que a de antes, diz Javé dos exércitos. Neste lugar eu estabelecerei a paz, diz Javé dos exércitos.

UM CADÁVER QUE CONTAMINA
10. No dia vinte e quatro do nono mês do segundo ano do reinado de Dario, a palavra de Javé foi dirigida ao profeta Ageu nestes termos:
11. Assim diz Javé dos exércitos: Consulte os sacerdotes sobre o seguinte caso:
12. Se alguém, com a barra da veste, toca alguma carne consagrada e depois com ela toca o pão, a comida, o vinho, o azeite ou qualquer outro alimento, essas coisas ficam por acaso consagradas? Os sacerdotes responderam que não.
13. Ageu continuou: Se alguém, estando impuro por contato com cadáver, toca numa dessas coisas, será que elas se tornam impuras? Os sacerdotes responderam que sim.
14. Então Ageu disse: Pois a mesma coisa acontece com este povo e nação em relação a mim - oráculo de Javé. É isso que acontece com o trabalho de suas mãos: tudo o que eles me oferecem é impuro.
15. Agora, pensem no dia de hoje e para o futuro. Antes de vocês colocarem uma pedra em cima da outra para construir o Templo de Javé,
16. qual era a situação de vocês? Uma pessoa ia até um monte de trigo, esperando encontrar vinte medidas, e havia apenas dez; ia a um tonel para buscar cinqüenta barris, e achava apenas vinte.
17. Com o carvão e a ferrugem do trigo e também com a chuva de pedras, eu destruí todo o trabalho das mãos de vocês, mas ninguém voltou para mim - oráculo de Javé.
18. Olhando para trás, prestem atenção daqui em diante, a partir do dia vinte e quatro do nono mês, dia em que foram lançados os alicerces do novo Templo de Javé:
19. Vejam se vai faltar grão na tulha e se a videira, a figueira, a romãzeira e a oliveira não produzirão frutos, pois a partir de hoje eu abençôo vocês.

O ESCOLHIDO DE JAVÉ
20. No dia vinte e quatro, pela segunda vez, a palavra de Javé foi dirigida a Ageu nestes termos:
21. Fale a Zorobabel, governador da Judéia: Eu vou balançar os céus e a terra.
22. Vou derrubar os tronos dos reis, vou acabar com a força dos reinos das nações. Derrubarei o carro de guerra com o seu condutor; cavalos e cavaleiros cairão, cada um ferido pela espada de seu próprio companheiro.
23. Nesse dia - oráculo de Javé dos exércitos - eu tomarei você, Zorobabel, meu servo, filho de Salatiel - oráculo de Javé - e farei de você um selo, pois você é o meu escolhido - oráculo de Javé dos exércitos.

[Zacarias 1]Zacarias 1



TÍTULO
1. No oitavo mês do segundo ano de Dario, a palavra de Javé foi dirigida ao profeta Zacarias, filho de Baraquias, filho de Ado, com esta mensagem:

I. RECONSTRUIR O POVO DE DEUS

CONVERTAM-SE
2. Javé irou-se profundamente contra os antepassados de vocês.
3. Então você deverá dizer ao povo de hoje: Assim diz Javé dos exércitos: Voltem para mim - oráculo de Javé dos exércitos - e eu voltarei para vocês, diz Javé dos exércitos.
4. Não façam como seus antepassados. Os profetas antigos chamavam a atenção deles, dizendo: "Assim diz Javé dos exércitos: Convertam-se de seus caminhos e de suas más ações". Mas eles não escutaram, nem me deram atenção - oráculo de Javé.
5. Onde estão os antepassados de vocês? E os profetas, continuam vivendo para sempre?
6. Agora, a minha palavra e as ordens que dei a meus servos, os profetas, por acaso não atingiram os antepassados de vocês? Então eles se converteram e disseram: "Javé dos exércitos aplicou-nos o castigo que tinha planejado para nós, conforme nossos caminhos e nossas ações".

1. A RECONSTRUÇÃO DA CIDADE

PRIMEIRA VISÃO: A VERDADEIRA PAZ
7. No dia vinte e quatro do décimo primeiro mês do segundo ano de Dario, a palavra de Javé foi dirigida ao profeta Zacarias, filho de Baraquias, filho de Ado, na seguinte forma:
8. Tive uma visão durante a noite. Havia um homem montado num cavalo marrom, parado entre as árvores de murta, no fundo de um abismo. Atrás dele estavam cavalos marrons, alazões e brancos.
9. Então perguntei: "Quem são eles, meu Senhor?" (O anjo que falava comigo respondeu: "Vou mostrar-lhe quem são eles").
10. O homem parado no meio das árvores de murta respondeu: "Estes são os que Javé enviou para percorrer a terra".
11. Eles trouxeram a resposta ao anjo de Javé, que estava parado no meio do arvoredo: "Acabamos de percorrer a terra, e ela toda repousa tranqüila".
12. E o anjo de Javé perguntou: "Javé dos exércitos, até quando ficarás sem mostrar compaixão para com Jerusalém e as outras cidades de Judá, contra as quais estás irado já faz setenta anos?"
13. Javé respondeu ao anjo que falava comigo com palavras boas e consoladoras.
14. Então o anjo de Javé que falava comigo ordenou: "Proclame: Assim diz Javé dos exércitos: Tenho ciúmes de Jerusalém e de Sião, um ciúme muito grande.
15. E também estou muito irado contra as nações que vivem confiantes, pois quando eu estava apenas um pouco irado elas continuaram a colaborar com o mal.
16. Por isso, assim diz Javé: Eu me volto para Jerusalém cheio de compaixão: meu Templo será construído - oráculo de Javé dos exércitos - e o cordel de medir será estendido sobre Jerusalém.
17. Proclame ainda: Assim diz Javé dos exércitos: Minhas cidades novamente transbordarão de bens, Javé de novo consolará Sião, e mais uma vez ele vai escolher a cidade de Jerusalém".

[Zacarias 2]Zacarias 2



SEGUNDA VISÃO: DEUS VENCE OS IMPÉRIOS
1. Levantei os olhos e vi quatro chifres.
2. Perguntei ao anjo que falava comigo: "Que significam esses chifres?" Ele respondeu: "São os chifres que dispersaram Judá, Israel e Jerusalém".
3. Depois Javé me fez ver quatro ferreiros.
4. Perguntei: "O que eles vão fazer?" Ele respondeu: "(Estes são os chifres que dispersaram Judá, de tal modo que ninguém podia levantar a cabeça). Os ferreiros vieram para aterrorizá-los, para cortar fora os chifres dessas nações que investem contra a terra de Judá, espalhando sua gente pelo mundo".

TERCEIRA VISÃO: SÓ JAVÉ PROTEGE
5. Levantei os olhos e vi um homem com o cordel de medir.
6. Perguntei: "Aonde você vai?" Ele respondeu: "Vou medir Jerusalém, para ver qual é a sua largura e comprimento".
7. Então o anjo que falava comigo deu um passo à frente, e outro anjo veio ao encontro dele.
8. E aquele disse a este: "Corra, vá dizer àquele moço que Jerusalém deve ficar sem muros, por causa da multidão de homens e animais que ela deverá acolher.
9. Mas eu serei para ela - oráculo de Javé - muralha de fogo ao seu redor e, no meio dela, eu serei a sua glória".

JAVÉ ESTÁ COM SEU POVO
10. Vamos, vamos! Fujam da Babilônia - oráculo de Javé - pois eu dispersei vocês pelos quatro ventos - oráculo de Javé.
11. Ai, filhos de Sião que moram na Babilônia, fujam!
12. Porque assim diz Javé dos exércitos, depois que a glória me mandou às nações que roubaram vocês: Quem fere a vocês, fere a pupila dos meus olhos.
13. Pois eu agito a mão contra eles, e serão despojo para aqueles que eram seus escravos. Assim vocês ficarão sabendo que foi Javé dos exércitos quem me mandou.
14. Festeje e fique alegre, filha de Sião, pois eu estou vindo para morar com você - oráculo de Javé.
15. Nesse dia, numerosas nações vão aderir a Javé e passarão a ser o meu povo. Eu virei morar em seu meio, e você ficará sabendo que foi Javé dos exércitos quem me mandou a você.
16. Javé tomará Judá como sua porção na terra santa e tornará a escolher Jerusalém.
17. Silêncio diante de Javé, criaturas todas, pois ele se levanta em sua morada santa.

[Zacarias 3]2. OS CHEFES DA CIDADE



Zacarias 3

QUARTA VISÃO: O CHEFE RELIGIOSO
1. Depois Javé me fez ver Josué, o chefe dos sacerdotes, parado na frente do anjo de Javé. E Satanás estava em pé, à direita de Josué, para acusá-lo.
2. E o anjo falou a Satanás: "Que Javé segure você, Satanás, que Javé o segure, pois ele escolheu Jerusalém. Esse aí não é, por acaso, um tição tirado do fogo?"
3. Josué estava vestido com roupas sujas e parado na frente do anjo.
4. Então, o anjo falou aos que estavam de pé, à sua frente: "Tirem dele as roupas sujas". E disse a Josué: "Veja, eu afastarei de você a sua culpa e o revestirei com roupas limpas".


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   140   141   142   143   144   145   146   147   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal